A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TREININHO BÁSICO. TEMA: CAPITALISMO Suas fases Crise de 1929 – Bolsa de NY Keynesianismo Liberalismo Geo do Amor – Profª Isabela.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TREININHO BÁSICO. TEMA: CAPITALISMO Suas fases Crise de 1929 – Bolsa de NY Keynesianismo Liberalismo Geo do Amor – Profª Isabela."— Transcrição da apresentação:

1 TREININHO BÁSICO

2 TEMA: CAPITALISMO Suas fases Crise de 1929 – Bolsa de NY Keynesianismo Liberalismo Geo do Amor – Profª Isabela

3 TRABALHO E O CAPITAL

4 1 (FUVEST) Diferentemente da forma keynesiana e socialdemocrata que, desde o pós-Segunda Guerra, havia definido o Estado como agente econômico para regulação do mercado e para investimento nas políticas de direitos sociais, agora, o capitalismo dispensa e rejeita a presença estatal não só no mercado, mas também nas políticas sociais, de sorte que a privatização também tornou-se estrutural. CHAUÍ, Marilena, abr

5 1 À concepção que, na atualidade, critica o keynesianismo e o Estado de bem-estar dá-se o nome de: a) liberalismo clássico. b) neoliberalismo. c) socialdemocracia. d) liberal-socialismo. e) conservadorismo clássico.

6 2 (UFAL) A partir da década de 1970, o panorama produtivo mundial começou a ser alterado, dando início ao que se convencionou chamar de Terceira Revolução Industrial, que tem como bases:

7 2 a) a busca de mão-de-obra abundante e barata, a proximidade dos mercados consumidores e a volta ao padrão energético do carvão. b) o desenvolvimento das indústrias eletromecânicas e a estreita dependência da localização industrial próxima às matérias-primas. c) o desenvolvimento da microeletrônica e da transmissão de informações, a automação e a robotização. d) a padronização dos produtos para a homogeneização dos mercados consumidores e o estabelecimento de linhas de montagem com operários especializados. e) a concentração da concepção e execução dos produtos em um só local e a confirmação do padrão energético termelétrico

8 3 (UFPI) Com relação a algumas características socioeconômicas dos países subdesenvolvidos, assinale a alternativa correta.

9 3 a) Forte influência de empresas multinacionais que controlam grande parte da economia, além de considerável dívida para com bancos estrangeiros. b) Nível científico e tecnológico elevado, com altas taxas de escolaridade proporcionando um grande crescimento industrial. c) Elevado nível de vida da população, com boas condições de alimentação e habitação, além de elevada eficiência na prestação de serviços. d) Agricultura intensiva com elevados índices de produtividade resultantes do emprego de tecnologia avançada. e) A população apresenta no seu conjunto elevado nível de vida com baixas taxas de mortalidade infantil e de expectativa de vida.

10 4 (UECE) A respeito do “subdesenvolvimento” é correto afirmar que: a) o subdesenvolvimento é uma situação socioeconômica caracterizada por dependência econômica e grandes desigualdades sociais. b) antes de serem países desenvolvidos, Inglaterra, França, Bélgica e Alemanha passaram pelo subdesenvolvimento. c) neste final de século, a principal contradição da ordem mundial é o conflito Leste × Oeste, isto é, entre os países ricos e os países pobres. d) as disparidades socioeconômicas entre os países surgem com as grandes navegações (séculos XV e XVI), daí se formando os países subdesenvolvidos.

11 5 (UFRJ) O texto a seguir retrata uma das faces do processo de globalização. Sob pressão dos vizinhos, Espanha e Itália erguem barreiras contra refugiados O sinal mais evidente da política de linha dura para barrar a migração é a cerca que está sendo erguida em torno de Ceuta e Melilla, dois entrepostos comerciais encravados no território de Marrocos, em pleno norte da África, mas que pertencem à Espanha desde o século XVI. VEJA, 2 set

12 5 Da leitura do texto podemos inferir corretamente que a(s): a) abertura das fronteiras comerciais, em decorrência da globalização, não foi acompanhada da liberação dos fluxos populacionais. b) integração econômica, alavancada pelo processo de globalização, tem rompido as fronteiras dos estados nacionais. c) americanização do planeta, promovida pela globalização, tem descaracterizado a cultura dos países africanos. d) formação de blocos econômicos tem proporcionado maior integração entre a África e a Europa. e) antigas metrópoles procuram resguardar, da influência globalizante, seus domínios territoriais na África.

13 6 (ENEM) 18. Em 1999, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento elaborou o Relatório do Desenvolvimento Humano, do qual foi extraído o trecho abaixo. […] Nos últimos anos da década de 1990, o quinto da população mundial que vive nos países de renda mais elevada tinha: 86% do PIB mundial, enquanto o quinto de menor renda, apenas 1%; 82% das exportações mundiais, enquanto o quinto de menor renda, apenas 1%; 74% das linhas telefônicas mundiais, enquanto o quinto de menor renda, apenas 1,5%; 93,3% das conexões com a lnternet, enquanto o quinto de menor renda, apenas 0,2%. A distância da renda do quinto da população mundial que vive nos países mais pobres – que era de 30 para 1, em 1960 – passou para 60 para 1, em 1990, e chegou a 74 para 1, em 1997.

14 6 De acordo com esse trecho do relatório, o cenário do desenvolvimento humano mundial, nas últimas décadas, foi caracterizado pela: a) diminuição da disparidade entre as nações. b) diminuição da marginalização de países pobres. c) inclusão progressiva de países no sistema produtivo. d) crescente concentração de renda, recursos e riqueza. e) distribuição equitativa dos resultados das inovações tecnológicas.

15 7 (FUVEST) Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas até o fim da União Soviética não foram um período homogêneo único na história do mundo. [...] dividem-se em duas metades, tendo como divisor de águas o início da década de 70. Apesar disso, a história deste período foi reunida sob um padrão único pela situação internacional peculiar que o dominou até a queda da União Soviética. HOBSBAWM, Eric J. A era dos extremos. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

16 7 O período citado no texto e conhecido por Guerra Fria pode ser definido como aquele momento histórico em que houve: a) corrida armamentista entre as potências imperialistas europeias ocasionando a Primeira Guerra Mundial. b) domínio dos países socialistas do Sul do globo pelos países capitalistas do Norte. c) choque ideológico entre a Alemanha nazista/União Soviética stalinista, durante os anos d) disputa pela supremacia da economia mundial entre o Ocidente e as potências orientais, como a China e o Japão. e) constante confronto das duas superpotências que emergiram da Segunda Guerra Mundial.

17 8 (UFMS – RS) A nova ordem geopolítica mundial, que tem prevalecido ao longo da década de 1990, caracteriza-se pela: I. ascensão de uma ordem bipolar, marcada pela rivalidade entre dois tipos de economia – a planificada e a de mercado – e pela oposição Leste × Oeste. II. disputa militar, política, econômica e ideológica entre as duas superpotências mundiais, a fim de aumentar as suas zonas de influência. III. rivalidade/parceria entre os três pólos ou centros econômicos e tecnológicos e pelo agravamento das disparidades entre os países do Norte, ricos, e os países do Sul, pobres.

18 8 Está(ão) correta(s): a) apenas I b) apenas I e II. c) apenas III d) apenas II e III. e) I, II e III.

19 9 (PUC – SP) Abaixo apresentamos três críticas frequentes sobre a globalização. Leia-as atentamente: 1. Tem provocado uma grande homogeneização de hábitos e costumes no mundo, produzindo impactos deterioradores nas culturas locais, ocasionando assim sérios problemas de identidade nos povos. 2. Estaria enfraquecendo as fronteiras nacionais, permitindo que ingressemos na era do livre comércio, no entanto, jamais os fluxos do comércio mundial – em grande escala – estiveram sob controle tão poderoso. 3. Tem ocasionado um aumento da desigualdade social no mundo entre os países e também internamente em cada país, basta ver que há indicações de crescimento da concentração de renda em muitos países.

20 9 Noam Chomsky é um intelectual americano muito conhecido, entre outras razões, por sua postura contra a política externa dos EUA e a globalização. No mês de setembro de 2000 (no dia 10), ele escreveu um artigo na Folha de S.Paulo no qual reitera as posturas mencionadas. A seguir apresentamos alguns trechos: [...] nos EUA [...] os salários da maioria dos trabalhadores estagnaram ou caíram, as horas de trabalho aumentaram drasticamente [...] os benefícios e o sistema de seguridade foram reduzidos. [...] a maior parte do comércio mundial é [...] operada centralmente por meio de contratos entre grandes empresas. [...] durante os ‘anos dourados’ (antes da globalização) os indicadores sociais seguiam o PIB. A partir da metade dos anos 1970, esses indicadores vêm declinando.

21 9 Assinale a alternativa que indica as críticas à globalização que se identificam com as frases de Chomsky. a) Todas as críticas. b) Somente a 1 e a 3. c) Somente a 2 e a 3. d) Somente a 3. e) Somente a 1 e a 2.

22 10 (CESGRANRIO) A rigor, a história do capitalismo pode ser vista como a história da mundialização, da globalização do mundo. Um processo histórico de larga duração, com ciclos de expansão e retração, ruptura e reorientação. Alguns dos seus centros históricos e geográficos assinalam épocas importantes: Veneza, Amsterdã, Madri, Lisboa, Londres, Paris, Berlim, Nova York, Tóquio e outros. Assim se caminha do século XVI ao XX, passando pelo mercantilismo, a acumulação originária, o despotismo esclarecido, as revoluções burguesas, os imperialismos, as revoluções de independência, as revoluções socialistas, o terceiro-mundismo e a globalização em marcha nessa altura da história. IANNI, O. A Sociedade Global. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p No mundo globalizado em que vivemos, Estados Unidos, Japão e Alemanha representam os mais importantes centros geográficos. Entretanto, também a China se vem destacando no cenário mundial, recentemente, em virtude de sua:

23 10 a) importância cultural. b) extensão territorial. c) atuação diplomática. d) massa de população. e) capacidade de exportação.

24 11 (FATEC) No que diz respeito ao processo de globalização hoje dominante no espaço mundial, analise as seguintes afirmações. I. A expansão das multinacionais vem provocando a descentralização das atividades produtivas, das aplicações de capitais e a interligação dos mercados em escala mundial. II. O desenvolvimento científico-tecnológico constitui-se um dos principais fatores para a retração do capitalismo globalizado. III. As cidades globais ou metrópoles mundiais são os centros de decisões do capital, as sedes das principais empresas financeiras, pólos de pesquisa tecnológica e de comando da economia mundial.

25 11 De acordo com as afirmações acima, é correto afirmar que: a) I e II são verdadeiras. b) I e III são verdadeiras c) I, II e III são verdadeiras. d) apenas I é verdadeira. e) apenas II é verdadeira

26 12 Sobre as empresas multinacionais e sua atuação em escala mundial, na atualidade, é correto afirmar que: a) vem acontecendo uma ampla distribuição geográfica dos investimentos e a mundialização das aplicações financeiras. b) todos os lucros dessas empresas voltam para serem reinvestidos nos seus países de origem. c) a estrutura de produção tem pouca relação com o desenvolvimento científico, tecnológico e informacional. d) a aliança entre as empresas tem dificultado a ampliação e a garantia de novos mercados. e) com a associação de muitas empresas, foi possível eliminar, na sua totalidade, a existência de holdings e cartéis.

27 13 (UFSC) A economia-mundo foi reforçada quando as empresas transnacionais cruzaram as fronteiras dos Estados nacionais, deslocando seu capital para regiões que atendiam de forma mais adequada a seus interesses econômicos. Com a globalização, porém, outros problemas, em âmbito mundial, foram se tornando cada vez mais evidentes, exigindo soluções. Abaixo encontram-se proposições relativas a essas questões. Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso).

28 13 ( ) O acirramento da divisão Norte × Sul, baseado em critérios socioeconômicos, apresenta como destaque o grande contingente de nações subdesenvolvidas, observando-se que os países emergentes convivem com os da África Subsaariana, marginalizados da economia global. ( ) A transmissão em tempo real de acontecimentos de qualquer parte da Terra é fruto do avanço das telecomunicações, como ocorreu com a Copa do Mundo de 2002, realizada na Coréia do Sul e no Japão, importante Tigre Asiático e segunda maior economia do planeta, respectivamente.

29 13 ( ) A dimensão cultural da globalização é necessária para o estabelecimento das grandes corporações transnacionais e se manifesta por meio da música, da televisão e de filmes, sugerindo ao mundo um padrão de vida e consumo a ser seguido por todos. ( ) O terrorismo e qualquer outra atividade do crime organizado, como as máfias e o tráfico de drogas, de mulheres e de crianças, encontram mais facilidades para expandir suas ações criminosas graças aos avanços tecnológicos das comunicações, oriundos da Revolução Técnico-científica e Informacional. ( ) A globalização da pobreza, a parte cruel da atual fase do capitalismo, caracterizada pelas diferenças cada vez maiores entre ricos e pobres, quer sejam indivíduos, regiões ou países, tem gerado protestos em várias partes do mundo, como ocorreu no Fórum Social Mundial, realizado recentemente em Porto Alegre.

30 14 (UERJ) O filme publicitário começa com meninos jogando futebol na rua. Logo essas cenas passam a ser intercaladas, de forma simétrica, com imagens de Ronaldinho jogando pela seleção brasileira. [...] Uma típica cena brasileira usada para vender uma marca americana, a Nike? [...] Com faturamento de US$ 9,2 bilhões no ano fiscal terminado em maio de 1997, a fabricante de roupas e calçados esportivos Nike acabou se tornando, nos últimos anos, um dos melhores exemplos de uma empresa global [...]. A Nike não é dona de nem sequer uma fábrica, não emprega nenhum operário, não tem nenhuma máquina. [...] Atualmente, cerca de 80% dos calçados da Nike são feitos em fábricas de cinco países asiáticos [...]. Adap.: FOLHA de S.Paulo, 2 nov

31 14 Dentre as características do atual modelo de produção industrial, a que melhor se relaciona às informações do trecho anterior é: a) mercado de trabalho que exige qualificação da mão-de-obra. b) estratégias de produção que transpõem as fronteiras nacionais. c) pesquisa científica que promove o desenvolvimento de novas tecnologias. d) ramos industriais novos que constituem elementos dinâmicos da economia.

32 15 (FUVEST) O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um indicador do nível de desenvolvimento socioeconômico de um dado país que leva em conta, simultaneamente, diversos aspectos, tais como expectativa de vida, índice de mortalidade infantil, grau de escolaridade e poder de compra da população. A relação entre o consumo anual de energia per capita (TEP) e o IDH, em vários países, está indicada no gráfico abaixo, no qual cada ponto representa um país.

33 15

34 Com base nesse conjunto de dados, pode-se afirmar que: A) o IDH cresce linearmente com o consumo anual de energia per capita. B) o IDH aumenta, quando se reduz o consumo anual de energia per capita. C) a variação do IDH entre dois países é inferior a 0,2, dentre aqueles, cujo consumo anual de energia per capita é maior que 4 TEP. D) a obtenção de IDH superior a 0,8 requer consumo anual de energia per capita superior a 4 TEP. E) o IDH é inferior a 0,5 para todos os países com consumo anual de energia per capita menor que 4 TEP.

35 16 Anualmente, a ONU divulga, em meados ou no fim de cada ano, a famosa lista do IDH. Sobre o IDH brasileiro, analise as assertivas a seguir: I. No IDH, leva-se em consideração a expectativa de vida, o tempo de escolaridade e a renda corrigida pelo poder de compra. II. O IDH do Brasil vem evoluindo lentamente, fazendo com que o país apresente um índice igual a 0,800, podendo-se considerá-lo elevado. III. Em razão de seu crescimento econômico contínuo, pode-se afirmar que o IDH brasileiro já é homogêneo em todo o território nacional.

36 16 Estão corretas as assertivas: A) I, II e III; B) II e III; C) I e III; D) I e II E) Nenhuma

37 17 (FUVEST) Qual das características mais se aplica ao processo de industrialização que ocorre em certos países não desenvolvidos da América Latina, como Brasil, México e Argentina. a) Industrialização com base no processo de substituição de importação de manufaturados b) Predomínio de capitais europeus e asiáticos. c) Processo de plataforma de exportação d) Processo voltado para a produção de bens industrializados, de investimentos em indústrias de bens de capital.

38 18 (UNIFEI) Para responder a questão, leia o fragmeto abaixo. “Em 4 de outubro de 1957, quando os soviéticos colocaram em órbita o primeiro satélite artificial – Sputnik-1 –, o mundo vivia sob tensão constante. [...]. Hoje, a Guerra Fria não existe mais, mas o clima no espaço ainda está longe de refletir o ambiente de interação globalizada que mudou a economia, a política e a ciência em terra firme. Ao contrário do que acontece em outras áreas tecnológicas, o país que quiser lançar satélites por conta própria hoje tem de aprender sozinho. “Os americanos não querem que a tecnologia de lançadores de satélites — que pode ser utilizada para lançar bombas — caia na mão de determinados países, mesmo que sejam amigos”, [...].

39 18 “Mesmo quando existe um projeto envolvendo vários países, como a Estação Espacial Internacional, a colaboração se dá mais pela divisão do trabalho do que pela transferência da tecnologia entre os países.” [...]. Hoje, apenas EUA, União Européia, Rússia, China, Índia e Japão são capazes de colocar satélites em órbita. Cada um aprendeu a fazê-lo sozinho.” GARCIA, Rafael. 50 anos depois do Sputnik, espaço ainda vê Guerra Fria. Folha de S. Paulo, 30/09/2007.

40 18 O fim da Guerra Fria entre os EUA e a URSS e o novo avanço do capitalismo com a globalização mundial estabeleceram uma nova ordem geopolítica. Sobre esse assunto é correto afirmar que:

41 18 a) houve a eliminação das fronteiras nacionais com a fusão de países em blocos econômicos regionais e o surgimento do domínio das tecnologias de ponta pelos novos países industrializados e subdesenvolvidos. b) surgiram áreas de livre comércio como reservas de mercado para multinacionais, disputas entre capitalismo e socialismo representadas por EUA e pela União Européia. c) houve a divisão do mundo em Primeiro Mundo (países capitalistas desenvolvidos), Segundo Mundo (países socialistas) e Terceiro Mundo (países capitalistas subdesenvolvidos e os de economia em transição do socialismo para o capitalismo). d) surgiram blocos econômicos regionais; novos centros de poder – como o Japão e a União Européia – e tensões entre interesses políticos e econômicos dos países desenvolvidos do Norte e subdesenvolvidos do Sul

42 19 (UFSCAR) A ordem geopolítica mundial que prevaleceu de 1945 até 1991 foi bipolar, marcada pela oposição entre as duas superpotências e pela disputa entre o capitalismo e o socialismo real. Já a nova ordem mundial dos anos 1990 e início do século XXI é vista por alguns como monopolar e por outros como multipolar.

43 19 a) Defina o que é uma ordem mundial. b) Explique quais seriam os argumentos utilizados pelos que dizem que a nova ordem é monopolar e pelos que afirmam que ela é multipolar.

44 19 - RESPOSTA a) Ordem mundial é um arranjo geopolítico e econômico que rege as relações internacionais de um determinado período histórico.

45 19 - RESPOSTA b) Os que defendem que a ordem mundial atual é monopolar (ou unipolar) argumentam que os Estados Unidos restaram como a única superpotência e que seu poder, sobretudo geopolítico-militar, cresceu no pós- Guerra Fria. Os que defendem a ordem multipolar argumentam que a recuperação do Japão e da Alemanha e o recente crescimento explosivo da China criaram uma situação de equilíbrio, pelo menos no plano econômico-tecnológico, com os Estados Unidos. Os que defendem que o mundo é monopolar se atêm especialmente ao aspecto geopolítico-militar e os que defendem a multipolaridade se apegam ao critério econômico-tecnológico.

46 20 Em Massachussetts o espírito do capitalismo estava presente antes do desenvolvimento capitalista... neste caso, a relação causal é, certamente, a inversa daquela sugerida pelo ponto de vista materialista". (Max Weber, A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO) A afirmação

47 20 a) valoriza a visão do materialismo sobre o desenvolvimento do capitalismo na Nova Inglaterra. b) sustenta, ao contrário do marxismo, que o espírito capitalista foi o criador do capitalismo moderno. c) coincide com a crítica marxista ao materialismo sobre a existência do capitalismo na Nova Inglaterra. d) diverge do marxismo ao defender a existência de uma fase de acumulação primitiva de capital. e) defende uma concepção consensual entre os historiadores sobre a origem do capitalismo.

48 21 "O fato relevante do período entre 1790 e 1830 é a formação da classe operária". "Os vinte e cinco anos após 1795 podem ser considerados como os anos da contra-revolução". [Durante esse período] "o povo foi submetido, simultaneamente, à intensificação de duas formas intoleráveis de relação: a exploração econômica e a opressão política." Essas frases, extraídas de A FORMAÇÃO DA CLASSE OPERÁRIA INGLESA do historiador E. P. Thompson, relacionam-se ao quadro histórico decisivo na formação do mundo contemporâneo, no qual se situam

49 21 a) a revolução comercial e a reforma protestante. b) o feudalismo e o liberalismo. c) a revolução industrial e a revolução francesa. d) o capitalismo e a contra-reforma. e) o socialismo e a revolução russa.

50 22 O capitalismo, com base na transformação técnica, atinge seu processo específico de produção, caracterizado pela produção em larga escala, onde há uma radical separação entre o trabalho e o capital. Esta afirmativa está tratando: a) da separação entre capitalismo e socialismo. b) da Revolução Industrial. c) do advento do Mercantilismo. d) da Revolução comunista na Rússia. e) do plano Marshall após a Segunda Guerra Mundial.

51 23 Identifique, entre as afirmativas a seguir, a que se refere a conseqüências da Revolução Industrial: a) redução do processo de urbanização, aumento da população dos campos e sensível êxodo urbano. b) maior divisão técnica do trabalho, utilização constante de máquinas e afirmação do capitalismo como modo de produção dominante. c) declínio do proletariado como classe na nova estrutura social, valorização das corporações e manufaturas. d) formação, nos grandes centros de produção, das associações de operários denominadas "trade unions", que promoveram a conciliação entre patrões e empregados. e) manutenção da estrutura das grandes propriedades, com as terras comunais, e da garantia plena dos direitos dos arrendatários agrícolas.

52 24 Dentre as conseqüências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: a) o desenvolvimento de uma camada social de trabalhadores, que destituídos dos meios de produção, passaram a sobreviver apenas da venda de sua força de trabalho. b) a melhoria das condições de habitação e sobrevivência para o operariado, proporcionada pelo surto de desenvolvimento econômico. c) a ascensão social dos artesãos que reuniram seus capitais e suas ferramentas em oficinas ou domicílios rurais dispersos, aumentando os núcleos domésticos de produção. d) a criação do Banco da Inglaterra, com o objetivo de financiar a monarquia e ser também, uma instituição geradora de empregos. e) o desenvolvimento de indústrias petroquímicas favorecendo a organização do mercado de trabalho, de maneira a assegurar emprego a todos os assalariados.

53 25 A Revolução Industrial ganhou projeção a partir do século XIX expressando a evolução tecnológica, a disponibilidade de capitais e mão-de-obra, além dos ideais de uma nova classe social. Comente os principais problemas enfrentados pelos trabalhadores. Qual o primeiro setor industrializado na Inglaterra?

54 25 - RESPOSTA Os principais problemas enfrentados pelos trabalhadores eram as horas excessivas e as péssimas condições de trabalho, falta de assistência médica e etc. O primeiro setor industrializado na Inglaterra foi a Indústria têxtil.

55 26 (FUVEST) O período entre as duas guerras mundiais ( ) foi marcado por: a) crise do capitalismo, do liberalismo e da democracia e polarização ideológica entre fascismo e comunismo b) sucesso do capitalismo, do liberalismo e da democracia e coexistência fraterna entre fascismo e comunismo. c) estagnação das economias socialista e capitalista e aliança entre os E.U.A. e a U.R.S.S. para deter o avanço fascista na Europa. d) prosperidade das economias capitalista e socialista e aparecimento da guerra fria entre os E.U.A e a U.R.S.S. e) coexistência pacífica entre os blocos americano e soviético e surgimento do capitalismo monopolista.

56 27 (FUVEST) A crise atingiu o mundo inteiro. O operário metalúrgico de Pittsburgo, o plantador de café brasileiro, o artesão de Paris e o banqueiro de Londres, todos foram atingidos". (Paul Raynaud - LA FRANCE A SAUVÉ L'EUROPE, T. I. Flamarion ) O autor se refere à crise mundial de 1929, iniciada nos Estados Unidos, da qual resultou: a) o abalo do liberalismo econômico e a tendência para a prática da intervenção do Estado na economia b) o aumento do número das sociedades acionárias e da especulação financeira. c) a expansão do sistema de crédito e do financiamento ao consumidor. d) a imediata valorização dos preços da produção industrial e fim da acumulação de estoques. e) o crescimento acelerado das atividades de empresas industriais e comerciais, e o pleno emprego.

57 28 (UNESP) A crise capitalista desencadeada em 1929 nos EUA e na Europa Ocidental estendeu-se para a América Latina contribuindo para: a) a revogação de todas as tarifas protecionistas, o intervencionismo estatal e a substituição de importações. b) abalar o poder das oligarquias e o surgimento de regimes populistas e ditaduras conservadoras c) a modernização do campo através do deslocamento de mão-de-obra que sobrevivia precariamente nas cidades. d) Juan Domingo Perón destacar-se como governante populista no México. e) a ruptura da estrutura de espoliação do povo latino- americano.

58 29 (CESGRANRIO) O Entre-Guerras ( ) pode ser considerado, no seu conjunto, como um período de crises econômicas. Assinale a opção que expressa corretamente um problema relacionado às conjunturas desse período: a) A rápida recuperação da produção européia foi impulsionada pelos novos mercados abertos pela expansão colonial. b) A crise alemã de 1924 representou um desdobramento da decadência da economia dos EUA, o principal centro econômico do mundo. c) A crise de 1929, iniciada nos EUA, propagou-se rapidamente, pelos países capitalistas, cujas economias estavam em interdependência com a norte-americana d) Os desajustes da economia mundial tiveram como principal causa o abalo provocado pela Revolução Russa. e) A reconversão foi caracterizada pela expansão da industrialização, em escala mundial, principalmente em economias periféricas.

59 30 (FUVEST) Sobre a crise do capitalismo, na década de 1930, e o colapso do socialismo, na década de 1980, pode-se afirmar que: a) a primeira reforçou a concepção de que não se podia deixar uma economia ao sabor do mercado, e o segundo a de que, uma economia não funciona sem mercado b) ambos levaram à descrença sobre a capacidade do Estado resolver os problemas colocados pelo desemprego em massa. c) assim como a primeira, também o segundo está provocando uma polarização ideológica que ameaça o Estado de Bem-estar Social. d) ambos, provocando desemprego e frustração, fizeram aparecer agitações fascistas e terroristas contando com amplo respaldo popular. e) enquanto a primeira reforçou a convicção dos defensores do capitalismo, o segundo fez desaparecer a convicção dos defensores do socialismo.

60 31 (UNIRIO) A grave crise econômico-financeira que atingiu o mundo capitalista, na década de 30, tem suas origens nos Estados Unidos. A primeira medida governamental que procurou, internamente, solucionar essa crise foi o "New Deal", adotado por Roosevelt, em Uma das medidas principais desse programa foi o(a): a) encerramento dos investimentos governamentais em obras de infra-estrutura. b) fim do planejamento e da intervenção do Estado na economia. c) imediata suspensão da emissão monetária. d) política de estímulo à criação de novos empregos e) redução dos incentivos à produção agrícola.

61 32 (UFPE) Após a Primeira Guerra Mundial, a febre de negócios baseada na especulação provocou a Crise de Identifique, nas alternativas a seguir, os principais fatos que a produziram. a) Aparecimento de ideologias como o Fascismo e o Nazismo. b) Superprodução de mercadorias e saturação dos mercados consumidores c) Retraimento do crédito e proibição das exportações. d) Equilíbrio entre a agricultura e o comércio. e) Má colheita e demanda ilimitada da indústria.

62 33 (UFMG) "(...) Há neste momento nos Estados Unidos cerca de 14 milhões de desempregados, e, como muitos deles têm família, 20 a 30 milhões de homens e mulheres vivem de esmolas, privadas ou públicas (...). O espetáculo de uma grande nação de que um quarto se encontra reduzido à impotência produz emoções bem mais fortes do que uma estatística em preto e branco. Desde que põe pé neste país, o estrangeiro compreende de repente que em nenhum momento a Europa imaginou a dolorosa intensidade da depressão dos Estados Unidos." (MAUROIS, André, ESTALEIROS AMERICANOS. 1933) A recuperação econômica dos EUA, após a Crise de 1929, ocorreu através do NEW DEAL ( ).Todas as alternativas apresentam instrumentos de ação do NEW DEAL, EXCETO: a) A administração de Reassentamento, que transferiu famílias que ocupavam terras de qualidade inferior. b) A Lei Anti-Truste, que proibia o controle de 60% do mercado por uma empresa ou associação de empresas c) A Lei da Cerveja e do Vinho e da Vigésima Primeira Emenda, que pôs fim à Lei Seca. d) A Lei de Assistência Civil à Conservação e ao Reflorestamento, que criava frentes de trabalho para os jovens e desempregados. e) A Lei do Ajustamento Agrícola, que subsidiava os fazendeiros que reduzissem a sua produção.

63 34 A Crise de 1929, com a queda da Bolsa de Nova York e a Grande Depressão nos EUA, começaram a ser superadas com a política do NEW DEAL (protecionismo alfandegário, subvenção às empresas privadas e aumento dos gastos públicos). Essa política representou um marco na passagem do: a) capitalismo clássico, liberal e concorrencial para o capitalismo monopolista e estatal b) capitalismo monopolista e estatal para o capitalismo clássico, liberal e concorrencial. c) capitalismo monopolista e estatal para o socialismo cooperativista. d) do capitalismo clássico, liberal e concorrencial para o mercantilismo monopolista. e) do capitalismo clássico, liberal e concorrencial para o capitalismo humanitário sem intervenção do Estado na economia.

64 35 Da Grande Depressão, ocorrida no mundo capitalista com a crise econômica de 1929, resultou: a) o desemprego, o reforço do liberalismo e a modernização do setor industrial. b) a arte expressionista, um avanço dos movimentos anarquistas e o Nazi-Fascismo. c) o intervencionismo estatal, múltiplos problemas sociais e nova corrida armamentista d) o surgimento do neoliberalismo, o fim da hegemonia européia e a popularidade das correntes culturais existencialistas. e) o sucesso dos partidos socialistas ocidentais, o recuo do desemprego e o início de uma aproximação com a União Soviética.

65 GABARITO 1B2C3A4A 5A 6D 7E 8C 9C10E 11B 12A 13V,V,V,V 14B 15C 16D17A18D19 (dissertativa) 20B21C22B23B 24A25 (dissertativa) 26A27A 28B29C30A31D 32B33B34A35C


Carregar ppt "TREININHO BÁSICO. TEMA: CAPITALISMO Suas fases Crise de 1929 – Bolsa de NY Keynesianismo Liberalismo Geo do Amor – Profª Isabela."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google