A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Missão essencial da universidade brasileira Ir. Clemente Ivo Juliatto UNISC Abril/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Missão essencial da universidade brasileira Ir. Clemente Ivo Juliatto UNISC Abril/2013."— Transcrição da apresentação:

1 Missão essencial da universidade brasileira Ir. Clemente Ivo Juliatto UNISC Abril/2013

2 Roteiro - A universidade - A extensão universitária - Elementos a considerar - Atividades possíveis - O valor educativo da extensão - O Projeto Comunitário da PUCPR - A universidade - A extensão universitária - Elementos a considerar - Atividades possíveis - O valor educativo da extensão - O Projeto Comunitário da PUCPR

3 A universidade é uma escola Escola: organização social voltada para a formação dos cidadãos. Universidade: IES Conceito: “Comunidade de mestres e discípulos irmanados na busca da verdade”. O que é a verdade? A base da educação. A escola promove a educação, i.é, o desenvolvimento pessoal e comunitário. Escola: organização social voltada para a formação dos cidadãos. Universidade: IES Conceito: “Comunidade de mestres e discípulos irmanados na busca da verdade”. O que é a verdade? A base da educação. A escola promove a educação, i.é, o desenvolvimento pessoal e comunitário.

4 Missão da universidade A articulação entre as três atividades é necessária. Elas são inter-relacionadas e inter-influentes – existe indissociabilidade entre elas. A extensão dissociada do ensino e da pesquisa torna-se ativismo. O conhecimento, por si só, é um valor social importante. A articulação entre as três atividades é necessária. Elas são inter-relacionadas e inter-influentes – existe indissociabilidade entre elas. A extensão dissociada do ensino e da pesquisa torna-se ativismo. O conhecimento, por si só, é um valor social importante.

5 Abordagens da extensão universitária Europa: voltada mais para a comunidade interna; A IES é vista como “beneficiária da comunidade que a frequenta”. Países em desenvolvimento: voltada também para a assistência às comunidades carentes. A IES é vista como “transformadora da sociedade”. EUA: voltada também para a comunidade externa, sobretudo para o setor produtivo; A IES é vista como “prestadora de serviços”.

6 Torre de Marfim? “torre de marfim”, No passado, a universidade era considerada como uma “torre de marfim”, cercada por altos muros que a separavam da comunidade, para não ser perturbada por ninguém em seu sublime trabalho intelectual.

7 Visão contemporânea A IES atua num espaço sócio-econômico- cultural para responder, com inteligência, às necessidades do país, sempre com perspectivas transformadoras. A IES assumiu papel de agente de mudança social. A IES atua num espaço sócio-econômico- cultural para responder, com inteligência, às necessidades do país, sempre com perspectivas transformadoras. A IES assumiu papel de agente de mudança social.

8 Visão contemporânea A IES precisa ser propulsora do desenvolvimento local. A IES existe “na” e “para” a sociedade e não o inverso responsabilidade social da IES A IES precisa ser propulsora do desenvolvimento local. A IES existe “na” e “para” a sociedade e não o inverso responsabilidade social da IES

9 Sintonia social “PRÓXIMA DO BARULHO DA RUA”. Hoje, vemos a universidade como SERVA da sociedade onde está inserida. Por isso, precisa estar “PRÓXIMA DO BARULHO DA RUA”. Ela deve “vazar” para fora dos seus muros o que dentro deles se produz. SINTONIA SOCIAL A “SINTONIA SOCIAL” passa a ser o grande indicador da QUALIDADE QUALIDADE de uma IES. “PRÓXIMA DO BARULHO DA RUA”. Hoje, vemos a universidade como SERVA da sociedade onde está inserida. Por isso, precisa estar “PRÓXIMA DO BARULHO DA RUA”. Ela deve “vazar” para fora dos seus muros o que dentro deles se produz. SINTONIA SOCIAL A “SINTONIA SOCIAL” passa a ser o grande indicador da QUALIDADE QUALIDADE de uma IES.

10 Universidade de Berlim Os irmãos Alexander e Wilhelm von Humboldt (1810) reforçaram o compromisso com a comunidade. Importância da IES para a pesquisa; Contribuição para o desenvolvimento do País; Salvaguarda da cultura.

11 A busca da excelência A busca da excelência é essencial para a universidade e para tudo o que ela faz. Também na extensão. Não se admite que uma IES seja uma instituição de 2ª. Classe. A busca da excelência é essencial para a universidade e para tudo o que ela faz. Também na extensão. Não se admite que uma IES seja uma instituição de 2ª. Classe.

12 Algumas distorções da extensão Deve-se evitar: O assistencialismo/paternalismo – aqueles que têm e que sabem doam bens e serviços àqueles que não têm e não sabem. Ativismo - agir pelo agir Doutrinação – exclusividade da ótica acadêmica

13 Alguns princípios da extensão Visão de conjunto Interação horizontal - interdisciplinaridade Solidariedade Conscientização Transformação Transparência

14 Algumas exigências da extensão A extensão necessita: recursos (financeiros, humanos e de “expertise”) Ser monitorada (registros) Ser avaliada A extensão necessita: recursos (financeiros, humanos e de “expertise”) Ser monitorada (registros) Ser avaliada

15 Experiências extensionistas Organização e promoção de eventos variados extramuros e intramuros, com seus professores, estudantes, funcionários e com a população em geral.

16 O que se faz na PUCPR (apenas como exemplo) Atividades com a comunidade interna: Serviço de assistência ao estudante Setor de esportes Agremiações estudantis Associação de ex-alunos Associações de classe (professores, funcionários)

17 O que se faz na PUCPR (apenas como exemplo) Projeto Comunitário Clínicas de Aplicação Escritório Modelo de Aplicação Instituto de Prevenção de Drogas Pastoral universitária Instituto Ciência e Fé

18 Atividades externas da PUCPR Programa de Ação Comunitária e Ambiental – ProAção Programa para a 3ª idade Programa do Menor Aprendiz Centro de Triagem de Animais Silvestres – Cetas Tecno-Parque Programa de Ação Comunitária e Ambiental – ProAção Programa para a 3ª idade Programa do Menor Aprendiz Centro de Triagem de Animais Silvestres – Cetas Tecno-Parque

19 A PUCPR mantém Museu Universitário Centro de Memória Grupo de Teatro Tanahora Orquestra Coral Champagnat Grupo de Dança Salas de Exposição: Aleijadinho, Michelangelo Múltiplos convênios Museu Universitário Centro de Memória Grupo de Teatro Tanahora Orquestra Coral Champagnat Grupo de Dança Salas de Exposição: Aleijadinho, Michelangelo Múltiplos convênios

20 A extensão é poderoso meio de educação A extensão precisa ser praticada pela instituição e por sua comunidade educativa: - pela instituição por ser entidade importante em sua região; - pelos professores e pesquisadores por serem altos especialistas; A extensão precisa ser praticada pela instituição e por sua comunidade educativa: - pela instituição por ser entidade importante em sua região; - pelos professores e pesquisadores por serem altos especialistas;

21 A extensão é poderoso meio de educação - pelos estudantes por ser fonte de experiências fundamentais para seu crescimento humano e profissional.

22 A formação humanística dos estudantes Na PUCPR temos o EIXO HUMANÍSTICO: a) 144 horas de aula: Filosofia, Cultura Religiosa, Ética e Processos do Conhecer. b) Projeto Comunitário: 36 horas de trabalho junto à população carente. Na PUCPR temos o EIXO HUMANÍSTICO: a) 144 horas de aula: Filosofia, Cultura Religiosa, Ética e Processos do Conhecer. b) Projeto Comunitário: 36 horas de trabalho junto à população carente.

23 Projeto Comunitário Educação para a cidadania e solidariedade “ Ninguém nasce feito, é experimentando-nos no mundo que nós nos fazemos” Paulo Freire Projeto Comunitário Educação para a cidadania e solidariedade “ Ninguém nasce feito, é experimentando-nos no mundo que nós nos fazemos” Paulo Freire

24

25

26 Caracterização do Projeto Comunitário Uma Disciplina que se configura como atividade complementar, presente em todos os cursos de graduação da PUCPR. Contempla 36 horas de atuação em ações sociais.

27 Desenvolvimento O Projeto Comunitário pode ser desenvolvido a partir do 3º período de cada curso.

28 Centros de Atuação do Projeto Comunitário Centros de Atuação do Projeto Comunitário CÂMPUS URITIBAURITIBA S Ã O J O S É D O S P N H A I S MRINGÁMRINGÁ TLEDOTLEDO L O N D I N A

29 Atuação do PC em 73 Municípios do Paraná

30 Dados do Projeto Comunitário Comunitário Cerca de acadêmicos desenvolvem o Projeto Comunitário semestralmente em mais de 120 Instituições Parceiras. Mais de acadêmicos já desenvolveram o Projeto Comunitário.

31 Dados do Projeto Comunitário Comunitário São ofertadas muitas ações sociais por ano pertencentes a 38 programas que se desdobram em 300 projetos diferentes.

32 Áreas Cidadania e valores humanos Desenvolvimento Comunitário Geração de renda Esporte e recreação Cultura Educação Saúde Meio ambiente Inclusão digital

33 Públicos Dependentes químicos Pessoas com doenças infecto-contagiosas Pessoas com transtornos mentais Pessoas com deficiências Pacientes hospitalares Comunidade de baixa renda Albergados Índios Idosos Crianças e adolescentes Adultos

34 Interfaces do Projeto Comunitário

35 Primeiro Passo PREPARAÇÃO: 4 horas em auditório: institucional, sensibilização e operacionalização

36 Segundo Passo INSCRIÇÃO NAS AÇÕES SOCIAIS: máximo de 32 horas via site

37 Terceiro Passo AÇÃO: realização da ação social conforme inscrição

38 Quarto Passo AVALIAÇÃO: Para cada ação social realizada via Intranet

39 Quinto Passo VALIDAÇÃO: da carga horária realizada pelo acadêmico Responsabilidade do Núcleo de Projetos Comunitários

40 Avaliação 10%

41 Menção à obrigatoriedade

42 Aprendizados e reflexos gerados pelo Projeto Comunitários nos estudantes Comprovar a importância e a necessidade dos valores solidários; Valorizar a vida que possui; Reconhecer sua condição de pessoa e cidadão privilegiado; Importância de exercer uma participação mais efetiva na sociedade;

43 Aprendizados e reflexos gerados pelo Projeto Comunitários nos estudantes Depoimentos de pais relatando mudanças comportamentais geradas nos filhos após terem participado do Projeto Comunitário; Muitos acadêmicos passaram a dar mais valor as suas relações familiares; Experiência única de vida; Satisfação pessoal gerada ao auxiliar pessoas;

44 Aprendizados e reflexos gerados pelo Projeto Comunitários nos estudantes Impressionante nível de relações afetuosas que constroem no convívio com os beneficiários; Acadêmicos que se tornaram voluntários; Aprovações em processos seletivos de empresas, por constar em seu currículo atuação em ações solidárias.

45 “Participar do Projeto Comunitário foi uma experiência ímpar que mudou o conceito que eu tinha de ação social. E, pasmem, percebo que recebi mais que doei, aprendi mais que ensinei, vivi mais nessas 32 horas do projeto que em boa parte de minha vida...”. Depoimento de um estudante Depoimento de um estudante

46 Formação integral

47 Dois diplomas No dia da formatura, todos os estudantes da PUCPR devem receber dois diplomas: competente profissional Um de competente profissional “gente boa”. Outro de “gente boa”.

48 Contatos

49


Carregar ppt "Missão essencial da universidade brasileira Ir. Clemente Ivo Juliatto UNISC Abril/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google