A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Optimização de recursos laboratoriais e centros de referência. A questão das resistências Ricardo Jorge Camacho 1 Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Optimização de recursos laboratoriais e centros de referência. A questão das resistências Ricardo Jorge Camacho 1 Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental."— Transcrição da apresentação:

1 Optimização de recursos laboratoriais e centros de referência. A questão das resistências Ricardo Jorge Camacho 1 Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental 2 Instituto de Higiene e Medicina Tropical

2 Testes moleculares relacionados com HIV (HCV, HBV) •Mais caros em Portugal do que a média Europeia

3 Nº Testes Custo/teste Nº Testes Custo/teste Pessoal

4 Custos de amortização de equipamento Equipamentos Custos

5 Tempo de resposta Nº de testes Tempo de resposta

6 Rigidez de preços - Centralização ACSS

7 Atrasos de pagamentos Tempo

8 Custos elevados dos testes •Excesso de capacidade instalada - Custos de amortização e manutenção de equipamentos - Recursos humanos - Tempos de resposta •Excessiva rigidez e centralização na fixação de preços •Encargos com dívidas a fornecedores

9 Medidas de correcção •Racionalização do número de laboratórios - Definição de funções

10 Laboratório de referência •Assegurar todos os testes necessários para o diagnóstico e monitorização da infecção HIV, e não apenas testes comerciais. •Estar em condições de adaptar para uso na rotina de todas as inovações tecnológicas relevantes. •Estar associado a outros laboratórios nacionais ou estrangeiros para validação e controle de qualidade de testes in house. •Estar obrigado a respeitar tempos de resposta previamente acordados (com multas pecuniárias em casos de incumprimento). •Liderar ou participar em projectos de investigação. •Estar em condições de fornecer às autoridades de saúde dados sobre os diversos aspectos da infecção HIV que decorram da sua actividade.

11 Medidas de correcção •Racionalização do número de laboratórios - Definição de funções - Logística (transportes, informática) - Concursos centralizados •Descentralização da determinação de preços - Introduzir a competição no SNS - Fiscalização da qualidade e de práticas de ‘dumping’ •Regularização dos pagamentos a fornecedores - Negociação de diminuição de preços

12 J Vercauteren, RJ Camacho et al: Retrovirology, :12 ( 1 February 2008 )

13 M184I/V TDF+FTC

14 p = 0.01 p < ,3% 40% 55,6% (42)(40)(270)

15

16

17 Paper #:1082 Title: Faster CD4 Cell Count Decline before the Start of ART in Patients with HIV-1 Seroconversion in More Recent Calendar Years Luuk Gras* 1, R Geskus 2,3, A van Sighem 1, D Bezemer 1, S Jurriaans 2, B Berkhout 2, C Fraser 4, J Prins 2, M Bakker 2, F de Wolf 1,4, and Natl ATHENA Observational Cohort Conclusions: In accordance with the previously found higher viral load and lower CD4 cell count at viral set- point, a faster CD4 cell count decline was observed in patients seroconverting in more recent calendar years using models taking account of drop-out. These results may have implications for planning on when to start cART.

18

19

20 The presence of PR compensatory mutations increases over the years and correlates with a shorter time to virological failure in PI treated patients C Altieri, MM Santoro, L Fabeni, G Gori, V Cento, F Stazi, G Maffongelli, M Viscione, M Zacarelli, P Narciso, M Andreoni, A Antinori, F Ceccherini-Silberstein, V Svitcher, CF Perno 9th European Workshop on HIV & Hepatitis Treatment Strategies & Antiviral Resistance • Doentes infectados com vírus do subtipo B com ≥ 2 mutações compensatórias na Protease aumentaram de 31% < 2005 para 43,8% em 2009/2010 (p=0.001) • As mutações que aumentaram mais foram G16E, M36I, I62V, L89I/M, I93L • 248 doentes iniciaram terapêutica com um IP/r • A percentagem de falências terapêuticas foi independente do número de mutações compensatórias na protease • No entanto, o tempo para a falência virológica foi significativamente mais curto em doentes com ≥ 2 mutações compensatórias na protease: 32,6 vs 110 semanas (p=0.004)

21 Transmissão de Resistência

22 Effect of transmitted drug resistance on virological and immunological response to initial combination antiretroviral therapy for HIV (EuroCoord- CHAIN joint project): a European multicohort study Linda Wittkop, Huldrych F Günthard, Frank de Wolf, David Dunn, Alessandro Cozzi-Lepri, Andrea de Luca, Claudia Kücherer, Niels Obel, Viktor von Wyl, Bernard Masquelier, Christoph Stephan, Carlo Torti, Andrea Antinori, Federico García, Ali Judd, Kholoud Porter, Rodolphe Thiébaut, Hannah Castro, Ard I van Sighem, Céline Colin, Jesper Kjaer, Jens D Lundgren, Roger Paredes, Anton Pozniak, Bonaventura Clotet, Andrew Phillips, Deenan Pillay*, Geneviève Chêne*, for the EuroCoord-CHAIN study group† Published online February 28, 2011 DOI: /S (11) Cumulative Kaplan-Meier estimates for virological failure at 12 months were 4·2% (95% CI 3·8–4·7) for patients in the no TDR group, 4·7% (2·9–7·5) for those in the TDR and fully-active cART group, and 15·1% (11·9–19·0) for those in the TDR and resistant group (log-rank p<0·0001). In stratified analysis, the hazard ratio for the risk of virological failure in patients with TDR who received fully-active cART that included a non- nucleoside reverse transcriptase inhibitor (NNRTI) compared with those without TDR was 2·0 (95% CI 0·9–4·7, p=0·093).

23 Agradecimentos •Inês Costa •Perpétua Gomes •Isabel Diogo •Fátima Gonçalves •Patrícia Carvalho •Joaquim Cabanas •Ana Abecasis •Carolina Palma •Pieter Libin •Jurgen Vercauteren •Kristof Theys •Kristel Van Laethem •Anne-Mieke Vandamme

24 3TC vs FTC: selecção da mutação M184I/V (178 dts)(257 dts)(167 dts)(278 dts) 51% 22% 11% p = A-G Marcelin et al, CROI 2011, abstract 617


Carregar ppt "Optimização de recursos laboratoriais e centros de referência. A questão das resistências Ricardo Jorge Camacho 1 Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google