A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Down. “Clique” para continuar..... Com Som María e Laura Ponte-Modelo. Estas fotos são uma mensagem universal que rompe barreiras, que pretende o bem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Down. “Clique” para continuar..... Com Som María e Laura Ponte-Modelo. Estas fotos são uma mensagem universal que rompe barreiras, que pretende o bem."— Transcrição da apresentação:

1

2 Down. “Clique” para continuar..... Com Som

3 María e Laura Ponte-Modelo. Estas fotos são uma mensagem universal que rompe barreiras, que pretende o bem das crianças, jovens e adultos com Síndrome de Down. Estas fotos são uma mensagem de paz e harmonia, de amor e compreensão. São momentos de cumplicidade, ternura e alegria. Estas fotos são uma mensagem para o teu coração, para normalizar a vida de muitas crianças e jovens incapacitados e integrá-los à sociedade. Olhe, elas só precisam do seu amor!

4 Antonella e Giorgio Armani- Estilista. A Síndrome de Down é uma anomalia ocasionada pela presença de um par a mais do cromossomo 21 nas células do organismo. Por isso se chama também de trissomia do cromossomo 21. A síndrome foi descoberta por Sir John Langdon Down em 1866 e a anomalia cromossômica foi descoberta pelo Prof. Jérome Lejeune em A anomalia cromossômica causa a alteração e o mau funcionamento de diversos órgãos. Ela afeta o cérebro, causando falta de capacidade intelectual. Porém a intensidade com que estas alterações se manifestam varia muito de uma pessoa para outra. A freqüência da ocorrência da Síndrome de Down está em torno de 1 para cada 1000 nascidos vivos. Na Espanha existem cerca de pessoas com a Síndrome de Down. A aplicação de bons programas de saúde tem conseguido aumentar a esperança de vida para a casa dos 60 anos, em média. Ao mesmo tempo, a esmerada atenção psicoeducativa, que se inicia a partir do nascimento, permite descobrir o desenrolar de múltiplas capacidades que as pessoas com Síndrome de Down (SD) possuem em distintas áreas da atividade humana. Deste modo, atualmente são capazes de alcançar a plena integração em todas as áreas da vida: na família, na escola secular, no mundo do trabalho, no esporte, nas artes e na vida social.

5 Pablo e Ainhoa Arteta-Cantora. Tenho 12 anos, mas não parece. Sou menor do que corresponde à minha idade, não falo corretamente, mas já sei ler, escrever e somar. Nasci com a síndrome de Down, que não é uma enfermidade... (ah, eu vou ter que copiar pois para escrever é muito difícil) é “um transtorno genético por que eu tenho três unidades do cromossomo 21 no lugar das duas habituais”. Meu cabelo é curto, bem fino e liso (o da minha irmã é enorme), eu não penso e nem aprendo tão rápido como as outras crianças. Vou ao mesmo colégio que os meus irmãos, num curso especial. Estou um ano atrás das crianças da minha idade. Na minha classe tem uma moça muito simpática que me ajuda com as coisas que me custam mais a entender. Durante o recreio adoro jogar basquete. Sou muito bom na cesta e as equipes sempre me elegem o mascote da turma. Sou pequenino, porém, quando meto uma coisa na cabeça... Daqui a uns anos trocarei de colégio. Meus pais me disseram que serão eles que me ajudarão com a minha reeducação no colégio. Terão que me ensinar a ser autônomo, para que quando eu for maior, possa conseguir um trabalho e ganhar o meu salário. Assim serei mais útil para os demais e mais independente (isto quem me ensinou foi o meu irmão mais velho, o que quer dizer que não terei que pedir dinheiro aos meus pais para as minhas coisas, vou depender menos deles).

6 Carmen e Maura-Atriz. Cerca de 40 a 50 % de crianças com SD, sofrem de cardiopatias congênitas.

7 Pepe e Raúl - Futebolista Outro grupo de afecções mais comuns entre pessoas com SD, de um modo geral, constitui em um certo desequilíbrio hormonal e imunológico. Também se considera como relativamente freqüente problemas de natureza gastro-intestinal, sendo que a ocorrência de leucemia e da doença de Alzheimer está aumentado.

8 Ana, Álvaro, Rocío e Ana Duato-Atriz. As crianças com SD, têm uma gama completa de emoções e atitudes. Em seus jogos e travessuras, são criativos e imaginativos. E quando alcançam a fase adulta, podem chegar a ter, uma vida independente.

9 Jony, Sonia, Tesa e Sara Baras-Bailarina Atualmente pode-se dizer que os limites ao desenvolvimento das crianças com SD não estão firmemente estabelecidos. Tudo vai depender muito da idoneidade dos programas de estimulação precoce e dos programas educativos, que também estão em pleno processo de exploração.

10 Alessandra e Antonio Resines-Ator. Tomando como base os testes de Quociente de Inteligência simples, as crianças com SD freqüentemente são classificadas com níveis de retardo mental débil, excluindo uma pequena porcentagem.

11 Javier, Quím, Álvaro, Ana e Tricicle-Comediantes Sem engano, esses testes não constituem uma referência única das capacidades dessas pessoas. Quase sempre as crianças nos surpreendem com sua memória, sua intuição, sua criatividade...

12 Gonzalo, Javier e José Toledo-Modelo. Ao contrário do que muitos pensam (ou acham que pensam), as pessoas com SD não estão condenadas a um 'congelamento' intelectual equivalente ao de crianças com retardo de 5-8 anos.

13 Beth e Loquillo-Cantor. Os especialistas de todo o mundo estão mais surpresos e entusiasmados com o potencial de desenvolvimento que estas pessoas mostram e que não haviam suposto antes.

14 David e Carmen Posadas-Escritora. 75% das crianças com SD, vão aos colégios normais.

15 Ana e Nuria Espert-Atriz. O que está perfeitamente claro a esta altura é que uma adequada atenção afetiva, educativa e social, aplicada desde os primeiros momentos sobre estas crianças, irá influir decisivamente no desempenho de suas potencialidades, geralmente subestimadas pelo meio social. Vivemos num momento de trocas, de melhoras, no que diz respeito à sensibilização ante a SD sob muitas perspectivas. Entre elas está a médico-científica, a qual está fazendo com que as pessoas desfrutem, cada vez mais, de uma boa saúde e uma vida melhor e mais feliz.

16 Javier e Emilio Aragón-Ator. Poderíamos definir a síndrome de Down como uma forma singular, determinada geneticamente, de ser e estar num mundo, o qual chamamos “normal”, sendo que temos muito o que aprender. A pessoa com síndrome de Down é um beneficio para todos porque aponta e promove valores que fazem a sociedade mais digna de chamar-se humana. Sua exclusão será o nosso fracasso!

17 Se você gostou… Envie este PowerPoint a um amigo e ajude a terminar com mais esse preconceito.


Carregar ppt "Down. “Clique” para continuar..... Com Som María e Laura Ponte-Modelo. Estas fotos são uma mensagem universal que rompe barreiras, que pretende o bem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google