A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cadastro Único para Programas Sociais Florianópolis Agosto-Setembro/2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cadastro Único para Programas Sociais Florianópolis Agosto-Setembro/2011."— Transcrição da apresentação:

1 Cadastro Único para Programas Sociais Florianópolis Agosto-Setembro/2011

2 Cadastro Único Instrumento de conhecimento da realidade brasileira, particularidades, características de cada município, potencialidades e vulnerabilidades.

3 Mapa representativo da parcela mais pobre e vulnerável da população brasileira

4 Mediador do acesso das famílias às políticas públicas, para que recebam seus direitos Família Benefícios Serviços

5 Ponte para a articulação da ampla rede de promoção e proteção social

6 Mecanismo de integração da rede de proteção social, mas não a garante isoladamente.

7 Cadastro Único Saúde Educação Participação Grupos Comunidade Recursos $

8 Possibilidades de uso das informações cadastrais para o planejamento e implementação de políticas públicas e para a realização de pesquisas e estudos. Finalidade: auxiliar o município a realizar ações que visem à melhoria das condições de vida das famílias de baixa renda.

9 Papel do entrevistador “Vai além do preenchimento do cadastro” Olhar e ouvidos atentos! Acolhimento Escuta ativa

10 Acolhimento : é uma postura ética que implica na escuta do usuário em suas queixas, no reconhecimento do seu protagonismo na sua vida. Acolher é um compromisso de resposta às necessidades dos cidadãos que procuram os serviços. Escuta ativa: postura em que a pessoa estimula e acolhe o discurso do outro, interagindo sem colocar juízo de valor; Visão de integralidade: no contexto da relação entre profissional (entrevistador) e usuário, é o resgate da condição do usuário do serviço enquanto pessoa total com corpo, mente, emoções, história pessoal e social.

11 Postura capaz de acolher, escutar e dar respostas mais adequadas aos usuários. Prestar um atendimento com resolutividade e responsabilização, orientando, quando for o caso, o usuário e a família em relação a outros serviços (saúde, educação, trabalho...CRAS...CAPS...) para continuidade, estabelecendo articulações com estes serviços para garantir a eficácia desses encaminhamentos.

12 O resgate da integralidade do usuário, percebido como sujeito participante nas ações de cuidado, proteção e decisão, implica no reconhecimento de sua subjetividade em interação com o profissional que o atende. Acolher o saber e o sentir do usuário, por meio de uma escuta ativa, é condição básica para um atendimento de qualidade.

13 Prática do Acolhimento e Escuta ativa Facilita a superação de bloqueios subjetivos, permitindo ao usuário avaliar suas reais possibilidades de risco, vulnerabilidades, refletir e decidir por ações preventivas viáveis e buscar melhor qualidade de vida. Não é mais uma atribuição, mas uma qualificação do trabalho já realizado!

14 Papel do gestor municipal do Cadúnico Gerenciar todas as atividades necessárias ao desenvolvimento das ações do Cadastro Único no seu município; Coordenação da equipe e das atividades a serem desenvolvidas; (fortalecimento) Definição de estratégias de ação Interlocutor junto ao estado e ao MDS

15 Obrigada! Carolina de Corrêa Marques (48) \ _______________________________________ Gerência de Proteção Social Básica Diretoria de Assistência Social Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação


Carregar ppt "Cadastro Único para Programas Sociais Florianópolis Agosto-Setembro/2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google