A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Do Diagnóstico para o Prognóstico Hans Michael van Bellen 27/07/2012 II SEMINARIO DE PLANOS ESTADUAIS DE CULTURA Florianópolis, 25/07/2012 a 27/07/2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Do Diagnóstico para o Prognóstico Hans Michael van Bellen 27/07/2012 II SEMINARIO DE PLANOS ESTADUAIS DE CULTURA Florianópolis, 25/07/2012 a 27/07/2012."— Transcrição da apresentação:

1 Do Diagnóstico para o Prognóstico Hans Michael van Bellen 27/07/2012 II SEMINARIO DE PLANOS ESTADUAIS DE CULTURA Florianópolis, 25/07/2012 a 27/07/2012

2 Diagnóstico •Diagnóstico do Desenvolvimento da Cultura •Desafios e Oportunidades •Diretrizes e Prioridades •Objetivos Gerais Prognóstico •Estratégias, Metas e Ações •Prazos de Execução •Resultados e Impactos esperados •Recursos materiais, humanos, financeiros disponíveis e necessários •Mecanismos e Fontes de Financiamento Monitoramento e Avaliação •Indicadores de Monitoramento e Avaliação EtapasProdutos do Plano

3 Diagnóstico – Procura responder as seguintes questões: • Quem somos? e • Para onde queremos ir? (O que queremos ser?)

4 Diagnóstico Algumas considerações • Identificação das fontes de informações e dados • Sistematização das informações e dados • Identificar os principais atores – gestores, grupos, partes interessadas etc... • Identificar os Instrumentos Legais;

5 • Análise da Situação: – processo que fornecerá informações importantes sobre a situação atual da área cultural para mapear as atividades existentes, identificar desafios e oportunidades, bem como estabelecer diretrizes e prioridades...

6 Análise da Situação Desafios e Oportunidades Diretrizes e Prioridades Objetivos Gerais Diagnóstico Situação Futura que se deseja alcançar Situação Hoje •... •.. •. Diretrizes são escolhas prévias, relacionadas normalmente a valores, que definem um campo mais específico de opções Desafios são aquelas limitações da área que devem ser superadas e Oportunidades são condições de contexto que propiciam o desenvolvimento da área.

7 Diretrizes que constam no Plano Nacional de Cultura são • Fortalecer a ação do estado no planejamento e na execução das políticas culturais, intensificar o planejamento de programas e ações voltadas ao campo cultural e consolidar a execução de políticas públicas para cultura. • Reconhecer e valorizar a diversidade e proteger e promover as artes e expressões culturais • Universalizar o acesso dos brasileiros à arte e à cultura, qualificar ambientes e equipamentos culturais e permitir aos criadores o acesso às condições e meios de produção cultural. • Ampliar a participação da cultura no desenvolvimento socioeconômico sustentável, promover as condições necessárias para a consolidação da economia da cultura e induzir estratégias de sustentabilidade nos processos culturais. • Estimular a organização de instâncias consultivas, construir mecanismos de participação da sociedade civil e ampliar o diálogo com os agentes culturais e criadores

8 Objetivos estabelecidos pelo Plano Nacional de Cultura • I. reconhecer e valorizar a diversidade cultural, étnica e regional brasileira; • II. proteger e promover o patrimônio histórico e artístico, material e imaterial; • III. valorizar e difundir as criações artísticas e os bens culturais; • IV. universalizar o acesso à arte e à cultura; • V. estimular a presença da arte e da cultura no ambiente educacional; • VI. estimular o pensamento crítico e reflexivo em torno dos valores simbólicos; • VII. estimular a sustentabilidade socioambiental; • VIII. desenvolver a economia da cultura, o mercado interno, o consumo cultural e a exportação de bens, serviços e conteúdos culturais; • IX. reconhecer os saberes, conhecimentos e expressões tradicionais e os direitos de seus detentores; • X. qualificar a gestão na área cultural nos setores público e privado; • XI. profissionalizar e especializar os agentes e gestores culturais; • XII. descentralizar a implementação das políticas públicas de cultura; • XIII. consolidar processos de consulta e participação da sociedade na formulação das políticas culturais; • XIV. ampliar a presença e o intercâmbio da cultura brasileira no mundo contemporâneo.

9 Produtos do Diagnóstico •Inventário do Setor Cultural; •Identificação dos gestores e outras partes interessadas; •Identificação dos instrumentos legais; •Análise da Situação; •Identificação de tendências; •Prospecção de Cenários Diagnóstico do Desenvolvimento da Cultura •Discussão e elaboração, a partir do diagnóstico, de listagem com os principais desafios e oportunidades para o desenvolvimento da cultura no estado, para o período do plano Desafios e Oportunidades Atividades

10 Produtos do Diagnóstico Discussão e elaboração, a partir do diagnóstico, das diretrizes e prioridades que devem nortear as ações ligadas a cultura no estado Diretrizes e Prioridades •Definição da visão de futuro da cultura no estado, com a definição dos seus objetivos gerais. Objetivos Gerais Atividades Prognóstico

11 No prognóstico a questão que emerge é – o que fazer e como fazer? para alcançar os objetivos gerais delineados na etapa do diagnóstico v.Estratégias, Ações e Metas vi.Prazos de Execução vii.Resultados e Impactos esperados viii.Recursos materiais, humanos, financeiros disponíveis e necessários ix.Mecanismos e Fontes de Financiamento

12 Estratégias, Ações e Metas • Estratégia - pode ser entendida como uma forma, uma posição, ou caminho que escolhemos que vai nos orientar nos procedimentos que devem ser iniciados hoje para se obter no futuro a situação que desejamos Estratégia Questão Estratégica Questões estratégicas compreendem perguntas relacionadas a forma de alcançar os objetivos gerais

13 Questão Estratégica – Estratégia QE - Como profissionalizar a Gestão na área de Cultura no Estado? Estratégia 1: Estimular a profissionalização da Gestão na área de Cultura no Estado

14 Questão Estratégica - Estratégia QE -Como universalizar o acesso à arte e à cultura?? Estratégia 2: Ampliar os pontos de acesso à arte e à cultura no Estado

15 Estratégia Objetivos Desafios e Oportunidades Diretrizes e Prioridades Ações Representam etapas a serem realizadas para o alcance dos objetivos propostos e dentro da estratégia escolhida

16 Questão Estratégica – Estratégia - Ações QE - Como profissionalizar a Gestão na área de Cultura no Estado? Estratégia 1: Estimular a profissionalização da Gestão na área de Cultura no Esta Ação 1.1.: Capacitar profissionalmente os agentes e gestores da cultura Ação 1.2.: Estabelecer parcerias com instituições federais de ensino superior com vistas a promover cursos profissionalizantes por meio da modalidade a distância Ação

17 Questão Estratégica – Estratégia - Ações QE -Como universalizar o acesso à arte e à cultura?? Estratégia 2: Ampliar os pontos de acesso à arte e à cultura no Estado Ação 2.1.: Ampliar os pontos de acesso à arte e a cultura no Estado Ação 2.2.: Edificar Pontos de Cultura de forma descentralizada no Estado Ação

18 Estratégia Objetivos Desafios e Oportunidades Diretrizes e Prioridades Metas Marco, um limite, um desafio, algo que se pode realizar, um estado a ser atingido Ações

19 Estratégia – Ações - Metas Estratégia 1: Estimular a profissionalização da Gestão na área de Cultura no Estado Ação 1.1.: Capacitar profissionalmente os agentes e gestores da cultura Ação 1.2.: Estabelecer parcerias com instituições federais de ensino superior com vistas a promover cursos profissionalizantes por meio da modalidade a distância Ação Meta 1.1.1: Profissionalizar 500 agentes e 1000 gestores culturais por meio da educação a distância nos próximos dois anos. Meta 1.2.1: Estabelecer convênios com três instituições federais de ensino superior.

20 Estratégia – Ações - Metas Estratégia 2: Ampliar os pontos de acesso à arte e à cultura no Estado Ação 2.1.: Ampliar os pontos de acesso à arte e a cultura no Estado Ação 2.2.: Edificar Pontos de Cultura de forma descentralizada no Estado Meta ? Meta ?

21 Algumas Metas do PNC Meta 10 - Aumento em 15% do impacto dos aspectos culturais na média nacional de competitividade dos destinos turísticos brasileiros Meta % dos municípios brasileiros com cineclube Meta 52 - Aumento de 18,5% acima do PIB da renúncia fiscal do governo federal para incentivo à cultura

22 Metas Alinhadas com os Objetivos Exequíveis Relevantes Mensuráveis

23 Indicadores • Formulados para verificar os progressos no sentido do alcance das metas; • Objetivo de monitorar e avaliar de forma adequada a execução do plano na medida em que fornece uma medida do alcance das metas definidas pelo plano.

24 Estratégia – Ações – Metas - Indicadores Estratégia 1: Estimular a profissionalização da Gestão na área de Cultura no Estado Ação 1.1.: Capacitar profissionalmente os agentes e gestores da cultura Meta 1.1.1: Profissionalizar 500 agentes e 1000 gestores culturais por meio da educação a distância nos próximos dois anos. Indicador : Número de Agentes Culturais concluintes de curso profissionalizante de gestão a distância; Indicador : Número de Gestores Culturais concluintes de curso profissionalizante de gestão a distância

25 Indicadores • Exemplos do PNC  Ações de divulgação dos direitos e obrigações trabalhistas  Evolução da adesão ao sistema previdenciário no setor cultural  Número de mestres de ofícios reconhecidos por “notório saber”

26 Avaliação Identificação de problemas ou falhas que podem gerar desvios em relação ao que foi planejado; Verificação se as estratégias e ações estão efetivamente levando ao alcance das metas estabelecidas Geração de informações ao longo do processo permitindo intervenções mais rápidas quando necessário. Ajustamento e Aprendizado

27


Carregar ppt "Do Diagnóstico para o Prognóstico Hans Michael van Bellen 27/07/2012 II SEMINARIO DE PLANOS ESTADUAIS DE CULTURA Florianópolis, 25/07/2012 a 27/07/2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google