A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PESQUISA MÍDIA-Q 2005 Qualidade na Televisão para Crianças e Adolescentes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PESQUISA MÍDIA-Q 2005 Qualidade na Televisão para Crianças e Adolescentes."— Transcrição da apresentação:

1 PESQUISA MÍDIA-Q 2005 Qualidade na Televisão para Crianças e Adolescentes

2 Realização: Apoio: Apoio institucional: Colaboração: Em Parceria com:

3 Um projeto do Midiativa Objetiva dar visibilidade para as produções televisivas de qualidade que são assistidas por crianças e adolescentes O que é o Prêmio MídiaQ Quem contribui para a realização e apresentação desses programas - os realizadores - os patrocinadores - as emissoras - os anunciantes - e os planejadores de mídia Quem pode receber o Prêmio o Prêmio Apresentação do Projeto MidiaQ

4 Concepção do estudo em 2004 Os objetivos do estudo em 2004 do estudo em 2004  Pesquisa qualitativa e quantitativa com pais, mães e crianças e adolescentes em São Paulo  4 a 12 anos  classes A, B e C  com acesso somente à TV aberta  Definir o que é qualidade na programação de televisão na visão dos pais, mães e crianças entre 4 e 12 anos  Identificar programas que ao mesmo tempo são de qualidade na visão dos pais e também atraem as crianças Metodologia e amostra

5 Ampliação da amostra  Pesquisa qualitativa e quantitativa com jovens entre 12 e 17 anos  Replicação da pesquisa quantitativa com pais, mães e crianças entre 4 e 11 anos  Inclusão da classe D  Ampliação do estudo para São Paulo e Rio de Janeiro  Amostra específica de consumidores com acesso à TV aberta e pagaMetodologia Evolução do estudo em 2005

6 Fase qualitativa  600 entrevistas sendo:  300 em São Paulo e 300 no Rio de Janeiro  200 com jovens entre 12 e 17 anos  200 com pais, mães e crianças entre 8 e 11 anos  200 com pais, mães e crianças entre 4 e 7 anos  classes A, B, C e D, ambos os sexos, com acesso somente à TV aberta e acesso também a TV paga  8 mini-grupos com jovens entre 12 e 17 anos (40 entrevistados)  grupos de 12 a 14 e 15 a 17 anos  grupos masculinos e femininos  4 em São Paulo e 4 no Rio de Janeiro  4 com acesso somente à TV aberta e 4 com acesso á TV paga  4 de classe A/B e 4 de classe C/D Fase quantitativa Caracterização da amostra

7 Objetivos da pesquisa com adolescentes (12 a 17 anos)  Levantar e analisar quais os valores e motivações dos jovens entre 12 e 17 anos Objetivos gerais Objetivos específicos  Explorar que papel os diferentes meios de comunicação têm em sua vida, como ele interage com cada um, qual o espaço e função que eles têm no seu dia a dia  O que os jovens desejam dos diferentes meios de comunicação  O que os jovens valorizam num programa de televisão  Quais são os programas de sua preferência.

8 Objetivos da pesquisa com pais / mães e crianças (4 a 11anos)  Rever a importância dos valores identificados em 2004 pelos pais e mães - os 10 mandamentos de um programa de qualidade Objetivos gerais Objetivos específicos  Avaliar a programação que estava no ar em 2005 de forma a identificar  que programas conseguem transmitir melhor esses valores sob a ótica dos pais e mães  e que também são atraentes às crianças de 4 a 11 anos

9 Etapas do Projeto MídiaQ 2005 Identificação e clipagem dos programas de TV Primeira fase - pesquisa qualitativa: grupos com jovens entre 12 e 17 anos Análise dos resultados da fase qualitativa Segunda fase - pesquisa quantitativa: entrevistas com pais, mães, crianças e jovens Identificação e apresentação dos programas que concorrem ao prêmio Terceira fase: Avaliação do Conselho Entrega do Prêmio MidiaQ

10 Identificação e clipagem dos programas de TV Junho /05

11 Programas que tinham os maiores índices de audiência a partir dos dados do Ibope mídia - jun em cada faixa etária pesquisada Que estavam entre os preferidos pelas crianças segundo os dados de Kiddo’s 2004 Que foram indicados pelos próprios canais de TV para avaliação nas diferentes faixas etárias Que segundo os critérios do Midiativa deveriam ser avaliados, mesmo que eventualmente não estivessem entre os de maior audiência ou preferência Programas que estavam no ar na TV aberta e fechada em junho de 2005 incluindo programas infanto-juvenis e programas adultos em geral,assistidos por crianças ou jovens 1° 2° 3° Critérios 4°

12 - conheciam ou não os programas - para os programas que conheciam, se gostariam que seus filhos assistissem - para os que gostariam que seus filhos assistissem, que critérios ou valores esse programa atendia Dinâmica de avaliação da programação - com pais - De auto-preenchimento - A partir da apresentação de um clip para ilustrar cada programa 1° 2° 3° Questionárioestruturado Dinâmica de avaliação avaliação

13 - conheciam ou não os programas - para os programas que conheciam, o quanto gostavam do programa, numa escala de 5 pontos de atratividade Dinâmica de avaliação da programação - com crianças entre 4 e 11 anos - De auto-preenchimento para 8 a 11 anos e de preenchimento assistido para as crianças entre 4 e 7 anos - A partir da apresentação de um clip para ilustrar cada programa 1° 2° Questionárioestruturado Dinâmica de avaliação avaliação

14 Dinâmica de avaliação dos meios de comunicação e da programação de televisão pelos adolescentes entre 12 e 17 anos Dinâmica de avaliação Identificação dos desejos dos adolescentes em relação aos meios de comunicação e sua hierarquia de importância Menções espontâneas aos sites que mais acessam e emissoras de rádio que mais escutam Identificação dos meios de comunicação que melhor conseguem satisfazer os seus desejos Avaliação da programação de televisão através de um questionário de auto-preenchimento de acordo com uma escala de atratividade de 5 pontos 1° 2° 3° 4°

15 Agosto /05 Resultados Fase qualitativa

16

17 Uma geração sem sonhos e sem bandeiras  De uma maneira geral, os adolescentes pesquisados não sonham, somente traçam um objetivo para o futuro  parecem tão confortáveis e satisfeitos com o que os pais conseguiram proporcionar, tanto financeira como emocionalmente, que não pensam em grandes vôos  Não têm grandes bandeiras, grandes causa por que lutar  valorizam a individualidade e o respeito pelas diferenças  e sentem que seu espaço é respeitado pelos adultos  Não são engajados políticamente  se mostram descrentes e afastados do dia-a-dia da política  Poder usufruir hoje e sempre de tudo o que a vida moderna e a tecnologia podem oferecer é o “driver” para o adolescente de hoje   Como objetivo futuro querem ter sucesso profissional e familiar, uma vida financeiramente estável

18 Que se espelha em celebridades mas não tem ídolos  É uma geração sem ídolos  Não conseguem identificar personalidades que admiram, e acabam citando os pais como pessoas em que se espelham  por sua luta diária, seu companheirismo, sua inteligência, e pela segurança que oferecem  Da mesma forma não conseguem também apontar características marcantes de alguém que mereça ser admirado  Vivem cercados de “celebridades” e reconhecem nelas o sucesso e a fama, mas não conseguem apontar nessas pessoas qualidades que as tornem seus ídolos

19 E tem uma intimidade total com os meios eletrônicos de comunicação O jovem entre 12 e 17 anos centraliza o máximo possível em seu quarto todos os meios eletrônicos de comunicação

20

21 Usam praticamente todos os meios ao mesmo tempo de forma a poder fazer o que precisam sem deixar de se divertir poder conversar com os amigos acompanhar um programa de TV que gostam curtir uma música no rádio estudar, fazer as tarefas da escola usar a Internet Querem estar ligados em tudo

22 1- Variar, poder escolher, ter opções para escolher o que você quer Por ordem de relevância para o total da amostra Os 13 “desejos” dos jovens 2 - Aprender coisas novas, se atualizar, saber o que está rolando 3 - Se distrair, fazer o tempo passar mais rápido, afastar o tédio 4 - Interagir, participar, dar opinião 5 - Ter privacidade, ter uma coisa só sua e com a sua cara

23 6- Se divertir, curtir, se empolgar, sacudir, se animar Por ordem de relevância para o total da amostra 7 - Se emocionar, fazer rir, chorar, sonhar e imaginar coisas 8 - conhecer, encontrar e conversar com várias pessoas ao mesmo tempo 9 - Estar em contato com tudo e com todos, a qualuqer hora e em todo lugar Os 13 “desejos” dos jovens

24 11 - Usar uma linguagem do dia-a-dia, rápida, usar gírias e sinais Por ordem de relevância para o total da amostra 12 - Não se preocupar com o tempo com o gasto, usar à vontade 13 - Fazer várias coisas ao mesmo tempo e não uma de cada vez 10 - Relaxar a cabeça, ficar sem pensar em nada Os 13 “desejos” dos jovens

25

26 A conexão entre os meios de comunicação e os desejos dos jovens 29

27  Sua porta de contato com o mundo é a Internet, que absorve de 3 a 4 horas do seu dia  meio se democratiza e ganha uma mobilidade que corresponde totalmente aos anseios do jovem  Acessam, com predominância, portais de comunicação interpessoal  MSN e Orkut, sites de música, fotos, games e humor  Mas é através desse meio, também, que encontram informações de uma maneira fácil, rápida e amigável.  menções espontâneas a sites de pesquisa como Google, Cadê  portais onde lêem as notícias do dia como Uol, Terra, Globo O papel predominante da Internet na vida do adolescente

28  Variedade de opções  os números da pesquisa apontam para quase 100 diferentes endereços citados espontâneamente  Permitir conexão simultânea com outras atividades  via fácil e rápida de contato on line.  Quem controla é quem usa  dá mais autonomia e liberdade de escolher o que que  E o que a Internet perde para a Televisão?  Perde a emoção transmitida pela imagem Que tipo de desejos a Internet consegue satisfazer

29  O rádio é o companheiro para todas as horas.  É portátil a ponto de com o walkman sentirem-se num mundo só seu, se distraindo durante uma atividade chata.  Estão sintonizados na Jovem Pan, Mix, Metropolitana, FM O Dia, Transamérica, Mix, Brasil 2000, ou em uma das quase 50 outras estações citadas espontaneamente  Ganha da Internet e da TV pelo conteúdo musical mais variado, mas perde pela falta de imagem O espaço do rádio

30  O celular é o companheiro mais próximo desses jovens  permite estar conectado com o que lhes importa- amigos, baladas,etc-  dá a sensação de independência e individualidade  A mídia impressa é reconhecida como o meio que traz mais informações, mas que exige paciência e tempo para serem assimiladas  cabe em momentos específicos como antes de dormir Que tipo de desejos o celular e a mídia impressa conseguem satisfazer

31

32  É a opção de entretenimento mais prática e acessível quando estão em casa.  Para relaxar, descansar a cabeça, distrair quando não há nada para fazer, ficar por dentro do que está acontecendo, aprender coisas novas.  Ficam em média 4 horas por dia em frente à televisão, geralmente no final da tarde e à noite.  Mas raramente é assistida isoladamente: deixam ligada enquanto fazem outras coisas como internet, rádio, telefone.  Assistem basicamente à programação adulta, mas estão sempre em busca de programas que tenham a ver com a sua vida e seus interesses O espaço da televisão

33  A opção é por programas que combinem humor, música e uma temática próxima dos interesses do adolescente.  O que chega mais próximo disso é uma mistura de reality show, Sitcom, variedades, seriados, novelas e desenho animado, com um espaço reservado, pelos meninos, ao futebol.  Dos 17 programas identificados como preferidos pelos jovens, praticamente a metade são programas de humor ou com conteúdo humorístico.  A outra metade é dividida entre programas que abordam temas de comportamento jovem, música e esporte. O que assistem na TV

34  Não existem grandes diferenças entre os programas que atraem os jovens com acesso à TV por assinatura daqueles que atraem os que só têm acesso à TV aberta na faixa de 12 a 17 anos.  Mesmo com toda a oferta de programação dos canais fechados, esse jovem parece não dedicar à TV a mesma atenção que dedica, por exemplo, à Internet.  Num universo de quase 100 programas estimulados no clip, chamou a atenção o baixo índice de conhecimento e atratividade que a grande maioria deles desperta.  Isso é ainda mais flagrante entre os que possuem acesso à TV por assinatura, mas é também presente entre os que só têm acesso à TV aberta. A TV paga muda a relação desse adolescente com o meio?

35 Lista única de programas que podem concorrer ao prêmio - 12 a 17 anos em ordem alfabética Preferidos por pelo menos 50% dos meninos ou 50% das meninas Preferidos por pelo menos 50% dos meninos ou 50% das meninas Acesso somente à TV aberta Acesso à TV aberta e paga Big Brother Brasil Chaves Eu, a patroa e as crianças Futebol Zorra Total Vídeo Show Um Maluco no pedaço TVZ Rockgol 2005 The O.C. Pânico na TV Os Simpsons Malhação Novela das 8 na Globo Beija Sapo A Grande Família A diarista

36  A conclusão é de que para atrair o jovem, a programação da TV hoje está focando em seu desejo de rir, de se distrair e até de extravasar seu lado mais escrachado e seu desejo de ficar sem pensar em nada.  Em contrapartida, está deixando para os outros meios o espaço que o jovem reserva  à busca de uma informação variada e numa linguagem jovem  ao seu desejo de participar e opinar  à sua necessidade de interagir com o próprio meio e com seus amigos  de expressar sua individualidade,  e de poder estar sempre em movimento. A TV está ligada, mas em que eles estão ligados?

37 Outubro /05 Resultados Fase quantitativa

38  A pesquisa MidiaQ 2005 confirmou a importância dos valores levantados em 2004 pelos pais e mães para a avaliação de uma programação de qualidade para seus filhos entre 4 e 11 anos.  No estudo de 2005, os pais não somente consideraram todos os 10 mandamentos relevantes como também confirmaram a hierarquia de importância identificada no ano anterior.  Na avaliação da programação, as diferenças entre 2004 e 2005 ficam por conta principalmente da entrada dos programas da televisão por assinatura para a faixa de 4 a 7 e 8 a 11 anos. Comparação entre 2004 e 2005

39 Hierarquia dos 10 Mandamentos de uma programação de qualidade em Confirmar valores 2- Incetivar a auto-estima 3- Não ser apelativo 4- Despertar o senso crítico 5- Gerar curiosidade 6- Preparar para a vida 7- Gerar Identificação 8- Ter fantasia 9- Mostrar a realidade 10- Ser atraente

40 Lista única de programas que podem concorrer ao prêmio - 8 a 11 anos em ordem alfabética Conhecidos e aprovados por pelo menos 40% dos pais e mães e preferidos por pelo menos 60% das crianças Acesso somente à TV aberta Acesso à TV aberta e paga Chaves Coragem, O Cão Covarde Ei Arnold Eu, a patroa e as crianças Sabrina Rocket Power Scooby Doo Pica Pau Pernalonga Patolino Os Simpsons Os Flintstones Lilo & Stich Jimmy Neutron Homem Aranha Bob Esponja As Meninas Superpoderosas A Grande Família Conhecidos e aprovados por pelo menos 40% dos pais e mães e preferidos por pelo menos 60% das crianças Tela de Sucessos Timão e Pumba Tom e Jerry TV Globinho

41 Lista única de programas que podem concorrer ao prêmio - 4 a 7 anos em ordem alfabética Acesso somente à TV aberta Acesso à TV aberta e paga Chaves Scooby Doo Garfield e seus amigos Sítio do Picapau Amarelo TV Xuxa Looney Tunes Os Flinstones Pica-Pau O Pequeno Urso Jimmy Neutron As meninas Superpoderosas Caillou Tom e Jerry Bob esponja Conhecidos e aprovados por pelo menos 40% dos pais e mães e preferidos por pelo menos 60% das crianças Conhecidos e aprovados por pelo menos 40% dos pais e mães e preferidos por pelo menos 60% das crianças

42  1. O baixo conhecimento que os pais e mães têm da programação dos canais infantis na TV por assinatura, o que nos leva a pensar que, possivelmente, enquanto as crianças estão em frente à TV em canais que são próprios para eles, os pais se sentem menos compromissados em acompanhar o que eles estão assistindo, ou talvez também porque, nesse momento, estão assistindo seus próprios programas preferidos em outro aparelho de TV.  2. No momento em que se avalia toda a programação, incluindo a de TV por assinatura, a preferência por produções estrangeiras cresce nas duas faixas etárias. Em relação às crianças entre 4 e 7 anos, isso é facilmente explicado pela inexistência de um repertório local de programas de animação com presença expressiva no circuito comercial. Principais pontos e reflexão

43  Na faixa de 8 a 11 anos, ao contrário do que aconteceu no ano passado, o número de programas selecionados como preferidos cresceu com a inclusão da TV por assinatura.  O repertório escolhido como preferido demonstra que, é nesse tipo de programação dos canais fechados que a criança entre 8 e 11 anos encontra mais opções com conteúdo e formato voltado às suas especificidades. O que mudou no perfil de 8 a 11 anos de 2004 para 2005

44 Outubro /05 Terceira fase: Avaliação do Conselho

45  A partir dos resultados da pesquisa, um Conselho composto por representantes de diferentes setores da sociedade definirá os ganhadores do Prêmio Midia-Q  O prêmio será um reconhecimento aos profissionais de emissoras, anunciantes e agências que produziram,patrocinaram e investiram em programas que estão mais de acordo com aquilo que é importante ser transmitido às novas gerações através da televisão  Esta premiação acontecerá no próximo dia 25 de Outubro, no espaço Itaú Cultural


Carregar ppt "PESQUISA MÍDIA-Q 2005 Qualidade na Televisão para Crianças e Adolescentes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google