A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS A) Título da produção digital em questão: CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS B) Proposta pedagógica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS A) Título da produção digital em questão: CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS B) Proposta pedagógica."— Transcrição da apresentação:

1 CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS A) Título da produção digital em questão: CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS B) Proposta pedagógica orientadora da produção: utilizar os recursos computacionais do PowerPoint como estratégia para construção de histórias digitais, buscando trabalhar conteúdos das diferentes áreas do saber. C) Nome da escola: E.M.E.F. Chapéu do Sol D) Dados de identificação do professor: Clarissa de Assis Olgin, Ana Fagundes E) Identificação da turma: 3º Ciclo – Turma C14 F) Nome completo e idade de todos os alunos envolvidos/autores: Aleffer Henrique Oliveira de Souza Bruna Gomes Garigan – 15 anos Bruna Luiza de Moraes Monti – 13 anos Gabriel Nascimento Barbosa – 12 anos Jonatha Vargas da Silva – 15 anos Kerolyn Vilalba – 12 anos Letícia Barbosa dos Santos – 12 anos Luiza Ferreira Barbiani – 12 anos Matheus Pinto – 13 anos Michael Rodrigues da Silva – 14 anos Pablo Bibiano de Freitas – 12 anos Paola Nunes da Rosa – 12 anos Paulo Henrique da Silva – 12 anos Rhavel de Lima Couto – 12 anos Ricardo Enes Bensch – 12 anos Rochielli Alini Romero da Silva – 14 anos Sabrina Pires dos Santos – 14anos Shaiane Lopes Schirmann – 1 2anos Categoria B - Ensino Fundamental 2º e 3º Ciclo

2 CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS Turma C14 Profª Ana Cristina Fagundes Profª Clarissa Olgin ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CHAPÉU DO SOL

3 No ano de 2012, passa-se a história de Cinderela.

4 Cinderela era uma menina estudiosa, de bom coração e adorava seus pais.

5 Cinderela pertencia a uma família que antes era chamada de aristocrata.

6 Mas, o que é uma família aristocrata? Uma família de muitas posses territoriais Uma família de poucas posses territoriais

7 Certo dia Cinderela, que chamaremos de Cindi, estava na sala de estar com seus pais, eles conversavam sobre sua viagem ao Brasil.

8 Num belo dia Cinderela estava viajando de carro com seus pais pelo Rio de Janeiro e o carro de uma hora para outra parou de funcionar. Seu pai saiu do carro e foi olhar o que havia acontecido.

9 De repente, surge um ônibus e bate no carro de Cinderela e isso ocasiona a morte de sua mãe que não resistiu aos ferimentos.

10 Com a morte da mãe de Cindi, seu pai fica deprimido, cai em desgraça e começa a gastar o dinheiro em bebidas e jogos de azar a tal ponto de perder quase todo o dinheiro da família.

11 Assim, quase falidos, Cindi e seu pai foram morar na favela.

12 Ao chegar uma família nova na favela, o comentário era a condição social de pai de Cindi, que aguçou o interesse de Dona Fernanda.

13 Dona Fernanda era uma senhora mentirosa, pilantra, que fazia feitiçaria e tinha duas filhas feias e interesseiras como a mãe.

14 Dona Fernanda interessada no pai de Cindi fez um feitiço para casar com ele, e o pior é que ela conseguiu.

15 Assim, Dona Fernanda e suas filhas foram à casa de Cindi se apresentar.

16 Cindi espantada com a visita da Dona Fernanda e suas filhas lhes ofereceu um café e perguntou no que poderia ajudar.

17 Dona Fernanda, contou-lhe toda a história, que havia se casado com seu pai e seria sua madrasta e suas filhas seriam como irmãs de Cindi.

18 Dona Fernanda disse: meu amorzinho, agora você fará parte da minha família.

19 Logo, Cindi percebeu que sua madrasta adorava falar adjetivos no diminutivo. Mamãe a chamou de docinho. Deve ser brincadeira.

20 A madrasta de Cindi adora falar amorzinho, fofinha, docinho. Você sabe o que são adjetivos? Adjetivo é a palavra que expressa uma qualidade, característica ou estado do ser. Adjetivo é um substantivo próprio.

21 No outro dia, o pai de Cindi retorna ao lar doente por causa do feitiço de sua Madrasta.

22 No quarto ele pede para falar com a filha e se desculpa por ter se casado, pedindo a Cindi que cuide do pouco patrimônio que lhe restou. E ele morre.

23 Aos poucos a madrasta toma conta de tudo o que Cindi tem direito e passa a humilhá-la, transformando-a em empregada da casa.

24 A escola ia promover um baile retrô, Cindi estava feliz pela notícia, mas não tinha roupa.

25 Em outra parte da cidade, na mansão, o príncipe Tiago – o anarquista – revela a seu pai a sua intenção de tornar-se monge no Tibete, o pai apavorado começou a chorar, implorando que seu filho de 21 anos não vá para o Tibete. Vou planejar uma festa para seu aniversário, assim ele desiste de ir para o Tibete.

26 Na história, o príncipe é colocado como um homem anarquista. Você sabe o que é ser anarquista? São trabalhadores que defendem a igualdade social. São trabalhadores que não defendem a igualdade social.

27 O príncipe Tiago não queria substituir seu pai e assumir o reino, falando que abandonaria o reino e se refugiaria no Tibete. Falando nisso, o Tibete localiza-se em qual continente? Ásia Europa

28 Considerando que a história se passa no ano de 2012 e que o príncipe Tiago tem 21 anos, em que ano ele nasceu?

29 Neste momento, Cindi ganhou um convite para ir a uma festa da alta sociedade e suas irmãs ficaram com inveja. Sua Madrasta lhe dá mil motivos para ela não ir.

30 À tarde, Cindi encontra um vestido velho e o transforma em um novo para ir à festa.

31 Ao anoitecer, Isabela, que é amiga de infância de Cindi chega à favela e pergunta onde Cinderela mora. Encontrando a casa de Cindi, Isabela a chama para irem ao baile.

32 Quando Isabela e Cindi entram no salão de festa, o príncipe que vê a beleza de Cindi vai logo ao seu encontro e os dois começam a dançar.

33 Durante a dança, o príncipe diz frases francesas encantando a Cindi. Ela, apesar de envergonhada, não deixa sua postura bela e elegante cair.

34 Após a dança com o príncipe, Cindi foi até a varanda e encontrou uma porta imensa e linda, com suas mãos delicadas empurrou aquela porta pesada e avistou muitos livros, percebeu, então, que era uma biblioteca.

35 Ali, encontrou o príncipe Tiago lendo livros de poesia.

36 Quando começou a conversar com ele, bateram as badaladas da meia-noite, ela apressadamente correu.

37 O príncipe apavorado gritou: ao menos diga o seu nome, e ela disse titubeando C I N di, o príncipe só escutou CI, e não sabia se chamava- se Cíntia, Cilene, Cibele, ou algum outro nome iniciado por CI.

38 Cindi, correndo, tropeça e deixa seu salto cair, o príncipe olha o número do calçado e fica pensando... como poderei encontrá-la.

39 No dia seguinte o príncipe resolve fazer uma busca nas lojas de calçados femininos perguntando às vendedoras se alguma menina teria comprado aquele sapato de salto, não obteve sucesso.

40 Retornando ao palácio encontra o estilista e mostra a ele o calçado de Cindi, o estilista, surpreso, reconhece o calçado que havia dado a Cindi, temeroso de que a amiga tivesse cometido alguma gafe no baile demora-se em responder ao ansioso príncipe.

41 Percebendo a atitude vacilante do estilista convida-o para conversar na sala real, ali, o estilista revela que conhece a dona do calçado: CINDERELA.

42 O príncipe, eufórico, pede a ele que o leve imediatamente até a casa de Cindi. Será um prazer lhe levar até a casa de Cinderela.

43 Chegando em frente a casa de Cindi o príncipe bate em sua porta. A irmã de Cindi abre a porta e ele avista Cinderela com o outro pé do sapato em suas mãos.

44 Na hora, Cindi tenta esconder o sapato atrás de suas costas para que o príncipe não perceba, mas o príncipe muito esperto avista o sapato.

45 Então, entra na casa de Cindi e a pede para retornar com ele ao palácio.

46 Chegando ao palácio Cindi e o príncipe vão até a sala e conversam horas e horas.

47 Depois o príncipe e Cindi saem de mãos dadas para dar um recado a todos que estavam lá. Disseram: - Eu e Cinderela resolvemos nos casar na próxima semana.

48 Sabendo que uma semana tem 7 dias e considerando um mês de 30 dias, qual é a fração que corresponde ao período que falta para o casamento? 7/31 7/30

49 Passada uma semana....

50 Chegando a hora do casamento o príncipe encontrava-se muito nervoso e ansioso. Todos reunidos no salão e o príncipe no altar chega a hora de Cinderela entrar... Começa a música...

51 Quando ele a olha, lágrimas nos seus olhos começam a cair cada vez mais, Cindi vai se aproximando do altar. Chegando ao altar, começa o casamento.

52 E passada a cerimônia o padre diz que o noivo pode beijar a noiva.

53 Após o beijo, o noivo leva a noiva em seus braços até os seus aposentos, a partir daí vivem felizes....

54 Fim!

55 PRODUÇÃO Aleffer Henrique Oliveira de Souza Bruna Gomes Garigan Bruna Luiza de Moraes Monti Gabriel Nascimento Barbosa Jonatha Vargas da Silva Kerolyn Vilalba Letícia Barbosa dos Santos Luiza Ferreira Barbiani Matheus Pinto Michael Rodrigues da Silva Pablo Bibiano de Freitas Paola Nunes da Rosa Paulo Henrique da Silva Rhavel de Lima Couto Ricardo Enes Bensch Rochielli Alini Romero da Silva Sabrina Pires dos Santos Shaiane Lopes Schirmann ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CHAPÉU DO SOL

56 Parabéns!

57 Ops, você errou!

58 Parabéns!

59

60 Parabéns, você acertou!

61 Ops, você errou!

62 Parabéns!

63

64 Parabéns, você acertou!

65 Ops, você errou!

66 Parabéns, você acertou!

67 Ops, você errou!

68 Parabéns!

69


Carregar ppt "CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS A) Título da produção digital em questão: CINDERELA: UMA RELEITURA NOS TEMPOS MODERNOS B) Proposta pedagógica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google