A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dra. LENAMAR FIORESE VIEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ-PR INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS: O PAPEL DA PSICOLOGIA INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dra. LENAMAR FIORESE VIEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ-PR INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS: O PAPEL DA PSICOLOGIA INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS:"— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dra. LENAMAR FIORESE VIEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ-PR INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS: O PAPEL DA PSICOLOGIA INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS: O PAPEL DA PSICOLOGIA

2 Psicologia do Esporte “ Os professores de Educação Física e treinadores esportivos estudam disciplinas de psicologia que estão a mil milhas do que necessitam, por que não há psicólogos preparados para a área, é evidente que não existem bons professores para a disciplina. E então, qualquer um começa a falar o que acredita e a ensinar o que entende de Psicologia do Esporte”. Casal (2007) Casal (2007)

3 Psicologia do Esporte (APA – divisão 47) Psicologia do Esporte (APA – divisão 47) Psicologia Educação Física Profissão – Psicólogo Lei /08/1962 Profissão – Psicólogo Lei /08/1962 Profissão Lei /09/1998 Profissão Lei /09/1998 C.F.P. Lei 5.766/71 60-Ps. C.F.P. Lei 5.766/71 60-Ps. CONFEF Lei 9.696/1998 CREF´s CONFEF Lei 9.696/1998 CREF´s Psicólogo – 0 – 74 (CBO) Psicólogo do Esporte (17/10/92) Psicólogo – 0 – 74 (CBO) Psicólogo do Esporte (17/10/92) 2241 CBO Grade Curricular OPCIONAL Grade Curricular OPCIONAL Grade Curricular OBRIGATÓRIA Grade Curricular OBRIGATÓRIA Profissionais da Saúde

4 Psicologia no Esporte e Psicologia do Esporte características do esporte exigências psicológicas de treinamento e competição sistemas de treinamento dosagem de cargas Conhecer o esporte

5 Psicologia Prática esportiva Psicologia do Esporte Ciências do Esporte Correlação da Psicologia do Esporte VIEIRA et al. (2010) Psicologia do Esporte: Uma área emergente da Psicologia. Revista Psicologia em Estudo 16 (2).

6 Critérios Básicos para ser um Psicólogo Esportivo (APA e APC, 1981) • Doutorado, graduação em Psicologia ou área relacionada, como a Educação Física com uma formação psicológica especializada que cumpra os requisitos para ser membro de uma associação de Psicologia Esportiva; • Ter pelo menos três anos de experiência esportiva, treinador ou expert na aplicação de princípios psicológicos no esporte; • Cartas de referências de instituições reconhecidas que habilitem o solicitando dentro de uma perspectiva da Psicologia do Esporte; • Uma entrevista pessoal com uma comissão de avaliação de posse dos três requisitos anteriores.

7 CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL ENSINO PESQUISA INTERVENÇÃO

8 Psicologia Clínica do Esporte Psicologia Educacional do Esporte Trata de atletas com transtornos emocionais Treinamento extensivo em ciências do esporte, estuda a psicologia do movimento humano, em particular contextos esportivos. Não são psicólogos licenciados Formação em Psicologia Especialidades na Psicologia do Esporte

9 Psicologia Educacional do Esporte Especialidades na Psicologia do Esporte • Ensino • Pesquisa 1.Estuda a psicologia do movimento humano; 2.Habilidades de concentração; 3.Controle da ativação; 4.Controle do stress; 5.Controle da ansiedade; 6.Desenvolvimento da autoconfiança; 7.Aperfeiçoamento da comunicação; 8.Análise de dinâmica psicossociais; 9.Técnicas de motivação.

10 XI CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOLOGIA DO ESPORTE 2004 (CURITIBA) XII CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOLOGIA DO ESPORTE 2006 (SÃO PAULO) VIEIRA et al. (2010) Psicologia do Esporte: Uma área emergente da Psicologia. Revista Psicologia em Estudo 16 (2).

11 Psicologia Clínica do Esporte Especialidades na Psicologia do Esporte •Ensino •Pesquisa •Intervenção • Detectar e tratar indivíduos com transtornos emocionais; • Fazer Psicodiagnósticos; • Praticar intervenções clínicas, individuais e de grupos.

12 TEMAS 2004% TEMAS 2006 % 1Trabalho psicológico (intervenção)20,00Ativação, estresse e ansiedade12,50 2Motivação e auto estima12,94Motivação e auto-estima7,50 3Coesão de grupo e liderança10,59Coesão de grupo e liderança6,25 4Ativação, estresse e ansiedade9,41Trabalho psicológico (intervenção)6,25 5Personalidade5,88 Autoconfiança, concentração e memória5,00 6Preparação emocional5.88Preparação emocional5,00 7Estado de humor2,35 Comportamentos adictivos e patológicos5,00 8Atividade física e saúde2,35Estado de humor5,00 9 Autoconfiança, concentração e memória1,18Agressividade3,75 10 Comportamentos adictivos e patológicos1,18Qualidade de vida3,75 11Qualidade de vida1,18Atividade física e saúde3,75 12Outros Temas27,06Outros Temas36,25 TEMAS APRESENTADOS NOS CONGRESSOS BRASILEITOS DE PSICOLOGIA DO ESPORTE 2004 e VIEIRA et al. (2010) Psicologia do Esporte: Uma área emergente da Psicologia. Revista Psicologia em Estudo 16 (2).

13 Estrutura da Intervenção Contato Inicial Levantamento de Necessidades Programa de Intervenção Avaliação dos Resultados VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2010) Etapas do processo de intervenção psicológica em equipes de voleibol de alto rendimento. Coleção Psicologia do Esporte, Vol. 4.

14 Estrutura da Intervenção Contato Inicial Avaliação Psicodiagnóstica Estrutura da Intervenção Avaliação dos Resultados

15 1- Apresentação do Psicólogo à Equipe 4 – Estabelecimento do Rapport. 2 - O psicólogo deve comparecer a todas as reuniões da comissão técnica, sessões de treino, jogos e competições. 5 – Conhecer a equipe, os atletas, as rotinas e o programa de periodização. 3 - O psicólogo deve informar sobre o que consiste o trabalho de suporte psicológico no esporte. Estrutura da Intervenção

16 Contato Inicial Levantamento de Necessidades Programa de Intervenção Avaliação dos Resultados

17 1.Entrevistas; 2.Testes Psicométricos; 3.Observações Sistemáticas; 4.Reuniões da Comissão Técnica; 5.Fornecimento de Feedback. Estrutura da Intervenção

18 Psicologia/PsiquiatriaPsicologia do Esporte EPI Eysenck- PersonalidadeSCAT (Martens, 1990) - Ansiedade IFP – PersonalidadeCSAI-2- (Martens, 1990) - Ansiedade MMPI- PersonalidadeIAAB - Agressividade no esporte (Bredemeier, 1985) EAT-26 Transtorno alimentarEscala de liderança no esporte (Chelladurai, 1993) BSQ- Imagem corporal (Cooper et al., 1987)QMDA- Motivação(Serpa et al., 1992) Inventários Beck – Ansiedade/depressãoAmbiente de grupo (Carron et. al. 1998) Auto conceito – (Tamayo,1981)POMS - Humor (Peluso, 2003) SF-36 – Percepção de saúdeACSI-28 – Estratégias de Coping (Palmeira e Serpa,2003) Percepção de competência (Harter,1985)Motivos para prática do esporte (Gill et al. 1993) SociometriaSMS – Motivação Esportiva (Pelletier et al., 1995) Principais Testes em Psicologia

19 VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2010) Treinador : Elemento essencial da dinâmica de intervenção psicológica de uma equipe de futsal. Coleção Psicologia do Esporte Vol. 5. IFP – Inventário Fatorial de Personalidade

20 Principais Testes em Psicologia VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2010) Treinador : Elemento essencial da dinâmica de intervenção psicológica de uma equipe de futsal. Coleção Psicologia do Esporte Vol. 5. Sociometria

21 Principais Testes em Psicologia VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2008) Intervenção com equipe de futsal. SMS – Escala de Motivação para o Esporte (Pelletier et al, 1995)

22 Principais Testes em Psicologia VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2010) Treinador : Elemento essencial da dinâmica de intervenção psicológica de uma equipe de futsal. Coleção Psicologia do Esporte Vol. 5. LSS – Escala de Liderança no Esporte (Chelladurai, 1993)

23 Estrutura da Intervenção Contato Inicial Levantamento de Necessidades Programa de Intervenção Avaliação dos Resultados

24 Estrutura da Intervenção CRONOGRAMAESTRATÉGIASDINÂMICAS Sessões Individuais Sessões de Grupo Reuniões Periódicas com a Comissão Técnica Dinâmicas de Grupo Técnicas Cognitivas Comportamentais Intervenções Pedagógicas Aconselhamento Psicológico Definição de Objetivos e Metas Dinâmica de Apresentação Dinâmica das Qualidades Dinâmica da Caneta X Garrafa Dinâmica do Instinto de Competição Atleta nota 10 Dinâmica “Quem sou EU” Monólogo Interno Dinâmica das Qualidades do Outro Técnica de Relaxamento de Jacobson Dinâmica sobre Feedback Dinâmica “Quem sou EU” Dinâmica “Quem é ELE” VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2010) Etapas do processo de intervenção psicológica em equipes de voleibol de alto rendimento. Coleção Psicologia do Esporte, Vol. 4.

25 Estrutura da Intervenção Modelo de Carron e Spink (1993) Fatores Atividades desenvolvidas no trabalho de intervenção Processos do grupoInteração e comunicação Sacrifícios individuais Dinâmicas de comunicação. Auto-reflexão e percepção do outro. Objetivos individuais e do grupo. Ambiente do grupoDistinçãoSociometria e dinâmica de grupo. Estrutura do grupoNormas da equipe Posições individuais Reuniões entre comissão técnica e atletas. Sessão de aconselhamento individual com os atletas. VIEIRA; VISSOCI; OLIVEIRA (2010) Treinador : Elemento essencial da dinâmica de intervenção psicológica de uma equipe de futsal. Coleção Psicologia do Esporte Vol. 5.

26 Estrutura da Intervenção Contato Inicial Levantamento de Necessidades Programa de Intervenção Avaliação dos Resultados

27 Estrutura da Intervenção •Realizada periodicamente; •Proporciona feedback sobre o andamento da intervenção; •Direciona o trabalho para a demanda do atleta (individual ou grupal). Avaliação dos Resultados

28 Estrutura da Intervenção VIEIRA et al (2008) Estado de humor e desempenho motor: Um estudo com atletas de voleibol de alto rendimento. Rev Bras Cineantropom. Desempenho Hum, 10(1): POMS – Escala de Estados de Humor

29 Meses Fases do Treino PreparatóriaCompetitivaCh.Trans. SubfasesGeralEspecífica Pré- Comp. Competições Oficiais Trans. Mental/ Psicológico Aval. de Hab. Estabelecimento de objetivos Treino Mental - Ativação Hab. Mentais para adversários específicos Descan. ativo Aprend. de Visualização - Imaginação Pensamento Positivo Manutenção do estresse Recuper. de Novas Habs. Manutenção de Energia Foco em Objetivos Relaxamento - Planejamento - Treino Mental Estresse Relaxamento Simul. e Enfrentamento Motivação - Pens. Positivo - Otimismo Estrutura da Contato Inicial IntervençãoLevantamento de Necessidades Psicológica Programa de Intervenção Avaliação dos Resultados Periodização da Intervenção Psicológica

30 O PAPEL DA PSICOLOGIA • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta.

31 • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta. O PAPEL DA PSICOLOGIA

32 • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta. O PAPEL DA PSICOLOGIA

33 • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta. O PAPEL DA PSICOLOGIA

34 • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta. O PAPEL DA PSICOLOGIA

35 • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta. O PAPEL DA PSICOLOGIA

36 • Inserir nos cursos de psicologia, a psicologia do esporte (opcional); • O Psicólogo que atua no esporte: • Melhorar o seu conhecimento sobre esporte; • Melhorar a sua capacidade de comunicação (utilizar a linguagem adequada); • Ter especialização em treinamento esportivo; • Adequar o trabalho psicológico a periodização do treinamento da equipe ou do atleta. O PAPEL DA PSICOLOGIA

37 Profa. Dra. Lenamar Fiorese Vieira Universidade Estadual de Maringá-PR


Carregar ppt "Prof. Dra. LENAMAR FIORESE VIEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ-PR INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS: O PAPEL DA PSICOLOGIA INTERVENÇÃO EM EQUIPES ESPORTIVAS:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google