A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

“É a posição do corpo no espaço em que se dá um bom relacionamento entre as partes, com o menor esforço, evitando a fadiga” (Ascher, 1978) “É a maneira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "“É a posição do corpo no espaço em que se dá um bom relacionamento entre as partes, com o menor esforço, evitando a fadiga” (Ascher, 1978) “É a maneira."— Transcrição da apresentação:

1

2 “É a posição do corpo no espaço em que se dá um bom relacionamento entre as partes, com o menor esforço, evitando a fadiga” (Ascher, 1978) “É a maneira como o corpo está disposto” (Aurélio) O que é postura?

3 O termo postura pode ser definido como sendo a posição ereta adotada pelo ser humano em perfeito equilíbrio com a ação da gravidade, gastando o mínimo de energia possível. Esse baixo gasto energético é decorrente de uma menor sobrecarga articular que, por sua vez, determina uma atividade muscular menos intensa. Gonzalez (2005)

4 Postura A forma como cada indivíduo sustenta seu corpo, cada um com sua maneira característica” Segundo Gonzalez (2005)“

5

6

7 A Academia Americana de Ortopedia define postura como; “um inter-relacionamento relativo das partes do corpo, portanto, o equilíbrio entre os músculos, tendões e ligamentos, estruturas que sustentam e protegem o corpo contra agentes externos e internos, e que de uma forma ou de outra atuam na tentativa de quebrar a harmonia estática e dinâmica deste equilíbrio” (LIANZA, 1985)

8 A postura ereta, estática e dinâmica, resulta do equilíbrio entre as forças que agem no centro de gravidade, e as forças dos grupos musculares antigravitacionais que se contraem e atuam em sentido contrário. A atitude ereta estática, necessita de constante controle e permanente adaptação das estruturas músculo-esqueléticas (LIANZA, 2001).

9 Onde fica, aproximadamente o centro de gravidade de uma pessoa?

10 a) Fique de pé junto da parede, tente levantar o calcanhar se manter desse jeito, você vai ver que não consegue.

11 Uma moça pode colocar uma caixa de fósforo no chão, ajoelhar-se, com as mãos voltadas para trás derrubar a caixa de fósforos com o nariz sem cair. Rapazes, normalmente, não conseguem fazer isso, por terem o centro de gravidade mais alto que as moças.

12 IMPORTÂNCIA DOS SENTIDOS (VISÃO, AUDIÇÃO, TATO, GUSTAÇÃO, OLFATO, ) NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL

13 A consciência do corpo no espaço, a percepção corporal e a relação existente entre corpo e ambiente estão intimamente ligadas aos sentidos. Gonzalez (2005)

14 Sendo assim, considera-se sensitiva e induzida pela gravidade, todas as contrações que equilibram a postura. Dessa forma, pode- se dizer que o trabalho postural educa as sensações, já que o sistema muscular é o fiel executor dos impulsos motores, sendo estimulado pelas sensações da gravidade. A regulação automática e perfeita da postura do indivíduo, baseia-se essencialmente na elaboração das informações provenientes dos receptore s (TRIBASTONE, 2001).

15 O homem se relaciona com o ambiente por meio dos órgãos dos sentidos (visão, audição, tato, gustação, olfato), os quais reagem as influências ambientais, as informações são transmitidas ao Sistema Nervoso Central.

16 O estudo da percepção teve início antes de existir a ciência da psicologia, e as primeiras pesquisas realizadas nesse campo, foram feitas por fisiologistas e físicos. Estes estudos surgiram com o intuito de explicar as “observações” que o homem faz do mundo que o rodeia e de si mesmo. (HOCHBERG, 1982).

17 A visão, por exemplo, traduz a energia de luz; a audição, energia de som; os sentidos cutâneos, traduzem mudanças de energia de tato que envolve pressão, calor, frio, dor; o sentido cinestésico, traduz mudanças na posição do corpo e movimentação dos músculos, tendões e articulações. (FORGUS,1971).

18 •Anomalias congênitas e ou adquiridas; • Má postura; • Obesidade; • Alimentação inadequada; • Atividades físicas sem orientação e/ou inadequadas; • Distúrbios respiratórios; • Desequilíbrios musculares; • Frouxidão ligamentar; • Doenças psicossomáticas; • Fadiga prolongada; • Fraqueza geral depois de uma doença; Fatores que podem influenciar na postura de cada indivíduo

19 Boa postura  A boa postura está associada à saúde e à boa disposição. É aquela em que o indivíduo, em posição ortostática, exige pequeno esforço da musculatura e dos ligamentos para se manter nessa posição. Assim ele encontra o melhor equilíbrio ortostático.

20

21

22 A emoção e a atitude mental Têm um efeito profundo sobre o sistema Nervoso E isto se reflete na postura do indivíduo A alegria, a felicidade e confiança são estimulantes e refletem numa postura alerta nas quais predomina as posições de extensão. Já a infelicidade, o conflito e o sentimento de inferioridade têm o efeito oposto e resultam em posturas nas quais são visíveis as posições de flexão.

23 A má postura é um hábito adquirido na infância e, se não corrigido, carrega-se por toda vida, com várias conseqüências, entre elas os desvios posturais, Érica Verderi (2005). Má postura  A má postura está ligada a fatores musculares inadequados e provavelmente a problemas emocionais.

24 GARDINER (1995) afirma que a postura é má, quando não atinge a finalidade a que se destinava ou quando uma grande força muscular é usada para mantê-la, o alinhamento defeituoso pede um trabalho muscular adicional para manter o equilíbrio, ou distensão dos ligamentos próximos dos movimentos torácicos, e até uma base ineficiente impedem a eficiência do movimento. KISNER & COLBY (1998) afirmam que a má postura é aquela fora do alinhamento normal, sem limitações estruturais.

25

26

27

28

29

30  Privilegiar a postura natural do corpo (postura neutra), tanto na posição sentada, deitada e em pé.

31 Quando é exigido algum esforço, na realização de uma tarefa, o trabalhador tende a adaptar uma determinada postura, que pode não ser a mais adequada. Em trabalho ou em repouso, o corpo pode assumir três posturas básicas: •deitado; •sentado; •de pé.

32 O que significa alternar a postura? Permitir a alteração de posição do corpo para evitar sobrecarga muscular. A postura mais adequada ao trabalhador é aquela que ele escolhe livremente e que pode ser variada ao longo do tempo.

33  Evitar o surgimento de lombalgias (dores nas costas);  Melhorar o retorno venoso (evitando as varizes);  Diminuir a fadiga muscular;  A postura em pé diminui a pressão nos discos intervertebrais, evitando o surgimento de hérnias de disco;  Evitar a flacidez da musculatura abdominal;  Melhorar a postura. Veja os benefícios ao alternar a postura:

34

35 Os trabalhos que não requerem grandes esforços musculares e que se podem executar dentro de uma área limitada, devem ser feito na postura de sentado. A área de trabalho deve estar ao alcance, sem haver necessidade de fazer esforços excessivos. Para trabalhar sentado numa posição correta, deve haver possibilidade de estar sentado direito, em frente e perto do local em que se realiza o trabalho. Postura sentada

36 A mesa e a cadeira de trabalho, devem ser desenhadas, de modo que a superfície sobre a qual se trabalha, fique ao nível dos cotovelos, quando a pessoa está sentada, com o tronco direito e ombros descontraídos. Quando se faz um trabalho de precisão, deve haver um apoio ajustável para os cotovelos, antebraços ou mãos. Postura sentada

37 Para trabalhos em escritórios, como por exemplo, digitação, o segredo está na postura. O cuidado, em posicionar-se adequadamente, diante do computador, pode evitar alguns problemas, tais como: • dores em diversas partes do corpo (pescoço, braço, antebraço, mãos); • sensação de cansaço; • danos à saúde com movimentos repetitivos. Contudo, uma postura neutra pode neutralizar ou minimizar esses efeitos.

38 Para isso, devemos manter: * o topo da tela ao nível dos olhos; * a distante de um comprimento de braço; a cabeça e o pescoço em posição reta com ombros relaxados; * a região lombar apoiada no encosto da cadeira; os cotovelos juntos ao corpo; * os pés apoiados no chão; os antebraços, os punhos e as mãos em linha reta em relação ao teclado.

39 As vantagens da posição sentada são: • baixa solicitação da musculatura dos membros inferiores, reduzindo, assim, a sensação de desconforto e cansaço; • possibilidade de evitar posições forçadas do corpo; • menor consumo de energia; • facilitação da circulação sanguínea pelos membros inferiores.

40 As desvantagens são: • pequena atividade física geral (sedentarismo); • adoção de posturas desfavoráveis: lordose ou cifoses excessivas; • estase sanguínea nos membros inferiores, situação agravada quando há compressão da face posterior das coxas ou da panturrilha contra a cadeira, se esta estiver mal posicionada.

41

42 O pulso deve estar a 90° do cotovelo, se possível um pouco abaixo. Nesse caso, o cotovelo deve estar apoiado e o ombro relaxado, para não causar nenhum problema. Os cotovelos devem ficar na altura do tampo da mesa. Fonte: Manual de segurança e saúde no trabalho, SESI, 2003.

43 =>É importante ajustar a altura do suporte da cadeira em suas costas, de forma a proporcionar bom apoio, sem forçar qualquer ponto da coluna. Posição da cadeira! Fonte: Manual de segurança e saúde no trabalho, SESI, 2003.

44 EFEITOS POSSÍVEIS, NAS COSTAS, DA POSTURA SENTADA * quando sentamos, dobramos nossa articulação do quadril; * ao dobrarmos, os ossos da bacia rodam; * a coluna lombar é “esticada”, diminuindo ou invertendo a curvatura.

45 Com a diminuição da curva lombar, a posição das vértebras muda, ou seja, o espaço existente na frente diminui e o espaço atrás aumenta. Ao passarmos da postura em pé para sentada, há um aumento de 35% da pressão do núcleo dentro do disco. Quanto mais fechado for o ângulo entre nosso tronco e coxas, maior será a pressão dentro do nosso disco.

46 EFEITOS POSSÍVEIS, PARA O PESCOÇO, DA POSTURA SENTADA Quando trabalhamos sentados, realizamos uma atividade diante uma superfície horizontal, assim, adaptamos nossa postura para dirigir a atenção à atividade. Portanto realizamos mudanças necessárias, onde a mais comum é a dobrada para a frente ou para baixo (flexão).

47 O ideal é que o pescoço dobre- se para a frente, no máximo, de 20º a 30º, e que fique em torno de 15º, se o trabalho for prolongado.

48 Tente sentar sempre alinhado com o eixo da cadeira. Evite sentar-se torto. Procure conhecer os recursos de ajuste de sua cadeira de trabalho. Posição da cadeira! Fonte: Manual de segurança e saúde no trabalho, SESI, 2003.

49 Fique atento à altura da cadeira. Cadeira muito baixa pode ocasionar dor nos músculos dos braços e pernas. Muito alta pode ocasionar dores nas costas. Os cotovelos devem ficar na altura do tampo da mesa. Fonte: Manual de segurança e saúde no trabalho, SESI, 2003.

50 Ajuste do Assento: a) Medida interna da perna, somar 3 cm a essa medida para obter uma altura adequada para ajuste do assento; b) Espaço entre a parte inferior da mesa e o assento, deve ser no mínimo 17 cm; c) Espaço entre a borda do assento e parte posterior das pernas, no mínimo 5 cm;

51 DUAS PROVIDÊNCIAS SIMPLES Como reduzir a sobrecarga que a postura sentada provoca nas pernas? EFEITOS POSSÍVEIS, NAS PERNAS, DA POSTURA SENTADA Movimentar as pernas Ajustar o assento da cadeira

52 EFEITOS POSSÍVEIS, NOS BRAÇOS, DA POSTURA SENTADA Condições presentes em nosso trabalho, podem promover desconfortos ou agravar problemas já existentes: posturas inadequadas; ausência de descanso; mobília e equipamentos mal projetados; repetição de movimento; posturas fixas por longos períodos, etc..

53 Possíveis efeitos para os ombros. Sentados, realizamos com frequência dois movimentos, deslocamento do braço para frente e deslocamento para o lado

54 Possíveis efeitos do cotovelo e punho. posturas inadequadas; ausência de descanso; repetição de movimento; movimentos de flexão e extensão do punho; posturas fixas por longos períodos, etc..

55 Como prevenir os problemas no cotovelo e punho? 1) Manter o antebraço em ângulo de 90º com o braço; 2) Manter o punho em posição neutra; 3) Evitar o movimento de pinça somente entre polegar e indicador; 4) Evitar desvios laterais do punho; 5) Iniciar nova atividade gradualmente; 6) Evitar o uso de força, principalmente se houver movimento repetitivo.

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71 Os pés precisam estar no chão  Pés cruzados ou apoiados na ponta dos dedos favorecem dores na parte inferior da coluna.  Apoie a planta dos pés no chão, permitindo que eles fiquem retos. Se a cadeira for muito alta, coloque algum apoio sob os pés.  Lembre-se ainda de manter os joelhos flexionados num ângulo próximo de 90º.

72 Posto de trabalho

73

74

75 A escolha da postura em pé só está justificada se a tarefa exigir: • deslocamentos contínuos, como no caso de carteiros e rondantes; • manipulação de cargas com peso igual ou superior a 4,5 kg; • alcances amplos freqüentes, para cima, para frente ou para baixo; no entanto, deve-se tentar reduzir a amplitude desses alcances para que se possa trabalhar sentado; • operações freqüentes em vários locais de trabalho, fisicamente separados; • a aplicação de forças para baixo, como em empacotamento. Posição em pé!

76 A manutenção da postura em pé imóvel tem ainda as seguintes desvantagens: · tendência à acumulação do sangue nas pernas o que predispõe ao aparecimento de insuficiência valvular venosa nos membros inferiores, resultando em varizes e sensação de peso nas pernas; · sensações dolorosas nas superfícies de contato articulares que suportam o peso do corpo (pés, joelhos, quadris); Posição em pé!

77 · a tensão muscular permanentemente desenvolvida para manter o equilíbrio dificulta a execução de tarefas de precisão; · a penosidade da posição em pé pode ser reforçada se o trabalhador tiver ainda que manter posturas inadequadas dos braços (acima do ombro, por exemplo), inclinação ou torção de tronco etc.; · a tensão muscular desenvolvida em permanência para manutenção do equilíbrio traz mais dificuldades para a execução de trabalhos de precisão. Posição em pé!

78 Todos os materiais, ferramentas e equipamentos de uso frequente devem ser colocados ao alcance das mãos do trabalhador. Grandjean, 1983 Posição em pé!

79 Como é a altura da sua área de trabalho? Regra do Cotovelo: Se a tarefa inclui várias demandas, a altura do plano de trabalho deve considerar a de maior exigência e tempo de exposição.

80 O corpo fica mais bem apoiado em diversas superfícies: piso, assento, encosto, braços da cadeira, mesa. Portanto, a posição sentada é menos cansativa que a em pé. Algumas dicas: a) Alterne a posição sentada com a em pé e andando. b) Ajuste a altura do assento e a posição do encosto. c) Use cadeiras especiais para tarefas específicas. d) A altura da superfície de trabalho depende da tarefa. e) Compatibilize as alturas da superfície de trabalho e do assento. f) Use apoio para os pés. g) Evite manipulações fora do alcance. g) Se possível, incline a superfície para a leitura. i) Deixe espaço para as pernas.

81

82 Ceck List ou lista de verificação, pode ser utilizada com finalidades variadas, durante a aplicação de um método ergonômico. Através de sua utilização, evita-se esquecer aspectos do projeto. Assim como, permite que haja uma previsão dos problemas que poderão surgir, além de possibilitar a medição dos efeitos da implementação e obter idéias ou soluções alternativas. O responsável deve preparar uma lista de verificação de acordo com suas necessidades. Para isso, pode valer-se de outras já existentes. Para comparar as alternativas ergonômicas de uma forma mais objetiva, atribui-se uma pontuação aos quesitos.

83 AO COMPUTADOR 1 – Cadeira estofada? Não (0) Sim (1) 2 – Estofado de espessura e maciez adequada? Não (0) Sim (1) 3 – Tecido da cadeira permite boa transpira ç ão? Não (0) Sim (1) 4 – Altura regul á vel? Não (0) Sim (1) 5 – Acionamento f á cil da regulagem da altura? Não (0) Sim (1) 6 – A altura m á xima da cadeira é compat í vel com pessoas mais altas ou com pessoas baixas? Não (0) Sim (1) 7 – Largura da cadeira de dimensão correta? Não (0) Sim (1) 8 – Assento na horizontal, não jogando o corpo do funcion á rio para tr á s? Não (0)Sim(1) 9 – Assento de forma plana? Não (0) Sim (1) 10 – Borda anterior do assento arredondada? Não (0) Sim (1) 11 – Apoio dorsal com regulagem da inclina ç ão (seja atrav é s de regulagem pr ó pria, seja atrav é s de “ mecanismo de amortecimento ” )? Não (0) Sim (1) 12 – Apoio dorsal fornece um suporte firme? Não (0) Sim (1) 13 – Forma do apoio acompanhando as curvaturas normais da coluna? Não (0) Sim (1) 14 – Regulagem da altura do apoio dorsal: existe e é f á cil? Não (0) Sim (1) 15 – Espa ç o para acomoda ç ão das n á degas? Não (0) Sim (1) 16 – Girat ó ria? Não (0) Sim (1) 17 – Rod í zios não muito duros nem muito leves? Não (0) Sim (1) 18 – Os bra ç os da cadeira são de altura regul á vel e a regulagem é f á cil? Não (0) Sim (1) Não se aplica (1) 19 – Os bra ç os da cadeira prejudicam a aproxima ç ão do trabalhador at é seu posto de trabalho? Sim (0) Não (1) Não se aplica (1) 20 – A cadeira tem algum outro mecanismo de conforto e que seja facilmente utiliz á vel? * Não (0) Sim (1) 21 – Por amostragem, percebe-se que os mecanismos de regulagem de altura, de inclina ç ão e da altura do apoio dorsal estão funcionando bem? Não (0) Sim (1) Soma dos pontos: Percentual: Interpreta ç ão: * Tais como regulagem f á cil da profundidade do encosto, modelo mais largo para pessoas de dimensões maiores, regulagem da largura de bra ç os.

84 Avalia ç ão da Mesa de Trabalho 1 – É o tipo de m ó vel mais adequado para a fun ç ão que é exercida? * Não (0) Sim (1) 2 – Altura apropriada? Não (0) Sim (1) 3 – Permite regulagem de altura para pessoas muito altas ou muito baixas?Não(0) Sim (1) 4 – Borda anterior arredondada? Não (0) Sim (1) 5 – Dimensões apropriadas considerando os diversos tipos de trabalho realizados pelo trabalhador? (possibilita abrir espa ç o suficiente para escrita, leitura, consulta a documentos segundo a necessidade?) Não (0) Sim (1) 6 – Material não reflexivo? Cor adequada, para não refletir? Não (0) Sim (1) 7 – Espa ç o para as pernas suficientemente alto? Não (0) Sim (1) 8 – Espa ç o para as pernas suficientemente profundo? Não (0) Sim (1) 9 – Espa ç o para as pernas suficientemente largo? Não (0) Sim (1) 10 – Facilidade para a pessoa entrar e sair no posto de trabalho? (não considerar se houver suporte do teclado – ver avalia ç ão espec í fica, adiante) Não (0) Sim (1) 11 – Permite ajuste da altura da tela do monitor de v í deo? Ou h á acess ó rio pr ó prio para esta fun ç ão? Ou, no caso de LCD, obt é m-se bom ajuste de altura com os recursos do pr ó prio equipamento? Não (0) Sim (1) 12 – Este ajuste pode ser feito facilmente? Não (0) Sim (1) 13 – O monitor pode ser posicionado mais para frente ou mais para tr á s? Não (0) Sim (1) 14 – Este ajuste pode ser feito facilmente? Não (0) Sim (1) 15 – A mesa tem algum espa ç o para que o trabalhador guarde algum objeto pessoal (bolsa, pasta ou outro?) Não (0) Sim (1) 16 – Os fios ficam organizados adequadamente, não interferindo na á rea de trabalho? Não (0) Sim (1) 17- A mesa de trabalho tem algum outro mecanismo de conforto e que seja facilmente utiliz á vel? ** Não (0) Sim (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão: * Por exemplo: quando h á interlocutor freq ü entemente, espa ç o para que o mesmo se coloque de frente ao trabalhador e espa ç o para suas pernas; quando envolve trabalho de consulta freq ü ente a livros e manuais, espa ç o ou local para esses elementos; quando envolve consulta a plantas e projetos, espa ç o suficiente para abri-los; espa ç o suficiente para pacotes no caso de despacho; etc... ** Inclina ç ão, no caso de projetistas; condi ç ão prop í cia especial para digita ç ão de mapas em geologia;

85 Avalia ç ão do Suporte do Teclado 1 – A altura do suporte do teclado é regul á vel? Não (0) Sim (1) 2 – A regulagem é feita facilmente? Não (0) Sim (1) 3 – Suas dimensões são apropriadas, inclusive cabendo o mouse? Não (0) Sim (1) 4 – Sua largura permite mover o teclado mais para perto ou mais para longe do operador? Não (0) Sim (1) 5 – O suporte é capaz de amortecer vibra ç ões ou sons criados ao se digitar ou datilografar? Não (0) Sim (1) 6 – O espa ç o para as pernas é suficientemente alto? Não (0) Sim (1) 7 – O espa ç o para as pernas é suficiente em profundidade? Não (0) Sim (1) 8 – O espa ç o para as pernas é suficientemente largo? Não (0) Sim (1) 9 – Facilidade para a pessoa entrar e sair no posto de trabalho? Não (0) Sim (1) 10 – H á apoio arredondado para o carpo, ou a borda anterior da mesa é arredondada? Ou o pr ó prio teclado tem uma aba complementar que funciona como apoio? Não (0) Sim (1) 11 – O suporte de teclado ou seu mecanismo de regulagem tem alguma quina viva ou ponta capaz de ocasionar acidente ou ferimento nos joelhos, coxas ou pernas do usu á rio? Sim (0) Não (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

86 Avalia ç ão do Apoio para os p é s Esse item deve ser checado no global, ou seja, se a empresa disponibiliza ou não o apoio de p é s. 1 – Largura suficiente? Não (0) Sim (1) 2 – Altura regul á vel? Ou dispon í vel mais de um modelo, com alturas diferentes? Não (0) Sim (1) 3 – Inclina ç ão ajust á vel? Não (0) Sim (1) 4 – Pode ser movido para frente ou para tr á s no piso? Não (0) Sim (1) 5 – Desliza facilmente no piso? Sim (0) Não (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

87 Avalia ç ão do Porta-documentos 1 – Sua altura, distância e ângulo podem ser ajustados? Não (0) Sim (1) 2 – O ajuste é feito com facilidade? Não (0) Sim (1) 3- Permite boa reten ç ão ou fixa ç ão do documento? Não (0) Sim (1) 4 – Ele previne vibra ç ões? Não (0) Sim (1) 5 – Ele possui o espa ç o suficiente para o tipo de documento de que normalmente o trabalhador faz uso? Não (0) Sim (1) 6 – Ele permite que o usu á rio o coloque na posi ç ão mais pr ó xima poss í vel do ângulo de visão da tela e que possa ser usado nessa posi ç ão? Não (0) Sim (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

88 Avalia ç ão do Teclado 1 – É fino? Não (0) Sim (1) 2 – É macio? Não (0) Sim (1) 3 – As teclas têm dimensões corretas? Não (0) Sim (1) 5- Apresenta algum tipo de formato não tradicional e que complica mais do que facilita? Sim (0) Não (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

89 Avalia ç ão do Monitor de V í deo 1 – O monitor de v í deo est á localizado na frente do trabalhador? Não (0) Sim (1) 2 – Sua altura est á adequada? Não (0) Sim (1) 3 – H á mecanismo de regulagem de altura dispon í vel e este ajuste pode ser feito facilmente? Não (0) Sim (1) 4 – Pode ser inclinado e este ajuste pode ser feito facilmente? Não (0) Sim (1) 5 – Tem controle de brilho e de contraste dos caracteres? Não (0) Sim (1) 6 – H á tremores na tela? Sim (0) Não (1) 7 – A imagem permanece claramente definida à luminância m á xima? Não (0) Sim (1) 8 - Nos monitores com tubo de imagem (CRT) a freq ü ência de renova ç ão de imagem (screen refresh rate) pode ser ajustada? Não (0) Sim (1) 9 – O monitor de v í deo é fosco? Não (0) Sim (1) 10 - O monitor de v í deo é plano? Não (0) Sim (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

90 Avalia ç ão do Gabinete e CPU 1 – Toma espa ç o excessivo no posto de trabalho? Sim (0) Não (1) 2 – Transmite calor radiante para o corpo do trabalhador? Sim (0) Não (1) 3 – Gera n í vel excessivo de ru í do? Sim (0) Não (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

91 Avalia ç ão da Ilumina ç ão do Ambiente 1 – Ilumina ç ão entre 450 – 550 lux? Não (0) Sim (1) 2 – Para pessoas com mais de 45 anos est á dispon í vel ilumina ç ão suplementar? Não (0) Sim (1) Não se aplica (1) 3 – A visão do trabalhador est á livre de reflexos? (ver tela, teclados, mesa, pap é is, etc...)? Não (0) Sim (1) 4 – Estão todas as fontes de deslumbramento fora do campo de visão do operador? Não (0) Sim (1) 5 – Estão os postos de trabalho posicionados de lado para as janelas? Não (0) Sim (1) Não h á janelas (1) 6 – Caso contr á rio, as janelas têm persianas e cortinas? Não (0) Sim (1) Não se aplica (1) Insuficientes (0) 7 – O brilho do piso é baixo? Não (0) Sim (1) Soma dos pontos: Percentual Interpreta ç ão:

92 Critério de Interpretação Em cada dos itens pesquisados, e também para o total de itens da lista de verificação considere: * 91 a 100% dos pontos condição ergonômica excelente * 71 a 90% dos pontos boa condição ergonômica * 51 a 70% dos pontos condição ergonômica razoável * 31 a 50% dos pontos condição ergonômica ruim * menos que 31% dos pontos condição ergonômica péssima Na elaboração da vistoria, importante : ser critico, ser imparcial, ser discreto, Na elaboração do relatório ergonômico rápido, importante enfatizar as sugestões de melhorias.

93 VIDA É MOVIMENTO MOVIMENTO É VIDA


Carregar ppt "“É a posição do corpo no espaço em que se dá um bom relacionamento entre as partes, com o menor esforço, evitando a fadiga” (Ascher, 1978) “É a maneira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google