A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

8° Fórum Universitário Pearson – Junho 2010 ‘Como utilizar estudos de caso” Prof. André Lacombe Penna da Rocha PUC-Rio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "8° Fórum Universitário Pearson – Junho 2010 ‘Como utilizar estudos de caso” Prof. André Lacombe Penna da Rocha PUC-Rio."— Transcrição da apresentação:

1 8° Fórum Universitário Pearson – Junho 2010 ‘Como utilizar estudos de caso” Prof. André Lacombe Penna da Rocha PUC-Rio

2 O que é um estudo de caso?  Um método de ensino/aprendizagem.  Uma situação-problema particular que sirva para ilustrar a aplicação prática de conceitos ou testar teorias. Pode servir ainda como ilustração de boas ou más práticas de alguma atividade sob estudo.  Um estudo de caso a princípio não permite generalizações.

3 O processo  Primeiramente é escolhido o objeto de estudo a ser explorado (tema).  Segundo, o professor precisa identificar um caso (situação real) que possibilite ilustrar o tema ou desenvolvê-lo a partir de sua análise/debate.  Terceiro, o conteúdo do caso deve ser complementado com leitura, explicações teóricas e comparações ou associações com outras situações semelhantes (Comentar: AVALIAÇÕES DO MESTRADO PROFISSIONAL).  Quarto, pode ou não haver um fechamento, dependendo da natureza do objetivo (Comentar: POSSÍVEL FRUSTRAÇÃO DA TURMA).

4 O processo  Antes da aplicação do caso é necessário elaborar um elenco de questões/tarefas que ajudem na interpretação do texto, no direcionamento das discussões, na associação com a matéria a ser ensinada e no desenvolvimento do raciocínio/aprendizado.  É importante o debate, o jogo de contradições, muitas perguntas, provocações entre os alunos...

5 O processo  Grupos são divididos antes ou durante a aula para iniciarem a avaliação do caso. Disso depende a infra- estrutura da instituição e o perfil dos alunos.  Questões preliminares são apresentadas aos grupos para um primeiro debate/análise: reuniões em salas reservadas, direcionamento da análise via exploração dos números, julgamentos, confecção de propostas alternativas, interpretação do texto e suas mensagens.  Sessão plenária: “cold call” versus “warm call”. Diferentes ênfases na participação, no convite.  O professor direciona o debate, explora dilemas, busca contradições e revela aos poucos as associações entre variáveis, a aplicação de um conceito ou a lógica das boas e más práticas.

6 O processo  O desenrolar das respostas, as exposições dos diferentes pontos de vista e a análise das contradições vão revelando aos poucos a mensagem. Atenção à administração do tempo...  `A orientação deste conjunto de ações chamamos notas de ensino ou “teaching notes”, que incluem ainda o uso do quadro.  O quadro deve ser usado de forma que ao final do caso o desenvolvimento do tema seja visível, inteligível, rastreável, sequencial, didático, como seria em uma aula expositiva.  É necessário um bom caso ilustrativo para dar conta de cada objeto sob estudo ou de um conjunto de casos que se complementem e permitam o aprendizado.  Ex: Método Harvard versus demais instituições.

7 Condições Necessárias para o Aprendizado  Alunos adoram estudos de caso... Contudo, para ter efeito didático são necessárias pelo menos 3 condições:  (a) Algum background conceitual ou teórico ou leitura complementar posterior.  (b) A leitura do caso!!!  (c) Reflexão/análise antes do debate.  Primeiro risco: debate reduzido ao “achismo”.  Segundo risco: o prazer com o debate se sobressair ao aprendizado (esquecimento da mensagem).  Terceiro risco: a não compreensão do porquê (base conceitual não apreendida).  Quarto risco: conclusão antecipada!!! (O “problema do aluno brilhante”).

8 Onde estão as fontes de casos?  Casos escritos especificamente para ensino.  Filmes ou trechos de filmes.  Trechos de livros.  Artigos de jornais e revistas (Ex: P.E. da Índia).  Relatórios ou campanhas empresariais detalhadas.  Cartas, memorandos, entre outros.

9 Exemplos de estudos de caso  Filme documentário: “O País do Desperdício”  Tempo de exposição: ~ 15 minutos.  Objetivo: Introduzir conteúdo de uma disciplina (Dia 1), mostrar sua associação com outros saberes, ilustrar “o que não fazer”. Serve como exemplo a ser lembrado ao longo do curso.  Grupos: Divididos em sala para breve análise pós- apresentação (às vezes sem eles).  Questão Preliminar: Única, ampla.  Quadro: Essencial. Explora os estágios da cadeia, as funções desempenhadas, mostra a relação entre as áreas de ensino, resume a matéria.  Tempo total de análise: ~ 1,5 hora.

10 Exemplos de estudo de caso  Trechos do filme “Os deuses devem estar loucos”.  Tempo de exposição: ~15 minutos.  Objetivo: Ilustrar ambiente e práticas de inovação, provocar reflexão sobre culturas organizacionais, oportunidades de mudanças e suas conseqüências.  Grupos: Com ou sem aplicação. Prioriza participações individuais com relatos de experiências pessoais nas suas organizações.  Quadro: Pouca utilização.  Tempo total de análise: ~ 50 minutos.

11 Exemplos de estudo de caso  Campanha publicitária “Got Milk?”  Coletânea de anúncios de TV, artigos de revistas, matérias de jornais, fotos.  Objetivos: Exploração de conceitos de marketing (benefícios, uso de humor na comunicação), segmentação de mercado (adultos e feminino), exemplificação de criatividade (como fazer diferente – “não ter”), uso da razão e da emoção na argumentação.  Tempo de exposição anúncios: ~ 10 minutos  Grupos: Formados antes da aula ou análises individuais.  Questões preliminares: Algumas.  Quadro: Pouca utilização.  Tempo total de análise: 1,5 hora.

12 Exemplos de estudo de caso  Caso “Catálogos”: Texto de livro texto (1 página + 1 tabela)  Objetivos: Explorar conceitos, apresentar categorias de produtos, avaliar comportamentos de compra, extrair variáveis de análise.  Tempo de exposição ao material: ~ 10 minutos.  Grupos: Formação dinâmica de 3 em sala de aula com base na pergunta central; divisão feita segundo “votos” e argumentações.  Questão preliminar: Única, explorada com ênfase no contraditório: grupos defendem e “atacam” lógica dos outros.  Quadro: Essencial. Revela prós e contras de cada categoria, assim como as variáveis de interesse.  Tempo de duração: 1,5 hora, “sem fechamento”.

13 Exemplos de estudo de caso  O Caso SINAF: Texto escrito com histórico e análise de anúncios.  Objetivos: Explorar conceito de inovação; identificação de necessidades latentes não percebidas; segmentação de mercado; formas alternativas de comunicação.  Tempo de exposição: Segue ao longo da apresentação/aula com anúncios e projeções.  Grupos: Sem formação prévia.  Questão preliminar: Dispensável. Caso ilustrativo, análise interativa (dinâmica).  Quadro: Pouca utilização.  Tempo de duração: ~1,0 hora.

14 Anúncio SINAF

15

16

17 Exemplos de estudos de caso  Caso O DIA: 2 Textos específicos para ensino ( páginas).  Objetivo: Análise estratégica de uma empresa, a princípio não recomendável. Explorar conceitos diversos de marketing.  Grupos: Formados previamente com debates intra- grupos.  Questões preliminares: Sim, auxiliando o entendimento do processo, ressaltando a lógica utilizada; explora os dados estatísticos e demais anexos.  Questões de plenário: Provocando o contraditório, desafiando as decisões tomadas...  Quadro: Intensa utilização, revelando conceitos e exemplificações do caso.  Tempo de duração: 2 horas ou mais.

18 Exemplos de estudo de caso  Caso “Avaliação”: Relatório e teatro.  Objetivo: Provocar uma reflexão sobre as práticas de avaliação utilizadas por professores.  Grupos: Sem aplicação.  Questões preliminares: Não aplicadas.  Plenário 1: Inicialmente um palco com pelo menos 2 “atores” (Decano e Coordenador).  Plenário 2: Opiniões abertas ao público (alunos do curso).  Tempo de apresentação: ~ 10 minutos.  Quadro: Sem utilização.  Tempo de duração total: Em se tratando de professores na platéia...

19 Considerações finais  Método versátil e dinâmico de ensino, que prioriza a participação do aluno no processo de aprendizagem. Portanto, o professor deve permitir a participação de todos interessados e não antecipar as conclusões!!!  Estudos de caso requerem do professor certa habilidade para gerar e administrar debates, não se perdendo no meio das participações individuais e no foco/objetivo da aula!!!  É importante não deixar alunos esperando muito tempo para falar e não deixar de comentar/aproveitar as contribuições trazidas por cada participante. Como tratar as participações/contribuições equivocadas ou que não fazem muito sentido ao debate?  Casos requerem disciplina e empenho por ambas as partes. Como garantir que os conceitos são apreendidos?  Casos com base em textos não podem ser aplicados sem leitura prévia!!! Como gerenciar situações quando parte da turma não se preparou? Qual seria o plano B?  O que fazer quando o dilema do caso se esgota nos primeiros momentos do debate? Qual seria o plano B?

20 Muito Obrigado !


Carregar ppt "8° Fórum Universitário Pearson – Junho 2010 ‘Como utilizar estudos de caso” Prof. André Lacombe Penna da Rocha PUC-Rio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google