A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uso do Solo Professor: João Claudio Alcantara dos Santos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uso do Solo Professor: João Claudio Alcantara dos Santos."— Transcrição da apresentação:

1 Uso do Solo Professor: João Claudio Alcantara dos Santos

2 Solos O solo corresponde á camada mais superficial da crosta terrestre e se origina da associação entre sais minerais, matéria orgânica, ar e agua, no tempo geológico. Sua composição química e estrutura são determinadas pelos tipo de materiais geológicos.

3 Alguns solos são considerados muito férteis, como o chernozen, outros fertilidade mediana como os latossolos do cerrado e mínima como os desérticos. Em razão dessas características existem diversos tipos de solo no mundo.

4 Loess Solo amarelado, considerado fértil e de origem eólica. É comum em Israel, Bélgica e norte da China. Associa-se a um relevo suave e clima úmido.

5 Chernozem Considerado um dos solos mais férteis do mundo, localiza- se nas planícies russa e ucraniana. É chamado de terra negra devido a grande quantidade de húmus em sua composição, associa-se de um clima temperado.

6 Terra Roxa É de origem associada ao intemperismo do basalto, localiza-se principalmente no Brasil na região da bacia do rio Paraná.

7 Massapé Localiza-se no Brasil, especificamente no litoral nordestino nas antigas área de mata atlântica. Possui alta fertilidade.

8 Podzólicos São solos profundos e menos intemperizados do que os latossolos, podendo apresentar fertilidade natural.

9 Classificação do solo de acordo com textura, origem, profundidade e formação Textura: macrogranulares: solos menos férteis e microgranulares: solos mais argilosos, mais férteis Na textura envolvem o percentual de areia (grossa,média,fina e muito fina), silte e argila presente no solo.

10 Origem dos solos Solos eluviais: originados da ação do intemperismo químico na mesma região em que ocorre o desgaste da rocha. Ex: massapé, terra roxa Solos aluviais: originados de depósitos sedimentares ( minerais e organicos) transportados pelas aguas (solos de várzeas) ou pelo vento.

11

12

13 Perfil de Solo A origem dos solos estão diretamente associadas com a ação do intemperismo sobre as rochas. Os solos possuem horizontes que identificam sua origem e idade A medida em que as rochas são desgastadas os horizontes desenvolvem verticalmente.

14 Horizonte/ Profundidade Características Horizonte O cm Cor vermelha muito escuro-acinzentada a preto-avermelhada (2,5 YR 4/2; 4/3 a 2,5Y 2.5/1), orgânico, constituído por fragmentos de vegetais em diferentes estágios de alteração, alguns com detritos ainda identificáveis. Horizonte A 0-45 cm Cor bruna-avermelhada-escura (2,5 YR 3/4 a 3/6); textura areno-argilosa; estrutura grumosa pouco agregada, pequena e fraca; consistência levemente dura, quando seco, friável, quando úmido e, não plástica e não pegajosa, quando molhado; porosidades tubular e estrutural de empilhamento, pequenas a médias abundantes; atividade biológica comum (formigas, insetos, cupins); raízes finas fasciculadas a grossas, abundantes; transição difusa e plana. Horizonte Bw cm Cor bruna-avermelhada-escura (2,5 YR 3/6); textura argilo-arenosa; estrutura sub-angular pequena e fraca que se desmancha em microagregados; consistência macia, quando seco, friável, quando úmido, ligeiramente plástica e pegajosa; porosidade tubular e estrutural de empilhamento, presença de poros preenchidos por areia lavada; pouca atividade biológica; raízes finas, fasciculadas e poucas; transição difusa e plana. Nesse horizonte ocorrem pequenos fragmentos de carvão. Horizonte Bw cm Cor bruna-avermelhada-escura (2,5 YR 3/6); textura argilo-arenosa; estrutura sub-angular pequena e fraca que se desmancha em microagregados; consistência macia, quando seco, friável, quando úmido, ligeiramente plástica e pegajosa; porosidade tubular e estrutural de empilhamento, presença de poros preenchidos por areia lavada; pouca atividade biológica; raízes finas, fasciculadas. Nesse horizonte ocorrem pequenos fragmentos de carvão. Tabela 3: Propriedades morfológicas do perfil de solo da trincheira Reserva

15 Problemas decorrentes do mau uso do solo Lixiviação: retirada, pelas aguas das chuvas de sais minerais, argilas e húmus do solo. Laterização: concentração de hidróxidos de ferro, magnésio e alumínios em áreas tropicais, responsável pela formação de crosta dura e ferruginosa. Monoculturas: desgastam os solos (retirada de nutrientes) Voçorocas: causadas pelo processo erosivo.

16


Carregar ppt "Uso do Solo Professor: João Claudio Alcantara dos Santos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google