A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS Auditório Marival de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS Auditório Marival de."— Transcrição da apresentação:

1

2 Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS Auditório Marival de Souza 29/05/2003

3 MIGUEL ROBERTO SOARES SILVA Sou natural de Itatinga Dia 16/08/2003 completarei 42 anos trabalhando com seguros. 7 anos em seguradora 35 anos na corretagem de seguros ME APRESENTO 2

4 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” 3

5 Miguel Roberto Soares Silva 4 ‘SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Para falarmos do presente temos que fazer uma pequena regressão. Vou retroagir um pouco no tempo, não por saudosismo, mas para mostrar que o ser humano não sabe o que quer.

6 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” O SEGURO INCÊNDIO GARANTIA APENAS : E umas poucas coberturas acessórias Miguel Roberto Soares Silva 5 Explosão de gás de uso doméstico Queda de Raio Incêndio

7 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” ERA TIDO COMO UM SEGURO, PESADO E RETRÓGRADO Sua modalidade a Risco Total ou Proporcional, obrigava segurar 100% do patrimônio fosse ele perecível ou não, caso contrário entrava em rateio. Miguel Roberto Soares Silva 6

8 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” O mercado todo pleiteava ao IRB: Miguel Roberto Soares Silva 7 Seguro mais moderno, que incluísse todas as coberturas em uma única apólice. Seguro a 1° Risco Absoluto e a 1° Risco Relativo. Uma única verba garantindo todo o parque industrial.

9 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Em 1990 o IRB lança no mercado a 1ª Tarifa de Seguro Incêndio Simplificada Miguel Roberto Soares Silva 8 Era tão simplificada que somente se aplicava a Residências, Comércios e Consultórios

10 Miguel Roberto Soares Silva 9 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS”

11 Embora continuasse complexa, já era um avanço. As vésperas da mesma entrar em vigor, o Governo Collor liberou o Mercado Segurador. Miguel Roberto Soares Silva 10 O Plano Diretor do Sistema de Seguros foi assinado em 17/07/1992 liberando o mercado para praticar suas próprias tarifas. “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS”

12 Dali para a frente virou um salseiro danado, concorrência predatória entre seguradoras, os prêmios caíram assustadoramente, sinistros apareceram, veio o plano real. A confusão já partiu do nome dos novos seguros: Multirisco, Multirrisco, Multi-Risco ou Multi Risco. Riscos Nominados e Riscos Nomeados Riscos Operacionais. Miguel Roberto Soares Silva 11

13 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” No afã de obter resultados começaram as pegadinhas nos seguros. Uma virgula aqui, uma observação lá e um processo de retrocesso. Porque um processo de retrocesso? Eu explico Miguel Roberto Soares Silva 12 Querem mais? Todos nós pleiteávamos seguro “moderno”, a 1° Risco Absoluto ou 1° Risco Relativo. Vamos ver como está?

14 Miguel Roberto Soares Silva 13 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” O conceito de Rateio hoje, é um despropósito. Antes, seguro a 1º Risco Absoluto era aquele que não precisava levantar o valor em risco, portanto não havia Rateio. Hoje tem Multirisco que é uma verdadeira “arapuca”. Emite-se uma apólice a 1º Risco Absoluto. Pela lógica não há necessidade de se apurar o valor em risco. Mas...

15 Miguel Roberto Soares Silva 14 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Vejam o que se lê nas entrelinhas: Toda vez que a Importância Segurada for inferior à 50% do valor em risco o segurado estará sujeito a Rateio. Meu Deus do Céu, é a 1º Risco Absoluto ou a Risco Total ou Proporcional? Começa com o nome de 1º Risco Absoluto, passa para 1º Risco Relativo e liquidado a Risco Total.

16 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Citei apenas um problema para o corretor, e por sinal técnico. Vou me utilizar da mesma figura que se utilizam os fabricantes de cerveja para lhes mostrar como está o mercado para o corretor: Miguel Roberto Soares Silva 15 E para a comercialização? Gente é um Deus me acuda.

17 Miguel Roberto Soares Silva 16 Se a Carolina Ferraz entrar em uma loja para comprar roupas que manequim ela vai pedir? Talvez 38 ou 40 !! Não sei. “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS”

18 Miguel Roberto Soares Silva 17 Calça 38 ou 40 ? Sutiã 44 ou 46 ? Não sei. E se a Luize Altenhofem entrar na mesma loja para comprar este tipo de roupa que manequim ela vai pedir? “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS”

19 Vocês devem estar se indagando onde eu quero chegar. Miguel Roberto Soares Silva 18 Vamos Ver?

20 Miguel Roberto Soares Silva 19 O mercado segurador procurando sobreviver com os prêmios baixos e a concorrência acirrada, engessou os seus produtos. Você compra o que está na prateleira ou não faz seguro. “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Era esta a situação que o mercado pleiteava ao IRB em 1990?

21 Miguel Roberto Soares Silva 20 Tenho certeza que não, o segurado quer comprar um seguro adequado a sua atividade e as suas necessidades. Se uma loja pode lhe oferecer opção de numerações diferentes porque o seguro não? “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Até mesmo sapatos podemos comprar um pé 37 e outro 38.

22 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Vou lhes mostrar alguns casos concretos Tem produto que não aceita, ou seguro R$ ,00 ou informo VR de R$ ,00 e entro em rateio na hora do sinistro Miguel Roberto Soares Silva 21 Indústria de óleos vegetais: Valor em risco = R$ ,00 LMI pleiteado = R$ ,00

23 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Isto é seguro moderno? É Jurássico, volta a T. S. I. B. Com direito a rateio e obrigação de segurar 100% V a m o s v e r mais ? Miguel Roberto Soares Silva 22

24 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Miguel Roberto Soares Silva Condomínio de casas residenciais Preciso fazer o seguro incêndio de uma casa que ainda não está habitada. Ela está sendo mobiliada paulatinamente por um casal que vai casar em novembro. Posso fazer seguro? 23 Vamos citar mais alguns fatos que dificultam o corretor comercializar os seguros patrimoniais.

25 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Qualquer atividade que tenha trabalhos de madeira ou de plástico. Alguém aceita? Fabricação de artigos de papel e papelão. Quem aceita? Miguel Roberto Soares Silva 24 Casas pré moldadas de madeira. Quem faz seguro? Construções que não sejam superior ou sólida. Consigo fazer seguro?

26 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Até agora citamos apenas cobertura para seguro incêndio. E as demais? Seguro de roubo é uma tranqüilidade, todas seguradoras aceitam sem restrição. Miguel Roberto Soares Silva 25 Danos elétricos, dá curto circuito nos gerentes das seguradoras. Responsabilidade Civil Garagistas, as Cias. nos ligam pedindo mais.

27 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” As propostas chegam a levar um mês para serem nos fornecidas. Miguel, você precisa se atualizar, sente no micro e faça a proposta na hora. Miguel Roberto Soares Silva 26 Ainda temos que agüentar isto.

28 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Segui o conselho, em abril peguei 11 renovações do mês de maio para calcular. Então o senhor precisa pedir o cálculo para a seguradora. Miguel Roberto Soares Silva 27 Seu Miguel, o senhor não pode calcular maio porque as Cias. ainda não mandaram a versão atualizada e vai haver modificação. Mas eu tenho vencimento no dia 5, não vai dar tempo de esperar e ainda tratar da renovação. Vejamos o resultado.

29 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Enfim chegou maio e os programas foram atualizados. Moradia com Valor em Risco de R$ ,00 o sistema só aceita R$ ,00. Miguel Roberto Soares Silva 28 Loja e oficina de bombas hidráulicas com verba de roubo de R$ ,00. O sistema só aceita R$ ,00 Metalúrgica, cobertura de Danos Elétricos aceitação sujeito a consulta.

30 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Moral da história: Das 11 propostas consegui calcular apenas 2. As outras 9 vão demorar 1 mês para as seguradoras nos enviar. Miguel Roberto Soares Silva 29 Querem mais empecilhos que dificultam o trabalho dos Corretores de Seguros? Vocês são maldosos, querem me ver sofrer. Tá bom, só mais alguns e chega.

31 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” FRANQUIAS: Abusivas, há franquia com valor superior a verba segurada. Miguel Roberto Soares Silva 30 Erro de emissão é outro entrave no dia a dia do corretor. CONCEITO de coberturas. Cláusula com o mesmo nome cobrem coisas diferentes de seguradora para seguradora.

32 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” RESUMINDO Tínhamos uma tarifa boa que achávamos retrógrada. Estamos voltando atrás e adotando conceitos antigos. Coisas boas como coberturas claras que existiam na TSIB estão sendo deixadas de lado. Hoje as seguradoras querem resultados e não a satisfação do segurado. Miguel Roberto Soares Silva 31

33 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Miguel Roberto Soares Silva 32 Usando a mesma retórica inicial eu vejo o mercado da seguinte forma:

34 Miguel Roberto Soares Silva 33 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS”

35 Miguel Roberto Soares Silva 34 Cabeludo As seguradoras só pensando nas metas Mercado embolado Corretores de seguros sendo alijados de seus negócios. “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS”

36 Miguel Roberto Soares Silva 35 Este mercado cujo principal objetivo é transmitir segurança, tranqüilidade e cumprir seu papel social bem que poderia ser assim:

37 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Miguel Roberto Soares Silva Sol e bom tempo para Segurados, Seguradoras, Corretores e Securitários. 36 Será uma utopia? Eu creio que não.

38 “SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS” Miguel Roberto Soares Silva O nosso tema é longo porém o nosso tempo é curto. Agradeço a Revista Cobertura pela oportunidade de estar aqui e a vocês que me ouviram. OBRIGADO 37

39 Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros Tel – ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA


Carregar ppt "Miguel Roberto Soares Silva Trevizan & Associados Corretora de Seguros ENCONTROS TÉCNICOS COBERTURA SEGUROS DE RISCOS PATRIMONIAIS Auditório Marival de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google