A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A convite da. A convite da Conselho Profissional Mercado de Trabalho, Ética CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO Conselho Profissional Mercado de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A convite da. A convite da Conselho Profissional Mercado de Trabalho, Ética CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO Conselho Profissional Mercado de."— Transcrição da apresentação:

1

2 A convite da

3 Conselho Profissional Mercado de Trabalho, Ética
CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO Conselho Profissional Mercado de Trabalho, Ética Atribuições Profissionais

4 CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO
LEI / 1956 Cria os Conselhos Federal e Regionais de Química, dispõe sobre a profissão do químico e dá outras providências. Art. 1º. A fiscalização da profissão de químico será exercida pelo CFQ e CRQs. Art. 25. O profissional da química, para o exercício da sua profissão deve registrar-se no Conselho Regional de Química.

5 CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO
MISSÃO Promover e fiscalizar o uso da Química no Rio Grande do Sul: contribuindo para que a sociedade seja beneficiada com produtos e serviços de qualidade elevada; zelando pelo cumprimento da ética nas atividades dos profissionais da Química; incentivando o desenvolvimento tecnológico e o aperfeiçoamento profissional.

6 ATRIBUIÇÕES DO CRQ-V Registro de empresas e profissionais
Fiscalização da atividade profissional dos químicos Fiscalização de empresas Expedição de carteiras profissionais e certidões Emissão de documentos Publicação de relatórios anuais Organização do regimento interno Reuniões plenárias regionais Participação em eventos Promoção de palestras

7 PROFISSIONAIS DA QUÍMICA
Natureza dos Currículos 1000 2000 3000 4000 5000 Química Tecnológica Engenharia Técnico Químico

8 PROFISSIONAIS DA QUÍMICA
Natureza dos Currículos - Química 100 200 300 400 500 Bacharel em Química Licenciado em Química

9 PROFISSIONAIS DA QUÍMICA
Natureza dos Currículos - Química Tecnológica 100 200 300 400 500 600 700 Químico Industrial Químico Tecnólogo em Produção de Couros Tecnólogo em Curtumes e Tanantes Tecnólogo em Laticínios Tecnólogo em Viticultura e Enologia Químico Industrial de Alimentos Tecnólogo em Polímeros Bacharel em Química de

10 PROFISSIONAIS DA QUÍMICA
Natureza dos Currículos - Engenharia Química 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600 1800 Engenheiro Químico Engenheiro de Alimentos Engenheiro Industrial Modalidade Química Engenheiro de Materiais Químico Industrial com Atribuições Engenheiro de Plásticos

11 PROFISSIONAIS DA QUÍMICA
Natureza dos Currículos - Técnico Químico (nível médio) 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500 4000 Técnico Químico Técnico em Curtimento Técnico em Laticínios Técnico em Enologia Téc.em Celulose e Papel Técnico Petroquímico Técnico Têxtil Téc.em Saneamento Técnico em Alimentos Técnico em Plásticos Técnico em Cerâmica Téc.Tratam.Resíduos Inds. Téc.em Fiação e Tecelagem Téc.Especial em Cervejaria Biotecnologia

12 PROFISSIONAIS REGISTRADOS EM 2003
50 100 150 200 250 300 350 Nível Médio Nível superior

13 REGISTROS CANCELADOS EM 2003
20 40 60 80 100 120 140 Nível Médio Nível superior

14 a) de fabricação de produtos químicos;
CAMPO DE ATIVIDADE Empresas em geral que explorem serviços para os quais são necessárias as atividades de químico. Indústrias: a) de fabricação de produtos químicos; b) que mantenham laboratório de controle químico; c) de fabricação de produtos industriais que são obtidos por meio de reações químicas dirigidas (art CLT).

15 OBRIGAÇÕES DOS PROFISSIONAIS
DA QUÍMICA I- Estar registrado no CRQ. II- Identificar a sua modalidade profissional, número carteira profissional e CRQ. III- Informar ao CRQ dentro de 24 horas após assumir responsabilidade técnica. IV- Informar ao CRQ dentro de 24 horas após deixar a empresa

16 na consecução de uma certa produção.
RESPONSABILIDADE TÉCNICA 1 - Responsabilidade Técnica do Profissional da Química: É a conseqüência ético-jurídica do efetivo exercício da atividade profissional, desempenhada com adequada e indispensável autonomia na consecução de uma certa produção.

17 RESPONSABILIDADE TÉCNICA
2 - Responsável técnico pela produção de uma empresa ou entidade atuante na área química: É, dentre os profissionais da química a serviço dessa empresa ou entidade, o que tem a autonomia necessária para bem desempenhar e orientar as atividades técnicas. Obs I: Só pode haver um responsável técnico pela produção de uma empresa ou entidade. Os outros profissionais da química estarão sob as ordens ou orientação do responsável técnico. Obs II: Dependendo da complexidade da empresa, deverá haver um responsável técnico para cada setor de atividades ou laboratório.

18 RESPONSABILIDADE TÉCNICA
Nenhuma empresa ou entidade será a responsável técnica por qualquer produção ou serviço. A responsabilidade técnica por um produto é durável no tempo, isto é, é real enquanto o produto não for consumido ou não desaparecer até o final dos prazos previstos em legislação específica ou no código civil. A partir de 1990, com a entrada em vigor do Código de Defesa do Consumidor, o mercado ficou mais exigente, refletindo no trabalho do Responsável Técnico, principalmente, quando se trata do controle de qualidade dos produtos. A responsabilidade técnica não existirá se não houver efetivo exercício de atividade de químico.

19 PROFISSIONAIS NAS EMPRESAS

20 PROFISSIONAIS NAS EMPRESAS
500 1000 1500 2000 2500 Alimentação Bebidas Petróleo Papel Minerais Madeiras Têxtil Laboratório Curtume Tratamento de Água Plástico Borracha Metalurgia Fumo Elétricos Produtos Químicos Outros Ramo de Atividades

21 PROFISSIONAIS NAS EMPRESAS
Cargos Ocupados 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% Proprietário Sócio Diretor Gerente Prestador de Serviço Empregado Outros

22 PROFISSIONAIS NAS EMPRESAS
Setor de Atuação 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% Produção Controle de Qualidade Pesquisa Comercial Assistência Técnica Projetos / Desenvolvimento Outros

23 ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS
RN Nº36 / CFQ

24 ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS
RN Nº36 / CFQ 01 - Direção, supervisão, programação, coordenação, orientação e responsabilidade técnica no âmbito das atribuições respectivas. 02 - Assistência, assessoria, consultoria, elaboração de orçamentos, divulgação e comercialização, no âmbito das atribuições respectivas. 03 - Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento e serviços técnicos, elaboração de pareceres, laudos e atestados, no âmbito das atribuições respectivas.

25 ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS
RN Nº36 / CFQ 04 - Exercício do magistério, respeitada a legislação específica. 05 - Desempenho de cargos e funções técnicas no âmbito das atribuições respectivas. 06 - Ensaios e pesquisas em geral. Pesquisa e desenvolvimento de métodos e produtos.

26 ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS
RN Nº36 / CFQ 07 - Análise química e físico-química, químico-biológica, bromatológica, toxicológica e legal, padronização e controle de qualidade. 08 - Produção, tratamentos prévios e complementares de produtos e resíduos. 09 - Operação e manutenção de equipamentos e instalações, execução de trabalhos técnicos.

27 ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS
RN Nº36 / CFQ 10 - Condução e controle de operações e processos industriais, de trabalhos técnicos, reparos e manutenção. 11 - Pesquisa e desenvolvimento de operações e processos industriais. 12 - Estudo, elaboração e execução de projetos de processamento. 13 - Estudo de viabilidade técnica e técnico-econômica no âmbito das atribuições respectivas.

28 ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS
RN Nº36 / CFQ 14 - Estudo, planejamento, projeto e especificações de equipamentos e instalações industriais. 15 - Execução, fiscalização de montagem, e instalação de equipamento. 16 - Condução de equipe de instalação, montagem, reparo e manutenção.

29 Formação de microempresas, formação de empresas individuais
MERCADO DE TRABALHO 1 – Quem contrata? Indústrias químicas e correlatas, empresas públicas, laboratórios de análise ambiental, para desenvolvimento e manipulação, assessorias, vendas técnicas, transporte. 2 – Atividade Liberal? Formação de microempresas, formação de empresas individuais e terceirização.

30 MERCADO DE TRABALHO Observações sobre o mercado: As empresas privadas estão contratando ou subcontratando por substituição de antigos funcionários. O mercado está em recessão. Empresas Públicas: CIENTEC, CORSAN, FEPAM. DMAE, SSMA entre outras utilizam muitos químicos nos seus quadros funcionais. Vagas neste segmento só por concurso público. São raros. Com a Lei Camata e a Lei de Responsabilidade Fiscal, as vagas tendem a diminuir mais ainda.

31 suporte técnico. MERCADO DE TRABALHO
3 -Em ascensão: assessorias e vendas técnicas - laboratórios de manipulação farmacêutica - controle de qualidade e análise ambiental (motivos prováveis: demissões nas empresas privadas, PDV nos órgãos públicos, terceirização, competitividade entre as empresas do ramo de vendas, maior rigor no cumprimento das leis de proteção ambiental e ... suporte técnico.

32 EMPRESAS

33 ÁREAS DAS EMPRESAS Distribuição Setorial 800 700 600 500 400 300 200
100 200 300 400 500 600 700 800 Alimentação Bebidas Petróleo Papel Minerais Madeiras Têxtil Laboratório Curtume Tratamento de Água Plástico Borracha Metalurgia Fumo Elétricos Produtos Químicos

34 MUNÍCIPIOS DO RIO GRANDE DO SUL QUANTIDADE DE EMPRESAS / GRUPOS
100 200 300 400 500 600 700 800 900 1000 Grupo A: Acima de 101 Empresas Grupo B: De 51 a 100 Grupo C: De 31 a 50 Grupo D: De 11 a 30 Grupo E: De 01 a 10

35 MUNICÍPIOS DO GRUPO A ACIMA DE 101 EMPRESAS
50 100 150 200 250 300 350 Porto Alegre Caxias do Sul Flores da Cunha Novo Hamburgo

36 MUNICÍPIOS DO GRUPO B DE 51 A 100 EMPRESAS
10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 Canoas São Leopoldo Bento Gonçalves Garibaldi Gravataí Cachoeirinha

37 MUNICÍPIOS DO GRUPO C DE 31 A 50 EMPRESAS
5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 Estância Velha Farroupilha Pelotas Lajeado Guaporé Santa Maria Portão Passo Fundo Erechim

38 MUNICÍPIOS DO GRUPO D DE 11 A 30 EMPRESAS
5 10 15 20 25 30 Teutonia Viamão Montenegro Nova Santa Rita Rio Grande Santa Rosa Santa Cruz do Sul Esteio Sapucaia do Sul Guaíba Alvorada Campo Bom Gramado Triunfo Estrela Ivoti Veranópolis Venâncio Aires São Marcos Antônio Prado Sapiranga Ijuí Panambi Santo Angelo Vera Cruz

39 ONDE ESTÃO OS PROFISSIONAIS
DA QUÍMICA?

40 MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL QUANTIDADE DE PROFISSIONAIS / GRUPOS
1000 2000 3000 4000 5000 6000 Grupo A: Acima de 101 Profissionais Grupo B: De 51 a 100 Grupo C: De 31 a 50 Grupo D: De 11 a 30 Grupo E: De 01 a 10

41 MUNICÍPIOS DO GRUPO A ACIMA DE 101 PROFISSIONAIS
200 400 600 800 1000 1200 1400 1600 1800 2000 Porto Alegre Novo Hamburgo São Leopoldo Canoas Pelotas Caxias do Sul Esteio Rio Grande Montenegro Estância Velha Gravataí Bento Gonçalves Sapucaia do Sul Santa Maria Guaíba Taquari

42 MUNICÍPIOS DO GRUPO B DE 51 A 100 PROFISSIONAIS
10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 Passo Fundo Portão Campo Bom Ivoti Santa Cruz do Sul São Paulo Flores da Cunha Cachoeirinha Charqueadas Lajeado

43 MUNICÍPIOS DO GRUPO C DE 31 A 50 PROFISSIONAIS
10 20 30 40 50 Estrela Cruz Alta Garibaldi Santa Rosa Venâncio Aires Viamão

44 MUNICÍPIOS DO GRUPO D DE 11 A 30 PROFISSIONAIS
5 10 15 20 25 30 Camaquã Farroupilha Encantado Nova Petrópolis Campinas Feliz São Jerônimo Dois Irmãos Taquara Carazinho Guaporé Ijuí São Sebastião do Caí Arroio do Meio Cachoeira do Sul Santana do Livramento São Lourenço do Sul Uruguaiana Alvorada Erechim Bagé

45 CÓDIGO DE ÉTICA

46 CÓDIGO DE ÉTICA DIRETRIZES 1 - deveres: aperfeiçoamento permanente
apoiar associações científicas prestigiar a profissão sigilo profissional manter contato direto com a unidade fabril sob sua responsabilidade

47 CÓDIGO DE ÉTICA DIRETRIZES 2 - procedimento indevido:
interferir na atividade do colega valer-se da condição de profissional da química para fins indevidos adotar planos ou projetos de outros profissionais, sem a prévia autorização

48 PROFISSIONAL EM EXERCÍCIO
CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL EM EXERCÍCIO 1 - Responsabilidade técnica: resultado do efetivo exercício da atividade profissional 2 - Atuação profissional: de acordo com o contrato de trabalho empresa x órgão de fiscalização empresa x fornecedor exigir cumprimento de suas recomendações técnicas

49 PROFISSIONAL EM EXERCÍCIO
CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL EM EXERCÍCIO 3 - Colega: concorrência desleal colaborar com a fiscalização do CRQ 4 - Prestador de serviços profissionais: sigilo 5 - Como cidadão ou técnico: não apresentar título ou currículo falso não emitir opinião sobre matéria que não seja de sua especialidade não omitir opinião sobre matéria de sua especialidade, quando em benefício da coletividade

50 Documentos para o registro:
INSTRUÇÕES PARA O REGISTRO Documentos para o registro: Diploma original e cópia do mesmo Histórico escolar e cópia do mesmo Cópia do documento de identidade 4 Fotos 4x5 Preenchimento do formulário de requerimento

51 REGISTRO PROFISSIONAL
Abertura do Processo de Registro Análise dos Documentos pelo Plenário do CRQ-5 Expedição da Carteira Profissional

52 TAXA DE REGISTRO Profissional de Nível Médio Anuidade: R$ 59,12
Taxa de Registro: R$ 47,00 Taxa de Carteira: R$ 15,00 Total: R$ 121,12 Valores válidos para o mês de fevereiro/2004 O valor da anuidade para Nível Médio é de R$ 64,50 até 31 de março. No ano 2003, o valor foi de R$ 58,50. Após 31 de março, a anuidade é acrescida de encargos previstos em lei (multa e juro).

53 Profissional de Nível Superior
TAXA DE REGISTRO Profissional de Nível Superior Anuidade: R$ 118,25 Taxa de Registro: R$ 47,00 Taxa de Carteira: R$ 15,00 Total: R$ 180,25 Valores válidos para o mês de fevereiro/2004 O valor da anuidade para Nível Superior é de R$129,00 até 31 de março. No ano 2003, o valor foi de R$ 117,00. Após 31 de março, a anuidade é acrescida de encargos previstos em lei (multa e juro).

54 HOME PAGE

55

56

57 CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO
VALORIZANDO A QUÍMICA. VALORIZANDO A VIDA.

58 DESEJAMOS GRANDE SUCESSO NA FORMAÇÃO DE BONS PROFISSIONAIS obrigado

59


Carregar ppt "A convite da. A convite da Conselho Profissional Mercado de Trabalho, Ética CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA 5ª REGIÃO Conselho Profissional Mercado de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google