A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Zeller T; Frank U; Burgelin K; Muller C; Flugel P; Horn B; Schwarzwalder U; Neumann FJ Early Experience With a Rotational Thrombectomy Device for Treatment.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Zeller T; Frank U; Burgelin K; Muller C; Flugel P; Horn B; Schwarzwalder U; Neumann FJ Early Experience With a Rotational Thrombectomy Device for Treatment."— Transcrição da apresentação:

1 Zeller T; Frank U; Burgelin K; Muller C; Flugel P; Horn B; Schwarzwalder U; Neumann FJ Early Experience With a Rotational Thrombectomy Device for Treatment of Acute and Subacute Infra-aortic Arterial Occlusions J Endovasc Ther 2003;10:322–331

2 Objetivo Avaliar a eficácia de um aparelho de trombectomia rotatória, no tratamento das oclusões arteriais no segmento infra-aórtico seja em artérias nativas ou enxertos sintéticos Avaliar a eficácia de um aparelho de trombectomia rotatória, no tratamento das oclusões arteriais no segmento infra-aórtico seja em artérias nativas ou enxertos sintéticos ( Straub Rotarex System) ( Straub Rotarex System)

3 Método Tipo de estudo Prospectivo, não randomizado. Prospectivo, não randomizado.

4 Local Department of Angiology, Heart-Center Bad Krozingen, Germany. Department of Internal Medicine, University Hospital Basel, Switzerland.

5 Amostragem Período de julho de 2000 a fevereiro de 2002 Período de julho de 2000 a fevereiro de pacientes consecutivos com diagnóstico de oclusão arterial. 98 pacientes consecutivos com diagnóstico de oclusão arterial. Acesso via artéria femoral, em pacientes em uso de aspirina 100mg e 2500 unidades de heparina em bolus. Acesso via artéria femoral, em pacientes em uso de aspirina 100mg e 2500 unidades de heparina em bolus. Trombectomia com sistema Rotarex Trombectomia com sistema Rotarex

6 Amostra Grupo I – Oclusões arteriais agudas de Grupo I – Oclusões arteriais agudas de origem tromboembólica (33 pacientes) origem tromboembólica (33 pacientes) Grupo II – Oclusões arteriais sub-agudas ou Grupo II – Oclusões arteriais sub-agudas ou crônicas (58 pacientes) crônicas (58 pacientes) Grupo III – Oclusões de enxertos sintéticos Grupo III – Oclusões de enxertos sintéticos (09 pacientes) (09 pacientes)

7 Amostra Isquemia aguda definida de acordo com a classificação do TASC modificada pela SVS/ISCVS Isquemia aguda definida de acordo com a classificação do TASC modificada pela SVS/ISCVS Isquemia crônica definida pela classificação de Rutheford. Isquemia crônica definida pela classificação de Rutheford.

8 Amostra Vasos acometidos: Vasos acometidos: 16 artérias iliacas 16 artérias iliacas 67 artérias femorais 67 artérias femorais 48 artérias poplíteas 48 artérias poplíteas 09 Enxertos : 01 aorto-femoral 09 Enxertos : 01 aorto-femoral 01 íleo-femoral 01 íleo-femoral 07 femoro-poplíteos 07 femoro-poplíteos

9 Amostra Agudos 41 pacientes Agudos 41 pacientes (<14 dias) (<14 dias) 52% classe I 52% classe I 32% classe IIa 32% classe IIa 14% classe IIb 14% classe IIb 02% classe III 02% classe III Crônicos 57 pacientes (>14 dias) 09% estágios 1 68% estágios 2 e 3 10% estágio 4 13% estágio 5

10 Amostra

11 Resultados Sucesso técnico (estenose residual<50%) – 84%, após 01 passagem do sistema. Sucesso técnico (estenose residual<50%) – 84%, após 01 passagem do sistema. 48% foram submetidos a angioplastia e implante de stent elevando a taxa de sucesso para 92% ( 94% GI, 93% GII, 78% GIII) 48% foram submetidos a angioplastia e implante de stent elevando a taxa de sucesso para 92% ( 94% GI, 93% GII, 78% GIII) Estenoses residuais (>30%) foi utilizada a dilatação por balão (3-6 atm p/ artérias diretas e >16atm p/ oclusões de stents). Estenoses residuais (>30%) foi utilizada a dilatação por balão (3-6 atm p/ artérias diretas e >16atm p/ oclusões de stents).

12 Resultados

13 Resultados Re-oclusão e re-estenose em 03 meses: Re-oclusão e re-estenose em 03 meses: 9% no grupo I (3/32) 9% no grupo I (3/32) 3% no grupo II (2/58) 3% no grupo II (2/58) 29% no grupo III (2/7) 29% no grupo III (2/7) 2 re-intervenções nos grupos I e II 2 re-intervenções nos grupos I e II 1 procedimento adicional no grupo III 1 procedimento adicional no grupo III

14 Resultados Complicações: 18 em 100 procedimentos Complicações: 18 em 100 procedimentos 02 amputações acima do joelho 02 amputações acima do joelho 01 hemorragia retroperitoneal - óbito 01 hemorragia retroperitoneal - óbito 07 embolias periféricas 07 embolias periféricas 08 perfurações 08 perfurações

15

16 Conclusões O sistema é uma ferramenta útil no tratamento de tromboses agudas, subagudas e oclusões de enxertos, com seu uso limitado pelo diâmetro do cateter e limitada capacidade de intervenções no segmento contra-lateral. O sistema é uma ferramenta útil no tratamento de tromboses agudas, subagudas e oclusões de enxertos, com seu uso limitado pelo diâmetro do cateter e limitada capacidade de intervenções no segmento contra-lateral.

17 Straub Rotarex System


Carregar ppt "Zeller T; Frank U; Burgelin K; Muller C; Flugel P; Horn B; Schwarzwalder U; Neumann FJ Early Experience With a Rotational Thrombectomy Device for Treatment."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google