A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Novo aeroporto de Lisboa (NAL) na OTA ? um local onde nunca deveria haver um aeroporto. OTA Luís Leite Pinto, Março 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Novo aeroporto de Lisboa (NAL) na OTA ? um local onde nunca deveria haver um aeroporto. OTA Luís Leite Pinto, Março 2007."— Transcrição da apresentação:

1 O Novo aeroporto de Lisboa (NAL) na OTA ? um local onde nunca deveria haver um aeroporto. OTA Luís Leite Pinto, Março 2007

2 O local previsto para a implantação do Novo Aeroporto de Lisboa (NAL) é uma zona de aluvião, com altitudes de 2 a 3 metros, onde confluem 3 linhas de água: O Rio de Alenquer (no limite sul) A Ribeira e Paul do Alvarinho (atravessa a zona central do NAL) O Rio e Paul de Ota (coincidente com a pista este do NAL) [in OTA2006»»SlideShare]www.alambi.net

3 OTA ? NÃO. Luís Leite Pinto, Março 2007

4 A zona de implantação na OTA, vendo-se, em primeiro plano, a base aérea e a A1 e ao fundo o Monte Redondo e a serra de Montejunto.

5 [in OTA2006»»SlideShare]www.alambi.net

6 O Monte Redondo A norte. No enfiamento das pistas... No passado? Desastres... [in OTA2006»»SlideShare]www.alambi.net

7 [in OTA2006»»SlideShare]www.alambi.net

8 Para aterrar e nivelar a zona da plataforma, com 20m de altura, será necessário movimentar... cerca de 50 milhões de m3 de terra... (vide RELATÓRIO FINAL da NAER, disponível no seu site). Ou seja, para se ter uma ideia do número : equivalente Luís Leite Pinto, Março 2007

9 100 metros 50 metros 10 km [in OTA2006»»SlideShare]www.alambi.net

10 O equivalente a um muro com 5m de largura, 10m de altura ( geometria média da muralha da China ) e 1.000km de comprimento ( distância de Lisboa a Barcelona ). É encher o Terreiro do Paço e a Baixa e, depois, as avenidas desde o Rossio até ao Campo Grande com um monte de terra até ao nível do tabuleiro da Ponte 25 de Abril ( 80 m de altura ). » » » Luís Leite Pinto, Março 2007

11 Cheio de terra com 80 m de altura

12 O solo de fundação é constituído por lodos com cerca de 20m de espessura. Para a melhoria das condições de fundação foi escolhida a solução de tratamento com estacas de brita. ( São 20 m de terra em cima de “pilares” mergulhados em 20 m de lodo. Uma espécie de “ponte”...) Luís Leite Pinto, Março 2007

13 Estas estacas, em número de , com 0,90 m de diâmetro e dispostas numa quadrícula com 2,00 m de lado, representam uma construção com mais de km de comprimento. (vide RELATÓRIO FINAL da NAER) Luís Leite Pinto, Março 2007

14 As condições de estabilidade deste aterro são particularmente desfavoráveis quando se considera a acção sísmica. Esta acção revela-se muito gravosa e conduz para uma aceleração média na base de 0,27g a valores de factor de segurança mínimos de 1,02... ( que precisão! ) (vide RELATÓRIO FINAL da NAER) Luís Leite Pinto, Março 2007

15 O desvio da ribeira de Alvarinho, com cerca de 2,5 milhões de m3 de movimentação de terras ( uma fila com camiões ), constitui um trabalho prioritário. Outro trabalho prévio é o da construção das estacas de brita, para o qual se estima um prazo de cerca de 16 meses. ( Embora os trabalhos de movimentação de terras se possam iniciar 9 meses após o início daquele trabalho). (vide RELATÓRIO FINAL da NAER) Luís Leite Pinto, Março 2007

16 É apontado um prazo global de execução ( só para os trabalhos de movimentação de terras ) de cerca de 2,5 anos ( o que só se considera realista com condições meteorológicas favoráveis). A possibilidade de fasear a construção das duas pistas é drasticamente prejudicada pela acentuada assimetria das pistas em relação ao terreno natural. (vide RELATÓRIO FINAL da NAER) Luís Leite Pinto, Março 2007

17 São 2,5 anos para construir uma parte da barbaridade... mas dizem não haver tempo para o estudo de alternativas. Que existem... Luís Leite Pinto, Março 2007

18 Dizem, também, que esta localização foi objecto de numerosos estudos ( verdade... ) e que é de todas as estudadas ( seleccionadas sem critério... ) a única possível... ( ignorância...) Luís Leite Pinto, Março 2007

19 Em boa verdade, tendo sido avaliada por numerosos estudos, não é a única e a metodologia seguida para a selecção de potenciais localizações foi totalmente errada do ponto de vista técnico. Luís Leite Pinto, Março 2007

20 Uma criteriosa selecção, por varrimento de território, permite definir duas outras localizações, mais perto de Lisboa (que não Rio Frio...), sem as notórias e importantes deficiências técnicas da OTA. Luís Leite Pinto, Março 2007

21 Definidas, de modo expedito, por análise levada a efeito por técnicos altamente qualificados e de competência e idoneidade totalmente incontestáveis. Será necessário um estudo para uma completa caracterização das soluções, com base no qual poderão ser elaborados, em tempo útil, os projectos de execução relativos à localização escolhida Luís Leite Pinto, Março 2007

22 Têm ambas uma lógica integrada com: - as actuais redes rodo e ferroviárias, - as áreas protegidas, - a operacionalidade da base aérea do Montijo, -o novo atravessamento do rio Tejo, Chelas-Barreiro - a actual ligação ferroviária Lisboa-Porto. E optimizam o traçado da futura rede de alta velocidade... Luís Leite Pinto, Março 2007

23 - Um menor prazo de execução. - Um custo global cerca de 25% inferior ao da OTA. A sul de Lisboa, a menos dos 45 km da OTA, apresentam também: - Excelentes condições orográficas para uma previsível futura expansão, expansão essa impossível no caso da OTA ! Luís Leite Pinto, Março 2007

24 - Boas características geológicas do terreno de fundação. - Boas condições meteorológicas, ao contrário da OTA ( as quais, incompreensivelmente, não foram objecto de qualquer estudo pela NAER ). ( vide RELATÓRIO FINAL da NAER) - Boas condições de ligação a eixos rodoviários e ferroviários existentes. Luís Leite Pinto, Março 2007

25 Onde?... Em Poceirão e em Faia... Aqui »»»»»»» Luís Leite Pinto, Março 2007

26 » »

27 A engenharia dirá NÃO !......se for consultada, como o deveria ser para todas as grandes obras. Luís Leite Pinto, Março 2007

28 Um novo aeroporto na OTA ?... Luís Leite Pinto, Março 2007

29 FIM Luis Leite Pinto, Março de 2007 ( Eng. Civil, IST ) Elaborado com base no “Relatório” e nos “Anexos” da NAER (www.naer.pt »» Studies»»Análise dasTerraplenagens»»Relatório e Anexos- Parson FCG- retirado da ” net” na 1ªsemana de Março... ) e em diagramas e fotos da Alambi (www.alambi.net) NÃO !


Carregar ppt "O Novo aeroporto de Lisboa (NAL) na OTA ? um local onde nunca deveria haver um aeroporto. OTA Luís Leite Pinto, Março 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google