A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto."— Transcrição da apresentação:

1 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

2 1950 Grande Volume de Óleo Pequeno Volume de Óleo SF 6 SF 6 Vácuo Cortesia Efacec

3 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Os materiais isolantes são caracterizados por impedirem a passagem de corrente eléctrica por trajectos não desejados.

4 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto As pastas cerâmicas empregadas na electrotecnia são compostas de várias matérias-primas, como a argila e o caulino, os feldspastos, a sílica e a alumina. As características que interessam nos materiais cerâmicos para usos electrotécnicos são, nomeadamente: eléctricas, mecânicas, térmicas e químicas. O respectivo comportamento sob a acção dos agentes atmosféricos tem uma particular relevância para os isoladores de exterior usados em linhas aéreas.

5 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto A mica é um dos isolantes usados em electrotecnia, continuando a ser insubstituível em determinadas aplicações, devido às qualidades que possui: bom comportamento a altas temperaturas, boa inércia química, elevada rigidez dieléctrica e baixas perdas dieléctricas a qualquer frequência. Existem algumas variedades de micas de estrutura e composição química diversa (moscovite, biotite, lepidolite, etc), mas com propriedades físicas e mecânicas semelhantes. Para além das propriedades dieléctricas, a clivagem da mica é uma das principais propriedade – é muito perfeita e pode ser obtida com várias espessuras.

6 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto As resinas epoxídicas constituem uma família de materiais poliméricos termoendurecíveis, que não dão origem a produtos de reacção durante a sua cura (formação de ligações cruzadas). Os modos de fabrico destas resinas consiste nos usados nos polímeros, ou seja, em laboratório. As matérias primas são o petróleo (gás natural), e qualquer outra matéria onde abunde o carbono (madeira, álcool, carvão,…). Nos sistemas de energia, estas resinas aplicam-se actualmente no isolamento de disjuntores, interruptores, travessias e ligações de linhas, entre outros. Interruptor a SF 6 com carcaça em Resina Epóxida Cortesia Efacec

7 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Dependendo dos valores da tensão no transporte e distribuição da energia eléctrica, existem diferentes disjuntores. No domínio de alta tensão, actualmente são utilizados maioritariamente disjuntores a Hexafluoreto de Enxofre (SF 6 ). Na média tensão usam-se três tipos de materiais “extintores” do arco eléctrico: Óleo; Óleo; SF 6 ; SF 6 ; Vácuo. Vácuo. Cortesia Efacec Unidade Integrada de Protecção munida de autoalimentação e rearme automático – disjuntor topo de gama

8 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Com o progressivo aumento do fluxo nas redes de transmissão e distribuição, as tensão acompanharam a evolução. A eliminação do arco pelo antigo método – Ar Comprimido – revelou-se menos eficaz pelo que se optou pelo Óleo Mineral. A quando do arco eléctrico, o óleo decompõe-se “formando” hidrogénio, aumentando assim o seu poder de eliminação do arco. O auge do óleo mineral deu-se aproximadamente na década de 80. A sua substituição não tardou devido à baixa de preços do SF6 e da tecnologia do emprego do vácuo

9 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Cortesia Efacec A técnica SF 6 desenvolveu-se rapidamente na muito alta tensão e, mais recentemente, em média tensão para a execução de interruptores, disjuntores, contactores; aparelhagem simples e de grande duração de vida. Disjuntor tripolar para média tensão utilizando o gás SF 6

10 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Cortesia Efacec Em condições normais de pressão e temperatura, é um gás não inflamável, incolor sem cheiro, e não venenoso. Apresenta uma resistividade eléctrica 2,5 vezes maior que o azoto e uma rigidez dieléctrica também 2,5 vezes maior que a do ar, ou seja, equivalente à dos melhores óleos isolantes. Interruptor com câmara de SF 6, construído de resina epóxida, para média tensão

11 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Neste tipo de disjuntor o fluxo de gás é injectado na zona de formação do arco devido ao movimento do contacto móvel, que através de um cilindro e de um injector de gás produzem pressões da ordem das duas vezes a pressão existente na câmara de corte. Outro método consiste em ser o próprio arco a participar na elevação da pressão do gás. Tal consegue-se através dum campo magnético produzido por uma bobina existente na câmara de corte.

12 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto O Hexafluoreto de Enxofre não contribui para o aumento do buraco da camada de Ozono. O Hexafluoreto de Enxofre não contribui para o aumento do buraco da camada de Ozono. Contribui para o Efeito de Estufa cerca de 0,1% (desprezável). Contribui para o Efeito de Estufa cerca de 0,1% (desprezável). É reciclável; no caso dos disjuntores, é reaproveitado no local. É reciclável; no caso dos disjuntores, é reaproveitado no local. Pode ser reconvertido nos componentes originais: Flúor e Enxofre – por processos térmicos. Pode ser reconvertido nos componentes originais: Flúor e Enxofre – por processos térmicos.

13 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Poupa muito espaço e material nas instalações de A.T. e M.T., nomeadamente em subestações e aparelhagem de corte e protecção Poupa muito espaço e material nas instalações de A.T. e M.T., nomeadamente em subestações e aparelhagem de corte e protecção. Garante muito maior segurança de funcionamento dos sistemas, com muito menor probabilidade de ocorrência de defeitos, de evidente importância na economia e na qualidade de serviço. Garante muito maior segurança de funcionamento dos sistemas, com muito menor probabilidade de ocorrência de defeitos, de evidente importância na economia e na qualidade de serviço. Pode considerar-se como um meio isolante que não envelhece, pelas razões atrás apontadas. Pode considerar-se como um meio isolante que não envelhece, pelas razões atrás apontadas.

14 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto A utilização de câmaras de vácuo para extinção do arco eléctrico tem vindo a aumentar nas últimas décadas. Tal facto deve-se principalmente: Às novas técnicas de soldagem estanque (controladas por μP); Às novas técnicas de soldagem estanque (controladas por μP); À diminuição do volume e peso – para o transporte – dos aparelhos de corte. À diminuição do volume e peso – para o transporte – dos aparelhos de corte. Disjuntor tripolar para média tensão a vácuo Cortesia Efacec

15 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Em determinados processos de extinção do arco eléctrico podem ocorrer falhas na extinção. Nos disjuntores a vácuo, se o contacto for uniforme e de material apropriado, garante-se o corte do arco eléctrico com danos insignificantes. Aumentando desta forma o tempo de vida útil do aparelho de corte. Câmara de vácuo de um disjuntor

16 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Hoje em dia, graças ao desenvolvimento das ligas metálicas, é possível encontrar uma vasta gama de opções no fabrico de contactos eléctricos. Os materiais utilizados nos contactos dos disjuntores são: Cobre duro; Cobre-alumínio; Cobre-zinco-chumbo; Cobre-estanho; Cobre banhado a prata; Cobre-tungsténio.

17 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Filtro Molecular absorvente Tomada de corrente superior Invólucro em resina epóxida Contactos principais fixos Contactos de arco fixos Tubeira de sopragem Contacto de arco móvel Contactos deslizantes Contactos principais móveis Tubo de contacto móvel Bielas isolantes Tomada de corrente inferior Válvula de enchimento Membrana de Segurança Base de pólo Vista em corte de polo de disjuntor DIFLU para média tensão Cortesia Efacec 1

18 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto O material mais utilizado é o cobre duro. O tungsténio é usado em aplicações que se prevê um elevado número de manobras e uma grande elevação de temperatura no instante de corte. Este facto deve-se às suas principais características: elevado ponto de fusão e elevada condutância.

19 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto


Carregar ppt "Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google