A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Colégio de Nossa Senhora de Fátima 2013/2014 Os obstáculos ao desenvolvimento Soluções Filipe Botelho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Colégio de Nossa Senhora de Fátima 2013/2014 Os obstáculos ao desenvolvimento Soluções Filipe Botelho."— Transcrição da apresentação:

1 Colégio de Nossa Senhora de Fátima 2013/2014 Os obstáculos ao desenvolvimento Soluções Filipe Botelho

2 Pontos a abordar Obstáculos ao desenvolvimento: Fatores naturais Fatores históricos Fatores demográficos Fatores políticos Fatores económicos Estrutura económica Dependência comercial Endividamento Papel das multinacionais Soluções: Cooperação internacional O investimento estrangeiro Ajuda monetária Ajuda humanitária (ONG)

3 Fatores naturais As condições naturais são um importante obstáculo ao desenvolvimento, nomeadamente as climáticas e meteorológicas, pois os climas excessivamente secos ou húmidos dificultam as atividades económicas como a agricultura (que nos países em desenvolvimento é a atividade mais importante) e o turismo. Os países em desenvolvimento apresentam ainda um conjunto de fatores demográficos e económicos que os torna muito vulneráveis a catástrofes naturais, nomeadamente a grande concentração humana, as habitações frágeis, a ausência de previsões ou ineficácia dos sistemas de socorro e a falta generalizada de meios.

4 Fatores históricos Países colonizados Durante a colonização Fonte matérias-primas que eram transformadas nas metrópoles Depois da colonização Sem quadros qualificados para desenvolver o seu país Apesar de independentes continuam dependentes economicamente das antigas potências

5 Fatores demográficos

6 Nos países em desenvolvimento, o sucessivo aumento da população, devido à descida da mortalidade e à manutenção de uma elevada natalidade, não foi acompanhado por um aumento dos recursos alimentares e outros, levando a que haja uma carência generalizada a nível alimentar Uma população desnutrida não contribui para o desenvolvimento e crescimento económico de um país.

7 Fatores demográficos

8 Fatores políticos/conflitos

9

10 A guerra, ou qualquer outra forma de instabilidade política, é seguramente um dos maiores entraves ao desenvolvimento de um país. De facto, um conflito armado ou a existência de um grande instabilidade social conduz: Paralisia económica (abandono das atividades económicas e saída dos investimentos estrangeiros) Destruição de infraestruturas (estradas, escolas, hospitais); Fuga das populações; Colapso da saúde e da educação; Canalização dos recursos que poderiam servir para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar das populações para o esforço de guerra.

11 Fatores económicos – a estrutura económica dos países em desenvolvimento Predomínio de uma agricultura tradicional  A agricultura é apoiada em técnicas arcaicas, que acaba por não produzir alimentos que supram as necessidades das populações. Economia muito frágil  A economia baseia-se em produtos agrícolas (agricultura de plantação) e em recursos mineiros e energéticos, cuja exploração é feita maioritariamente por empresas multinacionais, sendo ínfimos os lucros para a economia local. Debilidade das infraestruturas económicas  As infraestruturas como os transportes, a rede viária, a rede elétrica, etc são muito pouco desenvolvidas, condicionando o investimento estrangeiro que possa haver. Países em desenvolvimento

12 Fatores económicos – a dependência comercial/endividamento A nível mundial verifica-se a existência de um processo de dependência económica, decorrente do processo de globalização, que assenta em trocas comerciais desiguais entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento. Atualmente as trocas comerciais encontram-se organizadas da seguinte forma: Países desenvolvidos  Exportam, para os países menos desenvolvidos, produtos industriais/transformados de elevados custo/valorização (maquinaria, automóveis, produtos farmacêuticos, etc) Países em desenvolvimento  Exportam matérias-primas e recursos energéticos cujo valor comercial é muito baixo importando os produtos industriais produzidos nos países desenvolvidos ou pelas multinacionais.

13 Fatores económicos – a dependência comercial/endividamento Consequências desta dependência comercial a nível económico nos países desenvolvidos/produtores de petróleo -Balança comercial positiva (exportações maiores que as importações), não só porque exportam mais mas também porque os produtos exportados valem mais que os importados; -Maior criação de riqueza e mais inovação -Menor endividamento porque não precisam de pedir emprestado para comprar os produtos de que precisam; -Permite que estabeleçam os preços dos produtos que vendem e que compram, controlando assim o comércio internacional.

14 Fatores económicos – a dependência comercial/endividamento Consequências desta dependência comercial a nível económico nos países em desenvolvimento -Balança comercial negativa (exportações maiores que as importações), não só porque importam mais mas também porque os produtos exportados valem muito menos que os importados; -Menor criação de riqueza e menos inovação; -Maior endividamento porque precisam de pedir emprestado para comprar os produtos de que precisam; -Caso as suas exportações estejam dependentes de um só produto a sua economia fica mais suscetível às flutuações do mercado e consequentemente a crises. -Atualmente verifica-se que os preços dos produtos exportados por estes países têm vindo a descer devido à concorrência entre países exportadores e à sua substituição por outros materiais mais modernos (ex: cobre/fibra ótica).

15 Fatores económicos – a dependência comercial/endividamento

16 Valores da balança comercial

17 Fatores económicos – a dependência comercial/endividamento Valores da balança comercial em Portugal

18 Fatores económicos – a influência das multinacionais Multinacionais  Empresas que desenvolvem a sua atividade em diversos países, através de filiais que neles se instalam. Problemas: Controlam todos o sistema económico desde a produção até à venda do produto final; Controlam os preços dos produtos. Procuram quase sempre os locais onde a mão-de-obra é mais barata, abandonando os países quando os custos da mão-de-obra aumentam (deslocalização); Contribuem pouco para o desenvolvimento o país onde se instalam pois normalmente prejudicam os produtores/comerciantes locais; Maiores multinacionais do mundo

19 Que soluções?

20 Para se ultrapassarem estes problemas deve-se apostar: Cooperação internacional (ajuda ao desenvolvimento): prestação de serviços ou transferência de conhecimentos/tecnologia/dinheiro a custo muito reduzido ou a fundo perdido, de modo a que os países menos desenvolvidos possam ultrapassar os seus problemas que impedem o seu desenvolvimento.

21 Para se ultrapassarem estes problemas deve-se apostar: Cooperação internacional (ajuda ao desenvolvimento): prestação de serviços ou transferência de conhecimentos/tecnologia/dinheiro a custo muito reduzido ou a fundo perdido, de modo a que os países menos desenvolvidos possam ultrapassar os seus problemas que impedem o seu desenvolvimento.

22 Para se ultrapassarem estes problemas deve-se apostar: Cooperação internacional (ajuda ao desenvolvimento): prestação de serviços ou transferência de conhecimentos/tecnologia/dinheiro a custo muito reduzido ou a fundo perdido, de modo a que os países menos desenvolvidos possam ultrapassar os seus problemas que impedem o seu desenvolvimento. Países recetores (2011)Dinheiro (milhões de $) Afeganistão6710 Porto Rico6500 R. P. do Congo5532 Vietname3595 Etiópia3532 Paquistão3508 India3221 Turquia3193

23 Para se ultrapassarem estes problemas deve-se apostar: Cooperação internacional (ajuda ao desenvolvimento): prestação de serviços ou transferência de conhecimentos/tecnologia/dinheiro a custo muito reduzido ou a fundo perdido, de modo a que os países menos desenvolvidos possam ultrapassar os seus problemas que impedem o seu desenvolvimento. Portugal

24 Para se ultrapassarem estes problemas deve-se apostar: Investimento estrangeiro: Instalação de algumas empresa/indústrias nos países em desenvolvimento. Se por um lado promove a criação de riqueza e de emprego, muitas empresas apenas se deslocam para os países em desenvolvimento em busca de mão-de-obra mais barata e trabalhadores com menos direitos. No entanto, ainda são os países desenvolvidos e alguns NPIs os países que recebem mais investimento.

25 Para se ultrapassarem estes problemas deve-se apostar: Ajuda monetária: Concessão de empréstimos por parte do FMI e do Banco Mundial de modo a fomentar o desenvolvimento. Pode levar a situações de endividamento. Ajuda humanitária: Auxílio prestado aos países em desenvolvimento, por organizações não governamentais (ONGs) e outros países, em caso de situações de catástrofe (sismos, fome, seca, furacões)


Carregar ppt "Colégio de Nossa Senhora de Fátima 2013/2014 Os obstáculos ao desenvolvimento Soluções Filipe Botelho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google