A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ALTAS HABILIDADES E/OU SUPERDOTAÇÃO. John Nash Eistein.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ALTAS HABILIDADES E/OU SUPERDOTAÇÃO. John Nash Eistein."— Transcrição da apresentação:

1 ALTAS HABILIDADES E/OU SUPERDOTAÇÃO

2 John Nash

3 Eistein

4 Vincent Van Gogh

5 Ludwing van Beethoven

6 Issac Newton

7 Gênios com Esquizofrenia

8 Wolfgang Amadeus Mozart

9 Maria Callas

10 Marylin Monroe

11 Gênios Bipolares

12 Bruce Willis

13 Nelson Gonçalves

14 Machado de Assis

15 Gênios Gagos

16 DEFINIÇÃO BRASILEIRA São consideradas crianças portadoras de altas habilidades as que apresentam notável desempenho e/ou elevada potencialidade em qualquer dos seguintes aspectos, isolados ou combinados:

17  Capacidade intelectual superior;  Aptidão acadêmica específica;  Pensamento criador ou produtivo;  Capacidade de liderança;  Talento especial para artes visuais, dramáticas e música;  Capacidade psicomotora.

18 HABILIDADE INTELECTUAL GERAL: Curiosidade intelectual, poder excepcional de observação, habilidade de abstrair mais desenvolvida e atitude de Questionamento.

19 TALENTO ACADÊMICO: Desempenho excepcional na escola, saem-se muito bem em testes de conhecimento; alta habilidade Para as tarefas acadêmicas.

20 HABILIDADES DE PENSAMENTO CRIATIVO: Apresentam idéias originais e divergentes, habilidade para elaborar e desenvolver idéias originais; capacidade de perceber muitas formas diferentes de um determinado tópico.

21 LIDERANÇA: Emergem como os líderes sociais ou acadêmicos de um grupo; se destacam pelo uso do poder, autocontrole e habilidade em desenvolver uma interação produtiva com os demais.

22 ARTES VISUAIS E CÊNICAS: Habilidade superior para pintura, escultura, desenho, filmagem, dança, canto, teatro e para tocar instrumentos musicais.

23 HABILIDADES PSICOMOTORAS: Apresentam proezas atléticas, incluindo também o uso superior de habilidades motoras refinadas e habilidades mecânicas.

24 PRIMEIROS SINAIS DO BEBÊ  Atenção e memória de reconhecimento: sinais de vigilância e atenção longa; reconhece cedo seus cuidadores.  Desenvolvimento físico precoce: sentam, engatinham e andam mais cedo.

25  Linguagem oral: falam cedo, progredindo com rapidez de uma palavra para sentenças completas.  Preferência por novidades: entediam-se com arranjos visuais.

26 ESTILO DE APRENDIZAGEM:  Aprendizagem com instrução mínima: pouca ajuda ou estímulo do adulto.  Aprendem e pensam de modo diferente das outras crianças: desafio.

27  Curiosidade: perguntas profundas, persistem até encontrar a informação.  Persistência e concentração quando interessadas em algo.

28  Altos níveis de energia, as vezes hiperatividade, menos horas de sono.  Percepção metacognitiva: ciência das próprias estratégias.

29  Interesses obsessivos em áreas específicas.

30 CÓDIGOS INTERESSANTES Decifre as frases abaixo. Cada frase foi escrita com um tipo de código: 1. A scriança sadora mcome rbombon. Sd escubr aque mfo iqu ecome u acaix atoda. 2. Abo! Sa sairéf áj oãtse odnagehc! Uov redop rimrod o aid odot!

31 HABILIDADES RELACIONADAS À ESCOLA:  Leitura: geralmente aos 4 anos ou antes, com instrução mínima.  Fascinação por números e relações numéricas.

32  Memórias prodigiosas para informação verbal e matemática.  Sobressaem em raciocínio lógico e abstrato.

33  Freqüentemente têm problemas com caligrafia: pensam mais rápido.

34 SEQÜÊNCIAS 1. Você pode imaginar quais seriam as próximas letras das seqüências abaixo? Justifique.  U,D,T,Q,C,S,S,__________________  J,F,M,A,M,J,J,A,_________________  D,S,T,Q,Q,______________________  D,Q,S,O,D,D,____________________

35 ASPECTOS SOCIAIS:  Brincam freqüentemente sozinhas, poucas pessoas com quem partilhar interesses: podem se sentir diferentes das outras.

36  Preferem amigos mais velhos: mais próximos da idade mental.

37 TRAÇOS COMPORTAMENTAIS E SOCIAIS:  Necessidade de definição própria;  Capacidade de desenvolver interesse ou habilidades específicas;  Interesse no convívio com pessoas de nível intelectual similar;

38  Resolução rápida de dificuldades pessoais;  Aborrecimento fácil com a rotina;  Busca de originalidade e autenticidade;

39  Capacidade de redefinição e de extrapolação;  Espírito crítico, capacidade de análise e síntese;  Comportamento irrequieto, perturbador, inoportuno;

40  Descuido na escrita, deficiência na ortografia;  Impaciência com detalhes e com aprendizagem que requer treinamento;  Descuido no completar ou entregar tarefas quando desinteressado;

41  Desejo pelo aperfeiçoamento pessoal;  Não aceitação de imperfeição no trabalho;  Rejeição de autoridade excessiva;

42  Fraco interesse por regulamentos e normas;  Senso de humor muito desenvolvido;  Auto-exigência;

43  Persistência em satisfazer interesses;  Sensibilidade às injustiças, tanto em nível pessoal como social;  Gosto pela investigação e pela proposição de muitas perguntas.

44 JOSEPH RENZULLI O comportamento de superdotação consiste de comportamentos que refletem uma interação entre três conjuntos básicos de traços:

45  Habilidade acima da média;  Envolvimento com a tarefa;  Criatividade.

46 O que faz a superdotação: CRIATIVIDADE MOTIVAÇÃO HABILIDADE A CIMA DA MÉDIA

47 Concepção de superdotação no modelo dos três anéis:  Nenhum dos três anéis, sozinho, “faz a superdotação”;  É necessário uma interação entre os anéis para uma realização criativa/produtiva;

48  Cada um dos anéis desempenha um papel próprio na demonstração dos comportamentos de superdotação;  Habilidade acima da média, não necessariamente superior;

49  Criatividade e envolvimento com a tarefa;  Os três anéis não necessitam ser de iguais tamanho.

50 Habilidade acima da média: Traços consistentemente superiores e/ou diferenciados em relação a uma média.  Precocidade;  Processos autoreguladores do pensamento;  Vocabulário rico;  Senso crítico;  Sensibilidade;  Senso de humor;  Facilidade para entender princípios gerais;  Contradição entre maturidade cognitiva e a sócioafetiva.

51 Comprometimento com a tarefa: São os comportamentos que demonstram expressivo interesse, motivação e empenho pessoal em tarefas de diferentes áreas.  Persistência;  Curiosidade;  Rejeita respostas ou avaliações superficiais;  Relação imediata entre o conhecimento anterior e o atual;  Interesses diferenciados para sua idade;  Habilidade para organizar, planejar e executar uma tarefa;  Atitude interrogativa e inquisitiva.

52 Criatividade: É o processo que resulta num produto novo, aceito como útil ou satisfatório por um significativo número de pessoas.  Facilidade para propor muitas idéias;  Grande imaginação e fantasia;  Forma original para resolver os problemas;  Produções originais;  Capacidade para produzir diferentes categorias de respostas;  Grande quantidade de detalhes em uma idéia;  Processo de decisão, julgamento e seleção de uma idéia.

53 TIPOS DE TALENTO:  Talento Acadêmico;  Talento criativo-produtivo.

54 “POOL” DOS TALENTOS:  Nomeação por textos;  Auto-nomeação;  Nomeação dos Pais;  Nomeação dos Professores;  Nomeação dos colegas.

55 TIPOS DE PROGRAMAS:  Aceleração;  Enriquecimento;  Sala de recursos;  Segregação.

56 CARACTERÍSTICAS DO PROFESSOR:  Criar um ambiente afetivo, democrático e de aceitação;  Respeitar a auto-imagem de cada um e reforçar as positivas;  Respeitar a individualidade e a integridade de cada aluno;

57  Ter habilidade em levar os jovens a realizações de sucesso;  Não-conformista, inovador, busca novas soluções;  Trabalha em parceria com outros colegas, pais, alunos e comunidade;

58  Adapta-se bem em novos ambientes;  Tem conhecimento sobre uma ampla variedade de tópicos;  É hábil no desenvolvimento de tópicos do currículo flexível, significativo e adaptado às diferenças individuais do aluno.

59 CORES DO NOSSO MUNDO 1. Muitas palavras, frases e expressões em nossa língua incluem cores. Para cada uma das definições abaixo, associe palavras ou frases que lembre uma cor:  Reis, rainhas e nobres: sangue azul  Posição mais alta no judô:_______  Os índios:__________  Piada de mau-gosto:_______

60  O cérebro:_______________  Casa do Presidente dos EUA:_________  Uma doença tropical:__________

61 CRENÇAS E MITOS SOBRE ALTAS HABILIDADES:  Altas Habilidades é sinônimo de genialidade;  Altas Habilidades ocorre sem estimulação;  O indivíduo não deve saber que é Portador de Altas Habilidades;  A família não deve ser comunicada que um dos seus membros é Portador de Altas Habilidades;

62  O Portador de Altas Habilidades terá sempre bom rendimento escolar;  Altas Habilidades é um fenômeno raro em, nossa população;  É impossível desenvolver ou reprimir o talento;

63  Crianças Portadoras de Altas Habilidades amam a escola, têm boas notas e participam das atividades com entusiasmo;  Professores adoram ter alunos Portadores de Altas Habilidades na sala de aula;  Os Portadores de Altas habilidades vêm de famílias de classe média ou alta;

64  Todos os Portadores de Altas Habilidades têm problemas de se ajustarem à escola e fazer amigos;  Os Portadores de Altas Habilidades são igualmente maduros em todas as áreas: acadêmica, física, social e emocional.

65 HISTÓRIAS E PROBLEMAS 1. Era hora do lanche. A mulher pegou o açucareiro e colocou uma colher de açúcar dentro da xícara. No entanto, o açúcar não ficou molhado. Por quê?

66 2. Em um horrendo dia de chuva, um homem saiu apressado para o trabalho. Ele havia esquecido seu guarda-chuva em casa. Ele não usava chapéu, e não tinha nenhuma proteção para sua cabeça. Num instante toda a sua roupa estava molhada. Os seus sapatos ficaram alagados! No entanto, o seu cabelo não se molhou. Como isso é possível?

67 NÃO ESQUEÇA: ELE(A) É UMA CRIANÇA. ELE(A) É UM ADOLESCENTE.

68 Gente não nasce pronta e vai se gastando; gente nasce não-pronta e vai se fazendo. Mario Sergio Cortella


Carregar ppt "ALTAS HABILIDADES E/OU SUPERDOTAÇÃO. John Nash Eistein."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google