A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Panorama do Desenvolvimento da Siderurgia Brasileira ABM Marco Polo de Mello Lopes Vice-Presidente do Instituto Brasileiro de Siderurgia 16.10.07.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Panorama do Desenvolvimento da Siderurgia Brasileira ABM Marco Polo de Mello Lopes Vice-Presidente do Instituto Brasileiro de Siderurgia 16.10.07."— Transcrição da apresentação:

1 Panorama do Desenvolvimento da Siderurgia Brasileira ABM Marco Polo de Mello Lopes Vice-Presidente do Instituto Brasileiro de Siderurgia

2 O IBS Representação/ Coordenação Informações Estudos / Pesquisa Avaliação / Opinião

3 PRODUÇÃO DE AÇO (10 3 t) PARTICIPAÇÃO ESTATAL(%) N º DE EMPRESAS/ GRUPOS ,5 41 Unid.: 10 6 t Evolução da Siderurgia Brasileira

4 Evolução da Produção Mundial de Aço Bruto Evolução da Produção Mundial de Aço Bruto Fonte: IISI 10 6 t 2006 ANOPRODUÇÃO ,9% a.a 1,2 % a.a6,6 % a.a 1º Choque do Petróleo 1º Choque do Petróleo 2º Choque do Petróleo 2º Choque do Petróleo Fragmentação da URSS Fragmentação da URSS Crescimento Acelerado da China Crescimento Acelerado da China

5 Evolução da Produção Mundial de Aço Bruto China: 69% do aumento da produção mundial entre 2001 e 2006

6 Fonte: Metal Bulletin Preços de Bobinas Laminadas a Quente, Mercado Antuérpia, FOB, (US$ / tonelada)

7 Produção de Aço Bruto países maiores produtores Produção mundial total = 1.129,3 milhões toneladas

8 Produção de Aço Bruto por Empresa Ranking por Companhia (milhões de toneladas )

9 2005 Processo de Consolidação – Siderurgia Mundial 1. Ispat, ISG, LNM, Krivorozstal 2. Arbed, Usinor, Aceralia, CST, Acesita, Dofasco 3. NKK + Kawasaki 4. Severstal, Lucchini, Rouge Nippon128,4 POSCO227,7 Arbed324,1 Ispat422,4 Usinor521,0 Corus620,0 LNM 719,2 ThyssenKrupp817,7 Baosteel917,7 NKK1016,0 Riva1115,6 Kawasaki1213,0 US Steel1510,7 Nucor1710,0 Severstal 219,6 Gerdau267,1 Kryvorizstal316,1 Lucchini 414,8 CST424,8 Dofasco 514,1 Mittal 1 163,0Arcelor 2 246,7 Nippon332,0 POSCO430,5 JFE 3 529,9 Baosteel623,8 US Steel719,3 Nucor 818,4 Corus918,2 Riva 1017,5 ThyssenKrupp1116,5 Evraz 1313,9 Gerdau1413,7 Severstal1513,5 Tangshan 633,2 Tangshan1216,1 Mittal + Arcelor109,

10 ATUAL CSN1 USIMINAS2 COSIPA3 Empresas VILLARES 6 ELETROMETAL 7 MANNESMANN8 BELGO-MINEIRA12 MENDES JUNIOR13 COFAVI14 DEDINI 15 BARRA MANSA16 ITAUNENSE17 CBAço 18 CSN4 V&M5 BARRA MANSA 6 AÇOS VILLARES7 VILLARES METALS 8 Década de 80 CST4 ACESITA5 GRUPO ARCELOR1 Sistema USIMINAS2 GERDAU10 PAINS11 USIBA19 CIMETAL 20 PIRATINI 21 AÇOMINAS9 GRUPO GERDAU 3 3 Processo de Consolidação – Siderurgia Brasileira

11 Razões do Movimento de Consolidação na Indústria Siderúrgica Razões do Movimento de Consolidação na Indústria Siderúrgica Sinergias: –Redução de custos de compras: maiores volumes e unificação de especificações –Otimização da logística de distribuição –Redução de despesas comerciais e administrativas –Especialização produtiva das plantas e eliminação da sobreposição de produtos –Intercâmbio de tecnologia e de melhores práticas

12 Consolidação da cadeia: upstream e downstream Diversificação geográfica: redução da exposição aos efeitos cíclicos de um determinado mercado Economias de escala: crescimento da escala mínima, com empresas cada vez maiores Maior capacidade para investimentos Razões do Movimento de Consolidação na Indústria Siderúrgica Razões do Movimento de Consolidação na Indústria Siderúrgica

13 Parque produtor de aço: 25 usinas (11 integradas e 14 semi-integradas), administradas por 13 empresas Capacidade instalada - 37 milhões de t/ano de aço bruto Produção Aço Bruto: 30,9 milhões de t Produtos siderúrgicos: 29,9 milhões de t Consumo aparente: 18,5 milhões de t Número de empregados: Saldo comercial: US$ 5,5 bilhões - 11,9% do saldo comercial do país 10º Exportador mundial de aço (exportações diretas) 4º Maior exportador líquido de aço (exp - imp): 11,8 milhões de t (2005) Exporta para mais de 100 países Exportações indiretas (aço contido em bens): 3,3 milhões de t Siderurgia Brasileira no Contexto Nacional

14 Brasil – Histórico do crescimento do mercado de aço

15 Exportações Brasileiras de Produtos Siderúrgicos - Mistura Exportações em 2006 Volume: mil t Valor: US$ 6,9 bilhões SEMI-ACABADOS (10 3 TM) ACABADOS (10 3 TM) 10 3 TM

16 Destinação das Exportações Brasileiras de Aço* (2006) 12,5 milhões toneladas de aço exportada em 2006; 40% dos produtos vendidos no ano; US$ 6.9 bilhões gerados. * Exportações Diretas

17 MINAS GERAIS SÃO PAULO ESPÍRITO SANTO RIO DE JANEIRO Usinas Portos Ferrovias BH Minas Logística e Infra-estrutura para Produção e Comercialização de Aço Logística e Infra-estrutura para Produção e Comercialização de Aço 4 Estados Participação na Produção: 95,7% Participação no Consumo: 70,0% ± 1200 km ± 750 km

18 Investimentos Parque Instalado Total: US$ 18,9 bilhões APLICAÇÃO Realizados Pós Privatização (1994/2006) 10 6 US$ Média Anual 90/93

19 Fatores Intrínsecos Minérios Redutores carvão gás natural Energia elétrica Escala da produção Fatores Estruturais Tamanho do mercado interno Acesso a outros mercados Infraestrutura/logística Fatores Econômico Financeiros Custo de Capital p/ investimento Custo de Capital de Giro Carga Tributária Outros Fatores Relevantes Tecnologia Recursos Humanos Estabilidade Econômica ***** *** - **** *** * **** *** SITUAÇÃO ATUAL TENDÊNCIA ? Fatores Chave da Competitividade – Siderurgia Brasileira

20 Perspectivas Siderurgia Mundial

21 Siderurgia Deverá Sustentar uma Nova Fase de Crescimento Siderurgia Deverá Sustentar uma Nova Fase de Crescimento A demanda e o comércio mundial de aço continuarão crescendo. A Ásia apresentará as maiores taxas de crescimento do consumo e da produção. A China continuará sendo o principal gerador de crescimento da demanda. A Índia deverá surgir como um novo pólo de desenvolvimento siderúrgico na próxima década, seguido pela Rússia. A Siderurgia Mundial continuará fazendo elevados investimentos para expansão da capacidade de produção. Poderá ocorrer excesso de capacidade. O maior volume de produção, principalmente das etapas iniciais do processo (hot end) se desloca dos países desenvolvidos para os países em via de desenvolvimento.

22 Internacionalização do setor Intenso Processo de Fusões e Aquisições Tendências na Siderurgia Mundial

23 A siderurgia é uma indústria fragmentada... Carvão Fornecedores Equipamentos Siderúrgicos Minério de Ferro Outros Produtos Alumínio Celulose Aço Fragmentação Automobilís- tica Consumidores C. Civil Embalagens Estaleiros 30% 65% 90% 48% 70% 17% 60% 25% 36% 27% 80% Produtos Químicos Gases Consolidação – Participação de mercado das 5 maiores empresas Consolidação – Participação de mercado das 5 maiores empresas Fonte: Metal Bulletin

24 Internacionalização do setor Intenso Processo de Fusões e Aquisições Mudanças na “Geografia” da Produção e Consumo do Aço Continuam Aumento da Escala Empresarial Mínima Aumento da produção de semi-acabados para exportação em países que oferecem vantagens comparativas Tendências na Siderurgia Mundial

25 Principais Desafios para a Siderurgia Mundial Competição com outros materiais Suprimento de matérias-primas. Concentração de Fornecedores Mercado – Concentração de Consumidores Posicionamento da China

26 Exportações versus Importações

27 Principais Desafios para a Siderurgia Mundial Competição com outros materiais Suprimento de matérias-primas. Concentração de Fornecedores Mercado – Concentração de Consumidores Posicionamento da China Restrições ambientais Possível excesso de Capacidade e Subsídios Volatilidade dos Mercados / Barreiras de comércio

28 Mercado Mundial de Aço – Situação e Tendências BLOCO DO ATLÂNTICO x BLOCO DO PACÍFICO POPULAÇÃO 2.3 BILHÕES POPULAÇÃO 4.0 BILHÕES PIB (US$) 31,8 TRILHÕES PIB (US$) 12,1 TRILHÕES PRODUÇÃO AÇO 408 MILHÕES t PRODUÇÃO AÇO 721 MILHÕES t CONSUMO AÇO 351 MILHÕES t CONSUMO AÇO 667 MILHÕES t Fontes: World Bank, ONU, IISI MERCADO CRESCENTE CRESCENTE MERCADO ESTÁVEL MERCADO ESTÁVEL MINÉRIO DE FERRO CARVÃO 63% 28% 64% 66% 37% 72% 36% 34% Maduro e Estagnado Novo e Crescente NovoEstagnado

29 Perspectivas Siderurgia Brasileira

30 Capacidade - Mt Capacidade atual 37,1 Panorama dos Projetos Siderúrgicos Parque instalado Definidos (até 2012) Mt ArcelorMittal Tubarão2,5 Grupo Gerdau4,0 Aços Villares0,6 Sid. Barra Mansa1,3 Cia. Sid. Nacional 4,5 Usiminas2,2 Total Capacidade 15,1 Total Investimento US$ 17,2 bilhões Novos entrantes (após 2007) Mt Cia. Sid. do Atlântico5,0 Aços Cearense0,4 Vallourec Sumitomo1,0 Cia. Sid. do Planalto0,4 Total Capacidade6,8 Total Investimento US$ 5,8 bilhões Projetos previstos US$ 37,6 bilhões Total realizado US$ (94-06) 18,9 bilhões Total 56,5 bilhões Resumo dos Projetos Após 2012 Mt Usiminas 3,0 Cia. Sid. Nacional 4,5 Total Capacidade 7,5 Total Investimento US$ 6,2 bilhões Após 2009 Mt Baosteel ES 5,0 CSN 4,5 MMX 0,5 Ceará Steel 1,5 Total Capacidade 11,5 Total Investimento US$ 8,4 bilhões Projeto em Estudos Projetos do parque instalado 15,1 Sub Total 52,2 Novos entrantes 6,8 Sub Total 59,0 Projetos em Estudos 19,0 Total 78,0

31 Capacidade Instalada X Produção X Consumo Aparente Aço Bruto Capacidade Instalada X Produção X Consumo Aparente Aço Bruto RealizadoPrevisto 10 6 t

32 Considerações Finais Pontos Fortes Situação geo-logística Competitividade das Empresas Brasileiras (alto nível de gestão e desempenho) Alta participação das exportações nas vendas, que podem facilmente ser deslocadas para o mercado interno. Custo de capital elevado, porém com acesso fácil das empresas ao capital estrangeiro mais barato. Adequação às exigências ambientais.

33 Considerações Finais Ameaças Logística Interna (portos, ferrovias e rodovias no limite da sua capacidade). Preço elevado do minério de ferro (oferta oligopolizada), estímulo à mineração própria das siderúrgicas. Dependência do carvão mineral importado Reduzido crescimento econômico (fragilização, bens de capital, auto-peças, etc) Câmbio desfavorável às exportações e favorável às importações Importação de bens intensivos em aço (Bens de capital e auto peças) Elevada carga tributária incidente sobre os investimentos Abertura de mercado

34

35 Consumo per capita de aço bruto 2005 Brasil Chile México Argentina Coréia do Sul Itália Espanha EUA R.F. Alemanha Japão China kg/hab.

36 O IBS No Plano SetorialNo Plano Nacional IBS Ação Empresarial Agenda EstratégicaAgenda de Princípios Mais informações:

37 Aço na economia

38 Aço no dia-a-dia


Carregar ppt "Panorama do Desenvolvimento da Siderurgia Brasileira ABM Marco Polo de Mello Lopes Vice-Presidente do Instituto Brasileiro de Siderurgia 16.10.07."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google