A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apocalipse A descoberta dos novos códigos de interpretação S e m i n á r i o Haroldo Dutra Dias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apocalipse A descoberta dos novos códigos de interpretação S e m i n á r i o Haroldo Dutra Dias."— Transcrição da apresentação:

1 Apocalipse A descoberta dos novos códigos de interpretação S e m i n á r i o Haroldo Dutra Dias

2 Deus, Espírito e Matéria segundo o Espiritismo Matéria Espírito Deus

3 "Os Espíritos são iguais ou existe entre eles uma hierarquia qualquer? São de diferentes ordens, conforme o grau de perfeição a que chegaram." - O Livro dos Espíritos - Questão 96. "São os próprios Espíritos que se melhoram e, melhorando-se, passam de uma ordem inferior para uma ordem superior." - O Livro dos Espíritos - Questão 114. "Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber". - O Livro dos Espíritos - Questão 115. "Há Espíritos que permanecerão para sempre nas ordens inferiores? Não; todos se tornarão perfeitos." - O Livro dos Espíritos - Questão 116. Espíritos

4 "Os Espíritos podem degenerar? Não; à medida que avançam, compreendem o que os distanciava da perfeição." - O Livro dos Espíritos - Questão 118. "Todos os Espíritos passam pela fieira do mal para chegar ao bem? Não pela fieira do mal, mas por aquela da ignorância." - O Livro dos Espíritos - Questão 120. "Como podem os Espíritos, em sua origem, quando ainda não têm consciência de si mesmos, ter a liberdade de escolher entre o bem e o mal? O livre-arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire consciência de si mesmo." - O Livro dos Espíritos - Questão 122. "Os Espíritos que, desde o princípio, seguiram a rota do bem, têm necessidade de encarnação? Todos são criados simples e ignorantes e se instruem nas lutas e tribulações da vida corporal. Deus, que é justo, não podia fazer felizes a uns, sem fadigas e sem trabalho e, por conseguinte, sem mérito." - O Livro dos Espíritos - Questão 133. Espíritos

5 "Qual dos dois, o mundo espiritual ou o mundo corporal, é o principal na ordem das coisas? O mundo espiritual, que preexiste e sobrevive a tudo." - O Livro dos Espíritos - Questão 85. Mundo Espiritual

6 "Tudo o que se pode dizer e podeis compreender é que os mundos se formam pela condensação da matéria disseminada no espaço". - O Livro dos Espíritos - Questão 39. "Pode um mundo completamente formado desaparecer e a matéria que o compõe disseminar-se de novo no espaço? Sim, Deus renova os mundos, como renova os seres vivos." - O Livro dos Espíritos - Questão 41. "O mundo corporal poderia deixar de existir, ou nunca ter existido, sem que isso alterasse a essência do mundo espiritual? Sim; eles são independentes e, não obstante, a correlação entre ambos é incessante, porque reagem incessantemente um sobre o outro." - O Livro dos Espíritos - Questão 86. "Fica sabendo que teu mundo não existe de toda a eternidade e que, muito tempo antes que ele existisse, já havia Espíritos que tinham atingido o grau supremo. Os homens então acreditaram que eles sempre foram assim." - O Livro dos Espíritos - Questão 130. Mundo Físico

7 "É preciso que tudo se destrua para renascer e se regenerar, pois isso a que chamais destruição não passa de uma transformação, que tem por fim a renovação e a melhoria dos seres vivos." - O Livro dos Espíritos - Questão 728. "A necessidade de destruição é a mesma em todos os mundos? É proporcional ao estado mais ou menos material dos mundos. Deixa de existir quando o físico e o moral se acham mais depurados." - O Livro dos Espíritos - Questão 732. "Com que fim Deus castiga a Humanidade por meio de flagelos destruidores? Para fazê-la progredir mais depressa. Já não dissemos que a destruição é necessária para a regeneração moral dos Espíritos, que em cada nova existência sobem mais um degrau na escala da perfeição? É preciso que se veja o objetivo, para se poder apreciar os resultados." - O Livro dos Espíritos - Questão 737 Lei do Progresso x Lei da Destruição

8 "O progresso moral acompanha sempre o progresso intelectual? É a sua consequência, mas nem sempre o segue imediatamente." - O Livro dos Espíritos - Questão 780. "O progresso completo constitui o objetivo, mas os povos, como os indivíduos, só o atingem gradualmente. Enquanto o senso moral não se houver desenvolvido neles, pode o mesmo acontecer que se sirvam da inteligência para a prática do mal. O moral e a inteligência são duas forças que só se equilibram com o passar do tempo." - O Livro dos Espíritos - Questão 780b. "Há o progresso regular e lento que resulta da força das coisas. Quando, porém, um povo não progride tão depressa quanto deveria, Deus o sujeita, de tempos em tempos, a um abalo físico ou moral que o transforma." - O Livro dos Espíritos - Questão 783. Lei do Progresso x Lei da Destruição

9 "(...) muito breve, o homem estará ligado à glória da RELIGIÃO CÓSMICA, da Religião do Amor e da Sabedoria, que o Cristianismo Renascente, no Espiritismo de hoje, edificará para a Humanidade, ajustando-a ao concerto de bençãos, que o grande porvir nos reserva." CHICO XAVIER entrevista para a Revista da LBV, de 05 de Janeiro de 1954, Questão 3. Religião Cósmica

10 "Nessa substância original, ao influxo do próprio Senhor Supremo, operam as Inteligências Divinas a Ele agregadas, em processo de comunhão indescritível (...) extraindo desse hálito espiritual os celeiros da energia com que constroem os sistemas da Imensidade, em serviço de Co- criação em plano maior, de conformidade com os desígnios do Todo- Misericordioso, que faz deles agentes orientadores da Criação Excelsa." Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, espírito André Luiz. Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte, Cap. 1. Evolução em Dois Mundos

11 "A lado de Deus estão numerosos Espíritos chegados ao topo da escala dos Espíritos puros, que mereceram ser iniciados em seus desígnios, para dirigirem a sua execução. Deus escolheu dentre eles seus enviados superiores, encarregados de missões especiais. Podeis chamá-los Cristos (...)." Revista Espírita - Lacordaire - Paris, "Os Messias, seres superiores, chegados ao mais alto grau da hierarquia celeste, depois de terem atingido uma perfeição que os torna infalíveis daí por diante, e acima das fraquezas humanas, mesmo na encarnação. Admitidos nos conselhos do Altíssimo, recebem diretamente sua palavra, que são encarregados de transmitir e fazer cumprir. Verdadeiros representantes da Divindade, da qual tem o pensamento, é entre eles que Deus escolhe seus enviados especiais, ou seus Messias, para as grandes missões gerais (...)." Revista Espírita, Ano 1868, Mês Fevereiro Referência aos Cristos/Messias

12 "Rezam as tradições do mundo espiritual que na direção de todos os fenômenos, do nosso sistema, existe uma Comunidade de Espíritos Puros e Eleitos pelo Senhor Supremo do Universo, em cujas mãos se conservam as rédeas diretoras da vida de todas as coletividades planetárias." – A Caminho da Luz - Capítulo 1. A Caminho da Luz

13 "(...) consideramos Jesus Cristo como sendo Espírito de evolução suprema, em confronto com a evolução dos chamados terrícolas que somos nós outros. Não o senhor do sistema solar (...). " "Acho formidável o que o Prof. Herculanos Pires disse. Quer dizer que Jesus seria o demiurgo da Terra. E o demiurgo do sistema solar será, então, um demiurgo da mais alta potência construtora." Herculano Pires e Chico Xavier. Na Era do Espírito - Cap. Presente de Natal. Na Era do Espírito

14 "(...) Jesus Cristo, como Governador de nosso mundo, no sistema solar, conta, naturalmente, com GRANDES INSTRUTORES, para a evolução física e para a evolução espiritual, na organização planetária. E, subordinados a estes MINISTROS (...) conta ele com uma assembleia de múltiplos instrutores, de variadas condições, que lhe obedecem às ordens e às instruções, numa Esfera cuja evolução, de momento, escapa à nossa possibilidade de apreciação." CHICO XAVIER entrevista para a Revista da LBV, de 05 de Janeiro de 1954, Questão 1. Governador do Orbe e os Grandes Instrutores

15 "(...) os Espíritos como Buda, como Zoroastro, como aqueles outros GRANDES INSTRUTORES da Índia e da Grécia, por exemplo, que eram considerados orientadores ou chefes de grandes movimentos mitológicos, serão MINISTROS do Cristo (...)." "(...) os MINISTROS do Senhor estão cooperando para que alcancemos a segurança, com a estabilidade precisa, para que o planeta seja realmente promovido a mundo de paz e felicidade para todos os seus habitantes." Herculano Pires e Chico Xavier. Na Era do Espírito - Cap. Presente de Natal. Governador do Orbe e os Grandes Instrutores

16 "(...) a Natureza inteira mergulhada no fluido divino. (...) Não haverá nenhum ser, por mais ínfimo que o suponhamos, que de algum modo não esteja saturado dele. Achomo-nos, assim, constantemente em presença da Divindade (...)". – A Gênese - Cap. II, item 24. " (...) se figurarmos todos os seres penetrados do fluido divino, soberanamente inteligente, compreenderemos a sabedoria previdente e a unidade de vistas que presidem a todos os movimentos instintivos para o bem de cada indivíduo." - A Gênese - Cap. III, item 15. Providência Divina

17 "Essa solicitude é tanto mais ativa, quanto menos recurso tem o indivíduo em si mesmo e na sua inteligência. É por isso que ela se mostra maior e mais absoluta nos animais e nos seres inferiores, do que no homem." - A Gênese - Cap. III, item 15. "O instinto maternal, o mais nobre de todos (...) fica realçado e enobrecido. (...) Por intermédio da mãe, o próprio Deus vela pelas suas criaturas que nascem." - A Gênese - Cap. III, item 15. Providência Divina

18 Físico e astrônomo, nasceu em 26 de fevereiro de 1786, em Estagel, França. Suas obras completas, em 13 volumes, foram publicadas após sua morte. Ocupou diversos cargos políticos, entre eles o de Deputado, Ministro da Marinha e Ministro da Guerra. Dominique François Jean Arago

19 "Vou mais longe ainda: digo que a nossa nebulosa, que é como um arquipélago na imensidade, tendo também seu movimento de translação através de miríades de nebulosas, sobre a influência daquelas de que se aproxima." "Assim, as nebulosas reagem sobre as nebulosas, os sistemas reagem sobre os sistemas, como os planetas reagem sobre os planetas, como os elementos de cada planeta reagem uns sobre os outros, e assim sucessivamente, até o átomo." "Essa efervescência, a princípio inconsciente, que não passa de um vago desejo, uma aspiração indefinida por algo melhor, uma necessidade de mudança, traduz-se por uma agitação surda, depois por atos que levam às revoluções morais, as quais, crede-o bem, também têm sua periodicidade, como as revoluções físicas, porque tudo se encadeia." A Gênese - Cap. XVIII, item 8, Arago. Dominique François Jean Arago

20 "Cada corpo celeste, além da leis simples que presidem à divisão dos dias e das noites, das estações, etc..., sofrem revoluções que demandam milhares de séculos para a sua perfeita realização." "O homem não abarca senão as fases de duração relativamente curta, cuja periodicidade pode constatar; mas há umas que compreendem longas gerações de seres e, mesmo, sucessões de raças (...)". - A Gênese. "Num mesmo sistema planetário todos os corpos que dele dependem reagem uns sobre os outros". "Vou mais longe: digo que os sistemas planetários reagem uns sobre os outros, em razão da aproximação ou do afastamento que resulta de seu movimento de translação através das miríades de sistemas que compõem a nossa nebulosa". – A Gênese. Dominique François Jean Arago

21 "(...) acreditamos que o nosso visitante sublime (Asclépios) suspira por integrar-se no quadro de representantes do nosso orbe, junto às gloriosas comunidades que habitam, por exemplo, Júpiter e Saturno. Os componentes dessas, por sua vez, esperam, ansiosos, o instante de serem convocados às divinas assembleias que regem o nosso sistema solar. Entre essas últimas, estão os que aguardam, cuidadosos e vigilantes, o minuto em que serão chamados a colaborar com os que sustentam a constelação de Hércules, a cuja família pertencemos. Os que orientam nosso grupo de estrelas aspiram, naturalmente, a formar, um dia, na coroa de gênios celestiais que amparam a vida e dirigem-na, no sistema galáxico em que nos movimentamos. E sabe meu amigo que a nossa Via-Láctea, viveiro e fonte de milhões de mundos, é somente um detalhe da Criação Divina, uma nesga do Universo!" - O Livro dos Espíritos - Cap. 3, André Luiz, Chico Xavier. Complemento da Obra Subsidiária

22 "Apareceu então a Terra, na Comunidade dos Mundos do nosso sistema evolutivo, em torno do Sol. O nosso Sol, depois, em outra face do painel, evoluindo para a constelação que, se não me engano, é chamada de Andrômeda. Depois, essa constelação, arrastando o nosso sistema e outros, evoluía em direção a outra constelação que já não tinha nome na minha cabeça. Essa outra constelação avançava para outra muito maior dentro da nossa galáxia. Depois, apareceu a nossa galáxia, imensa (...). E a nossa galáxia evoluía com outras galáxias em torno de uma nebulosa enorme e que Emmanuel me disse que passava a evoluir em torno de outras nebulosas". - Na Era do Espírito - Herculano Pires/Chico Xavier, Cap. Presente de Natal. Complemento da Obra Subsidiária

23 "Porque tudo está dentro da Ordem Divina. Cada mundo, cada sistema, cada galáxia, orientados por Inteligências Divinas, e Deus para lá disso tudo, sem que possamos fazer-lhe uma definição. Senti uma vontade enorme de voltar para a minha cama e tomar café quente!" - Na Era do Espírito - Herculano Pires/Chico Xavier, Cap. Presente de Natal. Complemento da Obra Subsidiária

24 "Eis o apelo contínuo presente nos profetas: o Deus simpático ao ser humano, preocupado com a dor e o sofrimento, clama por justiça e outorga redenção, convoca o humano a ser simpático ao seu pathos pelo ser humano. Para Herschel, o objetivo do ser humano é cuidar da humanidade como Deus o faria (Kasimow, 2007, p. 23). Deus necessita do humano para que este possa realizar a redenção". Livro de Abraham Joshua Herschel. Caráter do Profeta e de sua Obra

25 "Com respeito às profecias de Nostradamus (...) pede-nos Emmanuel para lermos com meditação a Parábola de Jonas no Antigo Testamento." - Encontros no Tempo, Cap. 1 - Parábola de Jonas. Objetivo da Profecia

26 O Calendário Judaico e suas Festas A Religião do Tempo

27 Genesis 2:2 "E, havendo Deus acabado no dia sétimo a sua obra, que tinha feito, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito." A Metáfora do 7 O Ciclo Perfeito SHABUA → Período de Sete 7 (sete) = 2 x ( 3,5 ) = 2 x ( ½ ) = 2 x ( 7 x 0,5 )

28 SHABUA DE DIAS − 7 DIAS → Num 14:34, Ez: 4:6 → 7 ANOS Lev 12:5 SHABUA DE SEMANAS (DIAS) − 49 DIAS ( 7 x 7 dias) → 49 ANOS Lev 23:15, Dt 16:9/10 e 16 SHABUA DE MESES − 7 meses = 210 DIAS ( 7 x 30 dias) → 210 ANOS Ez 39:12/14 SHABUA DE ANOS − 7 anos = DIAS ( 7 x 360 dias) → ANOS Gen 29:27/28, Dn 7:25, Ez 39:9 Is 38:5/8, Ap 12:6 e 14, Ap 13:5 Equações Proféticas As Sete Shabua dias = 84 meses = 2 x 42 meses = 7 x 12 meses 12 meses = 1 ano profético

29 SHABUA DE SEMANA-ANOS − 49 ANOS ( 7 x 7 anos) − ANO DO JUBILEU → 7 x ANOS Lev 25:8 SHABUA DE MILÊNIOS − ANOS ( 7 x anos) − SEMANA ADÂMICA II Ped 3:8, Sl 90:4 Os 6:2/3, Ap 20:1/7 SHABUA DE ERAS − 7x ( 7 x valor indefinido ) − SEMANA DA CRIAÇÃO Gen 1/2 Equações Proféticas As Sete Shabua

30 1ª - As sete epístolas às sete igrejas (cap 2 a 3) 2ª - Os sete selos (cap 4:1 a 8:1) 3ª - As sete trombetas (cap 8:2 a 11) 4ª - As sete figuras místicas (cap 12 a 14) I - Mulher vestida ao sol II - Dragão vermelho III - Filho da mulher IV - Primeira besta que emerge do mar V - Segunda besta que levanta da terra VI - Cordeiro do monte Sião VII - Filho do Homem sobre a nuvem 5ª - O derramamento das sete taças (cap 15 e 16) 6ª - Julgamento e queda da Babilônia (cap 17 a 20) 7ª - As glórias da nova Jerusalém (cap 21 e 22) Estrutura Livro Apocalipse As sete vistas (subdivididas em sete partes cada uma)

31 "Mas eu paro, porque o dia de amanhã ainda não aparece. Mal nos aproximamos da meia-noite." Revista Espírita, Ano 1868, Mês de Maio, mensagem do Espírito da Fé. Aplicação da Lei - Casos Relógio de Acaz - As Horas do Apocalipse

32 Isaias, 38:5-8 - ‘’Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas, eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos. (...) Eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. Assim retrocedeu o sol os dez graus que já tinha declinado.’’. O relógio de Acaz pode ser explicado com vantagem por um dispositivo correspondente, isto é, por uma semi-esfera oca, dividida em 12 partes, equivalentes às 12 horas do dia (horas de luz). Cada uma dessas partes está subdividida em 10 outras, chamadas graus, às quais, por sua vez, se subdividem em 6 partes. Assim, 10 graus ou 6.0 partículas correspondem a 1 hora. Consoante Isaias, 1 hora corresponde a 15 anos proféticos, 1 dia inteiro profético (24 horas) corresponderá a 24x15 anos, ou seja, 360 anos. Aplicação da Lei - Casos Relógio de Acaz - As Horas do Apocalipse

33 . Aplicação da Lei - Casos Relógio de Acaz - As Horas do Apocalipse

34 . Aplicação da Lei - Casos Ciclo das Gerações (Entrevista Chico Xavier, Revista LBV, 05/01/54)

35 . Aplicação da Lei - Casos Ciclo das Gerações (Entrevista Chico Xavier, Revista LBV, 05/01/54)

36 Haroldo Dutra Dias twitter.com/haroldodd


Carregar ppt "Apocalipse A descoberta dos novos códigos de interpretação S e m i n á r i o Haroldo Dutra Dias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google