A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Medidas para melhorar a eficiência energética em casa e escola.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Medidas para melhorar a eficiência energética em casa e escola."— Transcrição da apresentação:

1

2 Medidas para melhorar a eficiência energética em casa e escola.

3 Principais medidas de como economizar a energia com eficiência Colocar o isolamento térmico na cobertura e/ou paredes exteriores - O aumento do isolamento térmico reduz o consumo de energia em aquecimento e ajuda a controlar o aparecimento de humidades no interior. Alterar o sistema de aquecimento para um sistema a gás - Os sistemas centralizados a gás natural são os sistemas mais económicos e eficientes energeticamente. Podem ser incorporados no sistema termóstatos em todos os quartos habitados, o que torna este sistema mais eficiente. Trocar as lâmpadas incandescentes por lâmpadas economizadoras - Ao trocar as lâmpadas pode poupar até 60€ por lâmpada em 5 anos. Verificar as necessidades de potência da iluminação lumens/m2- Por vezes a potência da iluminação é exagerada em relação às verdadeiras necessidades de iluminação.

4 Colocar sensores de ocupação nos espaços comuns do edifício e no exterior- Os sensores permitem uma utilização mais eficiente da energia para iluminação nos espaços com ocupação intermitente. Instalar painéis solares térmicos para aquecimento de águas sanitárias – Este sistema providencia 60% das necessidades anuais de aquecimento de águas para a cozinha e banhos, podendo ser utilizado também para aquecimento da água da piscina ou do aquecimento central. Instalar painéis foto voltaicos na cobertura ou na fachada Sul do edifício - Este sistema pode gerar a electricidade necessária para utilização dos espaços comuns do edifício, como elevadores, iluminação de escadas e garagens, ou de pequenos electrodomésticos e iluminação no caso de moradias.

5 Instalar aerogeradores na cobertura do edifício - Este sistema pode gerar a electricidade necessária para iluminação do edifício. Sendo um sistema mais eficiente se instalado em conjunto com um sistema de painéis foto voltaicos.

6 Medidas para poupar papel 1- Sempre que comprar papel independentemente do seu destino final opte por adquirir papel reciclado. Para além de poupar árvores, está a apoiar o esforço colectivo pro-reciclagem. 2- O papel que é adquirido em resmas está disponível em vários gramas quantos mais gramas tiver, mais grosso é o papel e melhor qualidade tem consequentemente também gasta mais árvores. Para o uso diário, escolha sempre um papel mais fino, guardando o melhor para trabalhos e apresentações especiais. 3- Guarde o seu papel em locais secos quanto mais húmido o papel, pior as impressões e longevidade do mesmo. Abra as resmas de papel apenas quando necessitar das mesmas, mantendo embrulhado o papel que não é utilizado frequentemente.

7 4- Todas as folhas de papel que ainda dispõem de um lado em branco devem ser guardadas numa gaveta ou caixa exclusivamente para papel de rascunho – para além de ainda servirem para impressão, também podem ser recortadas e agrafadas para criar blocos de notas de tamanhos diferentes e que são sempre úteis. Em alternativa, dê-as às crianças para fazerem desenhos. 5- Quando estiver a fazer pesquisar na Internet para trabalhos académicos ou profissionais não imprima tudo aquilo que pareça minimamente interessante. Em vez disso, anote os sites mais úteis e quando precisar realmente de imprimir recorra às suas folhas de rascunho, reduza as margens e o tamanho do tipo de letra que está a utilizar. 6-Ao aperceber-se de um engano na impressão, cancele de imediato. Uma folha aqui e outra ali pode não parecer grande desperdício, mas acaba-se por gastar mais papel (e desnecessariamente) do que imagina. 7-Crie o hábito de pré-visualizar todos os documentos antes de dar a ordem de impressão assim, pode verificar a formatação, evitando gastar papel em vão porque só decidiu fazer a revisão depois do documento impresso.

8 5- Sempre que possível, imprima dos dois lados da folha: menos papel = menos volume = mais poupança. 6- Em vez de imprimir tudo e mais alguma coisa para depois arquivar, crie arquivos electrónicos no seu computador ou PDA. Isto também se aplica aos s em vez de imprimir cada mensagem recebida, crie um ficheiro para cada assunto, arquivando-os na sua própria conta de correio electrónico ou através do Outlook. As pastas digitais também lhe permitem guardar uma enorme quantidade de informação e/ou imagens, reduzindo o consumo de papel e de espaço. 7- Reutilize envelopes, cobrindo antigas moradas com etiquetas brancas e retirando os selos. 8- Adira ao homebaking e à consulta de facturas online(telefone, telemóvel, electricidade…) para reduzir na quantidade de correspondência que recebe dos bancos e de outras entidades. 9- No que toca ao “junk mais” aquele correio que não é necessário para nada aproveite o papel de carta, guardando-o como folhas de rascunho. Coloque o resto na reciclagem.

9 10- Coloque uma etiqueta na sua caixa de correio a rejeitar a colocação de folhetos e desdobráveis publicitários. Para aqueles que escaparem a esta “censura”, saiba que o papel de jornal mesmo que seja o folheto de um supermercado qualquer é excelente para limpar vidros (como o líquido apropriado) ou para ajudar a acender a lareira no Inverno. Utilizado ou não, o seu destino final deve ser sempre a caixa da reciclagem. 11- Guarde o papel de prendas de Natal e aniversário, reutilizando-o numa próxima ocasião festiva. Em alternativa, faça embrulhos originais, recorrendo a papel de jornal ou de revistas e substitua a fita-cola por corda sempre que possível. 12- Reduza a compra de jornais, revistas e livros peça-os emprestados, leia-os na biblioteca, no café ou online. Pode sempre criar um clube de leitura ou uma comunidade de leitores com os seus amigos e familiares. 13- Nas casas de banho públicas, prefira sempre o secador em detrimento das toalhas de papel. 14- Em casa, diga não aos guardanapos de papel, substituindo-os pelos guardanapos de pano.

10 Medidas para economizar electricidade 1-Habitue-se a desligar todas as luzes cada vez que sai de uma divisão… afinal há algum motivo para a luz do quarto estar acesa que se vá passar as próximas horas a cozinhar e depois a jantar? A sua carteira agradece. 2-Um regulador de intensidade de luz também pode ajudar a reduzir o consumo de electricidade. Em alternativa, escolha sempre a iluminação orientada, ou seja, se estiver a ler, basta ligar o candeeiro ao seu lado, não precisa da luz de tecto acesa também. 3- Substitua todas as lâmpadas incandescentes por lâmpadas economizadoras ou de baixo consumo. Não se assuste com o preço apesar de serem bastante mais caras que as lâmpadas “normais” é um investimento que compensará consomem 6 vezes menos energia e duram 8 vezes mais.

11 4- Pode parecer inofensivo, mas a verdade é que a sua conta de electricidade vai registar menos dinheiro se passar a desligar todos os aparelhos que possam ser mantidos em stanby (aquela luz de presença vermelha que se mantém depois de apagarmos a TV no comando e que continua a gastar 25% de energia) isto aplica-se a televisões, DVDs, aparelhagens, etc. 5- Desligue todos os aparelhos que não estão a ser utilizados no momento computadores, impressoras, scanners, fotocopiadoras, máquina de café, microondas, etc. 6- Evite deixar o telemóvel a carregar toda a noite. Infelizmente, continua a gastar electricidade, mesmo que a carga já esteja completa. Por outro lado, quando pegar no telemóvel depois de carregado, nunca deixe o carregador na tomada, se não, vai continuar a consumir energia.

12 7- Os electrodomésticos são os responsáveis pela maior fatia da conta de electricidade e os números comprovam-no: o frigorífico e congelador absorvem 30% do consumo eléctrico de um lar e as máquinas de lavar e secar, cerca de 10%. No entanto, já não conseguimos viver sem eles, mas eles podem viver em harmonia com a nossa carteira. Sempre que adquirir um electrodoméstico novo, compre um modelo da classe A, em termos de energia são muito mais eficientes. Por norma, são mais caros do que os outros modelos, mas vai obter o retorno desse investimento na factura da electricidade e em pouco tempo. 8- Cada vez que abre a porta do forno para espreitar o assado, perde 25% de calor, o que implica que o forno terá de reaquecer (consumir mais) para voltar à temperatura inicial. Ao cozinhar, aprenda estes 2 truques: cozinhe com as tampas das panelas colocadas, consome apenas um quarto da energia que precisasse se não o colocasse; desligue sempre o forno ou as bocas do fogão alguns minutos antes do previsto o calor acumulado é o suficiente para continuar a cozinhar os alimentos! Em alternativa, escolha panelas de pressão ou a vapor, permitem uma poupança eléctrica até 70%.

13 9- Para aquecer alimentos, escolha o microondas em vez do forno ou fogão. 10-Os frigoríficos e arcas congeladoras devem estar longe de janelas, portas e do fogão para não os obrigar a trabalhar (e a gastar) mais. Não coloque alimentos ainda quentes no frigorífico e mantenha o seu termóstato entre os 3º e os 5º é a temperatura ideal para conservar alimentos abaixo dos 3º obriga a consumos de electricidade desnecessários. 11- Atenção à porta do frigorífico. Junte todos os alimentos para guardar antes de abrir a porta e tente retirar tudo o que precisa do frigorífico de uma só vez. Certifique-se que a porta fique sempre bem fechada, ao ficar aberta, está a gastar ainda mais do que o habitual. 12- Sabia que um frigorífico e congelador cheios são mais eficientes do que quando estão vazios? E não se esqueça de limpar, de forma regular, o gelo acumulado no congelador muito gelo aumenta o consumo eléctrico.

14 13-As máquinas de lavar loiça e roupa só devem trabalhar com a sua carga máxima e, se possível, de noite, quando as tarifas de electricidade são mais económicas. Consulte a sua empresa de electricidade e descubra em que horário pode poupar. 14-As máquinas de lavar loiça e roupa gastam mais energia no aquecimento da água, ou seja, basta lavar a 40º em vez de 60º para poupar mais de 40% de electricidade. Se puder, lave com água fria (ideal para roupa escura). Para além disso, a maioria destes electrodomésticos disponibiliza programas económicos, por isso, aproveite-os na hora de lavar. 15-Sempre que possível, troque a máquina de secar roupa pelo estendal e o ar livre. Porém, quando a utilizar, não se esqueça, sempre na carga máxima e faça várias secagens seguidas para aproveitar o calor acumulado. 16- Reduza o tempo de utilização do aquecimento e ar condicionado, isolando bem portas e janelas para manter o calor e o frio dentro de quatro paredes. Se puder escolher, opte por vidros duplos para além de garantir um excelente isolamento térmico, o excelente isolamento acústico vai trazer-lhe muito sossego.

15 17- Nos meses de Verão, mantenha janelas e estores fechados nas horas de maior calor, abrindo-os de manhã ou à noite (quando estiver mais fresco) para arrefecer a casa. Isto pode levar a uma menor utilização de ar condicionados. Por falar em ar condicionado, deve limpar ou mudar o seu filtro todos os meses pode poupar até 20% de electricidade. Outro truque: basta manter uma temperatura ambiente de 25º, em vez de reduzir para os 20º, por exemplo, para continuar a amealhar. Em alternativa, escolha as ventoinhas de tecto ou de pé são muito mais económicas. 18- Adquira um termóstato eléctrico trata-se de um pequeno termóstato que, ligado ao seu aparelho de climatização, pode ser programado para ligar nos horários mais económicos. 19- Baixe a temperatura da água quente. Se o seu esquentador for eléctrico, basta reduzir alguns graus da temperatura da água (provavelmente nem vai notar) para começar a poupar já.

16 20- Use e abuse da luz natural. Abra as cortinas e estores para iluminar e para aquecer as casas em dias de Inverno (certifique-se que todas as janelas e portas estejam bem isoladas para não impedir que o calor fuja ao anoitecer). 21- Instale um painel solar e aproveite o sol para aquecer a sua casa. 22- Pode ainda poupar electricidade no exterior da casa. De forma directa, com a instalação de sensores, para que a iluminação exterior seja activada apenas na presença de alguém. De forma indirecta, através da jardinagem, ou seja, plante árvores e arbustos altos para criar agradáveis sombras no Verão e para bloquear ventos gelados no Inverno.

17 Medidas para poupar água 1- Pode poupar água começando por actos tão simples como quando lava as mãos, os dentes ou se barbeia. Se mantiver a torneira fechada ou encher o lavatório para fazer a barba, pode poupar entre 10 a 30 litros de água por dia. 2- Na casa de banho, opte pelo duche em vez do banho de imersão (gastará 50% menos água) e, se possível, encurte a duração dos duches (menos 2 minutos debaixo do chuveiro implica uma poupança de 40 litros de água) ou desligue a água no momento de se ensaboar e/ou de aplicar champô. 3- Ponha todas as torneiras a poupar para si com redutores de fluxo uma pequena peça que se encaixa na torneira e que consegue reduzir o seu caudal em cerca de 50%. Outras sugestões incluem as torneiras electrónicas com sensores, activadas apenas com a passagem das mãos; ou as torneiras temporizadas, que desligam automaticamente após alguns segundos.

18 4- Os redutores de fluxo podem ainda ser aplicados aos chuveiros ou, em alternativa, pode adquirir um chuveiro de baixo fluxo para poupar ainda mais água. 5- Os redutores de fluxo podem ainda ser aplicados aos chuveiros ou, em alternativa, pode adquirir um chuveiro de baixo fluxo para poupar ainda mais água. 6- Cada vez que descarrega o autoclismo, gasta 10 a 15 litros de água. Possíveis sugestões: contenção nas vezes que descarrega, instalação de autoclismos duplos ou com botão de controlo, recurso ao método tradicional de colocar uma garrafa cheia de água no depósito do autoclismo. Na deite lixo desnecessário na sanita, vai obrigar a mais descargas. 7- Certifique-se que não tenha fugas de água em nenhuma divisão da casa podem parecer apenas alguns pingos, mas, se não forem concertadas, as fugas podem custar-lhe mais 30 litros de água por dia. 8- Não lave o carro com uma mangueira, mas sim com um balde e esponja em vez de 500 litros de água, vai consumir apenas 50 uma grande diferença para a sua carteira.

19 9-Na cozinha, não deixe a torneira a correr enquanto lava a loiça, optando por encher um dos lados do lava-loiça com água fresca que pode servir para retirar o detergente das peças já esfregadas. Se tem máquina de lavar, não passe a loiça por água antes de a colocar na máquina não contribui para a eficácia da lavagem e consegue poupar até 75 litros. 10- Ainda no que toca às máquinas de lavar loiça e roupa, só as ponha a funcionar quando estiverem cheias, se não, o desperdício de H2O será elevadíssimo. Se não tiver alternativa, escolha programas mais curtos e/ou económicos, para garantir algum nível de poupança. 11- Quando lavar alimentos, caso das frutas e legumes, aproveite essa água para regar as plantas lá de casa. O mesmo truque pode ser aproveitado quando muda a água de um aquário. 12- Mantenha sempre uma garrafa de água no frigorífico, para quando lhe apetecer água fresca, não deixe a torneira a correr até esta estar suficientemente fria.

20 13- Quando tiver de cozinhar com água, reduza a quantidade que coloca na panela e cozinhe com a tampa. Para além de poupar água, vai conservar muitos dos nutrientes e vitaminas dos alimentos cozinhados desta forma. 14- Utilize água fria sempre que possível, poupando assim na água quente. Evite descongelar alimentos com a torneira da água a correr, optando antes para um descongelamento natural ou com recurso ao microondas. 15- Quanto à rega de plantas e jardins, esteja atento ao solo para saber quando é que os seus verdes precisam realmente de água. Sabia que a maior parte das plantas morre de excesso e não da falta de água? Se a jardinagem não for a sua especialidade, existem os medidores de humidade do solo para o ajudarem pode poupar muita água com recurso a esta pequena engenhoca. Nos meses mais quentes, regue o jardim de manhã quando estiver mais fresco, para que a água não evapore muito depressa. Evite regar em dias ventosos. Regue devagar, para permitir que a água se infiltre bem no solo, o que vai implicar menos regas.

21 16- Se tiver um sistema de rega, teste a sua eficácia em termos de tempo necessário para regar, programe-o para de manhã e certifique-se que a água não está a ser lançado para zonas que não sejam verdes. 17-Se conseguir, resista às decorações de jardim, como as quedas de água, chafarizes ou fontes, a não ser que essa água possa ser reciclada. 18- Se tem piscina, procure trocar os filtros tradicionais por filtros específicos, que permitem poupar água. Aplique uma cobertura na piscina ao fazê-lo irá reduzirá a evaporação da água em 90%, ou seja, poupará aproximadamente 3800 litros de água por mês. 19- Aproveite a água da chuva, captando-a em baldes para depois utilizar para regar as plantas e o jardim, ou para usar na lavagem das varandas, dos pátios e caminhos do exterior da casa, por exemplo. Caso contrário, evite a mangueira quando quiser limpar as zonas exteriores da casa, utilizando antes uma vassoura.

22 O que são resíduos sólidos ? Resíduos sólidos constituem aquilo que genericamente se chama lixo: materiais sólidos considerados sem utilidade, supérfluos ou perigosos, gerados pela actividade humana, e que devem ser descartados ou eliminados. O conceito de "lixo" pode ser considerado como uma invenção humana, pois em processos naturais não há lixo. As substâncias produzidas pelos seres vivos e que são inúteis ou prejudiciais para o organismos, tais como as fezes e urina dos animais, ou o oxigénio produzido pelas plantas verdes como subproduto da fotossíntese, assim como os restos de organismos mortos são, em condições naturais, reciclados pelos decompositores. Por outro lado, os produtos resultantes de processos geológicos como a erosão, podem também, a um escala de tempo geológico, transformar-se em rochas sedimentares. Embora o termo lixo se aplique aos resíduos sólidos em geral, muito do que se considera lixo pode ser reutilizado ou reciclado, desde que os materiais sejam adequadamente tratados. Além de gerar emprego e renda, a reciclagem proporciona uma redução da demanda de matérias-primas e energia, contribuindo também para o aumento da vida útil dos aterros sanitários. Certos resíduos, no entanto, não podem ser reciclados, a exemplo do lixo hospitalar ou nuclear.

23 Trabalho realizado por: Helena Yang nº8 9ºD


Carregar ppt "Medidas para melhorar a eficiência energética em casa e escola."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google