A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Literatura e Cinema. José Saramago  Antonio Benedito Maia  Luciane Idalgo Gonçalves Gobbatto  Marcos de Moura Albertim  Valkíria Garcia Alvarez de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Literatura e Cinema. José Saramago  Antonio Benedito Maia  Luciane Idalgo Gonçalves Gobbatto  Marcos de Moura Albertim  Valkíria Garcia Alvarez de."— Transcrição da apresentação:

1 Literatura e Cinema

2 José Saramago

3  Antonio Benedito Maia  Luciane Idalgo Gonçalves Gobbatto  Marcos de Moura Albertim  Valkíria Garcia Alvarez de Carvalho

4  A orientação técnica tem como objetivo apresentar possibilidades de estudos do texto literário para os alunos do Ensino Médio, tendo a linguagem cinematográfica como aspecto facilitador para a formação do leitor literário.

5  Apresentação dos objetivos do encontro;  O ensino de Literatura: Currícul0 Oficial do Estado de São Paulo;  Seleção de temas para o ensino da Literatura;  Linguagens midiáticas;  Avaliação do encontro.

6

7

8 A Literatura e a Arte são manifestações culturais. O estudo da Literatura não pode ser reduzido à mera exposição de listas de escolas literárias, autores e suas características.

9 A literatura participa da consolidação da teia humana que chamamos “sociedade”. Então, o prazer do texto se constitui como jogo entre a compreensão do próprio texto como fenômeno de leitura literária e a interação com a delicada trama social que é a instituição literária.

10 O texto literário vocaciona-se à eternidade e à reflexão humana, mas é atualizado por uma comunidade leitora que segue um intrincado e plural conjunto de regras semióticas e sociais.

11 O professor precisa garantir em seu planejamento que o texto literário entre como objeto de análise e interpretação, mas também como prática social, resgatando a dimensão fruitiva da literatura. O aluno deve desenvolver-se como leitor autônomo, com preferências, gostos e história de leitor.

12  Competências de área

13  CA 6 – Compreender o texto literário como objeto artístico, cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade.

14  CA 6.1. Identificar os possíveis elementos constitutivos da organização interna dos gêneros literários: contos tradicionais, fábulas, mitos, lendas, crônicas narrativas, novelas, canções ou poemas.

15  CA Estabelecer relações, em uma narrativa literária, entre: formas de organização dos episódios; papéis das personagens; caracterizações das personagens e do ambiente; pontos de vista do narrador; marcas de discurso direto, indireto e indireto livre.

16  CA Identificar os mecanismos de construção do poema.

17  CA Identificar os mecanismos de construção da argumentação em fábulas e cartas literárias.

18  CA 6.2 Recuperar a intertextualidade em textos literários.

19 E – e não esquecer que a estrutura do átomo não é vista mas sabe-se dela. Sei de muita coisa que não vi. E vós também.Não se pode dar uma prova de existência do que é mais verdadeiro, o jeito é acreditar: acreditar chorando. Clarice Lispector A hora da estrela

20  (trecho de A hora da Estrela)

21 Eu não sou um intelectual, escrevo com o corpo. E o que escrevo é uma névoa úmida. As palavras são sons transfundidos de sombras que se entrecruzam desiguais, estalactites, renda, música transfigurada de órgão. Clarice Lispector

22

23

24 LITERATURA situação comunicativa Real Obra Autor Leitor real Ficção Leitor ideal Narrador Mundo literario referente Real Criado

25 TEMA LITERÁRIO Tema: O amor TÓPICO LITERARIO Tópico: O amor que triunfa sobre a morte. MOTIVO LITERÁRIO Motivo: O amor impossível.

26 s. O tema literário é uma ideia geral que informa sobre a proposta da obra. É um conceito geral subjacente a abordagem de toda a rede e as ações do texto. Em outras palavras, é o assunto ou tema do texto é sobre, sem detalhes ou informações adicionais. Portanto, o tema de uma obra literária é abstrata e baseia-se nas ações referidas no texto.

27 Na história da literatura ocidental, duas linhas principais são registradas sobre o assunto do amor: 1.AMOR IDEALIZADO: Representa o amor como um caminho para a beleza e bondade. Portanto, o ser amado é caracterizado pela perfeição e é adorado e adorar 2. AMOR SENSUAL: O amor é concebido como atração física, paixão, prazer da beleza e da união carnal dos amantes.

28 Toda viagem envolve uma busca por parte do personagem. Por isso, o tema se repete na literatura. Aqui estão alguns tipos de viagem que se pode encontrar em muitas obras literárias: Viagem interior : O herói se procura por conhecimento espiritual. O herói encontra o submundo dos mortos, depois que crescer em conhecimento e sabedoria.

29 Viajar físico: envolve uma mudança geográfica de locais terrestres ou extraterrestres. Viajar mítico : passar um teste, o herói consegue um novo status. Viagem social ou moral: O herói atravessa o ambiente do espaço social e moral. Sempre implica uma revisão dos costumes da época.

30 O tema é mais abstrato, mais geral, no entanto, o motivo é mais específico

31 Alguns motivos literários são: A busca de um ideal impossível A busca pelo pai Posição social O heroi

32 . Causa estável, uma ideia já desenvolvida, que é revista (como um local), por artistas em diferentes momentos e em diferentes artes, não só na literatura. O assunto, então, é a ideia básica de que é reprocessado de acordo com as tendências em um determinado momento

33 Carpe Diem (Aproveite o dia, aproveite o momento) foi desenvolvido em momentos diferentes, COMO PODERÍAMOS COMPLEMENTAR ?????

34 Criação de uma linguagem que configura uma realidade, organizada a partir de leis e princípios do nosso universo. O mundo literário é verossímil ao contrário da nossa realidade MUNDO LITERARIO

35 MUNDO REALISTA Representa o mundo como nós o conhecemos, com os princípios e leis da realidade. O tempo e o espaço são desenvolvidos de acordo com as leis de causa e efeito. O narrador representar fielmente a realidade através da descrição e formas de expressão dos personagens que recria. Por sua vez, o receptor espera corresponder à representação de sua própria experiência. Ela atinge seu auge no século XIX.

36 MUNDO FANTÁSTICO Representa uma quebra ou ruptura das leis ou princípios de realismo e também um golpe surpresa para as expectativas do leitor, que espera que a estabilidade realismo é mantido. A realidade fantástica é mascarada em mais comum e quebra de repente, com a representação de um mundo que rompe com as certezas racionais que conseguem interpretar a realidade. Na grande tradição, é o mistério e literatura de horror, com autores como E. Allan Poe, H. P. Lovecraft e Bram Stoker.

37 MUNDO MARAVILHOSO Não ameaça a realidade, mas existe em seu próprio plano e isolado, com as leis aplicam-se apenas ao seu contexto. Neste mundo, as leis são quebradas, por sua transgressão é normal: as pessoas voar, não há magia, etc. Exemplos: contos de fadas, mitos e lendas da oralidade e da literatura chamada "fantasia heróica", como os romances de Tolkien (O Hobbit e O Senhor dos Anéis) ou J. K. Rowling (Harry Potter).

38 Este mundo tem seu ponto de partida nos limites do mundo real, mas por meio de suposições científicas ou pseudocientíficas, antecipa realidades futuras. E outros podem fornecer mundos melhores ou mais avançadas, bem como um mundo decadente ou ser destruída. Os temas de ficção científica são claramente distinguíveis: as viagens espaciais, a inteligência artificial, viagens no tempo, a vida extraterrestre, as sociedades do futuro, etc. MUNDO DE FICÇÃO CIENTÍFICA

39


Carregar ppt "Literatura e Cinema. José Saramago  Antonio Benedito Maia  Luciane Idalgo Gonçalves Gobbatto  Marcos de Moura Albertim  Valkíria Garcia Alvarez de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google