A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fios Cirúrgicos Prof. Msc. Emanoel F. Martins Filho DEAPAC - UFBA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fios Cirúrgicos Prof. Msc. Emanoel F. Martins Filho DEAPAC - UFBA."— Transcrição da apresentação:

1 Fios Cirúrgicos Prof. Msc. Emanoel F. Martins Filho DEAPAC - UFBA

2 INTRODUÇÃO Aproximação das bordas da ferida acelera o processo cicatricial Relatos da técnica de sutura a partir dos primórdios das civilizações (cerca de anos aC.) Uso de elementos de origem animal, vegetal e mineral no desenvolvimento dos fios Problemas relacionados a ocorrência de infecção A busca por um fio ideal

3 HISTÓRIA a.C. - Egito Antigo a.C. - India 400 a.C. – Roma - Fios de tendões de animais 200 d.C. – Fios de linho (Cornélio) e intestino de Herbívoros (Galeno) Sec IX – Rhazes - Corda de harpa como fio de sutura no fechamento da cavidade abdominal

4 HISTÓRIA Sec X – Escola de Medicina de Salermo - Linho rompe com infecção Recomendação ao uso fios de intestino de herbivoros Sec XVI – A. Paré – difundiu a ligadura dos vasos em substituição à cauterização com azeite quente Sec XIX - Joseph Lister – Esterilização química... - Philipe Physic – Entendimento dos fios absorvíveis Sec. XX – George Merson - Industrialização dos fios de sutura

5 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FÍSICAS Configuração Monofilamentar Multifilamentar TRATAMENTO (Envelopamento)

6 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FÍSICAS Capilaridade Absorção de fluidos

7 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FÍSICAS ADERÊNCIA BACTERIANA ConfiguraçãoCapilaridadeAbsorção de fluidos

8 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FÍSICAS Calibre (Diâmetro) Fios de colágeno (CATEGUTE) USP TamanhoPadrão MétricoDiametro (mm)Força Tensil (N) Min.Max.Minima ADAPTADO USP pharmacopeia.cn Fios Sintéticos USP TamanhoPadrão MétricoDiametro (mm)Força Tensil (N) Min.Max.Minima * * e Número de zeros Calibre Força Tênsil

9 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FÍSICAS Resistência Tênsil Romper o fio Força do nó Desfazer o nó 2xDiâmetro 4xForça Tênsil Coeficiente de atrito Desatar ou escorregar o nó

10 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FÍSICAS Elasticidade Voltar a forma original Plasticidade Manutenção da forma Plasticidade Não retorna a forma original Memória Retornar a forma original Memória Plasticidade Elasticidade

11 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS MANUSEIO Pliabilidade Facilidade de manuseio Coeficiente de atrito Deslizamento pelos tecidos Multifilamentado Pliabilidade Memória Atrito Dificuldade para retirar os pontos e desatar nó

12 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS REAÇÃO TECIDUAL Fio Cirúrgico Reação tecidual Reações Intensas Infecção e Deiscência Quantidade de Fio Reação Tecidual

13 CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS PERÍODO DE ABSORÇÃO SUTURAS ABSORVÍVEISINABSORVÍVEIS biodegradáveisnão biodegradáveis

14 APRESENTAÇÃO DAS AGULHAS Agulha de Ponta Romba Agulha Cilíndrica Agulha cortante convencional Agulha cortante Invertida Agulha Tapercut® Agulha quadrangular espatulada

15 FioComposiçãoOrigemConfiguraçãoCôrEstereliz.Resistência TênsilP. Absorção CATGUTE simples Proteína - Colágeno AnimalTorcidoAmareloCobalto 60 1 dia = 100% 7 dias = 40% 14 dias = 5% 70 dias CATGUTE Cromado Proteína - Colágeno Sais de cromo AnimalTorcidoMarromCobalto 60 1 dia = 100% 7 dias = 65% 14 dias = 40% 21 dias = 10% 90 dias Vicryl Poliglactina 910 Glicolida = 90% Lactida = 10% Cobertura de poliglactina 370 = + Estearato de cálcio SintéticoTrançadoVioletaOET 1 dia = 100% 14 dias = 65% 21 dias = 30-40% 28 dias= 5-10% 56 a 70 dias PDS * II Poli merizaçâo o polímero P- dioxanona SintéticoMonoVioletaOET 1 dia = 100% 14 dias = 70% 28 dias = 50% 42 dias= 25% 56 dias = 0% 180 dias Monocryl Poliglecaprone 25 Glicolida - 75%/ caprolactona 25% SintéticoMonoVioleta/OET Violeta 1 dia = 100% 07 dias = 60/70% 14 dias=30-40% 28 dias =0% Ouro 1 dia = 100% 07 dias = 60/70% 14 dias=20/30% 21 dias =0% dias CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FIOS ABSORVÍVEIS

16 FioComposiçãoOrigemConfig.CôrEstereliz.Resist. TênsilP. AbsorçãoAbsorção Seda 70% proteínas 30% goma AnimalTrançadaPreta Cobalto 60 1dia= 100% 14 dias = 70% 60 dias = 60% 1 ano = 30% 2 anos aprox.Fagocitose MononáilonPoliamidaSintéticoMonoPretaCobalto 60 1 dia= 100% 1 ano = 80% 2 anos 65% 5 anos =0% Degrada-se 20% ao ano Degradado enzimaticamente e metabolizado pelo organismo FioComposiçãoOrigemConfig.Côr Estereliz. Resist. TênsilP. AbsorçãoAbsorção Polycot 70% poliéster 30% algodão Sintético Vegetal TorcidoAzul / Incolor Cobalto 60 Indefinidamente Permanece encapsulado Não ocorre Aciflex Aço Inox 316 L MineralMonoPrata Cobalto 60 Indefinidamente Permanece encapsulado Não ocorre Mersilene Poliéster SintéticoMonoVerde Cobalto 60 Indefinidamente Permanece encapsulado Não ocorre Ethibond Poliéster c/ cobertura de polibutilato SintéticoMonoVioleta Cobalto 60 Indefinidamente Permanece encapsulado Não ocorre Prolene Poliglecaprone 25Glicolida 75% caprolactona 25% SintéticoMonoAzulOET dias Hirólise CARACTERISTICAS DOS FIOS CIRÚRGICOS FIOS INABSORVÍVEIS E BIODEGRADÁVEIS FIOS INABSORVÍVEIS E NÃO BIODEGRADÁVEIS

17 FIO IDEAL Ser flexível Apresentar grande resistência a tração e a torção Ser de fácil manuseio Apresentar calibre fino e regular Proporcionar facilidade para o nó cirúrgico Desencadear pouca reação tecidual Ser facilmente esterilizável Não servir como nicho para infecção

18 CONSIDERAÇÕES FINAIS A responsabilidade pela escolha do melhor material cai sobre o cirurgião. O custo de uma complicação como deiscência, fístula, dor e até morte nunca justificará o uso de um material mais barato e de pior qualidade"

19 CONSIDERAÇÕES FINAIS OBRIGADO !!!

20 Catgut Simples Estimula a reação tecidual Reduz a força tensil rapidamente Rapidamente absorvido em áreas infectadas

21 Catgut Cromado O tratamento com cromo prolonga a integridade do fio, resistência a degradação enzimática e minimiza a reação entre os tecidos

22 Fio de sutura PDS* II (polidioxanona) Não alergênico, não piogênico e provoca uma ligeira reação tecidual Resistencia a tensão e baixa taxa de absorção

23 Monocryl (poliglicaprona 25 ) Fio com boa segurança (força tênsil previsível 21 a 28 dias) Alta resistência, pouca memória, causador de pouco traumatismo tecidual e a sua absorção é feita por hidrólise Tem uma duração média de 90 a 120 dias

24 Vicryl (poliglactina 910) Apresenta boa resistência e fácil manuseio. Não favorece aderências e nem desencadeia reação inflamatória significativa.

25 Fio de Aço Aciflex Biologiacamente inerte, não capilar e esterelizavel. Apesar de inerte o atrito da extremidade dos nós provocam lesões. Devido a baixa elasticidade podem cortar os tecidos, pouca maleabilidade para confeccionar o nó (se repetir a dobradura pode partir o fio).

26 Poliéster (Mersilene*) Boa resistência tensil, reação tecidual moderada, facil manuseio e excelente segurança no nó Sustentação prolongada em tecidos de lenta cicatrização Quando não revestidas possuem um alto coeficiente de atrito Podem ser revestidos de silicone ou teflon para reduzir o atrito.

27 Seda Apresenta um entrelacamento mais compacto com menos capilaridade. Recebem o revestimento de silicone para aumentar a flexibilidade e minimizar a reação tecidual e com isso aumenta a sua pliabilidade. Permite executar nós seguros mas associa-se a tempo de suporte errático (força tênsil pequena e com perda total ao fim de 1 a 2 anos) Uso restrito em suturas musculares devido a evidencia de reação granulomatosa no local da sutura

28 Nylon - Náilon (Mononylon*) Encontrado na forma monofilamentar, portanto isento de capilaridade. Possui elevada elasticidade, superfície lisa e uniforme, boa flexibilidade e baixo coeficiente de atrito. É contra indicado em procedimentos em que haja contato prolongado com soluções salinas (trato biliar e urinário) podendo resultar na formação de cálculos.

29 Polycot (30% de algodão e 70% de poliéster) Fio de sutura não absorvível Orgânica (Fibroína) biodegradável em 2 anos. É isenta de capilaridade É indicado para uso em aproximação de tecidos internos, ligaduras e suturas de pele. Não é indicado em procedimentos onde haja contato prolongado com soluções salinas (tratos biliar e urinário), podendo resultar na formação de cálculos.

30 Prolene (polipropileno) É indicado para uso em aproximação de tecidos internos, ligaduras e suturas de pele, incluindo o uso em procedimentos cardiovasculares, oftálmicos e neurológicos, dada sua propriedade de mínima reação tecidual. Não é indicado em procedimentos onde haja o contato prolongado com soluções salinas (tratos biliar e urinário), podendo resultar na formação de cálculos.

31 Ethibond (poliester revestido a polibutilato) Elevada força tensional e baixa reação tecidual, de fácil manuseamento e permitindo a realização de nós seguros. É um fio não absorvível cujo revestimento, além de diminuir o atrito quando a sua passagem nos tecidos, também diminui o risco infeccioso.


Carregar ppt "Fios Cirúrgicos Prof. Msc. Emanoel F. Martins Filho DEAPAC - UFBA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google