A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GESTÃO DO CONHECIMENTO Contexto e Aplicação Anna da Soledade Vieira II Oficina de Educação Corporativa Brasília, 2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GESTÃO DO CONHECIMENTO Contexto e Aplicação Anna da Soledade Vieira II Oficina de Educação Corporativa Brasília, 2004."— Transcrição da apresentação:

1 GESTÃO DO CONHECIMENTO Contexto e Aplicação Anna da Soledade Vieira II Oficina de Educação Corporativa Brasília, 2004

2 GC - Conceitos b Função organizacional responsável pela ambiência interna apropriada e processos para criação / obtenção e socialização do conhecimento. b Arte da criação de valor, alavancando os ativos intangíveis da organização. (Sveiby)

3 MOTIVAÇÃO PARA GC b Globalização e economia de rede b Complexidade do ambiente de negócios b Mobilidade da força de trabalho b Velocidade do processo de inovação b Necessidade de educação continuada

4 MARCOS HISTÓRICOS b Conhecimento como recurso crucial da economia (Drucker) b Conhecimento como eixo da sociedade pós-industrial (Bell) b Skandia cria Diretoria de Capital Intelectual e desenvolve indicadores b Publicações e congressos b Criação da SBGC, no Brasil

5 Momento Atual Há consciência de que as organizações dependem de conhecimento para serem inovadoras e competitivas

6 GC - Propósitos Comuns b Aprender e absorver conhecimento b Criar novo conhecimento e inovar b Obter melhores resultados b Ser competitivo If only we knew what we know!

7 GC na Prática das Organizações b Redes de colaboração b Tecnologias e processos colaborativos b Desenvolvimento e educação corporativa b Gestão de conteúdo e sistemas de busca b Análise e monitoração de informações

8 Obstáculos à GC b Privatização do conhecimento b Relações institucionais b Hipervalorização da TI sobre os fatores humano e social

9 Abordagens Metodológicas b Mecanicista: TI busca eficiência reuso b Cultural: gestão de mudança inovação b Racionalista: métodos analíticos mensuração de resultados

10 Dimensões a considerar b Ontológica : indivíduo - grupo - organização - sociedade b Epistemológica : o conhecimento (tácito e explícito) resulta da prática refletida

11 MODELOS b I. Nonaka - SECI Foco na relação de confiança entre empresa / empregado b L.. Edvinsson - Cap. Intelectual Foco no resultado financeiro b E. Carayannis - OK Net (Organizational K. Network) Visão holística

12 Empresas - GC para quê? b Evitar erros e omissões b Não duplicar esforços, reinventando o que alguém sabe b Solucionar problemas com rapidez b Melhorar soluções para clientes b Compartilhar idéias e melhores práticas b Encurtar o ciclo de inovação (P, D & I).

13 GC EMPRESARIAL - TENDÊNCIAS b Interseção de GC e e-Learning. b Discussão sobre GC move-se do campo operacional para o estratégico. b GC vista como solução orgânica essencialmente humanista. b Soluções de GC passam da gestão de insumos operacionais para apoio à inovação.

14 GC e Teoria da Firma ( Penrose, Nelson e Winter) b O conhecimento organizacional é mais que a soma do conhecimento dos indivíduos. b a vantagem competitiva de uma organização resulta da conjunção de diferentes recursos, a partir do conhecimento singular da firma.

15 GC e Governo - Aplicações b Assegurar serviço público competente e eficaz b Preparar parceiros de política pública b Construir e alavancar capital intelectual público e privado b Apoiar sistema de GC na / para a sociedade

16 GC e Governo Políticas Necessárias b Educação : programas, infra-estrutura, recursos b Pesquisa : infra-estrutura, recursos b Comunicação : infra-estrutura b Propriedade intelectual : infra-estrutura, recursos, divulgação.

17 CONCLUSÕES b Firmas são auto-suficientes para equacionarem sua GC interna, segundo sua cultura e singularidade. b O serviço público deve buscar seu modelo de GC, que envolva a sociedade civil. b Trabalhar na capacitação e orientação dos que estão à margem do sistema é espaço que clama pela liderança do Governo.

18 Enfim, cabe essencialmente ao Estado b Apontar caminhos e agregar forças. b Criar e manter ambiente propício ao desenvolvimento do potencial dos indivíduos e à competitividade das organizações.

19 ... Knowledge management is not where you start, but where you end up. Thomas Stewart

20 Muito obrigada. Anna da Soledade Vieira


Carregar ppt "GESTÃO DO CONHECIMENTO Contexto e Aplicação Anna da Soledade Vieira II Oficina de Educação Corporativa Brasília, 2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google