A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O CEGO E O LOUCO. APRESENTAÇÃO Encenar o espetáculo “O CEGO E O LOUCO” em 2008, significa para o mercado cultural brasileiro, dar oportunidade ao público,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O CEGO E O LOUCO. APRESENTAÇÃO Encenar o espetáculo “O CEGO E O LOUCO” em 2008, significa para o mercado cultural brasileiro, dar oportunidade ao público,"— Transcrição da apresentação:

1 O CEGO E O LOUCO

2 APRESENTAÇÃO Encenar o espetáculo “O CEGO E O LOUCO” em 2008, significa para o mercado cultural brasileiro, dar oportunidade ao público, freqüentadores de teatro de conhecer o talento de uma jovem escritora brasileira, nascida na cidade de Salvador – BA, que está chamando muita atenção em todo Brasil. A carga dramática do seu texto, fica no banco de reservas, até desabrochar no desfecho da trama e se revelar sob o viés da surpresa. É na construção desse caminho que se destaca a qualidade literária da peça escrita por Claudia Barral, que se coloca como grande admiradora de Clarisse Lispector, de quem diz ter tirado influências para criar o texto. Dentro de um apartamento, dois irmãos esperam ansiosos a visita de uma vizinha. Cego e deprimido por já não conseguir pintar seus quadros, o irmão mais velho destila suas frustrações no tímido irmão mais novo. Em torno dessa expectativa se desenrolam sucessivas situações-limite, que deságuam em um final no mínimo surpreendente. Assim pode ser resumida a peça “O Cego e o Louco”. Uma emocionante busca pela vida, em uma poética e inebriante trama. A carga dramática do seu texto, fica no banco de reservas, até desabrochar no desfecho da trama e se revelar sob o viés da surpresa. É na construção desse caminho que se destaca a qualidade literária da peça escrita por Claudia Barral, que se coloca como grande admiradora de Clarisse Lispector, de quem diz ter tirado influências para criar o texto. Dentro de um apartamento, dois irmãos esperam ansiosos a visita de uma vizinha. Cego e deprimido por já não conseguir pintar seus quadros, o irmão mais velho destila suas frustrações no tímido irmão mais novo. Em torno dessa expectativa se desenrolam sucessivas situações-limite, que deságuam em um final no mínimo surpreendente. Assim pode ser resumida a peça “O Cego e o Louco”. Uma emocionante busca pela vida, em uma poética e inebriante trama......“Surpreendentemente Gigante” (por Maristela Bouzas) Opinião: “O espanto é uma tênue linha a demarcar a fronteira imaginária entre a normalidade e a loucura”.

3 Dramaturgia Claudia Barral, que com apenas 19 anos, escreveu o texto, profundamente imersa no imaginário dos conflitos demasiadamente humanos, que se acreditava somente abaterem aqueles de idade mais avançada. É deverás perigoso ir ao teatro desarmado, sem criar expectativas: nesses casos, não há qualquer contra-indicação. E o maravilhamento final é, justamente, ver as nossas previsões irem todas por água abaixo! Que monótono seria se fossemos todos dotados desta estranha visão ás avessas! Quem sabe, sabe...”Ah, o ser humano, esse que é mesmo absurdamente imprevisível e surpreendentemente gigante!”.... Como é bom assistir a um espetáculo que valoriza a inteligência do espectador! Em tempos em que usar o raciocínio e a reflexão anda completamente em desuso, em que a valorização da sensibilidade e do tempo é coisa que vai sendo deixada para trás, em que rir da astúcia de um senhor arteiro e das já tão antigas armadilhas da condição humana, pode aparecer uma opção superada pelas novidades das novas tecnologias, o texto O Cego e o Louco, é no mínimo, uma afronta. Em meio a aceleração da vida cotidiana, são realizações de semelhante calibre que têm comprovado ao público que ir ao teatro é, realmente, algo incomparável !

4 Sinópse Cego e o Louco, de Cláudia Barral, traz dois irmãos que aguardam a visita de uma vizinha. Durante essa espera, pontos fundamentais sobre a relação dos dois se revelam, num clima fantasioso e surrealista. Cego e deprimido por já não conseguir pintar seus quadros, o irmão mais velho destila suas frustrações no tímido irmão mais novo. Em torno dessa expectativa se desenrolam sucessivas situações- limite, que deságuam em um final no mínimo surpreendente. Assim pode ser resumida a peça “O Cego e o Louco”. Uma emocionante busca pela vida, em uma poética e inebriante trama. Em torno dessa expectativa se desenrolam sucessivas situações- limite, que deságuam em um final no mínimo surpreendente. Assim pode ser resumida a peça “O Cego e o Louco”. Uma emocionante busca pela vida, em uma poética e inebriante trama.

5 Objetivo Este projeto tem por finalidade a montagem e temporada inicial de 05(cincos) meses, do espetáculo “O Cego e o Louco“, uma das obras mais importantes do cenário teatral baiano na última década. Escrita pela atriz e dramaturga Claudia Barral, aos 19 (dezenove) anos de idade, o espetáculo surpreendeu à todos, com um texto extremamente inteligente, profundo, contundente e principalmente sensível. Um dos nossos objetivos é o de levar ao público, um texto clássico da era moderna, de uma autora considerada jovem, mas, que carrega entre suas obras, uma grande história, emocionante e cheia de poesia, narrada de uma forma simples e objetiva, quebrando assim, a barreira e o preconceito, que o espectador de teatro em geral tem com os novos escritores. Acreditamos, que com a montagem do espetáculo “O Cego e o Louco”, estaremos viabilizando através de sessões a preços populares e convites, a vinda ao teatro de um público interessado em descobrir novos talentos, como também despertar em todo espectador através de uma campanha direcionada, o interesse em assistir um grande espetáculo, de uma autora jovem como Claudia Barral, mas, já premiada com suas obras. Na certeza de nossos objetivos, confirmamos assim nossa visão estratégica de ser esse o momento certo para a realização deste espetáculo, onde teremos a oportunidade de apresentar ao público paulista essa jovem dramaturga.

6 O Elenco Para compor o elenco do espetáculo “O Cego e o Louco”, a produção está definindo com os seguintes atores: Para compor o elenco do espetáculo “O Cego e o Louco”, a produção está definindo com os seguintes atores: Umberto Mangnani Blota Filho Paulo Goulart Paulo Goulart Filho Antonio Petrin Ari Fontoura Rogerio Froes Othon Bastos Genesio de Barros entre outros….

7 Ficha Técnica Autor: Claudia Barral Diretor: Francisco Medeiros Cenografo Renato Scripilitti Renato ScripilittiFigurino Rita Benetiz Desenho de Luz Guilherme Bonfanti Guilherme Bonfanti Trilha Sonora Celso Rangel Fotografia Carlos Brral Carlos Brral Visagismo – Anderson Bueno Assistente de Produção Renata Silva Renata SilvaProdução Valdir Archanjo Adriana Ventura Giselle Said Giselle Said Direção de Produção Ubirajara Saide Realização Asa Produções Culturais e Espaço 10x21 Arte em Movimento Asa Produções Culturais e Espaço 10x21 Arte em Movimento

8 Mídia São Paulo Os logotipos dos Patrocinadores serão expostos, de acordo com sua participa ç ão nas cotas de patroc í nio, nas seguintes m í dias: 1 an ú ncio de meia p á gina na semana da estr é ia no jornal Folha de São Paulo 1 an ú ncio de meia p á gina na semana da estr é ia no jornal Folha de São Paulo 10 an ú ncios no jornal Folha de São Paulo no formato 18 X 24 cm de Quinta ou S á bado 10 an ú ncios no jornal Folha de São Paulo no formato 18 X 24 cm de Quinta ou S á bado 10 an ú ncios de p á gina inteira no Guia Folha 10 an ú ncios de p á gina inteira no Guia Folha An ú ncios em v á rios ve í culos impressos (jornais e revistas de circula ç ão em hot é is e condom í nios) An ú ncios em v á rios ve í culos impressos (jornais e revistas de circula ç ão em hot é is e condom í nios) An ú ncios de p á gina inteira no Guia Off An ú ncios de p á gina inteira no Guia Off 300 spots na r á dio Alpha FM. 300 spots na r á dio Alpha FM.

9 Peças de Divulgação Programa do espet á culo Programa do espet á culo Folder Folder Flyers Flyers Convites Convites Cartões postais Cartões postais Placa de teatro Placa de teatro Fita de á udio e/ou v í deo das empresas patrocinadoras antes do in í cio de cada sessão Fita de á udio e/ou v í deo das empresas patrocinadoras antes do in í cio de cada sessão Men ç ão e agradecimento aos patrocinadores pelos atores, produtores e diretor durante entrevistas em TV, r á dio e m í dia impressa, desde que sejam autorizados pelo ve í culo de divulga ç ão Men ç ão e agradecimento aos patrocinadores pelos atores, produtores e diretor durante entrevistas em TV, r á dio e m í dia impressa, desde que sejam autorizados pelo ve í culo de divulga ç ão

10 Público Alvo O espet á culo “ O Cego e o Louco ” atingir á dois p ú blicos distintos, formados por adultos e adolescentes, a partir dos 14 anos. O p ú blico adulto é formado por: Leitores e amantes de uma boa hist ó ria. Leitores e amantes de uma boa hist ó ria. Freq ü entadores habituais de teatro, formadores de opinião e exigentes em suas escolhas. Freq ü entadores habituais de teatro, formadores de opinião e exigentes em suas escolhas. O p ú blico adolescente é formado por estudantes da rede p ú blica e privada.

11 PATROCÍNIO

12 Lei de Incentivo à Cultura PAC – Lei Estadual n º /06 regulamentada pelo Decreto /06 O Programa de A ç ão Cultural da Secretaria da Cultura do Estado, atrav é s do mecanismo de renuncia fiscal – ICMS permite ao contribuinte a utiliza ç ão mensal do benef í cio fiscal abatendo integralmente o valor do patroc í nio. O Programa de A ç ão Cultural da Secretaria da Cultura do Estado, atrav é s do mecanismo de renuncia fiscal – ICMS permite ao contribuinte a utiliza ç ão mensal do benef í cio fiscal abatendo integralmente o valor do patroc í nio. “ O Cego e o Louco ”, processo 455/07, aprovado no valor de R$ ,00. “ O Cego e o Louco ”, processo 455/07, aprovado no valor de R$ ,00.

13 PAC DE CONTRIBUINTE A PATROCINADOR DA CULTURA O PAC – Programa de A ç ão Cultural - foi institu í do pela Lei , de 20 de fevereiro de 2006, e regulamentado pelos Decretos nos de 6 de junho de 2006 e de 29 de junho de Trata-se de um Programa do Governo do Estado de São Paulo, cujo objetivo é disponibilizar recursos financeiros p ú blicos para atender demandas da sociedade civil na produ ç ão art í stico cultural. Como funciona para o Patrocinador: O Programa de A ç ão Cultural – Pac, oferece ao contribuinte do ICMS a oportunidade de patrocinar a produ ç ão art í stica e cultural de São Paulo, apoiando financeiramente projeto credenciado pela Secretaria da Cultura do Estado. Quem participar do programa poder á aproveitar-se de benef í cio fiscal, creditando-se do valor destinado ao patroc í nio. Este manual traz orienta ç ões sobre como aproveitar esta oportunidade de patrocinar a produ ç ão art í stica e cultural de São Paulo. Sistema informatizado O contribuinte interessado no PAC conta com o apoio de sistema especialmente desenvolvido pela Secretaria da Fazenda do Estado para facilitar a participa ç ão e imprimir transparência a todo o processo. O acesso ao sistema é dispon í vel aos contribuintes a partir do Posto Fiscal Eletrônico - PFE - endere ç o eletrônico O Patrocinador ser á a empresa contribuinte de ICMS, que esteja em situa ç ão regular perante o fisco e que tenha apurado imposto a recolher no ano imediatamente anterior. A participa ç ão como Patrocinador poder á ser com parcela do imposto devido na viabiliza ç ão econômica do projeto, de forma parcial ou total tanto para o valor total do projeto quanto para o dispon í vel para patroc í nio, desde que adequada as condi ç ões da Portaria CAT-59 de 24/08/2006. Isto significa que dentro do valor poss í vel de ser oferecido como patroc í nio, a quantia que for efetivamente depositada na conta vinculada com esta finalidade, ser á creditado na sua totalidade no imposto devido pelo respectivo contribuinte. O percentual que se refere o Decreto SF de 29 de junho de 2007, oscila de 3% a 0,038%, de acordo com o valor do imposto a recolher apurado pelo contribuinte, nos termos do artigo 85 RICMS. O PAC – Programa de A ç ão Cultural - foi institu í do pela Lei , de 20 de fevereiro de 2006, e regulamentado pelos Decretos nos de 6 de junho de 2006 e de 29 de junho de Trata-se de um Programa do Governo do Estado de São Paulo, cujo objetivo é disponibilizar recursos financeiros p ú blicos para atender demandas da sociedade civil na produ ç ão art í stico cultural. Como funciona para o Patrocinador: O Programa de A ç ão Cultural – Pac, oferece ao contribuinte do ICMS a oportunidade de patrocinar a produ ç ão art í stica e cultural de São Paulo, apoiando financeiramente projeto credenciado pela Secretaria da Cultura do Estado. Quem participar do programa poder á aproveitar-se de benef í cio fiscal, creditando-se do valor destinado ao patroc í nio. Este manual traz orienta ç ões sobre como aproveitar esta oportunidade de patrocinar a produ ç ão art í stica e cultural de São Paulo. Sistema informatizado O contribuinte interessado no PAC conta com o apoio de sistema especialmente desenvolvido pela Secretaria da Fazenda do Estado para facilitar a participa ç ão e imprimir transparência a todo o processo. O acesso ao sistema é dispon í vel aos contribuintes a partir do Posto Fiscal Eletrônico - PFE - endere ç o eletrônico O Patrocinador ser á a empresa contribuinte de ICMS, que esteja em situa ç ão regular perante o fisco e que tenha apurado imposto a recolher no ano imediatamente anterior. A participa ç ão como Patrocinador poder á ser com parcela do imposto devido na viabiliza ç ão econômica do projeto, de forma parcial ou total tanto para o valor total do projeto quanto para o dispon í vel para patroc í nio, desde que adequada as condi ç ões da Portaria CAT-59 de 24/08/2006. Isto significa que dentro do valor poss í vel de ser oferecido como patroc í nio, a quantia que for efetivamente depositada na conta vinculada com esta finalidade, ser á creditado na sua totalidade no imposto devido pelo respectivo contribuinte. O percentual que se refere o Decreto SF de 29 de junho de 2007, oscila de 3% a 0,038%, de acordo com o valor do imposto a recolher apurado pelo contribuinte, nos termos do artigo 85 RICMS.

14 Passo-a-Passo - Lei Pac A empresa interessada em patrocinar deverá se cadastrar na Secretaria da Fazenda. A empresa interessada em patrocinar deverá se cadastrar na Secretaria da Fazenda. Uma vez cadastrada a empresa patrocinadora deverá informar a secretaria da Cultura/Fazenda de que tem interesse em patrocinar tal projeto. Uma vez cadastrada a empresa patrocinadora deverá informar a secretaria da Cultura/Fazenda de que tem interesse em patrocinar tal projeto. A secretaria informa qual o valor a empresa poderá patrocinar. A secretaria informa qual o valor a empresa poderá patrocinar. Uma vez tudo acertado, a empresa deverá imprimir um boleto disponível no site da Secretaria, preenche-lo e efetuar o pagamento no banco. Uma vez tudo acertado, a empresa deverá imprimir um boleto disponível no site da Secretaria, preenche-lo e efetuar o pagamento no banco. Do valor pago, automaticamente, o sistema direciona para a conta aberta, do projeto patrocinado, no Banco Nossa Caixa. Do valor pago, automaticamente, o sistema direciona para a conta aberta, do projeto patrocinado, no Banco Nossa Caixa. No caso do projeto “O Cego e o Louco”, que está inscrito e habilitado junto a Secretaria de Estado da Cultura/Secretaria da Fazenda é: No caso do projeto “O Cego e o Louco”, que está inscrito e habilitado junto a Secretaria de Estado da Cultura/Secretaria da Fazenda é: Banco Nossa Caixa Banco Nossa Caixa Agencia: (Pinheiros – Pedroso de Moraes) Agencia: (Pinheiros – Pedroso de Moraes) Todo o trabalho, no que se refere ao cadastramento da empresa junto a Secretaria da Fazenda, bem como os demais trabalhos especificados a cima, são feitos via internet. Todo o trabalho, no que se refere ao cadastramento da empresa junto a Secretaria da Fazenda, bem como os demais trabalhos especificados a cima, são feitos via internet.

15 Cota de Participa ç ão - Master Valor de R$ ,00 O patrocinador da Cota Master ter á sua Logomarca acima do t í tulo do espet á culo. Exemplo: (sua logomarca) apresenta: “ O Cego e o Louco ” Sua logomarca ser á inserida em: Sua logomarca ser á inserida em: Todo material gr á fico de acesso ao p ú blico, como: folders, filipetas, an ú ncios. em jornais, revistas ou em qualquer forma de divulga ç ão. Todo material gr á fico de acesso ao p ú blico, como: folders, filipetas, an ú ncios. em jornais, revistas ou em qualquer forma de divulga ç ão. 2 Sessões exclusivas para seus convidados e/ou clientes. 2 Sessões exclusivas para seus convidados e/ou clientes. Banner exclusivo no foyer do Teatro. Banner exclusivo no foyer do Teatro. Cotas de convites durante toda a temporada. Cotas de convites durante toda a temporada. Veicula ç ão de um filme de at é 30 segundos antes de cada apresenta ç ão. Veicula ç ão de um filme de at é 30 segundos antes de cada apresenta ç ão. Descontos especiais nos ingressos para todos os funcion á rios da empresa. Descontos especiais nos ingressos para todos os funcion á rios da empresa. Stand de promo ç ão e divulga ç ão de seus produtos no saguão do teatro. Stand de promo ç ão e divulga ç ão de seus produtos no saguão do teatro. Logomarca inserida no material gr á fico em todas as pra ç as em que o espet á culo se apresentar á. Logomarca inserida no material gr á fico em todas as pra ç as em que o espet á culo se apresentar á.

16 Cota de Participa ç ão - Senior Valor : R$ ,00 O patrocinador da Cota Master ter á sua Logomarca ap ó s o t í tulo do espet á culo. Exemplo: “ O Cego e o Louco ” patroc í nio (logomarca) e ( logomarca) Sua logomarca ser á inserida em: Sua logomarca ser á inserida em: Todo material gr á fico de acesso ao p ú blico, como: folders, filipetas, an ú ncios em jornais, revistas ou em qualquer forma de divulga ç ão Todo material gr á fico de acesso ao p ú blico, como: folders, filipetas, an ú ncios em jornais, revistas ou em qualquer forma de divulga ç ão 1 Sessão exclusiva para seus convidados e/ou clientes 1 Sessão exclusiva para seus convidados e/ou clientes Banner exclusivo no foyer do Teatro Banner exclusivo no foyer do Teatro Cotas de convites durante toda a temporada Cotas de convites durante toda a temporada Veicula ç ão de um filme de at é 15 segundos antes de cada apresenta ç ão Veicula ç ão de um filme de at é 15 segundos antes de cada apresenta ç ão Descontos especiais nos ingressos para todos os funcion á rios da empresa Descontos especiais nos ingressos para todos os funcion á rios da empresa

17 Cotas de Participa ç ão - Gold Valor : R$ ,00 O co-patrocinador da Cota Gold ter á sua Logomarca abaixo da logomarca do patrocinador Exemplo: “ O Cego e o Louco ” patroc í nio (logomarca) e ( logomarca) Co-patroc í nio (logomarca) e ( logomarca) Sua logomarca ser á inserida em: Sua logomarca ser á inserida em: Todo material gr á fico de acesso ao p ú blico, como: folders, filipetas, an ú ncios em jornais, revistas ou em qualquer forma de divulga ç ão Todo material gr á fico de acesso ao p ú blico, como: folders, filipetas, an ú ncios em jornais, revistas ou em qualquer forma de divulga ç ão Banner exclusivo no foyer do Teatro Banner exclusivo no foyer do Teatro Cotas de convites para a estr é ia e durante toda a temporada Cotas de convites para a estr é ia e durante toda a temporada Veicula ç ão de um filme de at é 10 segundos antes de cada apresenta ç ão Veicula ç ão de um filme de at é 10 segundos antes de cada apresenta ç ão Descontos especiais nos ingressos para todos os funcion á rios da empresa Descontos especiais nos ingressos para todos os funcion á rios da empresa

18 Curiosidades A peça O Cego e o Louco foi montada em Salvador, em A montagem ganhou o prêmio Braskem nas categorias Melhor Texto e Melhor Ator Coadjuvante para Paulo Pereira. O texto foi publicado pela editora Cidade da Bahia no Livro O Cego e o Louco e Outros Textos. A peça O Cego e o Louco foi montada em Salvador, em A montagem ganhou o prêmio Braskem nas categorias Melhor Texto e Melhor Ator Coadjuvante para Paulo Pereira. O texto foi publicado pela editora Cidade da Bahia no Livro O Cego e o Louco e Outros Textos. Em teatro, já foi lido e encenado por atores fundamentais para a história cultural brasileira, como José Lewgoy, Othon Bastos, Gracindo Jr, Rogério Fróes e Harildo Deda. Em teatro, já foi lido e encenado por atores fundamentais para a história cultural brasileira, como José Lewgoy, Othon Bastos, Gracindo Jr, Rogério Fróes e Harildo Deda. Foi destaque no “O programa Direções - Por Um Novo Caminho na Teledramaturgia” é, efetivamente, um laboratório para a pesquisa de novas linguagens, com direção de Debora Dubois, com Caca carvalho. Até agora, incluindo O Cego e o Louco, a TV Cultura já exibiu nove dos 16 teleteatros que foram ao ar, semanalmente, até 19 de agosto passado. Foi destaque no “O programa Direções - Por Um Novo Caminho na Teledramaturgia” é, efetivamente, um laboratório para a pesquisa de novas linguagens, com direção de Debora Dubois, com Caca carvalho. Até agora, incluindo O Cego e o Louco, a TV Cultura já exibiu nove dos 16 teleteatros que foram ao ar, semanalmente, até 19 de agosto passado. O projeto conta com as participações de diretores com expressiva atuação no teatro paulista, porém estreantes em televisão. São eles: Rodolfo García Vázquez, Samir Yazbek, Georgette Fadel, Maria Thaís, Bete Dorgam, Maucir Campanholi, Beth Lopes, Débora Dubois, Sérgio Ferrara, Pedro Pires, Sérgio de Carvalho, Marco Antônio Braz, Mário Bortolotto, André Garolli e Eduardo Tolentino. O projeto conta com as participações de diretores com expressiva atuação no teatro paulista, porém estreantes em televisão. São eles: Rodolfo García Vázquez, Samir Yazbek, Georgette Fadel, Maria Thaís, Bete Dorgam, Maucir Campanholi, Beth Lopes, Débora Dubois, Sérgio Ferrara, Pedro Pires, Sérgio de Carvalho, Marco Antônio Braz, Mário Bortolotto, André Garolli e Eduardo Tolentino.

19

20 Materias Imprensa – Montagem - Salvador

21 Montagem realizada em 2000/Salvador – BA “A peça, sem dúvida, é realmente de categoria: de uma dramaticidade direta e extrema criatividade. Vai até o fundo da gente, incomoda – porque nos põe diante de situações cruas da condição humana”... Claudia, “não sou profeta, mas ousarei afirmar que você – se continuar como vai – ainda haverá de nos arrepiar muito com seu violento talento dramático”. RUI ESPINHEIRA FILHO – Jornalista “A peça, sem dúvida, é realmente de categoria: de uma dramaticidade direta e extrema criatividade. Vai até o fundo da gente, incomoda – porque nos põe diante de situações cruas da condição humana”... Claudia, “não sou profeta, mas ousarei afirmar que você – se continuar como vai – ainda haverá de nos arrepiar muito com seu violento talento dramático”. RUI ESPINHEIRA FILHO – Jornalista As dores do homem atravessam as páginas de estréia de Cláudia Barral, seu passaporte bem carimbado para o universo teatral: a paixão não resolvida, ainda que correspondida com intenções do silêncio, revela o mistério da vida e desencadeia o desespero da morte. A reconstrução do território livre da loucura de que falava o poeta Carlos Anísio Melhor – através da ação de duas personagens atormentadas pelo dia a dia e pela memória – coloca-nos diante de uma autora que, com densidade humana e beleza estética, realiza o destino do homem. As dores do homem atravessam as páginas de estréia de Cláudia Barral, seu passaporte bem carimbado para o universo teatral: a paixão não resolvida, ainda que correspondida com intenções do silêncio, revela o mistério da vida e desencadeia o desespero da morte. A reconstrução do território livre da loucura de que falava o poeta Carlos Anísio Melhor – através da ação de duas personagens atormentadas pelo dia a dia e pela memória – coloca-nos diante de uma autora que, com densidade humana e beleza estética, realiza o destino do homem. GUIDO GUERRA- Jornalista GUIDO GUERRA- Jornalista

22 Contato Care & Dare Tamara office mobile


Carregar ppt "O CEGO E O LOUCO. APRESENTAÇÃO Encenar o espetáculo “O CEGO E O LOUCO” em 2008, significa para o mercado cultural brasileiro, dar oportunidade ao público,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google