A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Sejam bem vindos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Sejam bem vindos."— Transcrição da apresentação:

1 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Sejam bem vindos

2 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES ApresentaçõesApresentações Facilitador:  Breve identificação do apresentador (nome, cargo, ligação com o projeto, etc) e das pessoas que fazem parte da instituição e que estiverem presentes.

3 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES ContratoContrato Informações gerais:  Horários;  Uso de celulares.  Funcionamento do programa  Etc.

4 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES IntegraçãoIntegração

5 1. “Façamos o Homem...” 2. “Não é bom que o homem esteja só...” 3. “Onde estiverem dois ou três reunidos...” 4. “Onde não há conselho, fracassam os projetos, mas com muitos conselheiros há bom êxito.” O principio é Bíblico:

6 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES ”O talento ganha o jogo, mas o trabalho de equipe e a inteligência ganham o campeonato”. (Michael Jordan) O trabalho em equipe:

7 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Organização de um grupo de trabalho. Prática: dinâmica de grupo:

8 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Objetivo: Para que o trabalho em grupo seja mais dinâmico, participativo, harmônico, planejado e produtivo. Para quantas pessoas: Não importa quantas pessoas estejam em plenária, deve-se fazer grupos com cerca de 8 pessoas. Prática: dinâmica de grupo:

9 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Descrição da dinâmica: Cada grupo escolhe rapidamente um secretário, um coordenador e um cronometrista (levando em conta a definição de funções que serão apresentadas a seguir).Pode-se definir outras tarefas mais, se o grupo achar necessário. Prática: dinâmica de grupo:

10 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES O grupo, então, faz seu planejamento: a) O método que será seguido, as etapas, o trabalho pessoal e grupal, etc. b) quanto tempo será usado para cada coisa: o grupo recebeu um tempo global de 25 minutos para realizar toda a sua tarefa e agora precisa subdividir o tempo de acordo com as etapas que foram definidas.. Prática: dinâmica de grupo:

11 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES c). verificação da tarefa: o coordenador deve verificar se todo o grupo entendeu o que será feito e qual será o caminho percorrido. Se for preciso, volta a explicar o que se vai fazer. O grupo desenvolve a tarefa da qual foi incumbido. Realizada a tarefa, avalia-se o processo vivido pelo grupo. Trabalho a ser realizado: ação para desenvolvimento de equipe, que possa atender vários públicos (algo não específico). Prática: dinâmica de grupo:

12 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Funções no grupo - Coordenador: Sua missão é fazer com que todos façam. É quem distribui as tarefas e faz com que todos participem. Pede que falem os que ainda não falaram. Pede que falem menos os que falaram demais. Preocupa-se com a dinamicidade do trabalho em grupo e que os objetivos sejam alcançados. Não é alguém que vai monopolizar a fala, nem emitir uma opinião atrás da outra. Sua missão é fazer com que os outros opinem e atuem, ou seja, sua missão é coordenar. Prática: dinâmica de grupo:

13 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Funções no grupo - Secretário: Sua missão não é tanto fazer uma ata do que foi dito mas fazer uma síntese do que o grupo falou e fez. Prepara o seu informe para apresentar no plenário, mas antes deve sujeitar à aprovação do grupo. Prática: dinâmica de grupo:

14 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Funções no grupo - Cronometrista: O tempo para cada etapa do trabalho deve ser determinado pelo grupo. A função do cronometrista é indicar se o tempo ainda é suficiente ou se já estourou. Não deve deixar para avisar em cima da hora, mas de forma que o grupo possa se reorganizar com seu tempo, realizando as tarefas que lhe foram pedidas. Prática: dinâmica de grupo:

15 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Diante do que foi vivido, qual o seu conceito de grupo? Conceito de grupo:

16 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES “Um grupo é definido como dois ou mais indivíduos que apresentam certa interação e interdependência e que se associam para alcançar determinado objetivo” (ROBBINS). Conceito de grupo:

17 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES * Ainda diante do que você vivenciou, um grupo pode ser considerado apenas como uma reunião de pessoas que interagem umas com as outras? Por que? Conceito de grupo:

18 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Um grupo não pode ser considerado apenas como uma reunião de pessoas que interagem, pois necessitam de um propósito comum. Conceito de grupo:

19 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Características psicológicas do grupo: sentem-se recompensados em fazer parte do grupo Pode ser definido como dois ou mais indivíduos que buscam um objetivo comum são definidos pelos demais como pertencentes ao grupo. interagem uns com os outros e são interdependentes compartilham regras de funcionamento definem-se a si mesmo como membro influenciam uns aos outros

20 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Qual o seu conceito de equipe? Conceito de equipe:

21 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Equipe é um encontro de pessoas com habilidades complementares, comprometidas com objetivos, metas de desempenho e abordagens comuns pelos quais se consideram mutuamente responsáveis. Conceito de equipe:

22 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES A distinção básica está no grau de desempenho. Enquanto o grupo se baseia nas contribuições individuais dos integrantes para a obtenção dos resultados, uma equipe busca o incremento no desempenho proporcionado pelo produto de um trabalho verdadeiramente coletivo Diferença entre grupo e equipe:

23 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES (1) Como foi resultado da tarefa? Foi produtivo? (2) Você gostaria de trabalhar novamente com a mesma equipe? (3) Você acha que houve satisfação das necessidades dos membros da equipe? Feedback da atividade:

24 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES (1)resultado da tarefa; (2) desejo dos membros da equipe em trabalhar juntos novamente; (3) satisfação das necessidades dos membros da equipe. Critérios e fatores determinantes da eficácia das equipes:

25 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES •a auto-observação; •a auto-avaliação; •o auto-estabelecimento de objetivos •o auto-monitoramento; •o auto-criticismo •a geração de expectativas em relação ao seu desempenho futuro. Fatores importantes nos membros das das equipes:

26 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES •O Propósito principal é reforçar os laços internos, criar um forte espírito de time onde prevaleça o compromisso com o resultado e a produtividade através do respeito mútuo e da valorização da diversidade.  Trabalho em Equipe =  Resultado do Negócio Porque trabalhar em equipe?

27 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Facilidade na realização das tarefas; Confiança; Rapidez; Maior produtividade e qualidade; Divisão de tarefas; Sem sobrecarga. Vantagens do trabalho em equipe:

28 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Variedade de idéias; Mais conhecimentos Aprendizado Criatividade; Mais motivação; Vantagens do trabalho em equipe:

29 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Exemplo que vem da natureza

30 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Exemplo que vem da natureza Os gansos voam na típica formação em “V”; O vácuo melhora o desempenho individual; Só, sente a resistência, e volta à equipe; Quando o ganso líder se cansa, muda de posição; Os gansos de trás grasnam encorajam os da frente; Quando um ganso enfraquece, há acompanhamento.

31 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES IntroduçãoIntrodução  É certo afirmar que o que se pede ao gestor atual é que ele produza mais rápido e com menor custo?

32 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Valorização do colaborador Ideal romântico? Filantropia? Utopia? Modismo? NECESSIDADE!!!

33 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Gestores autoritários Mudança de comportamento = NECESSIDADE!!!

34 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES CortesCortes CORTES HUMANO NATUREZA PRODUTO ATO

35 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES CortesCortes PRODUTO O colaborador não tem nenhum direito a controlar o que é, por que, para quem é feito, nem qualquer controle sobre seu destino, o fruto de sua venda, dar sugestões de melhorias, etc);

36 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES CortesCortes ATO Corte onde o colaborador, como o seu gestor também, não é mais do que uma reserva de energia muscular ou mental que realiza trabalhos ditados e impostos pela hierarquia.

37 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES CortesCortes NATUREZA Substituição das necessidades mais naturais em detrimento de natureza em si, pela satisfação de necessidades ditadas pela ordem dos bens materiais

38 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES CortesCortes HUMANO O trabalhador que se torna estranho em relação à sua essência genérica, à sua condição de criador de seu meio e de si mesmo, dotado de livre arbítrio e em oposição a seu semelhante que o utiliza e o explora, o qual é também alienado por sua submissão às leis do capital.

39 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Fases do grupo AFEIÇÃO INCLUSÃOCONTROLE

40 FASES DO GRUPO •Cada membro procura seu lugar; •Faz tentativas para encontrar e estabelecer os limites de sua participação; •O quanto vai dar de si e o quanto espera receber; •Como se mostrará ou que papel desempenhará. Inclusão:

41 FASES DO GRUPO •Interesse pelos procedimentos que levam às decisões; •Busca pela satisfação das suas necessidades de controle, influência e responsabilidade; •fase de grandes conflitos, momentos de tensão, divergência de valores, medo de perda de status. Controle:

42 FASES DO GRUPO •os participantes começam a expressar e buscar integrações emocionais; •Cada um procura conhecer as possibilidades de intercâmbio emocional, comprometimento com resultados produtivos e eficazes. Afeição:

43 DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS •Empresas (e pessoas) que aprendem = único caminho para a sobrevivência das organizações.

44 - Auto-conhecimento (pontos positivos e para melhorar) - aprofundar seus próprios objetivos; - Local para concentrar esforços, a ver a realidade de forma objetiva. Domínio pessoal: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS

45 - O líder deve promover momentos de reflexão onde essas informações possam aflorar. Domínio pessoal: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS - Que tipo de trabalho vocês pensam em realizar para que os seus liderados possam se conhecer mais profundamente?

46 São idéias profundamente enraizadas, generalizações e mesmo imagens que influenciam o modo como as pessoas vêem o mundo e as suas atitudes. Modelos mentais: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS

47 Modelos mentais: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS - O que vocês pensam em fazer com relação a inovação junto aos seus colaboradores?.

48 Quando um objetivo é percebido como concreto e legítimo, as pessoas o aceitam não como uma obrigação, mas por vontade própria,. Visões partilhadas: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS - O que vocês podem fazer para melhorar a visão partilhada entre os colaboradores?

49 Nas equipes nas quais as habilidades coletivas se sobrepõem às individuais, se desenvolve a capacidade para a ação coordenada. A aprendizagem em grupo começa com o diálogo. Aprendizagem em grupo: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS Como está o diálogo na sua equipe? E o que pode ser feito para otimizar esta ferramenta?

50 É constituído por um modelo de conceitos, composto por conhecimentos que visam melhorar o processo de aprendizagem e apontar as futuras direções para o aperfeiçoamento. Pensamento sistêmico: DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS Como tem sido tratado o pensamento sistêmico na sua equipe? Como pode ser otimizado??

51 Novas competências geram novas atitudes DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES

52 REQUISITOS PARA EXCELENCIA EM TREINAMENTO 1.É importante que a aprendizagem seja divertida! Dentro da sua realidade, que instrumentos você pode utilizar para deixar os seus treinamentos e reuniões mais divertidos?

53 REQUISITOS PARA EXCELENCIA EM TREINAMENTO Simulando para aprender Pense em um programa de desenvolvimento de equipes, onde possa realizar simulações de comportamento ou de algum procedimento.

54 REQUISITOS PARA EXCELENCIA EM TREINAMENTO A experiência de vida Como você tem lidado com a diversidade de experiências e como pode tirar proveito disso?

55 REQUISITOS PARA EXCELENCIA EM TREINAMENTO Aprender é um ato social Pense na sua atuação e cite o que pode fazer para incentivar a socialização na sua equipe.

56 JOGOS COOPERATIVOS DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES

57 JOGOS COOPERATIVOS "A cooperação é a força unificadora mais positiva que agrupa uma variedade de indivíduos com interesses separados numa sociedade coletiva”. (Haratmann)

58 JOGOS COOPERATIVOS Por que falar em cooperação? Qual o maior desafios dos gestores atualmente?

59 JOGOS COOPERATIVOS É uma prática re-educativa, capaz de transformar o condicionamento competitivo de vencer individualmente, em soluções cooperativas para o exercício da convivência e onde prevalece a relação ganha-ganha.

60 JOGOS COOPERATIVOS COOPERAÇÃO: Sistema que prioriza o princípio cooperativo como meio de progresso social.

61 JOGOS COOPERATIVOS JOGO: “é toda e qualquer interação entre dois ou mais sujeitos dentro de um conjunto definido de regras.” John Von Neumann

62 JOGOS COOPERATIVOS JOGOS COMPETITIVOS COOPERATIVOS VIVÊNCIA

63 JOGOS COOPERATIVOS JOGO COMPETITIVO JOGO COOPERATIVO Divertido para algunsDivertido para todos Alguns se sentem perdedores Todos se sentem ganhadores Alguns são excluídos por falta de habilidade Todos se envolvem de acordo com as habilidades Estimula a desconfiança e o egoísmo Estimula o compartilhar e confiar Cria barreiras entre as pessoas Cria pontes entre as pessoas Divertido para alguns Divertido para todos Alguns se sentem perdedores Todos se sentem ganhadores Alguns são excluídos por falta de habilidade Todos se envolvem de acordo com as habilidades Estimula a desconfiança e o egoísmo Estimula o compartilhar e confiar Cria barreiras entre as pessoas Cria pontes entre as pessoas

64 JOGOS COOPERATIVOS JOGO COMPETITIVO JOGO COOPERATIVO Os perdedores saem e observam Os jogadores ficam juntos e desenvolvem suas capacidades Estimula o individualismo e o desejo que o outro sofra Ensina a ter senso de unidade e solidariedade Reforçam sentimentos de depreciação, rejeição, incapacidade, inferioridade, etc. Desenvolvem e reforçam os conceitos de nível AUTO (auto- estima, auto-aceitação, etc.). Os perdedores saem e observam Os jogadores ficam juntos e desenvolvem suas capacidades Estimula o individualismo e o desejo que o outro sofra Ensina a ter senso de unidade e solidariedade Reforçam sentimentos de depreciação, rejeição, incapacidade, inferioridade, etc Desenvolvem e reforçam os conceitos de nível AUTO (auto- estima, auto- aceitação, etc.).

65 JOGOS COOPERATIVOS JOGO COMPETITIVO JOGO COOPERATIVO Fortalece o desejo de desistir frente às dificuldades Fortalece a perseverar frente às dificuldades Poucos são bem sucedidos Todos encontram um caminho para crescer e se desenvolver Fortalece o desejo de desistir frente às dificuldades Fortalece a perseverar frente às dificuldades Poucos são bem sucedidos Todos encontram um caminho para crescer e se desenvolver

66 JOGOS COOPERATIVOS "Dar uma contribuição ou fazer alguma coisa bem, simplesmente não exige a derrota ou a depreciação de outra pessoa” (Terry Orlick).

67 JOGOS COOPERATIVOS •Estimula o QI e o QE; •Cria incentivo mútuo entre os seus membros; •Une cooperação e autonomia, pois a equipe tem consciência e entendimento das regras e dos objetivos em comum. •Os integrantes podem trabalhar a sua maestria pessoal, vendo os outros integrantes como aliados e utilizando suas competências para promover a excelência no atingimento do objetivo comum. Outros benefícios:

68 JOGOS COOPERATIVOS • Aumenta o comprometimento dos integrantes com os resultados positivos, pois todos se sentem responsáveis. O desenvolvimento da equipe, promove o desenvolvimento individual através da experiência intelectual coletiva; Mantém alto o nível de energia do grupo; Outros benefícios:

69 JOGOS COOPERATIVOS • Ajuda a eliminar ou a reduzir os bloqueios e limitações individuais; Ao atingirem as metas, a celebração é quase que automática. Estimula a diversidade e a aceitação das diferenças. Outros benefícios:

70 JOGOS COOPERATIVOS • É um tipo de análise; • Deve ser aplicada em qualquer atividade vivencial. CAV - Ciclo de Aprendizagem Vivencial

71 JOGOS COOPERATIVOS CAV - Ciclo de Aprendizagem Vivencial

72 JOGOS COOPERATIVOS ESTRUTURA DO CAV: Vivência (O Fazer) → Cada membro da equipe participa efetivamente da atividade.

73 JOGOS COOPERATIVOS ESTRUTURA DO CAV: Relato → todos compartilham informações (o que viram, seus sentimentos, reações, resultados obtidos, etc). Perguntas para fazer aos participantes: Vocês ficaram satisfeitos com os resultados? Qual estratégia você utilizou? Qual a lição que essa atividade trouxe?

74 JOGOS COOPERATIVOS ESTRUTURA DO CAV: Processamento → os participantes reconstroem os padrões de comportamento, as interações da atividade, a partir de relatos individuais. Perguntas desta etapa: Você pode explicar o que aconteceu? O que causou esse resultado? O que precisaria ser refeito?

75 JOGOS COOPERATIVOS ESTRUTURA DO CAV: Generalizações → os participantes criam princípios que podem ser aplicados em sua realidade, a partir da atividade. Usar perguntas do tipo: Há semelhanças entre o trabalho desenvolvido aqui e os trabalhos realizados nas empresas? Como? Por quê? Quais as habilidades que vocês adquiriam com essa atividade? Como estas situações acontecem nas empresas?

76 JOGOS COOPERATIVOS ESTRUTURA DO CAV: Aplicação → É a transferência das generalizações para a situação real e específica. Usar perguntas do tipo: De que forma você pode aplicar esse resultado na sua rotina? Em quanto tempo você pode implantar esse resultado no seu trabalho? Quais as estratégias que você vai adotar para implantar essa descoberta junto a sua equipe?

77 JOGOS COOPERATIVOS IMPORTANTE: Competir faz parte da natureza humana?

78 JOGOS COOPERATIVOS REFLEXÃO: "Dar uma contribuição ou fazer alguma coisa bem, simplesmente não exige a derrota ou a depreciação de outra pessoa” (Terry Orlick).

79 JOGOS COOPERATIVOS LEMBREM-SE QUE: Um ambiente muito competitivo aumenta a tensão e a frustração e pode desencadear comportamentos agressivos.

80 TEAM BULDING DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES

81 TEAM BUILDING CONCEITO: Em uma tradução livre, pode se dizer que estes termos significam construção/consolidação da equipe. Não confundir com “team work” que significa trabalho em/de equipe..

82 TEAM BUILDING Fale sobre o seu entendimento entre as diferenças dos dois conceitos.

83 TEAM BUILDING Cultura da equipe Relacionamento Competencias Comunicação

84 TEAM BUILDING • Fornece experiências realísticas; • Reforça a importância de cada integrante da equipe; • Trabalha com atividades estruturadas; • Incentiva o desenvolvimento individual; • Reúne todos equipe em torno de uma causa comum; • Acontece em ambiente indoor, outdoor ou misto; • Características

85 TEAM BUILDING • Aplica-se em equipes já constituídas ou em formação; • Melhora a produtividade e os níveis de motivação individuais; • Aflora talentos. • Melhora desempenho individual que reflete no coletivo. • Facilita o trabalho. Características

86 TEAM BUILDING Vivencia

87 ESTRUTURA DO CAV: Vivência (O Fazer) → Cada membro da equipe participa efetivamente da atividade. TEAM BUILDING

88 ESTRUTURA DO CAV: Relato → todos compartilham informações (o que viram, seus sentimentos, reações, resultados obtidos, etc). Perguntas para fazer aos participantes: Vocês ficaram satisfeitos com os resultados? Qual estratégia você utilizou? Qual a lição que essa atividade trouxe? TEAM BUILDING

89 ESTRUTURA DO CAV: Processamento → os participantes reconstroem os padrões de comportamento, as interações da atividade, a partir de relatos individuais. Perguntas desta etapa: Você pode explicar o que aconteceu? O que causou esse resultado? O que precisaria ser refeito? TEAM BUILDING

90 ESTRUTURA DO CAV: Generalizações → os participantes criam princípios que podem ser aplicados em sua realidade, a partir da atividade. Usar perguntas do tipo: Há semelhanças entre o trabalho desenvolvido aqui e os trabalhos realizados nas empresas? Como? Por quê? Quais as habilidades que vocês adquiriam com essa atividade? Como estas situações acontecem nas empresas? TEAM BUILDING

91 ESTRUTURA DO CAV: Aplicação → É a transferência das generalizações para a situação real e específica. Usar perguntas do tipo: De que forma você pode aplicar esse resultado na sua rotina? Em quanto tempo você pode implantar esse resultado no seu trabalho? Quais as estratégias que você vai adotar para implantar essa descoberta junto a sua equipe? TEAM BUILDING

92 DIVERSIDADEDIVERSIDADE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES

93 DIVERSIDADEDIVERSIDADE Conceito Qual o seu conceito de diversidade?

94 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • É o respeito à variedade e convivência de idéias, características ou elementos diferentes entre si, em determinado assunto, situação ou ambiente. • É o incentivo a variedade, diferença, dessemelhança, oposição e contradição das pessoas integrantes de uma equipe.. O que é?

95 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Aspectos culturais, filosóficos e profissionais diferentes são a base para obter bons resultados.

96 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Aspectos culturais, filosóficos e profissionais diferentes são a base para obter bons resultados. A homogeneização das pessoas deve ser evitada.

97 DIVERSIDADEDIVERSIDADE “Se duas pessoas pensam sempre exatamente iguais numa equipe, uma delas é desnecessária”.

98 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Entre pessoas Conflitos • De idéias X

99 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Trabalhar com alguns temas polêmicos dentro da equipe, pois alguns deles mexem com sentimentos, valores, convicções que não são fáceis de mudar. Desafio para o gestor

100 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • E qual a solução? Desafio para o gestor

101 DIVERSIDADEDIVERSIDADE *Envolver toda a equipe no processo; •Pedir para discutirem e apresentarem alternativas; •Contratar pessoa externa à organização (consultores); •Contatar profissionais que já aplicaram o programa nas suas empresas e obtiveram sucesso; • Apresentar material impresso que abordem o assunto; • Apresentar filmes sobre o tema; • Investir na discussão. Desafio - alternativas

102 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • SUPERAR: •Preconceito invisível; •Mecanismos de exclusão Outros desafios

103 DIVERSIDADEDIVERSIDADE Como você está lidando com os conflitos e com os mecanismos de exclusão? Existem conflitos de idéias em sua equipe?

104 DIVERSIDADEDIVERSIDADE Qual a melhor maneira de as pessoas lidarem com as suas diferenças?

105 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Inexiste métodos mirabolantes nem fórmulas específicas; • Entender as culturas, os valores pessoais e grupais, é aprender a comunicar de maneira clara e despida de julgamentos ou deduções ou “pré-conceitos”; • Mudar um comportamento é um processo lento; • Fazer benchmarking e unir forças; Dicas

106 DIVERSIDADEDIVERSIDADE •Fazer um censo interno. •Apresentar ações de sensibilização, informação e divulgação. •Ouvir os colaboradores; • Só implantar programas que façam sentido para a organização; •Um erro no começo compromete todo o projeto.. Dicas

107 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Dentro da sua realidade, quais as competências que os profissionais devem possuir para formarem uma equipe de alto desempenho através da diversidade? Qual é a competência que você possui para lidar com a diversidade? Qual é a competência que você precisa e/ou quer desenvolver para lidar com a diversidade? Reflexões

108 DIVERSIDADEDIVERSIDADE • Diante do que foi refletido, faça um plano de ação. Reflexões

109 DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Alerta

110 "As palavras não têm nenhum significado em si mesmas. Somente as experiências têm significado. Somente se você experimentou alguma coisa, isso terá algum significado para você." Osho

111 Somos gratos por sua participação! PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES


Carregar ppt "PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES Sejam bem vindos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google