A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Certificação I T E D Problemas e propostas de solução Seminário ANACOM 11 de Dezembro de 2007 – Hotel Sana Malhoa Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Certificação I T E D Problemas e propostas de solução Seminário ANACOM 11 de Dezembro de 2007 – Hotel Sana Malhoa Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves"— Transcrição da apresentação:

1 Certificação I T E D Problemas e propostas de solução Seminário ANACOM 11 de Dezembro de 2007 – Hotel Sana Malhoa Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves / Direcção de Fiscalização

2 ÍNDICE PONTOS DE ANÁLISE Desafios ITED Vários certificados – um único edifício ITED CEMU – localização e ligações ao ATI Redes de cablagem extensas

3 DESAFIOS ITED Bons projectos - Cliente - Instalador Instalação consciente - Cumprimento das funcionalidades do projecto - Respeito pelo cliente final Certificação de qualidade - Responsabilidade, sensibilidade e bom senso Actualização de conhecimentos em ITED e em Normalização Europeia associada ao sector.

4 Vários certificados Um único edifício ITED Necessidade de certificações parcelares: - Edifícios mistos - Modularidade das fracções autónomas - Reconstruções Solução: - Pergunta Frequente TG11 … a ligação à rede pública desses espaços apenas ocorrerá após a elaboração de um projecto específico para cada um deles e respectiva certificação. - Possibilidade de vários certificados - Necessidade da certificação das redes colectivas

5 Localização - CEMU (Caixa de Entrada de Moradia Unifamiliar) O Manual ITED refere: A CEMU deverá estar localizada numa zona acessível aos operadores públicos de telecomunicações, normalmente no limite da propriedade… …É instalada no exterior da moradia, a uma altura que permita o acesso fácil dos operadores das redes públicas de telecomunicações… Interpretação: 1- Caso exista um muro a delimitar a propriedade, a CEMU será instalada no mesmo; 2- No caso de não existir um muro a delimitar a propriedade, poderá ser utilizada a parede exterior da moradia para a instalação da CEMU.

6 Certificação da cablagem de ligação da CEMU ao ATI - NQ 2 O Manual ITED refere: No caso particular da moradia unifamiliar, considera-se que a ligação entre os dispositivos alojados na CEMU e o ATI é realizada com 1 cabo coaxial… Interpretação: 1- Esta ligação terá de ser sempre efectuada e certificada no mínimo para o NQ2a, independentemente da existência ou não de operadores de distribuição por cabo. Só desta forma se poderá cumprir com o disposto no Manual ITED, que decorre do definido na alínea b), n.º 1, artigo 4.º do DL 59/2000, ou seja, a existência obrigatória de uma rede de distribuição por cabo; 2- Poderá existir um sistema de cablagem para a distribuição de sinais sonoros e televisivos do tipo A, mas que não substitui esta ligação.

7 O Manual ITED refere: No caso particular da moradia unifamiliar, considera-se que a ligação entre os dispositivos CEMU e o ATI é realizada em cabo de pares de cobre de categoria 5, no mínimo. A FAQ TC 6 refere: Pode instalar-se cablagem de pares de cobre em categoria 3 ou superior. Mesmo considerando que se está numa zona individual da cablagem, a referida ligação não apresenta vantagens pelo facto de ser em categoria 5, ficando assim no mesmo nível das redes colectivas dos edifícios. Interpretação: Pode a cablagem ser efectuada com dispositivos de categoria 3 de modo a garantir no mínimo a classe C da ligação, ou seja NQ 1a. Certificação da cablagem de ligação da CEMU ao ATI - NQ 1

8 O ensaio da classe C (NQ 1a) pressupõe o ensaio dos seguintes parâmetros, tabela 22 do Manual ITED: Notas importantes: O ensaio do NQ 1a é diferente do ensaio continuidade. A continuidade é apenas um dos parâmetros a medir. Para efectuar o ensaio poderá ser utilizada a EN ou outra equivalente. Existem algumas normas que no entanto não contemplam todos os parâmetros

9 Certificação da cablagem de ligação da CEMU ao ATI - NQ 1 A tabela 2 do Manual ITED define, a titulo informativo, as seguintes distâncias para garantir a classe C da ligação, em função da categoria dos dispositivos utilizados: Categoria 3Categoria 4Categoria 5Categoria 6Categoria a definir O sucesso do ensaio depende da escolha correcta da norma. Como garantir no mínimo a classe C da ligação para distâncias superiores a 100m?

10 Certificação da cablagem de ligação da CEMU ao ATI - NQ 1 Problema: A maior parte dos equipamentos não passam em ensaios para comprimentos superiores a 100m, pelo facto de ser o limite definido na EN para a cablagem horizontal, e os parâmetros que dependem da distância estarem calculados para essa mesma distância. Solução: A ligação da CEMU ao ATI, por analogia com a EN 50173, não corresponde à cablagem horizontal, logo este limite não se aplica. Desta forma podemos recorrer a uma das soluções: 1- Adequar os limites dos parâmetros definidos no equipamento para as distâncias em causa; 2- Fazer o ensaio e verificar se os parâmetros se encontram dentro dos limites até à frequência máxima definida para a classe C (até 16 MHz).

11 Certificação da cablagem de ligação - NQ 1a O problema da certificação do NQ 1a nas redes colectivas de par de cobre, bem como na cablagem entre a CEMU e o ATI, não são sempre as distâncias envolvidas: Parâmetros que não passam Causas possíveisSolução para a correcção Atenuação Atraso de propagação Comprimentos acima do 100mUma das soluções referidas anteriormente Calculo incorrecto do comprimento do cabo, NVP incorrecto Procedimentos de Auto-calibração, indicados pelo fabricante NEXT ACR Utilização de dispositivos que não satisfazem no mínimo a Categoria 3 Utilização de dispositivos que satisfaçam no mínimo a Categoria 3 Desentrançamento excessivo dos vários pares junto aos conectores Desentrançar apenas o suficiente para efectuar a ligação Má qualidade dos cabos e conectores utilizados Utilização cabos e conectores que cumpram os requisitos mínimos impostos pelo Manual ITED Perdas por retornoUtilização de dispositivos com impedâncias características diferentes Utilizar cabos e conectores da mesma categoria. Escolha correcta do tipo de cabo no equipamento antes de efectuar o ensaio Má qualidade das ligações efectuadas, resistências de contacto muito elevadas Cumprir com as boas práticas de instalação. Utilização de ferramentas de ligação adequadas. Má qualidade dos cabos e conectores utilizados Utilização cabos e conectores que cumpram os requisitos mínimos impostos pelo Manual ITED

12 Paulo Mourato Mendes Duarte Alves Direcção de Fiscalização Tel: Fax: ANACOM


Carregar ppt "Certificação I T E D Problemas e propostas de solução Seminário ANACOM 11 de Dezembro de 2007 – Hotel Sana Malhoa Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google