A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema Especialista para Identificação e Mitigação de Perturbações da Qualidade da Energia Elétrica Edison A. C. Aranha NetoLabPlan/UFSC.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema Especialista para Identificação e Mitigação de Perturbações da Qualidade da Energia Elétrica Edison A. C. Aranha NetoLabPlan/UFSC."— Transcrição da apresentação:

1 Sistema Especialista para Identificação e Mitigação de Perturbações da Qualidade da Energia Elétrica Edison A. C. Aranha NetoLabPlan/UFSC

2 UFSC / EEL 2 Projeto de P&D * LabPlan/UFSC: * LabPlan/UFSC: E. A. C. Aranha Neto, J. Coelho, S. Thomae, J. C. Pereira * QUÂNTICO: * QUÂNTICO: A. L. Bettiol, G. M. Coelho, S. Zimath * CELESC: * CELESC: R. Braz, R. Homma

3 UFSC / EEL 3 u QEE  difícil de ser quantificada u Dependente da concessionária e equipamentos do consumidores u Avaliação da potencialidade de poluição de cada consumidor u Natureza multivariável: Desequilíbrios de tensão, Sag, Swell, Harmônicas, etc. Introdução

4 UFSC / EEL 4 u Desenvolver um Sistema Especialista onde, através de uma base de regras, relacionam-se equipamentos e respectivos problemas de falta de QEE u Regras  Base de Conhecimento: Lista_1 - equipamentos ou ações poluidoras da QEE Lista_2 - equipamentos susceptíveis aos fenômenos Lista_3 - soluções destinadas a cada fenômeno Lista_4 - atividades industriais/comerciais de cargas potencialmente poluidoras Objetivos

5 UFSC / EEL 5 Relacionamento das Listas

6 UFSC / EEL 6 u Caso 1 – Concessionária investiga equipamentos poluidores e soluções através dos fenômenos associados u Caso 2 – Concessionária investiga fenômenos e soluções através dos equipamentos que a planta possui u Caso 3 – Concessionária investiga causas e soluções através de equipamentos sensíveis u Caso 4 – Concessionária investiga área com possíveis poluidores Alguns Casos Possíveis

7 UFSC / EEL 7 Metodologia Multicritério u Análise a Posteriori e Análise a Priori u Análise a Priori: Severidade (S) de cada um dos equipamentos  3 níveis: mínima, moderada e alta Quantidade de equipamentos (Q) Frequência (F) com que aquele equipamento gera o fenômeno  3 níveis: remota, moderada e alta Importância (I) de cada fenômeno (5 níveis)

8 UFSC / EEL 8 Severidade e Quantidade u Severidade dos Equipamentos  porte, quantidade de partidas e paradas por dia, tempo diário de funcionamento u Quantidade de equipamentos iguais  multiplica a severidade

9 UFSC / EEL 9 Frequência de Ocorrência u Frequência de ocorrência com que determinado equipamento produz certo fenômeno de QEE

10 UFSC / EEL 10 Importância do Fenômeno u Multivotação através de Pontuação Direta  facilidade e simplicidade u Consulta a Especialistas  Escalas de 1 a 5

11 UFSC / EEL 11 Cálculo C2P

12 UFSC / EEL 12 Cálculo C2P u C2P  Cargas Potencialmente Poluidoras onde o denominador 126 representa o máximo produto do equipamento de maior impacto n = número de equipamentos diferentes f = número de fenômenos associados ao equipamento

13 UFSC / EEL 13 Estudo de Caso u Consumidor industrial do sul do Brasil u Reclama da QEE em suas instalações u Características: Grande quantidade de resistores de aquecimento Diversos inversores e conversores Fabricação de plástico, injeção, fusão, manufatura e reciclagem de sacolas plásticas

14 UFSC / EEL 14 Estudo de Caso

15 UFSC / EEL 15 Estudo de Caso

16 UFSC / EEL 16 Estudo de Caso

17 UFSC / EEL 17 Estudo de Caso

18 UFSC / EEL 18 Estudo de Caso

19 UFSC / EEL 19 Estudo de Caso

20 UFSC / EEL 20 Considerações Finais Vantagens na utilização do Sistema Especialista Multicritério: u Utilização de linguagem metalinguística fácil entendimento grau numérico associado pode ser alterado futuramente u Relacionamento com o consumidor u Preparo a visitas para identificação de Cargas Potencialmente Perturbadoras u Classificação de Consumidores Potencialmente Poluidores  Índice C2P

21 UFSC / EEL 21 Considerações Finais u Versatilidade da ferramenta  análise prévia pedido de conexão de uma nova instalação ou instalação/expansão de novas cargas u Para consumidores reclamando da falta da QEE  análise prévia (“a priori”) dos equipamentos da planta  pré-diagnóstico da planta u O resultado muitas vezes é de que os motores e/ou equipamentos do consumidor estão poluindo sua própria instalação

22 UFSC / EEL 22 OBRIGADO PELA ATENÇÃO Edison A. C. Aranha Neto Laboratório de Planejamento de Sistemas de Energia Elétrica Universidade Federal de Santa Catarina Florianópolis/SC - Brasil


Carregar ppt "Sistema Especialista para Identificação e Mitigação de Perturbações da Qualidade da Energia Elétrica Edison A. C. Aranha NetoLabPlan/UFSC."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google