A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contabilidade Empresarial A Contabilidade como Instrumento de Decisão Prof. Haroldo C. Giacometti.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contabilidade Empresarial A Contabilidade como Instrumento de Decisão Prof. Haroldo C. Giacometti."— Transcrição da apresentação:

1

2 Contabilidade Empresarial A Contabilidade como Instrumento de Decisão Prof. Haroldo C. Giacometti

3 Administração Investidores Bancos Governo Outros Interessados Coleta de DadosRegistro de Dados Relatórios Usuários (tomada de decisão ÁREA DE ATUAÇÃO DO CONTADOR Prólogo - Contabilidade Empresarial

4 Postulados Contábeis Entidade Contábil A Contabilidade é mantida para a Entidade e, os sócios ou quotistas não devem se confundir com ela. Suas dimensões podem ser: Jurídica, Econômica, Organizacional e Social. Continuidade da Entidade A Entidade é um organismo que irá viver, ter atividades, por um período de tempo longo e indeterminado

5 Princípios Contábeis Custo Como Base de Valor O Custo de Aquisição de um ativo ou dos insumos necessários para fabricá-lo e colocá-lo em condições de gerar benefícios para a entidade representa a base de valor para Contabilidade, expresso em termos de moeda de poder aquisitivo constante

6 Princípios Contábeis Realização da Receita A Receita é realizada quando produtos ou serviços são transferidos para outra entidade ou mesmo pessoa física, com anuência destas e mediante pagamento ou compromisso de pagamento, especificado perante a entidade produtora.

7 Princípios Contábeis Confronto entre Despesas com Receitas e com Períodos Contábeis Todas as Despesas que se relacionarem a Re- ceitas de um período devem ser confrontadas com estas e, ativos consumidos ou usados que não puderem ser relacionados às Receitas devem ser considerados despesas no período em que ocorrerem

8 Princípios Contábeis Denominador Comum Monetário As demonstrações contábeis, sem prejuízo dos registros detalhados de natureza qualitativa e física, serão expressas em termos de moeda nacional de poder aquisitivo da data do último Balanço Patrimonial

9 Convenções Contábeis Objetividade 1) Procedimentos comprovados por documentos e critérios objetivos 2) Atestados por pessoas qualificadas da profissão, reunidas em comitês de pesquisa ou em entidades com autoridade sobre princípios contábeis

10 Convenções Contábeis Materialidade Avaliação da informação à luz do Custo e do Benefício e, aspectos do sistema contábil Conservadorismo Na avaliação do Patrimônio escolhe-se o menor valor para o ativo e o maior para obrigações Consistênci a Os usuários das Demonstrações contábeis devem poder delinear a tendência da entidade com o menor grau de dificuldade

11 Demonstrações e Informações Contábeis Balanço Patrimonial Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido Demonstrações das Origens e Aplicações de Recursos Notas Explicativas das Demonstrações Financeiras

12 Sociedade Anônima X Ltda. Modelo para Publicação das Demonstrações Financeiras e Evidenciações Denominação da Empresa CGC - Tipo de Sociedade Relatório da Administração Demonstrações Financeiras BALANÇO PATRIMONIAL ATIVOPASSIVO e PL Data DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO Data Receita Bruta DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES ou DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS Data DEMONSTRAÇÃO DE ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS Data Notas Explicativas (e outras evidenciações) Parecer da Auditoria Administradores (assinatura) Contador (assinatura) Conselho Fiscal

13 Balanço Patrimonial Ž ATIVO Circulante Realizável a Longo Prazo Ativo Permanente Ž PASSIVO Circulante Exigível a Longo Prazo Resultado de Exercícios Futuros Patrimônio Líquido

14 ATIVO Circulante são contas que estão constante-mente em giro,em movimento.A conversão em dinheiro será no máximo no próprio exercício social Realizável a Longo Prazo são bens e direi- tos que se transformarão em dinheiro um ano após o levantamento do Balanço Permanente são bens e direitos que não se destinam a venda e tem vida útil longa, no caso de bens.

15 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE são obrigações exigíveis que serão liquidadas no próximo exercício social: nos próximos 365 dias após o levantamento do Balanço EXIGÍVEL A LONGO PRAZO são as obrigações exigíveis que serão liquidadas com prazo superior a um ano-dívidas a longo prazo. PATRIMÔNIO LÍQUIDO são os recursos dos proprietários aplicados na empresa. Os recursos significam o Capital mais o seu rendimento LUCROS E RESERVAS

16 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO RECEITA BRUTA 100 (-) DEDUÇÕES ICMS 9 ABATIMENTOS 2 11 RECEITA LÍQUIDA 89 (-) CUSTO DOS PRODS. VENDIDOS 48 RESULTADO OPERACIONAL BRUTO 41 (-) DESPESAS OPERACIONAIS DE VENDAS 6 ADMINISTRATIVAS 5 FINANCEIRAS 3 VARIAÇÕES MONETÁRIAS 2 16 RESULTADO OPERACIONAL LÍQUIDO 25 -

17 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (COMPLEMENTO) RESULTADO OPERACIONAL LÍQUIDO 25 (+) RECEITAS NÃO OPERACIONAIS 1 (-) DESPESAS NAO OPERACIONAIS 2 (1) RESULTADO ANTES DOS IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES 24 IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES (12) RESULTADOS ANTES DAS PARTICIPAÇÕES 12 PARTICIPAÇÕES 2 RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 10

18 PARECER DE AUDITORIA BPDRE DOARDLPAC PA AUDITORIA Interna (Empregado) Externa (Independente) Controle Interno Pessoa Física (Autônomo) Pessoa Jurídica (Escritório Auditoria) Nacional (?) Multi-Nacional Big 6 Empresa de Contabilidade Contabilidade Empresarial - Capítulo 20

19 BPDRE DOARDLPAC RELATÓRIOS DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA DIRETORIA dados estatísticos diversos; indicadores de produtividade; desenvolvimento tecnológico; a empresa no contexto sócio-econômico; políticas diversas: recursos humanos, exportação etc. expectativas com relação ao futuro; dados do orçamento de capital; projetos de expansão; desempenho em relação aos concorrentes etc. São informações de caráter não financeiro que abrangem: Contabilidade Empresarial - Capítulo 20 Balanço Social

20 BALANÇO PATRIMONIAL ATIVOPASSIVO 4 Características 1) Bens e DireitosObrigações 2) Propriedade Não Contabiliza-se: - Recursos Húmanos - Leasing, etc. 3) Medido Monetáriamente Difícil Medir -Goodwill ( Imagem, reputação, clientes, ponto, marca, etc.) 4) Benefícios Presentes ou Futuros

21 Fatos Contábeis Fatos Permutativos Fatos Modificativos Fatos Mistos Não modificam o P.L. Compra de Imóvel a Vista +Ativo - Ativo Aumenta ou Diminui o P.L. Receita por Serviço Prestado + Ativo + P.L. Combinam os Fatos Permutativos e Modificativos Venda de Bem com Lucro +Ativo + P.L.-Ativo

22 Livro Diário O Livro Diário é Obrigatório Registra os fatos contábeis em partidas dobradas na ordem rigorosamente cronológica do dia, mês e ano Deve ser encadernado com folhas nume-radas seguidamente Livros ou fichas deverão conter termos de abertura e encerramento, e com auten-ticação no órgão do Registro do Comercio

23 CONTAS Representação gráfica de débitos e cré- ditos referentes a uma pessoa e a fatos contábeis homogêneos Informações: Nome da Conta, Data do Re- gistro, Histórico, Contra Partida, Valor do Débito, Valor do Crédito Razonete ou Conta T Nome da Conta Débitos | Créditos

24 Mecanismo de Débito e Crédito

25 CONTAS

26 Livro Razão Contem o agrupamento de valores regis- trados em contas de mesma natureza, individualizadas ( Ex.: Caixa, Estoques, Imóveis...) Engloba contas Patrimoniais (Balanço) e de Resultados( Receitas e Despesas)

27 Livro Razão Razão Sintético Estoques Duplicatas a Receber Fornecedores Empréstimos Razão Analítico Produtos Acabados Matérias Primas Cia. Alfa Cia. Fundamental Cia Nacional Cia. Lã...gerie Banco do Brasil Banco Bandeirantes

28 Erros de Escrituração O Livro Diário não poderá conter emendas, rasuras, borrões, raspaduras ou linhas em branco. Os erros nos lançamentos contábeis pode-rão ser corrigidos pelo estorno puro e simples ou por lançamentos complementares Estorno é um lançamento inverso ao anteriormente efetuado e pode ser usado para sanar qualquer erro

29 Erros Valor contabilizado a menor: lançamento complementar pela diferenças com débitos e créditos nas contas anteriormente usadas Valor contabilizado a maior:diferença debitada na conta anteriormente creditada e a contrapartida (crédito) na conta antes debitada Só o débito ou só o crédito em conta incorreta: crédito ou débito nessas contas e débito ou crédito nas contas corretas Débito numa conta que teria de ser creditada e vice-versa: corrigir pelo estorno e lançamento correto

30 Plano de Contas É o Planejamento da Escrituração Contábil, sendo a relação das possíveis contas a serem usadas de acordo com o objeto social da entidade A principal característica é a flexibilidade, ou seja a capacidade do plano de contas poder absorver novas contas durante o exer- cício social. Ex. Novos Tributos, Produtos...

31 Ciclo Contábil 1. Classificação e análise dos documentos ou comprovantes de fatos contábeis 2. Lançamentos no Livro Diário 3. Transcrição para o Razão, por contas 4. Balancete de Verificação, para constatar igualdade entre valores debitados e creditados 5. Lançamentos de Ajustes, pelo regime de competência 6. Encerramento das contas de receitas e despesas, cujos saldos são transferidos para a conta Resultado do Exercício, para a apuração do Resultado do Período

32 Ciclo Contábil(cont.) 7.Cálculos e lançamentos de provisões, inclusive I.Renda 8.Lançamentos para destinação do Resultado 9.Novo Balancete de Verificação do Razão com o saldo da Conta Resultado do Exercício no lugar das Contas de Resultado 10. Destinação do Resultado do Exercício, conforme o contrato ou estatuto, quando sociedade 11.Preparação dos principais Relatórios Contábeis 12.Transcrição no Livro Diário de todos os lançamen- tos preparatórios ao levantamento do Balanço, trans- crição do Balanço e de outras Demonstrações Finan- ceiras, data e assinaturas do sócio ou diretor e, do contador

33 Balancete de Verificação É um relatório contábil onde são relacionadas todas as contas movimentadas, com os saldos, no dia de sua elaboração Balancete da Micotec em X1 Contas Saldos Devedores Credores Caixa 100 Equipamentos 200 Contas a Pagar 50 Capital 100 Receitas de Vendas 200 Despesas de Salários 50 Totais


Carregar ppt "Contabilidade Empresarial A Contabilidade como Instrumento de Decisão Prof. Haroldo C. Giacometti."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google