A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A matéria tem 8 propriedades gerais, isto é, 8 características comuns a toda e qualquer porção de matéria: inércia, massa, extensão, impenetrabilidade,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A matéria tem 8 propriedades gerais, isto é, 8 características comuns a toda e qualquer porção de matéria: inércia, massa, extensão, impenetrabilidade,"— Transcrição da apresentação:

1 A matéria tem 8 propriedades gerais, isto é, 8 características comuns a toda e qualquer porção de matéria: inércia, massa, extensão, impenetrabilidade, compressibilidade, elasticidade, divisibilidade e descontinuidade. Propriedades gerais da Matéria

2 Inércia: A matéria conserva seu estado de repouso ou de movimento, a menos que uma força aja sobre ela. No jogo de sinuca, por exemplo, a bola só entra em movimento quando impulsionada pelo jogador, e demora algum tempo até parar de novo.

3

4 Sinto de segurança salva vidas

5 Massa: É uma propriedade relacionada com a quantidade de matéria e é medida geralmente em quilogramas. A massa é a medida da inércia. Quanto maior a massa de um corpo, maior a sua inércia. Massa e peso são duas coisas diferentes. A massa de um corpo pode ser medida em uma balança. O peso é uma força medida pelos dinamômetros.

6 Extensão: Toda matéria ocupa um lugar no espaço. Todo corpo tem extensão. Seu corpo, por exemplo, tem a extensão do espaço que você ocupa.

7 Derretimento de geleiras Derretimento de geleiras

8 Impenetrabilidade: Duas porções de matéria não podem ocupar o mesmo lugar ao mesmo tempo. Comprove a impenetrabilidade da matéria: ponha água em um copo e marque o nível da água com esparadrapo. Em seguida, adicione 3 colheres de sal. Resultado: o nível da água subiu. Isto significa que duas porções de matéria (água e sal), não podem ocupar o mesmo lugar no espaço (interior do copo) ao mesmo tempo.

9 Compressibilidade: Quando a matéria está sofrendo a ação de uma força, seu volume diminui. Veja o caso do ar dentro da seringa: ele se comprime.

10 Elasticidade: A matéria volta ao volume e à forma iniciais quando cessa a compressão. No exemplo anterior, basta soltar o êmbolo da seringa que o ar volta ao volume e à forma iniciais.

11 Divisibilidade: A matéria pode ser dividida em partes cada vez menores. Quebre um pedaço de giz até reduzi-lo a pó. Quantas vezes você dividiu o giz !?

12 Descontinuidade: Toda matéria é descontínua, por mais compacta que pareça. Existem espaços entre uma molécula e outra e esses espaços podem ser maiores ou menores tornando a matéria mais ou menos dura.

13 são aquelas que não se repetem para mais de uma substância e que podem servir, portanto, para identificá-las. Por exemplo, a temperatura de fusão e de ebulição da água pura, ao nível do mar, é sempre 0°C e 100°C, respectivamente. Propriedades Específicas:

14 A - Organolépticas A - Organolépticas

15 Cor A matéria pode ser colorida ou incolor. Esta propriedade é percebida pela visão.

16 Brilho A capacidade de uma substância de refletir luz é a que determina o seu brilho. Percebemos o brilho pela visão.

17 Sabor Uma substância pode ser insípida (sem sabor) ou sápida (com sabor). Esta propriedade é percebida pelo paladar;

18 Odor A matéria pode ser inodora (sem cheiro) ou odorífera (com cheiro). Esta propriedade é percebida pelo olfato.

19 B - Físicas B - Físicas

20 Ponto de Fusão Temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para o estado líquido.

21 A colher que derrete A colher que derrete

22 Ponto de Ebulição Temperatura na qual uma substancia passa do estado líquido para o estado gasoso.

23 Densidade É o resultado da divisão entre a quantidade de matéria (massa) e o seu volume. A densidade absoluta de um corpo é igual a m/v. Se a massa é medida em gramas e o volume em cm cúbicos, a densidade é obtida em gramas por cm cúbicos.

24 Densidade É a relação entre massa (em gramas) de uma amostra de matéria e o volume (geralmente em cm 3 ) ocupado por esta amostra. Quando dizemos que um material é mais denso que o outro, significa que, comparando-se volumes iguais de ambos, o mais denso é o que possui maior massa.

25

26 Unidades de medida Para podermos comparar um valor com outro, utilizamos uma grandeza predefinida como referência, grandeza esta chamada de unidade padrão. As unidades de medida padrão que nós brasileiros utilizamos com maior frequência são o grama (g), o litro (L) e o metro (m), assim como o metro quadrado e o metro cúbico. Além destas também fazemos uso de outras unidades de medida para realizarmos, por exemplo a medição de tempo, de temperatura ou de ângulo. Unidades de medida Para podermos comparar um valor com outro, utilizamos uma grandeza predefinida como referência, grandeza esta chamada de unidade padrão. As unidades de medida padrão que nós brasileiros utilizamos com maior frequência são o grama (g), o litro (L) e o metro (m), assim como o metro quadrado e o metro cúbico. Além destas também fazemos uso de outras unidades de medida para realizarmos, por exemplo a medição de tempo, de temperatura ou de ângulo.

27 Medidas de Massa A quantidade de matéria que existe num corpo é definida como massa. Ela é determinada pela comparação da massa desconhecida com outra massa conhecida: o padrão. A unidade padrão de massa dada pelo Sistema internacional é o quilograma (Kg). Para medir a massa de um objeto, usa-se um aparelho chamado balança. Medidas de Massa A quantidade de matéria que existe num corpo é definida como massa. Ela é determinada pela comparação da massa desconhecida com outra massa conhecida: o padrão. A unidade padrão de massa dada pelo Sistema internacional é o quilograma (Kg). Para medir a massa de um objeto, usa-se um aparelho chamado balança.

28 Medidas de Volume Um cubo com aresta de 10 cm terá um volume de 1000 cm 3, medida esta equivalente a 1 L. Como 1000 cm 3 equivalem a 1 dm 3, temos que 1 dm 3 equivale a 1 L. Como 1 L equivale a 1000 ml, podemos afirmar que 1 cm 3 equivale a 1 ml dm 3 equivalem a 1 m 3, portanto 1 m 3 é equivalente a 1000 L. Medidas de Volume Um cubo com aresta de 10 cm terá um volume de 1000 cm 3, medida esta equivalente a 1 L. Como 1000 cm 3 equivalem a 1 dm 3, temos que 1 dm 3 equivale a 1 L. Como 1 L equivale a 1000 ml, podemos afirmar que 1 cm 3 equivale a 1 ml dm 3 equivalem a 1 m 3, portanto 1 m 3 é equivalente a 1000 L.

29 Volume e Capacidade Qual é o volume deste cubo? O volume é o espaço ocupado por um sólido. Normalmente para líquidos utilizamos o termo capacidade. Volume e Capacidade Qual é o volume deste cubo? O volume é o espaço ocupado por um sólido. Normalmente para líquidos utilizamos o termo capacidade.

30 Nosso cubo possui altura, largura e profundidade, portanto, possui três dimensões. Volumes são extensões tridimensionais. O volume do nosso cubo é obtido através do produto 5cm. 5 cm. 5 cm que é igual a (5 cm) 3, igual a 5 3 cm 3 que resulta em 125 cm 3. O expoente 3 do cm 3 nos diz que esta é uma unidade de medida com três dimensões, portanto não é uma unidade de medida linear que só possui uma dimensão, nem bidimensional que só possui duas. ( V = comprimento altura largura )

31 Dureza É a resistência que a superfície de um material tem ao risco. Um material é considerado mais duro que o outro quando consegue riscar esse outro deixando um sulco. Para determinar a dureza dos materiais, usamos uma escala de 1 a 10. O valor um corresponde ao mineral menos duro que se conhece, o talco. O valor 10 é a dureza do diamante, o mineral mais duro que se conhece.

32 C - Químicas C - Químicas

33 Reações Químicas são processos que transformam uma ou mais substâncias, chamados reagentes, em outras substâncias, chamadas produtos. Em uma linguagem mais acadêmica, dizemos que uma reação química promove mudança na estrutura da matéria.


Carregar ppt "A matéria tem 8 propriedades gerais, isto é, 8 características comuns a toda e qualquer porção de matéria: inércia, massa, extensão, impenetrabilidade,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google