A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Luciano Garcia. Infecção Uma infecção acontece quando três fatores estão presentes: • Agente etiológico: qualquer organismos capaz de causar infecção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Luciano Garcia. Infecção Uma infecção acontece quando três fatores estão presentes: • Agente etiológico: qualquer organismos capaz de causar infecção."— Transcrição da apresentação:

1 Luciano Garcia

2 Infecção Uma infecção acontece quando três fatores estão presentes: • Agente etiológico: qualquer organismos capaz de causar infecção. A capacidade de infectar é chamada de virulência. Quanto maior for a virulência maior será a severidade da doença. • Transmissão: meio de propagação do agente etiológico (contato, veículo, ar e vetor). • Hospedeiro: organismo no qual o patógeno se instala e reproduz.

3 • Doenças emergentes: Não havia conhecimento prévio desta doença na região. – AIDS – Febre hemorrágica (Ebolavírus) – SARS (pneumonia asiática) – Gripe Aviária – Gripe Suína • Doença ressurgente: As que retornam com força depois de um tempo sob controle. – Dengue – Febre amarela

4

5 • Características: – Causada pelo vírus HIV (retrovírus envelopado). – É um conjunto de infecções causada pela baixa de linfócitos T auxiliadores no sangue. – A falta desta célula causa redução da eficiência do sistema imunológico. – Os sintomas se manifestam muito tempo após a infecção (em média 10 anos). • Sintomas: – Fadiga, febre, inchaço crônico dos gânglios linfáticos, manchas vermelhas na pele, distúrbio do sistema nervoso central • Transmissão: – contato sexual sem preservativo com portador do vírus – Transfusão de sangue ou órgãos contaminados – parto ou amamentação

6 • Medidas preventivas: – Controle rígido dos bancos de sangue e sêmen – Utilizar materiais perfurantes descartáveis – Conscientização das mães contaminadas – Usar preservativo – Não lidar diretamente com sangramentos de desconhecidos. • Tratamento: – Uso de coquetel – várias drogas que atuam especificamente na transcriptase reversa, na integrase e na protease. – Incapacidade de se produzir uma vacina eficaz devido a grande mutabilidade do vírus. • Quanto tempo o vírus sobrevive fora do corpo? – O vírus HIV é muito frágil e não sobrevive fora das células humanas. Portanto, quando sangue, lágrimas ou suor secam, o risco de transmitir é zero.

7

8 • Características: – Causada por vírus do tipo flavivirus. – Dengue pode ser clássica ou hemorrágica. • Sintomas: – São muito variáveis na clássica, sendo semelhantes ao de um resfriado. – Quando abaixa a febre ele passa a apresentar quedas drásticas de pressão arterial. • Transmissão: – Se da por picada do mosquito Aedes aegypti (fêmea) - Mosquito de vida diurna. • Medidas preventivas: – Evitar deixar água parada em locais apropriados para criadouro de mosquistos. – Tenha sempre peixes em lagos (carpa por exemplo). – Uso de telas nas janelas. • Tratamento: – Não há tratamento específico

9 • Características: – Causada por vírus da Família Herpesviridae (HHV3). – Comum na infância. – Feridas pelo corpo que desaparecem sem deixar cicatriz. – Grave em gestantes. • Sintomas: – Feridas pelo corpo. • Transmissão: – Via respiratória – incuba por duas semanas. • Medidas preventivas: – Evitar contato com pessoa contaminada. – Vacinação • Tratamento: – Não há tratamento específico

10 • Características: – Inflamação das glândulas salivares. • Sintomas: – Inchaço das glândulas acompanhado de dor e febre. • Transmissão: – Saliva de doentes. – Secreções do sistema respiratório. • Medidas preventivas: – Evitar contato com a saliva de doentes e material contaminado. – Vacinação. • Tratamento: – Não há tratamento específico.

11 • Características: – Causada por vírus do tipo Flavivirus. – Pode apresentar quadros inaparentes e fulminantes. • Sintomas: – Febre, calafrios, dor de cabeça, prostração, náuseas, vômito, dores musculares. – Aguda: insuficiência hepática e renal, hemorragias, redução da FBC. • Transmissão: – Se da por picada do mosquito Aedes aegypti (fêmea) – urbana – Picada da fêmea de mosquitos do gênero Haemagogus. • Medidas preventivas: – Evitar deixar água parada em locais apropriados para criadouro de mosquitos. – Tenha sempre peixes em lagos (carpa por exemplo). – Uso de telas nas janelas. – Vacinação

12 • Características: – Causada por variedades do Influenzavirus – Altamente mutagênicos – Resfriados – rinovírus • Transmissão: – Por gotículas de secreções espalhadas no ar. • Sintomas: – Coriza, tosse, febre, dor de cabeça, dores musculares e fraqueza.

13 • A mais recente pandemia a atingir o ser humano. • Identificada no México em • Transmitida de pessoa para pessoa. • Cuidados: • Lavar as mãos com água e sabão frequentemente. • Evitar tocar mucosas depois do contato com superfícies. • Não compartilhar objetos de uso pessoal. • Cobrir a boca ao tossir ou espirrar com um lenço. • Aplique álcool gel caso não seja possível lavar as mãos. • Fatores de risco: • Idade • Imunodepressão • Doenças crônicas

14 • Características: – Inflamação do fígado. – Pode ter várias causas. – Pode ser causada por vários tipos de vírus – Tipos: A, B, C, D e E • Sintomas: – Febre, dor de cabeça e pele amarelada. • Transmissão: – Ciclo oral-fecal (A e E) – Relação sexual (B, C e D) • Medidas preventivas: – Bons hábitos de higiene, saneamento básico (A e E). – Uso de preservativo (B, C e D). – Vacinação (menos para C, D e E). • Tratamento: – Não há tratamento específico.

15 • Características: – Causada por vírus da Família Herpesviridae (HHV1 e HHV2). – Apresenta bolhas na pelo que ulceram e depois desaparecem sem deixar cicatriz. – Fica latente no organismo. • Sintomas: – Coceira no local da ferida, ardor leve, vermelhidão. • Transmissão: – Via oral ou respiratória ou contato com feridas. – Contato sexual na fase de manifestação da doença. • Medidas preventivas: – Evitar contato com as feridas. – Usar preservativo. • Tratamento: – Medicamentos que impeçam a reprodução do vírus ou diminuam o tempo de manifestação.

16 • Características: – Causada por vírus da Família Picornaviridae – Pode se manter infectante no ambiente por longos períodos • Sintomas: – Febre, dor de garganta, náuseas – Aguda: paralisia • Transmissão: – Mau hábitos de higiene. • Medidas preventivas: – Saneamento básico. – Vacinação (Sabin). • Tratamento: – Não há tratamento específico.

17 • Características: – Causada por vírus do tipo Poxviridae. – Erradicada • Sintomas: – Formação de grandes feridas na pele. • Transmissão: – Saliva – Objetos contaminados • Medidas preventivas: – Vacinação

18 • Características: – Causada por vírus da Família Tagoviridae (Rubivírus). – Manchas vermelhas e pequenas na pele. • Sintomas: – Febre baixa e inchaço dos gânglios linfáticos. • Transmissão: – Via respiratória – Grave para gestantes (surdez, catarata) • Medidas preventivas: – Vacinação

19 • Características: – Causada por Rhadbovirus. – Apresenta bolhas na pelo que ulceram e depois desaparecem sem deixar cicatriz. – Fica latente no organismo. • Sintomas: – Agitação, salivação excessiva, morte (animal). – Paralisia e distúrbios no sistema nervoso central, morte. • Transmissão: – Mordida de animais infecctados. – Manter o animal sobre observação por no mínimo dez dias. • Medidas preventivas: – Fugir de animais muito agitados. • Tratamento: – Vacina anti-rábica (período de incubação é longo).

20 • Condiloma • Ébola • Febre aftosa • Mononucleose • SARS • Resfriado • Verrugas

21

22 • Agente causador: Vibrio cholareae. – Aeróbico ou anaeróbico facultativo. – Sobrevive 2 semanas fora do corpo. • Sintomas: manifesta-se entre 6 horas e 5 dias. – Diminuição da absorção de nutrientes. – Diarreia e vômito intenso. – Desidratação, cãibras. – Paralisação dos rins e morte. • Contaminação: ciclo oral-fecal. • Prevenção: – Ingerir apenas água potável. – Ingerir verduras bem cozidas ou lavadas em água clorada. – Vacinação (não é permanente) • Tratamento: cuidar do doente.

23 • Agente causador : Mycobacterium tuberculosis • Sintomas: aparecem entre 4 e 12 semanas. – Febre baixa e sudorese. – Falta de apetite e emagrecimento. – Tosse com catarro e sangue. • Contaminação: contato com secreções do doente (saliva) • Prevenção: vacinação com BCG – Evitar contato com o doente que não se trata. • Tratamento: dependente do doente.

24 • Agente causador: Neisseria meningitidis • Sintomas: inflamação das meninges. – Febre e dor de cabeça intensa. – Rigidez da nuca. – Vômito, convulsões, paralisia e morte. • Contaminação: contato com o doente. • Prevenção: – Evitar locais abafados. – Utilizar copos, pratos e talheres bem lavados. – Vacinação • Tratamento: depende do doente

25 • Agente causador: Streptococcus (Diplococcus) pneumoniae • Sintomas: ataca os brônquios. – Febre alta, falta de ar e dor no peito. • Contaminação: contato com o doente. • Prevenção: evitar contato com o doente. • Tratamento:depende do doente.

26 • Agente causador: basilo Clostridium tetani (anaeróbico e vive no solo) • Sintomas: aparece em torno de 10 dias. – Afeta sistema nervoso. – Contrações musculares e dor. – Parada cardíaca ou respiratória. • Contaminação: cortes causados por objetos contaminados (principalmente do solo). – Pregos, fezes contaminadas, etc. • Prevenção: – Não andar descalço para evitar machucar os pés. – Vacina (reforço a cada dez anos). • Tratamento: depende do doente.

27 • Agente causador: basilo Mycobacterium lepare • Sintomas: ataca o sistema nervoso. – Falta de sensibilidade no corpo e várias lesões na pele. • Contaminação: vias respiratória. – Incubamento de 2 a 7 dias. • Prevenção: – vacinação (BCG) – Tratamento do doente • Tratamento: depende do doente.

28 • Agente causador: Clostridium botulinum (anaeróbica e forma esporos) • Sintomas: toxina botulínica. – Bloqueia a transmissão de sinais nervosos para os músculos. • Contaminação: – contato com alimentos contaminados por esta bactéria (enlatados). • Prevenção: – evitar alimentos com a lata estufada. • Tratamento:

29 • Peste bulbônica • Coqueluche (tosse comprida) • Defteria • Febre tifóide (Tifo) • Febre maculosa

30

31 Amebíase • Agente causador: Entamoeba hystolitica • Sintomas: – diarréia com muco e sangue. • Contaminação: ciclo oral-fecal – Água ou alimentos contaminados. • Prevenção: medidas de higiene pessoal. – Saneamento básico. – Tratamento da água. • Tratamento: depende do doente

32 Doença de Chagas • América Latina • Estado com maior incidência é o Pará (68% em 2008)

33 Doença de Chagas • Agente causador: Trypanossoma cruzi • Sintomas: – hipertrofia da musculatura cardíaca. • Contaminação: Treatoma infestans – Picada de percevejo hematófago (noturno) • Ninhos de pássaros, tocas de animais. • Estruturas de pau a pique. – Neonatal. • Prevenção: – Controle do inseto. – Uso de telas e melhoria das habitações. • Tratamento: eleva a expectativa de vida se tratado no início. – Depende do doente. – Não tem cura.

34

35 Doença do sono • Agente causador: Trypanossoma brucei • Sintomas: – febre, tremores, dores musculares e articulares, mau estar e perda de peso. – linfadenopatia (ganglios linfáticos aumentados). • Contaminação: picada da mosca tsé- tsé. • Prevenção: controlar o vetor. – Usar repetente. • Tratamento: Depende do doente.

36 Giardíase • Agente causador: Giardia intestinalis • Sintomas: – diarreia e dores abdominais. • Contaminação: ciclo oral- fecal – Alimentos e água contaminada. • Prevenção: medidas de higiene. • Tratamento: depende do doente.

37 Leishmaniose • No Brasil existem duas formas: • LTA – Leishmaniose Tegumentar Americana – Ferida brava ou Úlcera de Bauru (Leishimania brasiliensis) • LVA – Leishmaniose Visceral Americana – Calazar (Leishimania chagasi)

38 Leishmaniose • Agente causador: Leishmania sp. • Sintomas: – LTA: feridas nas mucosas de difícil cicatrização. – LVA: febre, lesões nas visceras, aumento do baço, fígado e anemia. • Contaminação: picada da fêmea do mosquito Lutzomyia (mosquiro-palha). • Prevenção: – Tratamento de doentes. – Controle do vetor. • Tratamento: é específico apenas para LVA.

39 Malária • Doença de regiões tropicais.

40 Malária • Agente causador: Plamodium sp. • Sintomas: cíclicos – P. vivax: 48 horas., P. malariae: 72 horas, P. falciparum: 36 a 48 horas. – calafrios, febre alta, dor no corpo. – Aglutinação das hemácias e morte. • Contaminação: picada das fêmeas do mosquito Anopheles (mosquito prego). • Prevenção: – Tratamento do doente. – Controle do vetor. • Tratamento: depende do doente.

41

42 Toxoplasmose • Agente causador: Toxoplasma gondii • Sintomas: – Não há sintomas evidentes. – Intrauterino: prejudica sistema nervoso do feto. – Cegueira (caso não tratada). • Contaminação: – Placentária (mãe-filho). – Fezes de gato. – Carne crua de porcos, carneiros e bois. • Prevenção: higiene pessoal básica. – Manter animais domésticos longe dos focos. • Tratamento: depende do doente


Carregar ppt "Luciano Garcia. Infecção Uma infecção acontece quando três fatores estão presentes: • Agente etiológico: qualquer organismos capaz de causar infecção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google