A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

"Há mundos particularmente destinados aos Espíritos, nos quais podem habitar temporariamente, e nele gozam de um bem-estar maior ou menor." ALLAN KARDEC.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: ""Há mundos particularmente destinados aos Espíritos, nos quais podem habitar temporariamente, e nele gozam de um bem-estar maior ou menor." ALLAN KARDEC."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 "Há mundos particularmente destinados aos Espíritos, nos quais podem habitar temporariamente, e nele gozam de um bem-estar maior ou menor." ALLAN KARDEC (O Livro dos Espíritos, 234)

4

5 NOSSO LAR ANDRÉ LUIZ - Espírito CHICO XAVIER - Médium Cidade no Além – HEIGORINA CUNHA

6 "A vida não cessa. A vida é fonte eterna e a morte é o jogo escuro das ilusões. Permutar a roupagem física não decide o problema fundamental da iluminação, como a troca de vestidos nada tem que ver com as soluções profundas do destino e do ser.

7 "Quantas existências, quantos corpos, quantos séculos, quantos serviços, quantos triunfos, quantas mortes necessitamos ainda?" André Luiz (Nosso Lar - Prefácio)

8 É preciso muito esforço do homem para ingressar na academia do Evangelho do Cristo, ingresso que se verifica, quase sempre, de estranha maneira - ele só, na companhia do Mestre, efetuando o curso difícil, recebendo lições sem cátedras visíveis e ouvindo vastas dissertações sem palavras articuladas...

9 Manifestamo-nos, junto a vós outros, no anonimato que obedece à caridade fraternal. A existência humana apresenta grande maioria de vasos frágeis, que não podem conter ainda toda a verdade. Aliás, não nos interessaria, agora, senão a experiência profunda, com os seus valores coletivos.

10 Não atormentaremos ninguém com a idéia da eternidade. Que os vasos se fortaleçam, em primeiro lugar. Forneceremos, somente, algumas ligeiras notícias ao espírito sequioso dos nossos irmãos na senda de realização espiritual, e que compreendem conosco que: O Espírito sopra onde quer.

11 NAS ZONAS INFERIORES - Após o desencarne, André Luiz despertou em paisagem que, quando não totalmente escura, parecia banhada de luz alvacenta, como que amortalhada em neblina espessa, que os raios do Sol aquecessem de muito longe.

12 Ele narra: "Cabelos eriçados, coração aos saltos, medo terrível senhoreando-me, muita vez gritei como louco, implorei piedade e clamei contra o doloroso desânimo que me subjugava o espírito... Formas diabólicas, rostos alvares, expressões animalescas surgiam, de quando em quando, agravando-me o assombro."

13 entre angustiosas considerações, em momento algum o problema religioso surgiu tão profundo aos seus olhos. Os princípios puramente filosóficos, políticos e Científicos figuravam-se extremamente secundários para a vida humana.

14 Porém, semelhante análise surgia tardiamente. Conhecera as letras do Velho Testamento e muita vez folheara o Evangelho; entretanto era forçoso reconhecer que nunca procurara as letras sagradas com a luz do coração.

15 "Suicida! Suicida! Criminoso! Infame!" – gritos assim cercavam-no de todos os lados. Torturava-o a fome, a sede o escaldava. Comezinhos fenômenos da experiência material patenteavam-se aos seus olhos. A barba crescera, a roupa começara a romper-se. - "Que buscas, infeliz? Aonde vais, suicida?" Tais objugatórias, incessantemente repetidas, perturbavam-lhe o coração. Por que a pecha de suicida, se fora compelido a abandonar a casa, a família e o doce convívio dos seus?

16 O SOCORRO - E quando as energias faltaram de todo,quando André se sentiu absolutamente colado ao lodo da Terra, sem forças para reerguer-se, ele pediu ao Supremo Autor da Natureza que lhe estendesse mãos paternais. Quanto tempo durou a rogativa? Quantas horas consagrou à súplica, de mãos postas, imitando a criança aflita? Estaria então completamente esquecido?

17 Não era, igualmente, filho de Deus, embora não cogitasse de conhecer-lhe a atividade sublime quando engolfado nas vaidades da experiência humana? Ah, é preciso haver sofrido muito, para entender todas as misteriosas belezas da oração; é necessário haver conhecido o remorso, a humilhação, a extrema desventura, para tomar com eficácia o sublime elixir de esperança.

18 Foi nesse instante que as neblinas espessas se dissiparam e alguém surgiu, emissário dos Céus. Um velhinho simpático sorriu-lhe paternalmente. Com os grandes olhos lúcidos, falou: - "Coragem, meu filho! O Senhor não desampara." Após ver André devidamente socorrido por seus dois ajudantes, esclareceu: - "Vamos sem demora. Preciso atingir "Nosso Lar" com a presteza possível."

19 "A essa altura, serviram-me caldo reconfortante, seguido de água muito fresca, que me pareceu portadora de fluidos divinos. (Nosso Lar, 3, FEB)

20 Recordei, então, que nunca fixara o Sol, nos dias terrestres, meditando na imensurável bondade d'Aquele que no-lo concede para o caminho eterno da vida. (Nosso Lar, 3, FEB)

21 "Decorridas algumas semanas de tratamento ativo, saí, pela primeira vez, em companhia de Lísias. Impressionou-me o espetáculo das ruas. Vastas avenidas, enfeitadas de árvores frondosas. Passados alguns minutos, eis-nos à porta de graciosa construção, cercada de colorido jardim." (Nosso Lar, 8)

22 Quando o discípulo está preparado, o Pai envia o instrutor. O mesmo se dá, relativamente ao trabalho. Quando o servidor está pronto, o serviço aparece... (Nosso Lar, 26, FEB)

23 Tudo é criado através manejo do fluido universal que circula no espaço. Cada matéria perdida no espaço, tem o seu fluido e dele se servem os espíritos para plasmarem suas casas, seus edifícios etc... Através de sua vontade e pensamento, é possível atuar e edificar casas, cidades, ruas, jardins etc...

24

25 A CIDADE NOSSO LAR (VER ESTRELA), LOCALIZADA NA 3ª ESFERA ACIMA DA CROSTA, SOBRE UMA EXTENSA REGIÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO/RJ ( ENTRE AS CIDADES DO Rio de Janeiro e CAMPOS / ITAPERUNA), EM FAIXA QUE PODE SER DEFINIDA COMO A PERIFERIA DO UMBRAL.

26 ''Nosso Lar" foi construída por Portugueses que desencarnaram no Brasil a partir de 1500 d.C numa região espiritual habitada por índios brasileiros desencarnados que ali, tinham construído uma pequena aldeia primitiva nos moldes das tribos indígenas brasileiras.

27 A colônia espiritual Nosso Lar, situada nas proximidades do Rio de Janeiro, é bem conhecida dos espíritas brasileiros. Fundada por portugueses distintos desencarnados no Brasil no século XVI, sua edificação resultou de enorme e exaustiva luta. Os trabalhos primordiais foram, no entanto, desanimadores, mesmo para os espíritos fortes. Onde hoje se congregam vibrações delicadas e nobres, edifícios de fino lavor, misturavam-se as notas primitivas dos silvícolas do país e as construções infantis de suas mentes rudimentares. Os fundadores da colônia iniciaram seus esforços, partindo da praça onde se localiza atualmente o palácio da Governadoria, um edifício encabeçado de torres soberanas, que se perdem no céu, o qual serve de ponto de convergência dos seis ministérios.

28 A Colônia Transitória ''Nosso Lar" como se pode ver na sua localização geográfica na Terra, possui atualmente mais de sua localização geográfica na Terra ( 1 Milhão ) de habitantes. Veja a população de onde você mora e imagine o funcionamento de uma cidade com 1 milhão de habitantes. O mapa abaixo não expressa as dimensões reais da cidade, mas é muito grande sua extensão. Para se ter uma idéia desta extensão, imagine você num carro num velocidade tal que você olhando pela janela não consiga identificar os objetos do lado de fora.

29

30 1-ESFERA- Comporta o UMBRAL GROSSO, MAIS MATERIALIZADO, REGIÕES PURGATORIAIS, + DOLOROSAS, ORGANIZAÇÕES COMUNITÁRIAS, ESTÃO PRÓXIMAS MAS TEMOS POUCA NOTÍCIA. 2-ESFERA - UMBRAL + AMENO, ESPIRITOS DO BEM LOCALIZAM COM + AMPLITUDE SUA ASSISTÊNCIA, SITUADAS AS MORADIAS.ESSES PONTOS RETANGULARES SÃO UMA MORADIA

31 3 3-ESFERA,PARTE DO UMBRAL, TRANSIÇÃO, ABRIGA ESPÍRITOS NECESSITADOS DE REENCARNAÇÃO. – LOCALIZADA A CIDADE NOSSO LAR IONOSFERA, ALTURA NÃO DEFINIDA. OS LIVROS DE ANDRÉ LUIZ dão noticias, retratando edificações e organizações mantidas pelos Espíritos do Bem, tendo em vista-socorro e assistência aos Espíritos mais atrasados, dizem das condições em que vivem os Espíritos sofredores fora do amparo dessas organizações.

32 Mostra do campo magnético da TERRA dividido em 7 esferas, seguindo a tradicional concepção dos 7 céus de que nos falam os antigos estudiosos das coisas espirituais

33

34

35 A Colônia vista durante um desdobramento mediúnico, fixou-se na memória, e ao regressar, sob forte impressão, fiz este singelo e despretensioso desenho, para que não esquecesse tão bela visão, por DEUS concebida a sua pequenina serva - Heigorina Cunha, Sacramento 12/02/1980

36 MINISTERIO DA REGENERAÇÃO - LOCALIZA-SE OS SERVIÇOS MAIS GROSSEIROS MINISTÉRIO DO AUXÍLIO - CIDADE ESPIRITUAL DE TRANSIÇÃO MINISTÉRIO DA COMUNICAÇÃO MINISTÉRIO DA ELEVAÇÃO-ONDE HÁ OS ARQUIVOS DA HARMONIA CELESTE MINISTÉRIO DO ESCLARECIMENTO ONDE HÁ OS ARQUIVOS DAS ZONAS DA TERRA MINISTÉRIO DA UNIÃO DIVINA

37 Nosso Lar Colônia Espiritual Governador Espiritual Ministérios: 1º Regeneração 2º Auxílio 3º Comunicação 4º Esclarecimento 5º Elevação 6º União Divina Os 4 ligam com a esfera terrestre 2 últimos ligam ás Hierarquias Planetárias Superiores.

38

39 No mapa acima se pode ver apenas uma parte da cidade espiritual, com a Governadoria ao centro e os Ministérios nas pontas da estrela. As residências dentro da estrela são ocupadas por funcionários dos Ministérios.

40 Edifício da Governadoria, encabeçado de torres soberanas que se perdem no céu. No alto, o aeróbus.

41 EDIFICIO GOVERNADORIA, TORRES SOBERANAS QUE SE PERDEM NO CEU. DESENHO AERÓBUS

42 Existe em ''Nosso Lar", um veículo de transporte conhecido pelo nome de Aeróbus – ônibus aéreo. Para se ter uma idéia da extensão da colônia, saiba que da Governadoria, este Aerobus parando, de 3 em 3 Km, na alta velocidade que falamos acima, leva 40 minutos até o Parque das Águas.

43 Uma outra parte dos conjuntos residenciais que está fora desse circulo é constituída por pessoas ligadas aos funcionários dos Ministérios e podem ser transmitidos a outros de acordo com a vontade de seus proprietários. Isto é possível como incentivo aos recém-chegados desencarnados que se motivam à transformação interior a fim de, com esforço e aprendizado poderem adquirir um espaço para seus familiares quando do seu desencarne na Terra.

44 Além dessa residências, protegendo-as estão grandes muralhas protetoras, citadas em quase todas as colônias espirituais existentes nas proximidades da Terra ou dentro de suas vibrações A grande praça que está à frente da Governadoria está em condições de receber – Hum milhão de pessoas. Então se pode compreender que o desenho não espelha a dimensão e as proporções reais desta região espiritual.

45

46 Imagine você sentado num banco desta praça ! Você verá que o chão é semelhante à pedra alabastro*; e que, atrás de você, estão lindas fontes luminosas multicoloridas cercadas de flores delicadas e graciosas. *Rocha pouco dura e muito branca, translúcida, finamente, granulada, constituída de gipsita.

47

48 Observando as imensas torres que se perdem nas nuvens, você verá próximo o movimento de silfos e silfides – elementais do ar – fazendo movimentos coloridos e desenhos como pequenas formas transparentes. A presença de seres elementais em "Nosso Lar" é citado em várias passagens dos livros de Francisco Cândido Xavier.

49 Nas Casas dos Trabalhadores

50 De dentro da estrela, pertencem provisoriamente aos funcionários próximos àquele Ministério. Se houver alguma mudança de atividade, ele muda também de residência. Os funcionários mais graduados por tempo de serviço, dedicação, espiritualidade, moram mais próximo da Praça Central. Já nas casas fora do desenho da estrela são residências de uso diversos,como falamos e que podem ser transferidos como são na Terra os objetos de Herança.

51 No desenho aparecem apenas algumas quadras, mas, na realidade são muito mais quadras a se perderem de vista e que se alongam até a muralha.. Entre estas residências, como se pode ver no mapa. As residências em ''Nosso Lar" acabam assumindo as características e formas de acordo com o gosto de seus moradores. Cada morador tem sua próprias flores, trepadeiras, caramanchões, como afirmam diversos livros espíritas.

52 A Muralha

53 Circundando toda a cidade espiritual está uma grande muralha protetora, onde são mantidas grandes baterias de projeção magnética para a defesa contra grupos de espíritos inferiores e seres de Hierarquias contrários a um projeto de salvação da Terra. Não se pode ter a ilusão que, dentro da atmosfera pesada e densa da Terra, possa-se construir um oásis de Luz sem proteção alguma. Por fora da muralha, estão os campos de cultivo de vegetais destinados à alimentação pública. Também existem parques arborizados onde existem outras grandes construções que não foram desenhadas ou detalhadas na planta.

54

55 Parques

56 Nos parques verdes entre as residências, como no Mapa existem diversas outras construções que servem como recintos maravilhosos para conferências de Ministros e visitantes. Cada Ministério possui seus lugares especiais. No Ministério da Regeneração foram utilizados os cenários bíblicos. Assim, os diversos salões do Parque tem bancos e poltronas esculturais na forma do solo, forrados com relva e folhas macias, dando um grande sensação de estarmos junto ao Tiberíades ouvindo as palavras de Jesus. Mas dos Salões Verdes o preferido o Governador da Cidade de ''Nosso Lar" é um cenário de paisagens da Grécia antiga com pequenos canais de água fresca, pontes pequenas e lagos, cercados com uma linda vegetação. As flores desse local, mostram cores diferentes a cada mês. Este recinto maravilhoso, para se ter uma de sua proporções, acomoda confortavelmente mais de – trinta mil – pessoas.

57 As Fábricas

58 As fábricas também estão fora da estrela principal e são responsáveis pela fabricação de sucos, tecidos e artefatos em geral. A vida continua e as pessoas percebem que permanecer só usufruindo das condições da cidade espiritual não é uma coisa agradável. Trabalhar passa a ser um remédio e um prazer.

59 Os Templos

60

61 O DESENHO ACIMA É UM DOS TEMPLOS DE INICIAÇÃO DO MINISTÉRIO DA UNIÃO DIVINA, CONSTRUÍDO EM ESTILO EGÍPCIO. Em determinado horário, o Governador da Cidade reúne- se em uma grande Assembléia para a oração do dia, que é assistida por todos os moradores da colônia, por uma espécie de televisão mais moderna. No Egito, em determinados horários, todos os mulçumanos param tudo o que fazem e se colocam em oração a Maomé.

62 UM DOS TEMPLOS DA INICIAÇÃO MINISTERIO DA UNIÃO DIVINA ESTILO EGIPCIO.

63 No Bosque das Águas existe um imenso reservatório de água que abastece todas as atividades da cidade. Ele possui um fluxo, como o de um rio, que passa pela cidade e se dirige rumo ao grande oceano de substâncias invisíveis para a Terra. Neste Bosque se reúnem, também, os seres que planejam a reencarnação como companheiros de jornada.

64 Autores que falam sobre as cidades espirituais

65 Os assuntos relacionados com as condições de vida no mundo espiritual sempre despertaram curiosidade e interesse, mesmo entre os espiritistas. No Evangelho segundo João lemos no cap. 14, versículos 1 a 3, estas conhecidas palavras de Jesus: Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, eu já vos teria dito, porquanto eu vou para preparar o lugar para vós. A notícia acerca da existência de cidades espirituais em torno da Crosta terrena é anterior à própria Codificação do Espiritismo. O vidente sueco Swedenborg, que viveu no século 18, cem anos antes do advento da Doutrina Espírita, via com freqüência cenas do mundo espiritual e os seres desencarnados que conhecera em vida, tendo sido o primeiro sensitivo a descrever em livro as chamadas cidades espirituais, nas quais, segundo seu relato, vivem famílias e existem templos, auditórios e palácios.

66 Muitos autores já haviam tratado do assunto, como podemos comprovar lendo A Vida no Outro Mundo, de Cairbar Schutel A Vida Além do Véu, do Rev. G. Vale Owen, No Limiar do Etéreo, de J.Arthur Findlay, e além da História do Espiritismo, de Arthur Conan Doyle. As informações mais precisas sobre o tema vieram, porém, com os livros Nosso Lar, de André Luiz, e Alvorada Nova, do Espírito de Cairbar Schutel.

67 espírito Silveira Sampaio na obra O Mundo em que eu vivo....assim, os que já desenvolveram o senso da beleza, e usufruíram do dinheiro da Terra, morando em residências bem decoradas, aqui construíram suas habitações com gosto e requinte. Vestem-se com apuro e bom gosto e procuram se ocupar com tarefas intelectuais ou condizentes com a sua maneira de ser. E há os que ao contrário, tendo tido suas últimas encarnações na pobreza ou ocupando posições mais humildes na sociedade, constroem suas casas sobriamente, com poucas acomodações e procuram trabalhar nas ocupações mais modestas, que requerem menos esforço mental.

68 No Livro A vida nos Mundos Invisíveis, o espírito Monsenhor Robert Hugh Benson, relatou também alguma coisa sobre o que viu: aos nos aproximarmos da cidade, foi possível avaliar a sua enorme extensão. Nem preciso dizer que era totalmente diversa de tudo que jamais víramos. Consistia de grande número de majestosos edifícios, rodeados de magníficos jardins e árvores, onde brilhavam, aqui, acolá, espelhos de água, límpidas como cristal, refletindo, além das cores já conhecidas na Terra, outras tantas mil tonalidades jamais vistas... Superfície lisa igual a um mármore, muito transparente e cada prédio emite uma corrente de luz (ainda o espírito acima citado comentando) de pálida tonalidade.

69 quando se trata da feitura e construção de uma cidade inteira, um local socorrista, a tarefa é confiada à falanges de espíritos especializados para tal. Estas colônias socorristas para atendimento aos que desencarnam, tem amplos hospitais, casas, tudo confortável, limpo, acolhedor e também amplos jardins. Quanto as casas, qualquer espírito, desde que domine como fazer, pode elaborar e criar a sua própria casa e de acordo com o estilo e comodidade que teve na Terra. Se por acaso ele não puder sozinho fazer isto, poderá ocupar uma já pronta, deixada por outro espírito que dela não mais necessite. Uma coisa, os espíritos são unânimes em afirmar: que as cidades possuem uma harmonia de causar inveja.

70 O irmão Jacob na obra Voltei psicografada pelo Chico Xavier, que nas cidades espirituais que ele visitou, : os domicilios não se torturavam uns aos outros como nas grandes cidades da Terra, ofereciam espaços regulares entre si, como que a indicar que ali naquele abençoado reduto de fraternidade e auxílio cristão, há lugar para todos. Não vi estabelecimentos comerciais, mas em compensação, identifiquei grande número de instituições consagradas ao bem coletivo. Leon Denis em seu livro Depois da Morte fala o seguinte: o espírito, pela sua vontade, opera sobre os fluidos do espaço, os combina e os dispõe a seu gosto, dá-lhes as cores e formas que convém ao seu fim. E é por meio destes fluidos que se executam obras que desafiam toda comparação e análise. Construções aéreas, de cores brilhantes, de zimbórios resplandecentes, circos imensos onde se reúnem em conselhos, os Delegados do Universo, templos de vastas proporções, donde se elevam acordes de uma harmonia divina, quadros variados, luminosos, reproduções de vidas humanas, vidas de fé e de sacrifício, apostolados dolorosos, dramas do infinito.

71 Mas para encerrar, diríamos que os locais divergem quanto à condição moral daqueles que nele se acham. Os habitantes das trevas ocupam segundo informações, cavernas lúgubres à semelhança das habitadas por animais ferozes. Na Terra, temos de nos abrigar das intempéries, das tempestades, do sol escaldante, dos ventos e dos animais ferozes, além de preservar a intimidade da família. No Mundo Espiritual, o ambiente é diferente de tudo aqui, porque lá não existe frio ou calor excessivo, não tem terremoto ou tempestade. A luz do sol é agradável e reconfortante. As paredes não constituem barreiras para o desencarnado. De tudo isto, o espírito usufrui, quando ele não está preso no emaranhado de suas paixões ou ligado às sensações terrenas. O espírito na verdade, depois de um estágio evolutivo, não mais necessitará de casa para si próprio ou de seus familiares.

72 Jeomar P Lopes Área de Ensino C. E. Meimei Nov / 2007


Carregar ppt ""Há mundos particularmente destinados aos Espíritos, nos quais podem habitar temporariamente, e nele gozam de um bem-estar maior ou menor." ALLAN KARDEC."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google