A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A oficina foi realizada nos dias 09; 16 e 23 de maio de 2011 Oficina de estruturação do Polo Gastronômico da Praia dos Cavaleiros – Macaé / RJ.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A oficina foi realizada nos dias 09; 16 e 23 de maio de 2011 Oficina de estruturação do Polo Gastronômico da Praia dos Cavaleiros – Macaé / RJ."— Transcrição da apresentação:

1 A oficina foi realizada nos dias 09; 16 e 23 de maio de 2011 Oficina de estruturação do Polo Gastronômico da Praia dos Cavaleiros – Macaé / RJ

2 Objetivos Gerais 2 Promover o fortalecimento e aumentar a competitividade das empresas integrantes do Polo Gastronômico da Praia dos Cavaleiros. Desenvolver e implementar um Plano de Ações, de forma participativa, composto por ações internas e externas ao ambiente das empresas. Como? Práticas associativas; Construção de parcerias.

3 Nº Nome do Participante Telefone celularEmpresa Datas (maio) Rosalvo e 8*53685FesporturAPP 2Marco CVBPPP 3Pretta Xavier SpoletoAPP 4Paulo FazendinhaPPP 5Alexandre José Baião RestaurantePPP 6André da PraiaPPP 7Antonio Luiz AdoniasPPP 8Claudia Ferreirafinalmente FinalmenteAPA 9Cleumar Souza ou ID 12*38460 Seu Adonias BotequimPPP 10Elizabety 11Fabrício Duarte 12Fernando e VinoPAA 13Jamilton F. do CarmoParada do ChoppPAA 14Katia Pereira Baião RestaurantePAP 15Leonardo Anderson da CVBPPP 16Lourenço RodriguesSauroi Asis???PAA 17Luiz Renato Lucas SulPAA 18Luiz Renato Lucas RistorantePAA 19Marcio AccorPAP 20Renato 21Rita GrillPPA 22Vitor Campos do ZéPPP 23 José Lucas (substituto Renato) Ilhote SulAAP 25Ricardo Ricardo CardosoAAP Participantes da oficina

4 Acompanhamento e cobertura da mídia NºNº Nome TelEmpresaDatas (maio) Monalisa Fagundes CVB APP 2 Catarina PMM PAA 3 Cris O Diário PAA 4 João O Diário PAA 5 Kaná Manhães m Secom PMM PAA 6 Marli O Diário PAA Visitante Nº Nome TelEmpresa Datas (maio) Guilherme Sadenberg Barreto e Bio S.A. PAA

5 5 “O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes.” Peter Drucker Planejamento – reflexão inicial 5

6 Oficina a ser realizada em 3 encontros semanais conforme cronograma a seguir: 6 Agenda 1º. Dia (3 horas)2º. Dia (3 horas)3º. Dia (3 horas) 09 de Maio de 15 às 18 horas16/05 às 15 h23/05 às 15 h Sugestão de datas Plano de Ações Preparação do grupo Visão de futuro Problemas Ações Fatores internos Fatores externos Pontos Fortes (+) Oportuni- dades (+) Pontos Fracos (-) Ameaças (-) Metodologia: participativa com os atores locais seguindo uma lógica encadeada sequencial. A participação de todos deve ser integral sob pena de comprometer todo o trabalho.

7 7 Análise do ambiente Fatores internos às empresas ou ao grupo Fatores externos às empresas ou ao grupo Pontos Fortes  (+)Oportunidades  (+) Pontos Fracos  (-)Ameaças  (-)

8 8 Análise do ambiente – caso hipotético Como exemplo hipotético vamos imaginar que um determinado destino de consumo esteja localizado às margens de um grande rio, em frente a uma praia maravilhosa, por exemplo no Rio Araguaia. Logo em frente, na Ilha de Bananal (a maior ilha fluvial do mundo), uma grande mineradora que já vinha explorando minério na região há muitos anos com sucesso, encontrou uma super jazida. A cidade experimentou um grande crescimento nos últimos 20 anos, porém, junto com o crescimento vieram a desordem urbana, favelização do entorno, prostituição na orla, aumento da criminalidade, dentre outros problemas. É bem verdade que o destino de consumo estudado recebeu uma boa requalificação urbana, possui uma praia belíssima e um bom fluxo de turistas, tanto de veraneio quanto de trabalho.

9 9 Análise do ambiente – caso hipotético No entanto, existem alguns problemas que o grupo pretende estudar a fim de construir um plano de ações para resolvê-los. Um grande encontro anual de barqueiros costuma sujar a praia, e trazer transtornos ao fluxo de clientes do destino de consumo devido ao grande engarrafamento que se forma. Além disso, as grandes empresas que prestam serviços à grande mineradora se mostram mais atraentes para os empregados do destino de consumo, provocando alta rotatividade de pessoal. Mas, existem oportunidades que devem ser aproveitadas. Qualquer semelhança é mera coincidência!!!

10 10 Análise do ambiente - exemplos Fatores internos às empresas, ao grupo ou a região do destino de consumo Fatores externos às empresas ou ao grupo Pontos Fortes  (+)Oportunidades  (+) Pontos Fracos  (-)Ameaças  (-) Empresários experientes no segmento em que atuam; Empresas fisicamente bem estruturadas; Destino de consumo conceituado na região; Empresários mantêm um bom relacionamento entre si, com entidades parceiras e com o poder público; Boa infraestrutura urbana. Mercado crescente; Ocorrerão grandes eventos no estado onde o destino de consumo está localizado; Entidades de fomento e Poder Público dispostos a apoiar os planos a serem desenvolvidos; Perspectiva de crescimento do poder de compra dos clientes do destino de consumo. Alta rotatividade dos empregados; Carência de pessoal qualificado devido à alta rotatividade (aprendeu vai embora); Os empresários não estão conseguindo lidar com o dilema da alta rotatividade dos empregados. Empregos nas empresas que prestam serviços à grande mineradora se mostram mais atraentes; Outros destinos de consumo podem estar se organizando tendendo a serem mais competitivos Inflação tendendo a crescer. EXEMPLO

11 RECOMENDAÇÕES PARA A ESCRITA E O USO DAS TARJETAS OrientaçãoPor quê? Evitar mais que três linhas por tarjetaFacilita a leitura Evitar palavras isoladasReduz os mal entendidos e equívocos Uma só idéia em cada tarjetaPossibilita reorganizar idéias por semelhança Usar letras maiúsculas e minúsculasSó com maiúsculas é mais difícil de ler Escrever com letras largas e fortesAssim é possível ler a 8 metros de distância Sintetizar as idéiasConcentra os aspectos essenciais Manter o pincel tampado quando fora de uso Sem a tampa protetora a tinta do pincel seca. 11 Orientação para o uso das tarjetas

12 12 Análise do ambiente – Polo Gastronômico Cavaleiros - Macaé/RJ Fatores internos às empresas, ao grupo ou à região do destino de consumo Pontos Fortes  (+) Cardápio variado (cozinha italiana, oriental, regional...); Restaurantes com estrutura diferenciada; Restaurantes com boa estrutura para eventos; Localização aprazível na orla da praia; Localização geográfica privilegiada possibilitando fácil acesso; Rede hoteleira de boa qualidade o que contribui para atrair público com bom poder aquisitivo. É só isso mesmo?

13 13 Análise do ambiente – Polo Gastronômico Cavaleiros - Macaé/RJ Fatores externos às empresas, ao grupo ou a região do destino de consumo Oportunidades  (+) Turismo de negócios proporcionando fluxo regular de clientes; Grande potencial econômico-financeiro devido às grandes empresas instaladas que proporcionam clientes com alto poder aquisitivo; Clientes de diversos locais do mundo; Reconhecimento mundial do polo off-shore; Equipamentos culturais sub-utilizados; Centro de Convenções sub-utilizado com potencial para trazer grandes eventos; Potencial para organizar eventos corporativos, feiras e congressos; Crescimento do Polo Universitário; Pré-sal – novas descobertas. Crescimento imobiliário (gera público); Crescimento da população local e regional; Crescimento constante.

14 14 Análise do ambiente – Polo Gastronômico Cavaleiros - Macaé/RJ Fatores internos às empresas, ao grupo ou à região do destino de consumo Pontos Fracos  (-) Responsabilidade dos/as empresários/as Articulação com o Poder Público Inexistência de calendário de eventos do Polo; Mão-de-obra desqualificada; Falta comunicação entre os empresários/as; Falta união da categoria; Concorrência desleal na captação de mão-de- obra; Turn-over de empregados dentro do Polo; Incapacidade, por parte das empresas, de reter mão-de-obra; Alta rotatividade de mão-de-obra (para fora do Polo – empresas off shore se mostram mais atrativas). Falta de segurança pública; Aumento da violência; Inexistência de plano de recuperação da orla e contenção das ressacas; Estacionamento (Não existe organização nos estacionamentos de rua.); Falta organizar o trânsito para beneficiar o fluxo e o estacionamento; Transporte público precário; Transporte público noturno inexistente; Falta alinhamento nos investimento do poder público com os empresários.

15 15 Análise do ambiente – Polo Gastronômico Cavaleiros - Macaé/RJ Fatores internos às empresas, ao grupo ou a região do destino de consumo Pontos Fracos  (-) Responsabilidade dos/as empresários/as Articulação com o Poder Público Falta rede de esgoto; Infraestrutura básica deficiente - Iluminação pública deficiente / fornecimento de energia irregular / Água - Falta água; Infraestrutura viária: porto, aeroporto serviços de saúde precários; Organização urbana no bairro: acessibilidade etc.; Prostituição estabelecida com apoio de alguns “empresários”; Falta acesso ao calendário de eventos do município.

16 16 Análise do ambiente – Polo Gastronômico Cavaleiros - Macaé/RJ Fatores externos às empresas, ao grupo ou a região do destino de consumo Ameaças  (-) Eventos promovidos por terceiros e pelo poder público que não agregam valor ao Polo; Informalidade; Ambulantes; Flanelinha; Carga tributária; Ressaca do mar e avanço do mar; Concorrência do shopping (reflexão: O público alvo é o mesmo? Qual o público alvo do Polo? É a garotada que consome refrigerante e sanduíche? O horário de funcionamento é o mesmo? Os preços são equivalentes?); Mercado off-shore e da cadeia produtiva do petróleo se mostrando mais atrativos para os trabalhadores (reflexão: mas é o mercado off-shore e do petróleo que gera renda para uma parte significativa do público alvo consumir no Polo); Crescimento da prostituição (Macaé passou a atrair prostitutas de outras regiões); Crescimento imobiliário (gera público); Crescimento da população local e Regional; Crescimento constante.

17 17 Análise do ambiente Fatores internos às empresas, ao grupo ou a região do destino de consumo Fatores externos às empresas ou ao grupo Pontos Fortes  (+)Oportunidades  (+) Cardápio variado; Estrutura diferenciada; Estrutura para eventos; Localização aprazível ; Localização com fácil acesso; Rede hoteleira de boa qualidade. Turismo de negócios; Grandes empresas; Clientes com alto poder aquisitivo; Polo off –shore; Equipamentos culturais; Centro de Convenções; Associação empresarial; Potencial para organizar eventos corporativos; Polo universitário; Pré-sal – novas descobertas. Síntese

18 18 Análise do ambiente Fatores internos às empresas, ao grupo ou a região do destino de consumo Fatores externos às empresas ou ao grupo Pontos Fracos  (-) Responsabilidade dos empresários Pontos Fracos  (-) Articulação com o Poder Público ` Calendário de eventos do Polo; Mão-de-obra; Comunicação entre os empresários/as; União da categoria; Concorrência desleal; Turn-over de empregados; Incapacidade para reter mão-de-obra. Segurança pública ; Violência; Plano de recuperação da orla; Estacionamento; Transporte público; Transporte público noturmo; Investimento Público; Rede de esgoto; Infraestrutura básica; Infraestrutura viária; Organização urbana; Prostituição estabelecida; Calendário de eventos do município. Síntese

19 19 Análise do ambiente Fatores externos às empresas ou ao grupo Ameaças  (-) ` Eventos que não agregam valor ao Polo; Informalidade / ambulantes; Flanelinha Carga tributária; Ressaca do mar e avanço do mar; Concorrência do shopping ; Mercado Off Shore e da cadeia produtiva do petróleo se mostrando mais atrativo para os trabalhadores; Crescimento da prostituição; Crescimento imobiliário (gera público, mas, crescimento não é desenvolvimento); Crescimento da população local e regional; Crescimento constante. Síntese

20 20  Pontos Fortes  Oportunidades  Pontos Fracos  Ameaças Fatores Internos Fatores Externos Positivos Negativos Usar Aproveitar CorrigirSuperar Evitar Análise do ambiente

21 Onde estamos ? (A) Presente Estratégia Como vamos chegar lá? Aonde pretendemos chegar ? (B) Futuro Cenários A formulação da estratégia 21

22 Visão de Futuro 22

23 Sonhos 23 Materialização dos sonhos É como uma fotografia do futuro!

24 24 Associativismo Polo possui identidade jurídica (Associação) com estrutura própria para compras, eventos etc. Polo, por meio da união dos empresários, realiza negociações em conjunto e obtém descontos significativos com os fornecedores; Polo implementa Central de Negócios referência no segmento de gastronomia e hotelaria; Empresários integrados e unidos melhoram os resultados das empresas; Polo consolida sua marca, a qual se torna fortalecida e reconhecida; Parceria dos empresários com a empresa de transporte urbano viabiliza implantação do ônibus corujão com horário definido ampliando a frequência dos restaurantes (os frequentadores dos restaurantes andam de ônibus?). Capacitação Sonhos Organização dos empresários do Polo promove a adequação dos cursos do Senai, Senac e CETEP às necessidades das empresas; Empresários do Polo conseguem trazer cursos de gastronomia para Macaé; Oferta de cursos para o segmento de gastronomia aumenta a oferta de mão-de-obra, reduzindo a pressão que gerava rotatividade da mão-de-obra; Oferta de treinamento promove melhoria da qualidade e aumento da produtividade das empresas; Empresários participam de cursos de gestão empresarial.

25 25 Relacionamento com a Prefeitura Prefeitura define interlocutor para se relacionar com o Polo; Empresários fazem levantamento de demandas (necessidades de requalificação urbana, programa de turismo e outros) que são encaminhadas à Prefeitura; Empresários propõem parcerias com a Prefeitura para juntos solucionarem alguns problemas comuns; Empresários passam a ser ouvidos nos temas que impactam as empresas e/ou a região do Polo. xxx Segurança Pública Sonhos Mapeamento de pontos críticos para a segurança pelos empresários e implementação de policiamento ostensivo promove melhoria da segurança na orla; Articulação dos empresários com o Batalhão da MP da região melhoria a eficácia da segurança pública na região do Polo; O policiamento ostensivo reduz a prostituição na região do Polo. xxx

26 26 Turismo Prefeitura implanta programa de desenvolvimento do turismo em parceria com os empresários do Polo; Prefeitura implanta programa de turismo sustentável na Lagoa de Imboassica, Mercado do Peixe e Arquipélago; A revitalização do turismo aumenta a quantidade e a qualidade dos clientes do Polo; Criação de ponto de informações turísticas no Polo. xxx Promoção de Eventos / MKT e Eventos? Sonhos Alinhamento dos empresários do Polo com a Prefeitura viabiliza a promoção de eventos que agregam valor ao Polo; Polo em parceria com a Prefeitura elabora calendário anual e promove eventos em datas comemorativas; Eventos do Polo atraem clientes qualificados. xxx

27 27 Requalificação urbana Bairro sinalizado (sinalização turística, identificação das ruas, sinalização de trânsito horizontal e vertical); Saneamento básico – rede de esgoto e abastecimento de água funcionando; Programa de manutenção da orla e contenção das ressacas mantém a urbanização; Aumento da potência da Iluminação pública melhora condições de convívio e segurança noturna no Polo ; Prefeitura organiza trânsito com base nas proposições dos empresários; Prefeitura organiza estacionamento na orla. Sonhos

28 28 Responsabilidade sócio ambiental Empresários em parceria com cooperativas implantam programa de educação ambiental e coleta seletiva nas empresas do Polo; Programa de coleta seletiva reduz de forma significativa o volume de lixo do Polo; Programa de coleta de óleo de cozinha contribui para a preservação ambiental. Sonhos

29 Visão de futuro é como se tivéssemos uma fotografia do futuro. Visão de futuro Visão de futuro funciona como um farol. É como o grupo, formado pelas lideranças e empresários esperam ver o destino de consumo ao final de “Uma visão sem ação é só um sonho; Uma ação sem visão não é mais que um passatempo; Uma visão com ação pode mudar o mundo.” Joel Baker Plano de Ação

30 Ser o melhor Polo de ecoturismo da Região Centro Oeste, gerando empregos e desenvolvimento sustentável por meio de parceria entre a iniciativa privada e o poder público. Visão de futuro do município de Bonito MS Visão de futuro - exemplos Ser reconhecido como Polo de excelência gastronômica, turística, histórica e cultural – que através da sua diversidade – valoriza e produz bens materiais e imateriais, destacando a identidade da alma carioca, gerando trabalho e desenvolvimento socioeconômico. Visão de futuro do Polo Novo Rio Antigo (Lapa no RJ) 30

31 “Ser um Centro Gastronômico e de Entretenimento, organizado e diversificado, reconhecido, por sua excelência na prestação de serviços e no relacionamento com parceiros e empreendedores”. Visão de futuro do Polo Gastronômico da Tijuca Visão de futuro - exemplos 31 “Tornar o Polo Gastronômico de Botafogo, até 2007, o principal destino da Cidade, promovendo o desenvolvimento econômico e social no bairro”. Visão de futuro do Polo Gastronômico de Botafogo

32 “Ser um Centro Gastronômico e de Entretenimento, organizado e diversificado, reconhecido, por sua excelência na prestação de serviços e no relacionamento com parceiros e empreendedores”. Visão de futuro do Polo Lido Visão de futuro - exemplos 32 Materialização da Visão Ser ambiciosa, porém realista; Ser concreta, objetiva e mensurável; Ser imaginada como se realizada, com resultados concretos.

33 “Ser reconhecido como um polo de excelência no atendimento, com culinária diversificada, em local aprazível e de fácil acesso, consolidado como principal destino gastronômico, cultural, esportivo e de entretenimento da região.” Visão de futuro do Polo Gastronômico Praia dos Cavaleiros – Macaé / RJ Visão de futuro 33 Sugestão para ser refinada pelo grupo

34 Encerramento do 1  dia 34


Carregar ppt "A oficina foi realizada nos dias 09; 16 e 23 de maio de 2011 Oficina de estruturação do Polo Gastronômico da Praia dos Cavaleiros – Macaé / RJ."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google