A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DOPING Bolsista: João Flávio da S. Petruci. “ DOPING é qualquer substância que ministrada ao organismo aumente artificialmente o seu rendimento ou performance.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DOPING Bolsista: João Flávio da S. Petruci. “ DOPING é qualquer substância que ministrada ao organismo aumente artificialmente o seu rendimento ou performance."— Transcrição da apresentação:

1 DOPING Bolsista: João Flávio da S. Petruci

2 “ DOPING é qualquer substância que ministrada ao organismo aumente artificialmente o seu rendimento ou performance em competições ”

3 Tipos de Trapaças Esportivas

4 DOPAGEM FISICA: Estimulação muscular por eletrodos, muito dificil de provar Riscos: ruptura muscular DOPAGEM BIOQUIMICA: Retira – se de 0,5 e 1L de sangue cerca de 30 dias antes da competição e o reinjeta na véspera. Riscos: Mau armazenamento do sangue pode gerar contaminações, além do risco de embolia DOPAGEM QUIMICA: Uso de substâncias sintetizadas, pré - existentes ou não no corpo humano, com objetivo de otimizar uma função específica. Riscos: Inúmeros.

5 DOPAGEM GENÉTICA: Ainda em fase de estudo, prevê a manipulação do DNA afim de aumentar as secreções hormonais normais do ser humano com objetivo de melhorar o rendimento do atleta. GESTAÇÃO PROGRAMADA: Inoculação de espermatozódeis em mulheres tres meses antes da prova principal, fazendo com que a atleta competisse ao terceiro mes de gestação, aproveitando – se do fato de que ela teria uma maior quantidade de glóbulos vermelhos no sangue. Após a competição era realizado o aborto.

6 MANIPULAÇÃO DO MATERIAL DE COLETA: Adição de cerveja, uísque, saliva à urina coletada, alterando assim o pH da solução; Troca da urina do atleta por uma de outra pessoa, por meio de trocas de frascos coletores

7 A História do Doping

8 -China 3000 a.C., Arábia 2737 a.C. e nos Jogos Olímpicos antigos na Grécia 300 a.C. -Uso do ópio era grande na Europa -Influência da Mitologia Grega -Aprimorar forma física dos cavalos Morfina é isolada -Em 1876 na Corrida Ciclistica dos seis dias, na França, uso de bebida a base de cafeína e álcool -Uso indiscriminado de estimulantes por atletas -Primeira morte por doping, 1886, do ciclista ingles Linton, por uso de uma mistura de cocaína e nitroglicerina médico japones sintetiza a anfetamina -Jogos Olímpicos de Roma, em 1960 – 3 mortes por doping

9 -Décadas de 40 e 50 foram criados os métodos de cromatografia gasosa e delgada -Uso da técnica de espectofotometria de massa -Jogos Olímpicos de Tóquio, 1964, comite anti-doping “primitivo” -Primeira Lei anti-doping criada em 1968, durante os Jogos Olímpicos de Inverno

10 CLASSES DE SUBSTÂNCIAS DOPANTES

11 Estimulantes: Efeitos: diminuição da sensação de fadiga, aumento do estado de alerta e euforia; Utilizados em esportes coletivos, tais como futebol, volei e basquete e em provas de longa duração, como maratonas; Efeitos colaterais: hipertensão, taquicardia, hepatopatias, alterações renais, dependência física, convulsões, ansiedade e alterações na termorregulação. Substâncias e concentrações proibidas: Efedrina – Maior que 10 μg/mL Cafeína - Maior que 12 μg/mL Fenilpropanolamina – Maior que 25 μg/mL

12 Diego Maradona Copa Mundo 1994

13 Narcóticos Analgésicos: Efeitos: Alívio da dor Utilizados em quase todos os esportes Exemplos de Substancias proibidas: Morfina – Maior que 0,1 micrograma/mL Heroína; Metadona.

14 Diuréticos: Usados para perder peso ou mascarar o doping, aumentando o volume da urina Utilizados, na maioria, em esportes onde há divisão de peso ( boxe, judô, levantamento de peso) Exemplos de substâncias proibidas: Hidroclorotiazida; Clortalidona; Bumetanida. Encontradas em remédios específicos Efeitos colaterais : Fadiga, Cefaléia, fraqueza, mal estar, vomitos.

15 Esteróides Anabolizantes Grupo de hormônios ja existentes no corpo humano, como Testosterona, estradiol, progesterona Usados com o objetivo de aumentar a massa muscular do atleta Esportes que são mais utilizados: Esportes que exigem força, velocidade e explosão. Efeitos colaterais: Hipertensão, infertilidade, maior probabilidade de ataque cardíaco, disfunção hepática, câncer, disfunção nos sitemas reprodutor masculino e feminino... CortisolTestosterona

16 Esteróides Anabolizantes Método de Análise: Compara – se a testosterona com a epitestosterona, seu metabólito natural, se a razão entre elas for mais que 6 será considerado doping. Outros exemplos famosos de esteróides: Nandrolona, Stanozolol.

17 Hôrmonios Peptídicos São substâncias naturais cuja molécula é formada por dois aminoácidos ligados (um peptídeo). Sua função principal é a fixação de proteínas no organismo Objetivo de aumentar a massa muscular Usados em esportes de potência e força pura, como arremesso de disco, levantamento de peso, ciclismo. Exemplos de substâncias: Gonadotrofina coriônica humana (HCG), Hormônio de Crescimento (HGH, somatotrofina). Efeitos Colaterais: Diabete, reações alérgicas, falta de ÉTICA.

18 SUBSTÂNCIAS SUJEITAS A RESTRIÇÕES

19 - Álcool - Seu controle pode ser solicitado por Federações Internacionais e os resultados sujeitos a sanções; - Maconha – está formalmente proibida uma concentração maior de 15 nanogramas/mL de 11-nor-delta 9- tetrahydrocannabinol-9-carboxylic acid (carboxy-THC) a urina do atleta; - Anestésicos locais – uso apenas com justificação médica - Glicocorticóides – classe de hormônios esteróidicos que bloqueiam o processo de inflamação e inibem o processo de crescimento - Betabloqueadores – os principais efeitos são a diminuição da ansiedade, bradicardia e redução do tremor. Proibido em esportes de tiro e arco e flecha.

20 As Invisíveis

21 - Moléculas semelhantes a esteróides comuns; - Alteradas quimicamente em laboratório; - Características diferentes de outros esteróides - Início na antiga União Soviética e Alemanha Ocidental - THG (tetrahidrogestrinona) Chryste Gaines

22 Principais Motivos do uso de Substancias Dopantes -Melhora da performance física em competições esportivas; -Depressão; -Melhora da estética; -Alivio da dor em treinamentos

23 Procedimentos básicos para controle Anti-Doping

24 1.Seleção do Desportista 2.Notificação de controle ao Desportista 3.Apresentação do atleta na sala de controle 4.Recepção na sala de controle 5.Coleta da amostra 6.Envio, transporte e recepção da amostra em laboratório 7.ANALISE DA AMOSTRA 8.Comunicação dos resultados 9.Contra – Análise 10.Medidas legislativas

25 Análise da Amostra Técnicas utilizadas: Cromatografia Gasosa Espectometria de Massa

26 Exemplos de Atletas pegos no Anti- Doping

27

28 Bibliografia: corporesano


Carregar ppt "DOPING Bolsista: João Flávio da S. Petruci. “ DOPING é qualquer substância que ministrada ao organismo aumente artificialmente o seu rendimento ou performance."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google