A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Oração do Terço.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Oração do Terço."— Transcrição da apresentação:

1 Oração do Terço

2 Intenções de oração do Papa (agosto 2013)
Doutrina Cristã Intenções de oração do Papa (agosto 2013) INTENÇÃO GERAL : Para que pais e educadores ajudem as novas gerações. Para que pais e educadores ajudem as novas gerações a crescerem com uma consciência reta e uma vida coerente. INTENÇÃO MISSIONÁRIA : Para as Igrejas particulares no continente africano. Para que as Igrejas particulares no continente africano, fieis ao anúncio do Evangelho, promovam a construção da paz e da justiça.

3 Ano C- XVIII Domingo do Tempo Comum
Silêncio

4 Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ámen!
A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a Comunhão do Espírito Santo estejam convosco. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. Irmãos, para celebrar dignamente os Santos Mistérios reconheçamos que somos pecadores (momento de silêncio)

5 Confessemos os nossos pecados:
Confesso a Deus Todo-Poderoso e a vós, irmãos, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, actos e omissões, (batendo no peito) por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos Anjos e Santos, e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor. Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Ámen!

6 Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.

7 Glória a Deus nas alturas,
e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.

8 Senhor Jesus Cristo, Filho Unigénito,
Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós; Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica; Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo;

9 só Vós, o Senhor; só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo; com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Ámen

10 Mostrai, Senhor, a vossa imensa bondade
aos filhos que Vos imploram e dignai-Vos renovar e conservar os dons da vossa graça naqueles que se gloriam de Vos ter por seu criador e sua providência. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

11 1ª Leitura Co (Ecle) 1, 2; 2, 21-23

12 LEITURA I Co (Ecle) 1, 2; 2, 21-23 Leitura do Livro de Coelet
Vaidade das vaidades – diz Coelet – vaidade das vaidades: tudo é vaidade. Quem trabalhou com sabedoria, ciência e êxito, tem de deixar tudo a outro que nada fez. Também isto é vaidade e grande desgraça. Mas então, que aproveita ao homem todo o seu trabalho e a ânsia com que se afadigou debaixo do sol? Na verdade,

13 Palavra do Senhor. Graças a Deus LEITURA I Co (Ecle) 1, 2; 2, 21-23
todos os seus dias são cheios de dores e os seus trabalhos cheios de cuidados e preocupações; e nem de noite o seu coração descansa. Também isto é vaidade. Palavra do Senhor. Graças a Deus

14 Salmo

15 através das gerações. Repete-se
Salmo Salmo 89 (90), (R. 1) Senhor, tendes sido o nosso refúgio através das gerações. Repete-se Vós reduzis o homem ao pó da terra e dizeis: «Voltai, filhos de Adão». Mil anos a vossos olhos são como o dia de ontem que passou e como uma vigília da noite. Refrão

16 através das gerações. Repete-se
Salmo Salmo 89 (90), (R. 1) Senhor, tendes sido o nosso refúgio através das gerações. Repete-se Vós os arrebatais como um sonho, como a erva que de manhã reverdece; de manhã floresce e viceja, de tarde ela murcha e seca. Refrão

17 através das gerações. Repete-se
Salmo Salmo 89 (90), (R. 1) Senhor, tendes sido o nosso refúgio através das gerações. Repete-se Ensinai-nos a contar os nossos dias, para chegarmos à sabedoria do coração. Voltai, Senhor! Até quando... Tende piedade dos vossos servos. Refrão

18 através das gerações. Repete-se
Salmo Salmo 89 (90), (R. 1) Senhor, tendes sido o nosso refúgio através das gerações. Repete-se Saciai-nos desde a manhã com a vossa bondade, para nos alegrarmos e exultarmos todos os dias. Desça sobre nós a graça do Senhor nosso Deus. Confirmai, Senhor, a obra das nossas mãos. Refrão

19 2ª Leitura Col 3,

20 Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses
LEITURA II Col 3, Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses Irmãos: Se ressuscitastes com Cristo, aspirai às coisas do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas do alto e não às da terra. Porque vós morrestes e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

21 LEITURA II Col 3, Quando Cristo, que é a vossa vida, Se manifestar, também vós vos manifestareis com Ele na glória. Portanto, fazei morrer o que em vós é terreno: imoralidade, impureza, paixões, maus desejos e avareza, que é uma idolatria. Não mintais uns aos outros, vós que vos despojastes do homem velho com as suas acções e vos revestistes do homem novo,

22 LEITURA II Col 3, que, para alcançar a verdadeira ciência, se vai renovando à imagem do seu Criador. Aí não há grego ou judeu, circunciso ou incircunciso, bárbaro ou cita, escravo ou livre; o que há é Cristo, que é tudo e está em todos. Palavra do Senhor. Graças a Deus

23 Aclamação ALELUIA ….. Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o reino dos Céus. ALELUIA …..

24 Evangelho Lc 12, 13-21

25 O Senhor esteja convosco, Ele está no meio de Nós.
EVANGELHO Lc 12, 13-21 O Senhor esteja convosco, Ele está no meio de Nós. Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. Lucas Gloria a Vós, Senhor!

26 EVANGELHO Lc 12, 13-21 Naquele tempo, alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: «Mestre, diz a meu irmão que reparta a herança comigo». Jesus respondeu-lhe: «Amigo, quem Me fez juiz ou árbitro das vossas partilhas?». Depois disse aos presentes: «Vede bem, guardai-vos de toda a avareza: a vida de uma pessoa não depende da abundância dos seus bens». E disse-lhes esta parábola:

27 EVANGELHO Lc 12, 13-21 «O campo dum homem rico tinha produzido excelente colheita. Ele pensou consigo: ‘Que hei-de fazer, pois não tenho onde guardar a minha colheita? Vou fazer assim: Deitarei abaixo os meus celeiros para construir outros maiores, onde guardarei todo o meu trigo e os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: Minha alma, tens muitos bens em depósito para longos anos. Descansa, come, bebe,

28 EVANGELHO Lc 12, 13-21 regala-te’. Mas Deus respondeu-lhe: ‘Insensato! Esta noite terás de entregar a tua alma. O que preparaste, para quem será?’. Assim acontece a quem acumula para si, em vez de se tornar rico aos olhos de Deus». Palavra da salvação. Gloria a Vós, Senhor!

29

30 A herança deveria ser dividida, mas pelo contrário, é ela a dividir os herdeiros. Os bens deste mundo não pertencem ao homem, mas a Deus, que os destinou a todos. Quem os acumula para si próprio, quem açambarca mais do que é devido, sem pensar nas outras pessoas, falseia o projeto do Criador.

31 A parábola de hoje não faz qualquer referência à família, mulher, filhos, vizinhos ou trabalhadores do homem rico que nem sequer tem nome. Vive no meio das pessoas e não as vê. Quando teve uma excelente colheita, em vez de agradecer a Deus e de partilhá-la com os que tinham fome, tornou-se egoísta.

32 Nos Actos dos Apóstolos (20/35) lemos uma frase dita por Jesus e que não aparece no Evangelho: “Maior felicidade é dar do que receber”. Os animais que não têm consciência, não se consideram donos dos pastos e da água, mas partilham-nos uns com os outros. Os homens, que foram criados à imagem e semelhança de Deus e que se consideram superiores aos animais, tratam os necessitados pior do que os animais, disse São Basílio.

33 “O pão no seu armário pertence ao homem faminto, o casaco pendurado no seu armário pertence ao homem que precisa dele, os sapatos velhos no seu armário pertencem ao homem que não tem sapatos, o dinheiro que você colocou no banco pertence aos pobres. Você faz mal a todos aqueles que você pode ajudar, mas não ajuda”. “Não permitir que os pobres compartilhem os nossos bens é roubá-los e privá-los da vida”.

34 Os bens que possuímos não são nossos mas deles, disse São João Crisóstomo (347-407 DC).
Nós temos que ser generosos na partilha do nosso tempo e dos nossos talentos. Todos nós somos ricos numa coisa ou noutra. Até os que são pobres e não têm dinheiro podem ser dotados de inteligência, boa vontade e sentido de humor ou então têm capacidade para encorajar, inspirar e apoiar os outros.

35 Alguns não fazem coisas com receio da opinião pública
Alguns não fazem coisas com receio da opinião pública. São Paulo corrige: “não chorem aquilo que dão, nem dêem de má vontade. Pois, quem dá com alegria agrada a Deus”(2Cor.9/7). As vezes pensamos: ‘primeiro aos filhos e netos, só depois aos outros’. São Cipriano não concorda com isso. “Uma pessoa não pode ser dispensada de esmola, alegando que tem filhos a quem deixar o seu património.

36 Proceder assim é esquecer a nossa primeira responsabilidade em relação aos nossos filhos. Tornamo-nos injustos e traidores em relação à nossa missão de pai que é educar os nossos filhos na religião e na piedade. Ao cuidar mais dos bens materiais do que da vida espiritual dirigimos os nossos filhos para o diabo e não para Cristo; estamos pecando duas vezes, tanto em não os guiar para Deus, seu Pai, como a ensiná-los a amar os seus bens mais de que a Cristo”

37 Outros têm vontade de oferecer mas não têm dinheiro
Outros têm vontade de oferecer mas não têm dinheiro. São Clemente de Alexandria que viveu no século IV convida-nos a ficar satisfeitos com o mínimo. “Todos concordam que é doido quem faz ferramentas de luxo:- uma picareta de prata ou uma foice de ouro. Quando se trata de bens de consumo, muitos não apresentam a mesma sabedoria. A faca não corta melhor porque tem um cabo de marfim nem um candelabro dá mais luz porque foi feito do ouro."

38 Rezemos a Deus como está escrito no livro dos Provérbios (30,8-9) “Afasta de mim falsidade e mentira, não me dês pobreza nem riqueza, sustenta-me com meu pedaço de pão, para que, saciado, não me torne um renegado e diga: “Quem é o Senhor?” Ou, empobrecido, eu me ponha a roubar e profane o nome de meu Deus! Assim seja.

39 Meditação

40 Credo

41 (Faz-se inclinação) Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso,
Criador do céu e da terra De todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; Gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação desceu dos céus (Faz-se inclinação)

42 E encarnou pelo Espírito Santo,
no seio da Virgem Maria. e Se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há-de vir em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim.

43 Creio no Espírito Santo.
Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos Profetas. Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo Para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos, e vida do mundo que há-de vir. Ámen.

44 Oração Universal

45 Irmãos e irmãs em Cristo: Nós, que andamos muitos ocupados com a vida e com os bens deste mundo, elevemos os olhos para o Pai do Céu e supliquemos, dizendo. Deus omnipotente, vinde em nosso auxílio Por todos os bispos, presbíteros e diáconos, e pelos que exercem algum ministério na Igreja, para que imitem a Cristo, que Se fez servo, oremos, irmãos.

46 Pelos homens do trabalho e da ciência, para que descubram que sem Deus tudo é vaidade e nada valem os cuidados e as fadigas, oremos, irmãos Deus omnipotente, vinde em nosso auxílio Por todos aqueles que possuem muitos bens, para que não prendam a eles o coração, mas se tornem ricos aos olhos de Deus, oremos, irmãos

47 Por aqueles a quem Cristo revestiu do homem novo, para que façam morrer em si tudo o que é velho e aspirem sempre aos bens do alto, oremos, irmãos Deus omnipotente, vinde em nosso auxílio Pela nossa comunidade e por esta assembleia, para que sejamos abertos e acolhedores para com todos, sem distinção da raça, nacionalidade ou religião, oremos, irmãos

48 Senhor, Deus do universo, concedei aos homens e às mulheres e toda a terra a graça de não se deixarem dominar pelo desejo imoderado das riquezas, a fim de caminharem para Vós, único bem verdadeiro. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Ámen.

49 Ofertório

50 Orai, Irmãos para que o meu e vosso sacrifício seja aceite por Deus Pai todo-poderoso.
Todos: receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para honra e glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja

51 ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
(Todos de pé) ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS Santificai, Senhor, estes dons que Vos oferecemos como sacrifício espiritual, e fazei de nós mesmos uma oblação eterna para vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

52 V. O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós. V. Corações ao alto. R. O nosso coração está em Deus. V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus. R. É nosso dever, é nossa salvação.

53 Senhor, Pai santo, Deus eterno e omnipotente, é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação dar-Vos graças, sempre e em toda a parte. Pelo sangue do vosso Filho e pela força do espírito, quisestes reconduzir á unidade do vosso povo os filhos dispersos pelo pecado, para que a Igreja, reunida á imagem da Santíssima Trindade,

54 apareça no mundo como corpo de Cristo e templo do Espirito Santo, par louvor da vossa infinita sabedoria. Por isso, com todos os coros dos Anjos proclamamos a vossa glória, Cantando numa só voz.

55 Santo

56 Sac. Vós, Senhor, sois verdadeiramente santo,
sois a fonte de toda a santidade. Reunidos na vossa presença, em comunhão com toda a igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo em que o Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho Unigénito, colocou à direita da vossa glória a nossa frágil natureza humana unida á sua divindade, humildemente vos suplicamos: Santificai estes dons, derramando sobre eles o Vosso Espírito, de modo a que se convertam para nós, no Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

57 que será entregue por vós.
(Todos ajoelham) Na hora em que Ele se entregava, para voluntariamente sofrer a morte, tomou o pão e, dando graças, partiu-o e deu-o aos seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e comei: isto é o meu Corpo que será entregue por vós.

58 este é o cálice do meu Sangue o Sangue da nova e eterna aliança,
De igual modo, no fim da Ceia, tomou o cálice e, dando graças, deu-o aos seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu Sangue o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim.

59 Mistério da Fé! Anunciamos, Senhor, a vossa morte, proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

60 Sac. Celebrando agora, Senhor,
o memorial da morte e ressurreição de vosso Filho nós Vos oferecemos o pão da vida e o cálice da salvação e Vos damos graças porque nos admitistes à vossa presença para Vos servir nestes santos mistérios. Humildemente Vos suplicamos que, participando no Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos, pelo Espírito Santo, num só corpo. Lembrai-Vos, Senhor, da vossa Igreja, dispersa por toda a terra, e tornai-a perfeita na caridade em comunhão com o Papa Francisco,

61 e o nosso Patriarca Manuel, os bispos auxiliares e todos aqueles que estão ao serviço do vosso povo. Lembrai-Vos também dos nossos irmãos que adormeceram na esperança da ressurreição, e de todos aqueles que na vossa misericórdia partiram deste mundo: admiti-os na luz da vossa presença. Tende misericórdia de nós, Senhor, e dai-nos a graça de participar na vida eterna, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, São José seu esposo, os bem-aventurados Apóstolos e todos os Santos que desde o princípio do mundo viveram na vossa amizade, para cantarmos os vossos louvores, por Jesus Cristo, vosso Filho.

62 Por Cristo, com Cristo, em Cristo,
a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória agora e para sempre… Ámen.

63 Pai Nosso

64 Pai Nosso, que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome
Pai Nosso, que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome. Venha a nós o Vosso Reino. Seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje. Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

65 Sac. Livrai-nos de todo o mal, Senhor, e dai ao mundo a paz em nossos dias, para que, ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e de toda a perturbação, enquanto esperamos a vinda gloriosa de Jesus Cristo nosso Salvador. Vosso é o reino e o poder e a glória para sempre.

66 Sac. Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos vossos Apóstolos
Sac. Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos vossos Apóstolos. Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz: não olheis aos nossos pecados mas à Fé da vossa Igreja e dai-lhe a união e a paz, segundo a Vossa vontade. Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo. A paz do Senhor esteja sempre convosco. O amor de Cristo nos uniu. Sac. Saudai-vos na paz de Cristo.

67 Paz

68 CORDEIRO DE DEUS, QUE TIRAS O PECADO DO MUNDO
CORDEIRO DE DEUS, QUE TIRAS O PECADO DO MUNDO. TENDE PIEDADE DE NÓS, DAI-NOS A PAZ

69 Sac. Felizes os convidados
para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo. Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo

70 Comunhão

71 Ação de graças

72 ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, que nos renovais com o pão do Céu, protegei-nos sempre com o vosso auxílio, fortalecei-nos todos os dias da nossa vida e tornai-nos dignos da redenção eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

73 Crisma, 16 de fevereiro de 2014 Inscrições abertas. Avisos

74 Sac. O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós. Sac. Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo. Ámen. Sac. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

75 Ide e anunciai a minha palavra

76 Ficha técnica: Eucaristia Celebrada por: Fr.Jacob Puthiyaparampil Animada por: Grupo Coral “Do Momento” Realização : A. Alberto Sousa Projeção a cargo de: Luís Dias Imagens recolhidas: Via Google Projeção disponível :www.mcccastanheira.blogspot.pt


Carregar ppt "Oração do Terço."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google