A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Felicidade é ter o que fazer ( Aristoteles ). E.Darzé Prof. Elias Darzé Escola Bahiana de Medicina 2ª Parte.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Felicidade é ter o que fazer ( Aristoteles ). E.Darzé Prof. Elias Darzé Escola Bahiana de Medicina 2ª Parte."— Transcrição da apresentação:

1 Felicidade é ter o que fazer ( Aristoteles )

2 E.Darzé Prof. Elias Darzé Escola Bahiana de Medicina 2ª Parte

3 E.Darzé FASES CLÍNICAS DO PARTO DILATAÇÃO ou 1º PERIODO EXPULSÃO ou 2º PERIODO DELIVRAMENTO ou 3º PERIODO O 4º PERIODO

4 E.Darzé DILATAÇÃO OU 1º PERIODO Características Clínicas Inicio : Impreciso - Difícil. Final do período de Pré-Parto ? Termino : Dilatação Completa - 10 cm Duração : Na Primípara, na Multípara Freqüência das Contrações : 3 a 5 em 10´ Intensidade das Contrações : mm Hg Duração das Contrações : 60” ( Dor ) 70” ( Palpável ) 200” ( Dur. Total )

5 E.Darzé DILATAÇÃO OU 1º PERIODO Características Clínicas Contrações - Funções : –Dilatar o colo –Coração Periférico –Contribuir na Formação do Segmento Inferior Uterino –Abrir o Diafragma Cervico -Segmentar –Formação da Bolsa das Águas

6 E.Darzé DILATAÇÃO OU 1º PERIODO Características Clínicas Velocidade Clínica da Contração Primigravida cm / hora Multigravida cm / hora Avaliação Clínica Dilatação : Toque Vaginal

7 E.Darzé

8 PERIODO EXPULSIVO OU 2º PERIODO CARACTERISTÍCAS CLÍNICAS Inicio : Dilatação Cervical Completa Termino : Expulsão Fetal Característica Fundamental : Expulsão Fetal, devido ao Sincronismo entre : Contração Uterina Força Contráctil do Diafragma e da Parede Abdominal

9 E.Darzé PERIODO EXPULSIVO OU 2º PERIODO CARACTERISTÍCAS CLÍNICAS Freqüência das Contrações : 5 em 10 min. Intensidade das Contrações : 100 mm Hg Duração do Período Expulsivo Nulipara -- 50’ *** Multipara -- 20’ Na Avaliação Clínica Sensação de “ Puxos ” - Vontade de espremer para Baixo

10 E.Darzé

11 DELIVRAMENTO CARACTERISTÍCAS CLÍNICAS Delivramento = Descolamento, Descida e Expulsão da Placenta Sangramento : 300 a 500 ml ( conforme o mecanismo de descolamento ) Duração Do Delivramento : 5 a 6 minutos

12 E.Darzé DELIVRAMENTO Funções da Contração Desprender e Expulsar a Placenta Impedir a Hemorragia Transfusão Fisiológica ao Feto ( Alvarez, H ; Caldeyro -Barcia )

13 E.Darzé DELIVRAMENTO Normal Até 10 minutos ( Media 6 ) Prolongado --- Entre 10 e 30 minutos Retenção Placentar --- > 30 minutos

14 E.Darzé ESTUDO CLÍNICO DO PARTO CONDUTA ASSISTENCIAL DURANTE O TRABALHO DE PARTO DURANTE O PARTO DURANTE O PÓS - PARTO

15 E.Darzé CONDUTA ASSISTENCIAL DURANTE O TP Posição no Leito e Deambulação Ingestão de Líquidos e Alimentos A Função Vesical Cuidados Gerais de Enfermagem Apoio Psicológico da Equipe Obstétrica Exames Pélvicos Durante o TP Monitorização Clínica e Eletrônica O Obstétra Durante o TP

16 E.Darzé CONDUTA ASSISTENCIAL DURANTE O TP O OBSTÉTRA DURANTE O TP - Destaques Amniotomia Ocitocina Analgesia Anestesia Outros Fármacos Partograma

17 E.Darzé Enema : Deverá ser Feito –Para remover Bolo Fecal, evitando contam. –Para evitar constrangimento à paciente –Efeito Benéfico - Estimular as Contrações Enema : Não Deverá ser Feito –TP Bem ativo ou parto iminente –Sangramento recente ou atual –Em uso de sedativo - induz o sono –Diagnostico de TP duvidoso - Indução –Rotura das membranas –TP Pretermo, em especial com TP incerto

18 E.Darzé CONDUTA ASSISTENCIAL DURANTE O PARTO Oportunidade de transferencia á sala de parto Recomendações de assepsia e anti-sepsia Posição para o parto Anti-sepsia da Genitália Externa Parto Espontâneo - Função do Médico Manobra de Kristeller Episiotomia Anestesia Fórceps Profilático Vácuo Extrator

19 E.Darzé O OBSTÉTRA DURANTE O PARTO FUNÇÕES ESSENCIAIS Proteger o Perineo de Lesão Irregular Impedir Complicações com o Cordão Assistir o Parto dos Ombros Desobstruir e Limpar Vias Aéreas do Feto Ligar e Cortar o Cordão Umbilical Assistir o Delivramento Revisar o Canal do Parto Suturar se Necessário Vigiar o 4º Período

20 E.Darzé

21 EPISIOTOMIA MEDIANA Fácil de Reparar Cicatrização Excelente Menos Dor - Puerpério Dispareunia - Rara Menor Perda de Sangue Lesão do Esfíncter Anal 2 a 5% MEDIO - LATERAL Mais Difícil Mais Desvios Mais Freqüente - 1/3 Mais Vezes Menor Perda Menor < 1 %

22 E.Darzé

23 DELIVRAMENTO CONDUTA ASSISTENCIAL Limite entre o 3º e o 4º Período Uso de Ocitócico Exame da Placenta e Membranas Revisão do Canal do Parto Revisão da Cavidade Uterina Reparo das Lacerações e da Episiotomia Controle e Vigilância do Estado Geral O Útero : Altura - Volume - Consistência - Topografia Remoção do Centro Obstétrico

24 E.Darzé DELIVRAMENTO Pacientes em Risco de Hemorragia Útero muito Distendido 1º e 2 º Períodos Prolongados Multíparas Idosas Parto Operatório Transpélvico Patologias Obstétricas Associadas Parto Induzido e/ou conduzido com ocitocina Anestesia Geral

25 E.Darzé

26 ESTUDO CLÍNICO DO PARTO O 4º PERÍODO Leef Primeiro a registrar e nominar um 4º período entre as fases clínicas do Parto. Greenberg : Endossa a idéia de Leef, e limita sua duração até uma hora após a dequitação. Javert : Amplia sua duração a varias horas horas

27 E.Darzé

28 COMPLICAÇÕES DO 4º PERÍODO Em Ordem de Freqüência Atonia Uterina Lesões do Canal do Parto Retenção Parcial de Placenta e Anexos Alterações da Coagulação Sangüínea Hematoma Vulvo - Vaginal Inversão Uterina Aguda

29 E.Darzé

30

31


Carregar ppt "Felicidade é ter o que fazer ( Aristoteles ). E.Darzé Prof. Elias Darzé Escola Bahiana de Medicina 2ª Parte."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google