A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REVISÃO PARA SIMULADO História e Geografia. 1. A pólis na Grécia ou a civitas em Roma, se compara a um navio. Mas [o historiador] Paul Veyne lembra que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REVISÃO PARA SIMULADO História e Geografia. 1. A pólis na Grécia ou a civitas em Roma, se compara a um navio. Mas [o historiador] Paul Veyne lembra que."— Transcrição da apresentação:

1 REVISÃO PARA SIMULADO História e Geografia

2 1. A pólis na Grécia ou a civitas em Roma, se compara a um navio. Mas [o historiador] Paul Veyne lembra que a nau do Estado, antiga, não leva passageiros. Ela tem piloto e tripulantes: ninguém embarca pagando só a passagem. Nós, modernos, somos passageiros da nau do Estado. Pagamos impostos, obedecemos as leis (...) mas não nos chamem para mexer nos cordames e ajeitar a vela! (RIBEIRO, R.J. – A Democracia) O texto acima aponta para uma característica das democracias modernas que as diferenciam das antigas, qual seja: a) Na antiguidade, ao contrário de hoje, existiam repúblicas democráticas b) O comando do estado, tanto na Grécia quanto em Roma, estava nas mãos de um ditador, o “capitão do navio” c) Nas democracias modernas elegemos representantes e esperamos que eles dirijam o Estado da melhor maneira possível d) Tanto a Democracia quanto a República geram tensão social, que se expressa na imagem da “nau sem rumo” e) A participação política é uma constante, seja nos regimes políticos antigos quanto nos modernos HISTÓRIA

3 2. Trabalho escravo ou escravidão por dívida é uma forma de escravidão que consiste na privação da liberdade de uma pessoa (ou grupo), que fica obrigada a trabalhar para pagar uma dívida que o empregador alega ter sido contraída no momento da contratação. Essa forma de escravidão já existia no Brasil, quando era preponderante a escravidão de negros africanos que os transformava legalmente em propriedade dos seus senhores. As leis abolicionistas não se referiram à escravidão por dívida. Na atualidade, pelo artigo 149 do Código Penal Brasileiro, o conceito de redução de pessoas à condição de escravos foi ampliado de modo a incluir também os casos de situação degradante e de jornadas de trabalho excessivas. (Adaptado de Neide Estergi. A luta contra o trabalho escravo, 2007.) Com base no texto, considere as afirmações abaixo: I. O escravo africano era propriedade de seus senhores no período anterior à Abolição. II. O trabalho escravo foi extinto, em todas as suas formas, com a Lei Áurea. III. A escravidão de negros africanos não é a única modalidade de trabalho escravo na história do Brasil. IV. A privação da liberdade de uma pessoa, sob a alegação de dívida contraída no momento do contrato de trabalho, não é uma modalidade de escravidão. V. As jornadas excessivas e a situação degradante de trabalho são consideradas formas de escravidão pela legislação brasileira atual. São corretas apenas as afirmações: A) I, II e IV B) I, III e V C) I, IV e V D) II, III e IV E) III, IV e V HISTÓRIA

4 3. No século VIII a Europa Ocidental assistiu ao estabelecimento do Império Carolíngio, tentativa de renascimento de um poder único e centralizado sobre todos os povos." A respeito do Império Carolíngio referido no texto pode-se afirmar que: I. A dominação política dos francos se deve à conversão destes ao cristianismo antes de outros povos germânicos. II.A organização político-administrativa do Império Carolíngeo, sob a liderança de Carlos Magno, conseguiu de forma definitiva, a centralização e a unificação da Cristandade Ocidental. III.A Igreja Católica Apostólica Romana submeteu ao seu poder os príncipes e o próprio Imperador nesse período, ficando o poder temporal submetido aos interesses do poder espiritual. IV.O Tratado de Verdun acentuou o processo de decadência do ideal universal, isto é, de construção de um poder único e centralizado sobre a Europa Ocidental. São verdadeiras SOMENTE as afirmativas a) I e III b) I e IV c) II e IV d) III e IV e) I, II e III HISTÓRIA

5 4. Dentre os vários Reinos Bárbaros que se formaram na Europa, após a queda do Império Romano Ocidental, um teve grande destaque, em virtude de personagens como Clóvis e Carlos Magno. O grupo Germano organizador de tal reino foi o dos: a) Saxões. b) Godos. c) Ostrogodos. d) Francos. e) Vândalos. HISTÓRIA

6 5. "O enorme Império de Carlos Magno foi plasmado pela conquista. Não há dúvida de que a função básica de seus predecessores, e mais ainda a do próprio Carlos, foi a de comandante de exército, vitorioso na conquista e na defesa (...) Como comandante de exército Carlos Magno controlava a terra que conquistava e defendia. Como príncipe vitorioso, premiou com terras os guerreiros que lhe seguiam a liderança..." (ELIAS, Norbert. "O Processo civilizatório" Rio de Janeiro, Zahar, 1993 vol. II, p.25) De acordo com seus conhecimentos e com o parágrafo acima, é correto dizer que a feudalização deveu-se: a) à necessidade de conceder terras a servidores, o que diminuía as possessões reais, e enfraquecia a autoridade central em tempos de paz. b) à venda de títulos nobiliários e à preservação das propriedades familiares. c) à propagação do ideal cavalheiresco de fidelidade do vassalo ao Senhor. d) a princípios organizacionais de sistemas ecológicos de agricultura de subsistência. e) à teoria cristã que afirmava: "para cada homem, seu rebanho, interpretada, durante a Idade Média, como a fragmentação do poder terreno. HISTÓRIA

7 6. "Mais importante, o país é abalado por choques de extrema gravidade; não mais os motins... mas verdadeiros movimentos revolucionários, com intensa participação popular, põem em jogo a ordem interna e ameaçam a unidade nacional. Em nenhum outro momento há tantos episódios, em vários pontos do país, contando com a presença da massa no que ela tem de mais humilde, desfavorecido. Daí as notáveis conflagrações verificadas no Pará, no Maranhão, em Pernambuco, na Bahia, no Rio Grande do Sul." (Francisco Iglésias, "BRASIL, SOCIEDADE DEMOCRÁTICA".) Este texto refere-se ao período: a)da Guerra da Independência. b)da Revolução de c)agitado da Regência. d)das Revoltas Tenentistas. e)da Proclamação da República HISTÓRIA

8 7. A Proclamação da República no Brasil veio colocar em questão as possibilidades de participação política consciente do povo brasileiro. Enfim, estava na ordem do dia a questão da cidadania. Sobre as formas de participação política nas primeiras décadas da República, é correto afirmar: a)com a possibilidade de interferir no governo através do voto, uma ampla campanha popular fez com que a população pobre participasse efetivamente da política representativa. b)a participação efetiva dos trabalhadores pobres acontecia muito mais nas revoltas urbanas do que na política representativa. c)os ex-escravos e os trabalhadores pobres permaneciam à margem do processo político e jamais encontraram uma forma de organização e reivindicação. d)os primeiros governos republicanos procuravam integrar a população de ex-escravos ao processo político, o que gerou grandes revoltas populares. HISTÓRIA

9 8. Um dos obstáculos ao desenvolvimento da economia monetária na Europa medieval, a partir do século XII, foi representado: a)pela formação de monarquias nacionais e o estabelecimento de tributos estatais onerosos ao comércio. b)pelo caráter religioso e antieconômico do movimento de expansão territorial, conhecido como cruzada. c)pela regulamentação da Igreja em matéria econômica, condenando, por exemplo, o empréstimo a juros. d)pela assimilação, pela burguesia mercantil, de costumes econômicos dispendiosos, particulares à nobreza feudal. e)pela concentração de parte da população ativa nos mosteiros, dedicando-se a uma economia auto- suficiente. HISTÓRIA

10 9. Com referência ao legado das civilizações clássicas e à vida urbana na Idade Média, pode- se afirmar: (01) O cristianismo, ao preconizar a adoração de santos e relíquias, manteve o caráter politeísta preponderante na religião das cidades-estados gregas. (02) O direito à cidadania vigente na pólis ateniense era restrito aos homens livres ali nascidos, enquanto, no mundo atual, esse direito estende-se a todos os naturais e naturalizados de um mesmo país. (04) O papel do tribuno da plebe, na República Romana, equipara-se ao do deputado, nas repúblicas atuais, visto que ambos têm por objetivo a defesa dos interesses das classes desfavorecidas. (08) A expansão do comércio, a partir do século XI, contribuiu, entre outros fatores, para o desenvolvimento urbano medieval, resultando no crescimento de cidades ao redor de castelos, mosteiros, entroncamentos comerciais e feiras. (16) A vida nos burgos medievais foi fortemente caracterizada pela atenção destinada ao planejamento urbano, ao saneamento e à preservação de áreas verdes. (32) Ao final da Idade Média, os termos "comuna", "cidade-livre" ou "república" designavam as cidades que tinham alcançado sua emancipação frente à dominação da suserania feudal. HISTÓRIA

11 10. "Arrancada a confissão do réu, os inquisidores proferiam a sentença em uma sessão pública denominada sermão geral. As sentenças previam três tipos básicos de penas: confiscação de bens, prisão e morte. A maioria dos condenados à morte eram queimados vivos numa grande fogueira. Somente a alguns permitia-se o estrangulamento antes de serem lançados ao fogo." COTRIM, Gilberto. 6 ed. São Paulo: Saraiva, O texto didático faz uma análise das ações do Tribunal da Inquisição, criado pela a)Igreja Anglicana, durante a Reforma Religiosa. b)Religião muçulmana, no período das Cruzadas. c)França dos Huguenotes, no período da Contra- Reforma. d)Reforma Protestante, liderada por Lutero, no fim da Idade Média. e)Igreja Católica Romana, durante a Idade Média. HISTÓRIA

12 11. Se volveres a lembrança ao Gênese, entenderás que o homem retira da natureza seu sustento e a sua felicidade. O usuário, ao contrário, nega a ambas, desprezando a natureza e o modo de vida que ela ensina, pois outros são no mundo seus ideais." (Dante Alighieri, A DIVINA COMÉDIA, Inferno, canto XI, tradução de Hernâni Donato). Esta passagem do poeta florentino exprime: a)uma visão já moderna da natureza, que aqui aparece sobreposta aos interesses do homem. b)um ponto de vista já ultrapassado no seu tempo, posto que a usura era uma prática comum e não mais proibida. c)uma nostalgia pela Antigüidade greco-romana, onde a prática da usura era severamente coibida. d)uma concepção dominante na Baixa Idade Média, de condenação à prática da usura por ser contrária ao espírito cristão. e)uma perspectiva original, uma vez que combina a prática da usura com a felicidade humana. HISTÓRIA

13 LINHA DO TEMPO Idade Antiga Escrita cuneiforme Idade Média As Cruzadas Idade Moderna Reforma Protestante Idade Contemporânea II Guerra Mundial


Carregar ppt "REVISÃO PARA SIMULADO História e Geografia. 1. A pólis na Grécia ou a civitas em Roma, se compara a um navio. Mas [o historiador] Paul Veyne lembra que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google