A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação Postural Por Lívia Godoi Costa - Fisioterapeuta.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação Postural Por Lívia Godoi Costa - Fisioterapeuta."— Transcrição da apresentação:

1 Educação Postural Por Lívia Godoi Costa - Fisioterapeuta

2 Definição: Arranjo relativo das partes do corpo. Postura corporal é aquela em que mantemos o nosso corpo em alinhamento com o menor esforço. Ela é específica a cada indivíduo e define a apresentação deste perante a sociedade e a vida.

3 Uma boa postura: Resulta de um equilíbrio muscular e esquelético que protege as estruturas de sustentação do corpo contra lesões ou deformidades progressivas.

4 Vícios Posturais Normalmente o alinhamento corporal é prejudicado por maus hábitos ou vícios posturais: Assistir televisão deitado no sofá, Escrever com os ombros encurvados à frente e com os braços elevados, Pegar objetos no chão sem dobrar os joelhos, etc. O fisioterapeuta é um dos profissionais que podem identificar essas alterações através de uma avaliação postural individualizada.

5 Fatores que influenciam a deficiência da postura e do movimento: Comprimento do músculo: O músculo precisa ter um bom alongamento. Mobilidade articular: A falta de mobilidade nas articulações pode afetar o movimento. Dor: Pessoas que alteram sua postura devido a uma dor, assumindo posturas antálgicas ou anti- álgicas. Deficiências psicológicas: Posturas emocionais – pessoas deprimidas, por exemplo. Fatores desenvolvimentais – crianças em desenvolvimento. Fatores ambientais: má postura em locais de trabalho; para assistir TV no sofá, cama, etc.

6 Principais alterações posturais Hiperlordose É o aumento anormal da curva lombar levando a uma acentuação da lordose lombar normal. Os músculos abdominais fracos e um abdome protuberante são fatores de risco.

7 Hipercifose É o aumento anormal da concavidade posterior da coluna vertebral, sendo as causas mais importantes dessa deformidade, a má postura e o condicionamento físico insuficiente.

8 Escoliose É a curvatura lateral da coluna vertebral, podendo ser estrutural ou não estrutural. A adolescência é um período onde a progressão do aumento da curvatura ocorre numa velocidade maior. O tratamento fisioterápico usando alongamentos e respiração são essenciais para a melhora do quadro.

9 Joelhos em Varo ou em Valgo VALGO: Consiste na aproximação dos joelhos e no afastamento dos pés. O indivíduo apresenta adução e rotação medial do fêmur, associadas ao excesso de rotação da tíbia. Caso o problema seja bilateral, os membros inferiores apresentam uma forma típica em X.

10 VARO: consiste no arqueamento das pernas, promovendo a projeção dos joelhos para fora da linha média do corpo, o que caracteriza um afastamento dos joelhos. O indivíduo apresenta abdução do fêmur e o excesso de rotação da tíbia.

11 Tipos de pés e pisadas PLANO: pouca curvatura no arco plantar e deixam uma pegada quase completa no chão. NORMAIS: arco plantar normal. CAVOS: curvatura acentuada no arco plantar e deixam uma pegada com uma tênue conexão entre o calcanhar e a parte frontal.

12 PISADA PRONADA: As pessoas pisam com o pé apoiado para dentro, forçando o dedão e o calcanhar. É um tipo de pisada comum entre pessoas com pé chato. Provoca um desgaste maior na parte de dentro da sola dos calçados.

13 PISADA SUPINADA: A sola do sapato ou tênis gasta mais na parte externa. Este tipo de pisada provoca um maior contato da parte de fora dos pés no chão. Comum em pessoa com pé cavo.

14 Fisioterapia: Realiza um exame e avaliação física, estática e dinâmica, para analisar o movimento em questão. Função: Examinar, avaliar, diagnosticar, intervir na deficiência, na limitação funcional e na incapacidade, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do paciente.

15 Exemplos: Atividades domésticas – passar roupas, lavar louças, varrer casa, esfregar o chão, tirar poeira, torcer roupas, estender roupas no varal, etc.

16 Agachamento

17 Ao andar

18 Vestir uma calça: Na hora de vesti-la, o mais adequado é sentar- se na cama ou numa cadeira. Em seguida vista uma perna de cada vez. Por fim, levante-se e feche ou abotoe. Para calçar os sapatos: Sente-se, traga o pé até o joelho e calce o sapato. Não abaixe o corpo para isso. Use sapatos confortáveis. Evite o uso contínuo de sapatos de salto alto, o que distorce a forma normal do pé e tiram as curvas naturais da coluna do alinhamento.

19 Na cama lendo Para essas horas, o recomendado é sentar-se com toda a coluna encostada na cabeceira da cama. As pernas podem ficar esticadas ou flexionadas. Mantenha os cotovelos apoiados no colchão. Se quiser erguer mais o livro, use então dois pequenos travesseiros sob os braços. Bolsa a tiracolo Procure alterná-la entre o ombro esquerdo e o direito. Atenção com o tamanho e o peso. Se for realizar uma longa caminhada, o aconselhável é usar o modelo transversal, que facilita a transferência de carga da perna direita para a esquerda. E, na hora de carregar grandes volumes, opte por uma mochila, que promove uma distribuição simétrica do peso.

20 Dirigindo :

21 O repouso Existem vários problemas relacionados ao tipo de travesseiros e colchões inadequados, desencadeando noites mal dormidas: Dor, Déficit de atenção, Déficit de memória, Risco de doenças cardiovasculares, Diabetes, Obesidade, Infecções, etc.

22 O Travesseiro Devemos levar em conta sua altura, que deve preencher o espaço entre o pescoço e a extremidade externa do ombro (pra quem dorme de lado). De barriga para cima, o travesseiro deve ser um pouco mais baixo para ocupar o vão entre a nuca e o começo das costas, sem comprimir a coluna cervical nem deixar a cabeça caída.

23 O Colchão O colchão tem que ser plano, não duro, e o estrado reto. Não há necessidade de comprar "colchão ortopédico", mas um bom colchão, que a pessoa mesma deve experimentar ou vistoriar atentamente no ato da compra. Por outro lado, um colchão de má qualidade, com espuma muito fina, por exemplo, em pouco tempo pode ser responsável pelo cansaço que a pessoa tem na hora de acordar e ao longo do dia, prejudicando sua saúde e suas atividades.

24 O posicionamento ideal O ideal é deitar-se de lado. Mantenha os braços livres, na altura do peito. Tronco alinhado. Pernas flexionadas, com um travesseiro fino entre os joelhos.

25

26 Ergonomia: É o estudo da adaptação do trabalho ao homem. Existe grande preocupação das empresas com a saúde ocupacional, devido ao alto índice de distúrbios ocupacionais. O trabalho deve adequar o local e proporcionar um ambiente confortável e de melhor posicionamento postural. Avaliar máquinas e materiais que o homem utiliza no seu trabalho: equipamentos, ferramentas, mobiliários, instalações, ambiente, temperatura, ruídos, vibrações, luz, cores, gases. O resultado de uma intervenção ergonômica será maior eficiência, segurança, satisfação e bem-estar.

27 Exemplos: Rotação de tronco para digitar e atender ao telefone – Correção: trocar o telefone fixo por um fone. Trabalhar sentado: posicionamento correto – 90º graus de flexão de joelhos, pés apoiados totalmente no chão, cotovelos á 90º graus, punhos neutros ou levemente estendidos, sem pressionar os tendões contra a mesa, computador na altura da linha dos olhos, com uma distância mínima de 50 cm, não ficar longos períodos sem se levantar, costas encostadas no encosto, sentar sobre os ossos mais proeminentes, os ísquios. Fones, máscaras, protetor auricular, óculos, capas, botas, luvas, capacete, etc.

28

29

30 Músicos Disfunções musculoesqueléticas relacionadas à prática instrumental são frequentes entre músicos. Muitos fatores de risco contribuem para o surgimento de queixas musculoesqueléticas durante a prática musical, entre eles: a técnica individual, o instrumento em si – peso, tamanho, forma, a técnica, o tempo de trabalho dedicado ao instrumento, as condições de clima e espaço de trabalho, o comportamento de estudo e ensaio, as estratégias de compensação e as condições corporais (físicas) dos músicos.

31 A música requer um esforço enorme em termos de concentração, processamento multissensorial de informações e memória. Ela exige um empenho excepcional no que se refere a flexibilidade, condição, coordenação e motricidade fina, ao mesmo tempo que a era da gravação digital espera do músico um resultado cada vez mais perfeito.

32 Queixas dos músicos Prevalência geral de queixas entre 26% e 87% da população de músicos Dor Fraqueza Tensão disfunções do sistema nervoso da pele da respiração problemas psíquicos da visão audição afecções do complexo orofacial. Os diagnósticos do membro superior mais frequentemente estabelecidos são as tendinopatias, mialgias e síndrome do superuso (uso de um tecido além de seus limites de carga fisiológicos).

33 Exemplos Contrabaixistas: local de queixa mais intensa na coluna lombar Violinistas e violonistas: mão esquerda e cervical; Instrumentos de sopro: polegar direito, antebraço. Piano/órgão: coluna lombar, antebraço, punho e mão

34 Hábitos que podem contribuir muito para o início de problemas físicos: Tempo de estudo muito prolongado, poucos intervalos, Falta de aquecimento, Prática prolongada de dedilhados complexos e Falta de atividades compensatórias à carga do estudo.

35

36 Postura das crianças As crianças devem ser alertadas ao sentar para estudar, ver tv e vídeo games, carregar materiais escolares pesados de um lado só do corpo, e outras posturas incorretas do dia-a-dia. Devem ter o hábito de praticar qualquer atividade física o mais precocemente possível, dando preferência a esportes aquáticos.

37 O peso das mochilas deve ser regularmente vistoriado pelos pais, pois este é um problema muito sério e que as escolas devem prestar bastante atenção. Uma criança que porta quatro cadernos e mais quatro livros didáticos, além de lanche e outros acessórios, está carregando diariamente um peso demasiado grande para seu porte físico, que deve ser 10-15% do seu peso corporal.

38 ATIVIDADES E TÉCNICAS Alongamentos dos músculos encurtados: O treinamento da flexibilidade pode ser utilizado como forma de prevenção de lesões. A falta da flexibilidade é um fator que limita a velocidade máxima de realização do movimento e a aprendizagem técnica e leva a um aumento no gasto energético e facilita a fadiga.

39 Fortalecimento dos músculos fracos Exercícios respiratórios Treinamento de equilíbrio e coordenação Treinamento de percepção da postura Treinamento dos movimentos Acupuntura Eletroterapia - aparelhos que têm ação antiinflamatória e analgésica Massagens Pilates RPG Osteopatia

40 Objetivo dos exercícios terapêuticos: Aprimorar ou preservar a função física, o estado de saúde e a sensação de bem- estar geral das pessoas diagnosticadas com deficiência, limitações funcionais ou incapacidade. Prevenir ou minimizar as futuras deficiências, a perda funcional ou a incapacidade para qualquer indivíduo.

41 Dicas Durante cada dia, concentre-se em manter as curvas naturais da coluna em alinhamento equilibrado. Mantenha seu peso baixo; o peso adicional exerce uma tração para frente constante nos músculos das costas e estica e enfraquece os músculos abdominais. Evite permanecer em uma posição por muito tempo; a inatividade causa tensão muscular e fraqueza. Exercite-se regularmente; o exercício fortalece e torna os músculos mais elásticos que o mantêm ereto e em uma postura apropriada.

42 A postura correta é sinal de saúde e conscientizar-se do seu perfeito alinhamento é a maneira de garantir a boa performance nas atividades de vida diária e melhor qualidade de vida. OBRIGADA!


Carregar ppt "Educação Postural Por Lívia Godoi Costa - Fisioterapeuta."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google