A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Ms. Alex Roberto Machado.  A desrazão e suas “causas”  Contato com o divino;  Curiosidade;  Castigo divino/ influência demoníaca;  Doença a.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Ms. Alex Roberto Machado.  A desrazão e suas “causas”  Contato com o divino;  Curiosidade;  Castigo divino/ influência demoníaca;  Doença a."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Ms. Alex Roberto Machado

2  A desrazão e suas “causas”  Contato com o divino;  Curiosidade;  Castigo divino/ influência demoníaca;  Doença a ser tratada  Mas como???

3  Modelo biológico  Hospital / Manicômio / Hospício  Exclusão + Medicamento  Questão Bio Psico Social  Como e o quê tratar aqui?

4  Se a loucura... ... carrega um conjunto de práticas, concepções e saberes que, ancorados em uma moralidade ditada pelos bons costumes, pela ordem e pelo trabalho produtivo, faz desligar, de forma explicitamente violenta, os diferentes laços de construção e pertencimento humanos  Então o manicômio... ... é a tradução mais completa dessa exclusão, controle e violência. Seus muros escondem a violência (física e simbólica) através de uma roupagem protetora que desculpabiliza a sociedade e descontextualiza os processos sócio-históricos da produção e reprodução da loucura.

5  Reza a lenda que, em 1793, Couthon (uma das três maiores autoridades da revolução francesa, ao lado de Robespierre e Saint-Just) teria inspecionado pessoalmente o hospital de Bicêtre, recém-assumido por Scipion Pinel. Após os primeiros contatos com os loucos, Couthon teria dado por encerrada a inspeção, dizendo ao responsável: "Ah!, cidadão, você também é louco de querer desacorrentar tais animais?... Faça o que quiser. Eu os abandono a você. Mas temo que você seja vítima de sua própria presunção." Ao que Pinel teria respondido: "Tenho a convicção de que estes alienados só são tão intratáveis porque os privamos de ar e liberdade, e eu ouso esperar muito de meios completamente diferentes". (Foucault (1993, p. 460) e Serpa Jr. (1996, pp. 17-8), citados por Tenório, 2002).

6  Abertura do regime militar (Geisel)  Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES)  Movimento de Renovação Médica (REME)  Movimento dos Trabalhadores de Saúde Mental  Denúncias e greve (1978)  V Congresso Brasileiro de Psiquiatria  I Encontro Nacional do Movimento dos Trabalhadores em Saúde Mental e III Congresso Mineiro de Psiquiatria que, afinado com o MTSM  Trabalhos "alternativos" de assistência psiquiátrica

7  18 de Maio de I Conferência Nacional de Saúde Mental e II Congresso Nacional do MTSM (Bauru/SP)  Presença de associações de usuários e familiares  Instala-se o lema do movimento: por uma sociedade sem manicômios

8  Movimento – não um partido, uma nova instituição ou entidade, mas um modo político peculiar de organização da sociedade em prol de uma causa;  Nacional – não algo que ocorre isoladamente num determinado ponto do país, e sim um conjunto de práticas vigentes em pontos mais diversos do nosso território;  Luta – não uma solicitação, mas um enfrentamento, não um consenso, mas algo que põe em questão poderes e privilégios;  Antimanicomial – uma posição clara então escolhida, juntamente com a palavra de ordem indispensável a um combate político, e que desde então nos reúne: por uma sociedade sem manicômios“ (Lobosque, 2003)

9  1989 – PL de Paulo Delgado (Lei da Reforma Psiquiátrica)  Não construção ou contratação de novos hospitais psiquiátricos pelo poder público;  Direcionamento dos recursos públicos para a criação de "recursos não-manicomiais de atendimento";  Comunicação das internações compulsórias à autoridade judiciária, que deveria então emitir parecer sobre a legalidade da internação – Substituto tímido (asilos)

10  I Encontro Nacional da Luta Antimanicomial em Salvador/BA  Elaborada carta sobre os direitos dos usuários e familiares dos serviços de saúde mental  "O movimento da luta antimanicomial é um movimento social, plural, independente, autônomo que deve manter parcerias com outros movimentos sociais. É necessário um fortalecimento através de novos espaços de reflexões para que a sociedade se aproprie desta luta. Sua representação nos conselhos municipais e estaduais de saúde, nos fóruns sociais, entidades de categorias, movimentos populares e setores políticos seriam algumas formas de fortalecimento".

11  Lei nº (6 de abril), também conhecida como Lei Paulo Delgado  Art. 2º Parágrafo único - São direitos da pessoa portadora de transtorno mental:  II - ser tratada com humanidade e respeito e no interesse exclusivo de beneficiar sua saúde, visando alcançar sua recuperação pela inserção na família, no trabalho e na comunidade;  IX - ser tratada, preferencialmente, em serviços comunitários de saúde mental.

12  Lei nº (6 de abril), também conhecida como Lei Paulo Delgado  Art. 4º  § 1º O tratamento visará, como finalidade permanente, a reinserção social do paciente em seu meio.  § 2º O tratamento em regime de internação será estruturado de forma a oferecer assistência integral à pessoa portadora de transtornos mentais, incluindo serviços médicos, de assistência social, psicológicos, ocupacionais, de lazer, e outros.

13  Extinguir o manicômio “instituição física”, mas sobretudo o “manicômio mental”...  Afinal, quem é o louco???  Eis a Questão!

14


Carregar ppt "Prof. Ms. Alex Roberto Machado.  A desrazão e suas “causas”  Contato com o divino;  Curiosidade;  Castigo divino/ influência demoníaca;  Doença a."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google