A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Indústria de Capital Empreendedor no Brasil Sidney Chameh Outubro, 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Indústria de Capital Empreendedor no Brasil Sidney Chameh Outubro, 2009."— Transcrição da apresentação:

1 A Indústria de Capital Empreendedor no Brasil Sidney Chameh Outubro, 2009

2 Internacionais Nacionais

3 Fundos de Private Equity e Venture Capital Brasil: cenário macroeconômico Indústria brasileira de capital empreendedor ABVCAP Agenda

4 Indústria surgiu nos Estados Unidos na década de 1940 como forma de financiamento privado de projetos de ex-combatentes da 2ª Guerra Mundial; O crescimento do setor foi impulsionado durante a década de com novas regulamentações (“Limited Partnership”) e com maior preocupação governamental com pequenas empresas (“Small Business Administration” – agência de fomento); Indústria atinge maturidade nos Estados Unidos a partir da década de 1980, passando de 80 gestores no início da década (situação de hoje no Brasil) para mais de 650 no final. Fundos de PE e VC Breve Histórico

5 Para cada US$ 25 mil investido pela indústria de VC no período de , houve a geração de uma vaga de emprego em 2006 (NVCA); Em 2006, enquanto os investimentos em VC representaram 0,2% do PIB norte-americano, as vendas das empresas investidas atingiram 17,6% do PIB (NVCA); Fomento à inovação, produtividade e competitividade; Formalização (geração de empregos e divisas fiscais). Fundos de PE e VC Impactos na Economia

6 Pesquisa no mercado americano mostrou que as empresas com aporte de capital apresentaram um desempenho superior à média (NVCA): Fundos de PE e VC Importância para Empresas

7 Governança Corporativa Profissionalização Estratégias com foco no longo prazo Networking Maior divulgação da empresa Maior facilidade na obtenção de crédito Fundos de PE e VC Importância para Empresas

8 Fundos de PE e VC Estrutura dos fundos LimitedPartners Fundo de PE/VC Empresas General Partners De 90% a 99% do capital do Fundo 80% dos lucros Responsabilidade limitada ao capital De 1% a 10% do capital do Fundo 20% dos lucros Responsabilidade ilimitada CVM 209 ou 391 Características do Fundo Atividade dos Gestores Tipos de Investimento Ações Debêntures Conversíveis

9 Fundos de PE e VC Ciclo de Investimento ORIGINAÇÃO SAÍDA ANÁLISE VALUATION DUE DILIGENCE NEGOCIAÇÃO MONITOR. Até 1 ano 2 a 8 anos 1- Originação 2- Análise 3-Precificação 5- Análise do Comitê de Investimentos 6-Due Diligence 7- Auditoria Legal 8- Investimento e Documentação 9- Criação de Valor Gov. Corp. 10- Desinvestimento 4-Negociação FECHAMENTO NEGOCIAÇÃO Até 6 meses

10 Fundos de Private Equity e Venture Capital Brasil: cenário macroeconômico Indústria brasileira de capital empreendedor ABVCAP Agenda

11 Inflação controlada; Juros declinantes; Reservas internacionais de US$ 230 bilhões (onde vai parar o dólar??) ; Investment Grade; Expansão da massa salarial (mercado consumidor); Menor interferência provinda de crises políticas. Brasil Novo Cenário

12 Fundos de Private Equity e Venture Capital Brasil: cenário macroeconômico Indústria brasileira de capital empreendedor ABVCAP Agenda

13 Indústria brasileira Evolução 1994 Plano Real CVM Início dos primeiros fundos de PE/VC Investimento dos Fundos de PE/VC nas privatizações Diminuição dos Investimentos devido a desvalorização cambial, crise energética e incerteza pré- eleitora CVM 391 Criação do Novo Mercado da Bovespa Tese de Investimento nos BRICs Aceleração dos processos de IPOs Finalização do primeiro ciclo.

14 Indústria brasileira Capital Comprometido Em US$ bilhões Fonte: FGV-Cepe 4,5x

15 Indústria brasileira Participantes Variação Gestores % Fundos % Empresas Investidas % Profissionais % Fonte: FGV-CEPE

16 Queda na taxa de juros fortalece indústria de PE/VC em duas frentes: tornando os retornos dos fundos mais atraentes e criando condições melhores para as empresas investidas crescerem; Participação dos fundos de pensão na indústria de PE/VC ainda é tímida. Nova regulamentação facilita esse acesso (Resolução 3.792/09 do CMN); Outras fontes de recursos pouco exploradas no mercado brasileiro, com destaque para seguradoras, que atualmente pouco investem em participações; Governo vem atuando diretamente para fortalecer indústria: FINEP (Agência de Inovação), BNDESPar (investimentos em participação), APEX (promoção da indústria nacional de PE/VC). Indústria brasileira Perspectivas

17 Pesquisa da LAVCA (Latin America Venture Capital Association) junto a gestores europeus e americanos indica que 50% deles pretendem investir no continente nos próximos três anos, sendo Brasil o país mais citado (30%); Pesquisa semelhante realizada pela Deloitte no primeiro semestre de 2009 apontou que 47% dos representantes de fundos de PE/VC que investem na América Latina disseram que seus investimentos cresceriam ainda esse ano, também citando o Brasil como principal destino; Setores mais citados pelos representantes: infraestrutura, energia, consumo/varejo, biotecnologia e agricultura (Deloitte). Indústria brasileira Perspectivas

18 “Custo Brasil”: –Carga tributária onerosa, regime trabalhista obsoleto, logística inadequada, marcos regulatórios imprecisos, mão-de-obra capacitada/especializada restrita, judiciário vagaroso, etc. –Na última pesquisa Doing Business do Banco Mundial, que avalia a facilidade de se fazer negócio em cada país, o Brasil ocupou a 129ª posição uma amostra de 183 países; –O Brasil é o país no qual se gasta mais tempo com processos relativos a pagamento de impostos, com horas. O segundo país da lista é Camarões, onde são necessárias horas: quase a metade! Reforma Previdenciária: É necessária! Expansão do Mercado de Capitais: –Novo Mercado; –Segmentos como Bovespa Mais. Indústria brasileira Desafios

19 Fundos de Private Equity e Venture Capital Brasil: cenário macroeconômico Indústria brasileira de capital empreendedor ABVCAP Agenda

20 Fundada em 2000 –Uma associação jovem; porém consolidada como entidade representativa do PE&VC no Brasil e com importante reconhecimento internacional; Organização sem fins lucrativos que busca desenvolver, estimular e promover os investimentos em private equity e venture capital no Brasil, acelerando o desenvolvimento da economia brasileira; A ABVCAP possui membros (70 gestores) institucionais e individuais, participantes diretos e indiretos do mercado de PE&VC no Brasil; Colocou em audiência publica seu código de melhores práticas, em parceria com a Anbid; Inicia em outubro seu programa de internacionalização, buscando atrair investidores institucionais a investirem no Brasil. ABVCAP

21 Internacionais Nacionais 21 cias 5 não 22 cias 9 não

22 Internacionais Nacionais

23 Obrigado!

24 Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital Venture Capital Avenida Rio Branco, 123, sl Rio de Janeiro - RJ Informações para contato


Carregar ppt "A Indústria de Capital Empreendedor no Brasil Sidney Chameh Outubro, 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google