A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROPOSTA DE EXPOSIÇÃO SOBRE AVALIAÇÃO. AS DIMENSÕES DA AVALIAÇÃO 1ª DIMENSÃO: “AVALIAR É O MESMO QUE MEDIR”

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROPOSTA DE EXPOSIÇÃO SOBRE AVALIAÇÃO. AS DIMENSÕES DA AVALIAÇÃO 1ª DIMENSÃO: “AVALIAR É O MESMO QUE MEDIR”"— Transcrição da apresentação:

1 PROPOSTA DE EXPOSIÇÃO SOBRE AVALIAÇÃO

2 AS DIMENSÕES DA AVALIAÇÃO 1ª DIMENSÃO: “AVALIAR É O MESMO QUE MEDIR”

3 Contexto histórico O conhecimento estava restrito a ciência. A importância da ciência levou positivistas lógicos proeminentes a estudar o método científico e explorar a lógica da teoria da confirmação.

4 Em 1905, Alfred Binet e Theodore Simon criaram a Escala de Binet- Simon O primeiro dispositivo medidor inteligência

5 Alfred Binet Nasceu em 8 de julho de 1857 em Nice, faleceu em 28 de outubro de 1911, Paris, foi um pedagogo e psicólogo francês. Ele ficou conhecido por sua contribuição à psicometria, a saber, foi o inventor do primeiro teste de inteligência, a base dos atuais testes de QI. Théodore Simon Foi um Psicólogo francês. Nasceu em 10 de julho de 1872 em Dijon, Borgonha, França, e falecido em 1961, formado em Medicina, desenvolveu estudos sobre indivíduos com deficiência mental.

6 Em 1912, Wilhelm Stern propôs o termo QI (quociente de inteligência) para representar o nível mental :: Idade Mental / Idade Cronológica QI: Idade Mental / Idade Cronológica Psicólogo e filósofo alemão, nascido 29 de abril de 1871, faleceu em 27 de março 1938, fundador, com Binete Galton, da psicologia diferencial. Criou, na Universidade de Hamburgo, um laboratório de psicologia Ele recebeu seu doutorado em Psicologia pela Universidade de Berlim, em Lecionou na Universidade de Breslau Em 1916 foi nomeado professor de Psicologia na Universidade de Hamburgo, onde permaneceu até 1933 como director do Instituto psíquicas. Stern, um judeu, foi afastado por Hitler após a ascensão do regime nazista poder. Ele emigrou primeiro para a Holanda e, em seguida, para os Estados Unidos em 1933, onde foi nomeado Professor e Professora na Duke University. Ele ensinou na Duke até sua morte em 1938 por causa de um ataque cardíaco.

7 Em 1916 incluiu na fórmula do quoeficiente de inteligência a multiplicação por 100 (para eliminar a vírgula dos valores) Idade Mental / Idade Cronológica*100 QI: Idade Mental / Idade Cronológica*100 Psicólogo norte-americano, nascido em 15 de Janeiro de 1877 no Condado de Johnson, Indiana, faleceu em 21 de Dezembro de 1956, em Palo Alto, Califórnia, desenvolveu a sua atividade profissional na Universidade de Stanford. Foi aí que começou a interessar-se pelo estudo das crianças sobredotadas, tendo realizado vários trabalhos sobre testes e escalas de inteligência. Lewis Madison Terman

8 2ª DIMENSÃO Descrição Reprodutivista “Avaliação não se limita a medir, descreve até que pontos os alunos atingem objetivos definidos.”

9 Nesta dimensão a proposta da avaliação está voltada para avaliar a Inteligência

10 Momento histórico •Desencanto Pós-Guerra

11 Ralp W. Tyler elaborou testes que poderiam avaliar se os estudantes estavam aprendendo aquilo que os professores pretendiam que eles aprendessem. •O objetivo não era simplesmente medir resultados, mas fazer com que os currículos funcionassem.

12 A taxonomia dos objetivos educacionais ou taxonomia de Bloom, Foi professor da Universidade de Chicago que concebeu uma taxonomia dos objetivos educacionais que exerceu uma influência muito importante nos processos de planificação e de avaliação. A partir dos anos 60, o contributo de B.S. Bloom para a planificação e a avaliação do ensino passou a ser matéria de estudo obrigatória em todos os Cursos de Formação de Professores. Benjamim Bloom

13 •Segundo Bloom, Hastings e Madaus (1975), a avaliação pode ser considerada como um método de adquirir e processar evidências necessárias para melhorar o ensino e a aprendizagem, incluindo uma grande variedade de evidências que vão além do exame usual de ‘papel e lápis’.

14 •O avaliador estava muito mais concentrado em descrever padrões e critérios. •Foi nessa fase que surgiu o termo “avaliação educacional”. •Proposta: avaliar os novos programas e identificar os seus pontos fortes e fracos em relação a objetivos definidos.

15 3 ª Dimensão “AVALIAÇÃO COMO JULGAMENTO”

16 •Nesse momento o avaliador irá julgar os programas na base de critérios externos, sem deixar de descrever e medir progressos.

17 Pierre Bourdieu Importante sociólogo francês, de origem campesina, filósofo de formação, chegou a docente na École de Sociologie du Collège de France, instituição que o consagrou como um dos maiores intelectuais de seu tempo. Desenvolveu, ao longo de sua vida, mais de 300 trabalhos abordando a questão da dominação e é, sem dúvida, um dos autores mais lidos, em todo o mundo, nos campos da Antropologia e Sociologia, cuja contribuição alcança as mais variadas áreas do conhecimento humano, discutindo em sua obra temas como educação, cultura, literatura, arte, mídia, lingüística e política. Também escreveu muito analisando a própria Sociologia enquanto disciplina e prática. A Reprodução, é uma das suas obras de maior relevância, nela Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron desenvolvem uma teoria geral da violência simbólica legítima. Pierre Félix Bourdieu

18 Nasceu em 1917, foi educador francês, historiador e critico da pedagogia de forte influencia marxista e autor de várias obras, como: “Escola, classe e luta de classes”. Defendeu as pedagogias não diretivas, com a pretensão de resolverem os problemas educativos e sociais através da liberação do ser natural que é a criança, deixando-a realizar sua natureza humana livremente. Sugere que a escola tenha audácia, corra o risco de assumir sua especificidade, jogar totalmente a carta de sua especificidade. Georges Snyders

19 É Licenciado em Filosofia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Católica do Salvador, Bahia (1970), Bacharel em Teologia pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1968), Mestre em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal da Bahia (1976) e Doutor em Educação: História, Política, Sociedade pelo Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992). Atualmente é professor pós-aposentado da Faculdade de Educação, da Universidade Federal da Bahia. Cipriano Carlos Luckesi

20 Jussara Maria Lerch Hoffmann Nasceu em Bagé, Rio Grande do Sul, formada em Letras pela UFRGS, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde cursou o Mestrado em Educação/Avaliação na UFRJ. No seu regresso a Porto Alegre, atuou na Delegacia de Educação/SEC, na PUCRS - como docente em Metodologia do Ensino Superior -, ingressando na Faculdade de Educação da UFRGS, por concurso, em Nesta universidade, desenvolveu estudos e pesquisas em avaliação e educação infantil e aposentou-se como Professora Adjunta em 1996 para assumir a Direção da Editora Mediação - onde atua até este momento, responsável pela seleção de obras, projeto editorial e revisão técnica, com mais de 120 obras editadas. Suas obras mais edições são: AVALIAÇÃO MITO E DESAFIO uma perspectiva construtivista e AVALIAÇÃO MEDIADORA uma prática em construção da pré-escola à universidade

21 Licenciada em Letras Anglo-Germânicas, pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Mestre em Educação, área de Planejamento Educacional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS e Doutora em Ciências Humanas Educação, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Pesquisadora 1c CNPq. Professora Titular DE na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS; desenvolve atividades na Faculdade de Educação - FACED, da qual foi diretora de dezembro de 2004 a dezembro de Docente na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Educação da FACED. Seu primeiro livro sobre avaliação foi:.Avaliação e erro construtivo libertador: uma teoria - prática includente em avaliação MARIA HELENA MENNA BARRETO ABRAHÃO

22 4 ª Dimensão “AVALIAÇÃO COMO DIALOGO E NEGOCIAÇÃO”

23 Contexto histórico •Globalização •Inclusão

24 ESSA GERAÇÃO.... •É um processo sócio-político; •É um processo compartilhado e colaborativo; •É um processo de ensino e aprendizagem; •É um processo contínuo, recursivo e altamente divergente; •É um processo emergente e substancialmente imprevisível; •É um processo com resultados imprevisíveis; •É um processo que constrói uma realidade.

25 Com 22 anos de idade começa a estudar Direito na Faculdade de Direito do Recife. Enquanto cursava a faculdade de direito, No ano de 1947 foi contratado para dirigir o departamento de educação e cultura do Sesi, onde entra em contato com a alfabetização de adultos. Em 1958 participa de um congresso educacional na cidade do Rio de Janeiro. Neste congresso, apresenta um trabalho importante sobre educação e princípios de alfabetização. No começo de 1964, foi convidado pelo presidente João Goulart para coordenar o Programa Nacional de Alfabetização. Logo após o golpe militar, o método de alfabetização de Paulo Freire foi considerado uma ameaça à ordem, pelos militares. Viveu no exílio no Chile e na Suíça, onde continuou produzindo conhecimento na área de educação. Sua principal obra, Pedagogia do Oprimido, foi lançada em 1969.Retornou ao Brasil no ano de 1979, após a Lei da Anistia. Durante a prefeitura de Luiza Erundina, em São Paulo, exerceu o cargo de secretário municipal da Educação. Depois deste importante cargo, começou a assessorar projetos culturais na América Latina e África. Morreu na cidade de São Paulo, de infarto, em 2/5/1997. Paulo Régis Neves Freire

26 Philippe Perrenoud Sociólogo suíço, nascido em 1944, professor na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação na Universidade de Genebra, autor de vários títulos importantes na área de formação de professores, hoje considerados leitura obrigatória para os profissionais do ensino. Perrenoud é um dos educadores mais conhecidos por suas obras e por suas idéias pioneiras sobre a avaliação em sala de aula e sobre a profissionalização do professor.para. De acordo com sua própria definição, não é pedagogo, mas um sociólogo interessado pela Pedagogia, cujo principal objetivo é melhorar a compreensão dos processos educativos. Doutor em sociologia e antropologia. Professor da Universidade de Genebra, no campo do currículo, práticas pedagógicas e instituições de formação, que ele co-dirige o Laboratório de Pesquisa sobre Inovação na Formação e Educação (LIFE).

27 JULIO ROBERTO GROPPA AQUINO Docente da graduação e da pós-graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, com mestrado e doutorado em Psicologia Escolar pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, bem como pós-doutorado pela Universidade de Barcelona Possui graduação em Geografia e História pela Universidade de São Paulo (1957), graduação em Pedagogia pela Universidade de Mogi das Cruzes (1972) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1974). Pós-Doutorado Boston University (USA), Newton Cesar Balzan

28 JOSE DIAS SOBRINHO Possui graduação em Bacharelado e Licenciatura em Letras Neolatinas pela Universidade Estadual de Londrina (1963), doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1975) e realizou estudos em nível de pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris, de 1977 a Aposentado como professor titular da UNICAMP. Atualmente é professor titular do programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Sorocaba (UNISO). Tem sido consultor da GUNI/UNESCO e do IESALC/UNESCO. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Superior, atuando principalmente nos seguintes temas: educação superior, avaliação, avaliação institucional, avaliação da educação superior e temas relacionados com as transformações e reformas da educação sob os impactos da globalização.

29 José Albertino Carvalho Lordêlo Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1976), mestrado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1982) e doutorado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2003). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal da Bahia e coordenador da Linha e Núcleo de Pesquisa em Políticas e Gestão da Educação do Programa de Pós- Graduação da Faced / Ufba. É membro do Conselho Editorial das revistas Praxis Educacional (Uesb) e de Organizações & Sociedade (Adm / Ufba). É membro também da Comissão Própria de Avaliação da Ufba e do Comitê Local do Pibic. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Administração de Unidades Educativas, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação educacional, avaliação escolar, gestão escolar, avaliação e educação.

30 Robert E. Verhine Concluiu o bacharelado (B.A.) em Economia pela University of California (1967), o mestrado (M.A.) em Estudos Latinoamericanos pela University of California (1974) e o doutorado (Ph.D.) em Educação pela Universitat Hamburg (1992). Atualmente é Professor Associado II da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia e Diretor Científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). Além disso, é membro da Comissão Nacional de Avaliação do Ensino Superior (CONAES), membro do Comitê Editorial do CNPq e membro do Comitê Científico da Associação Brasileira de Avaliação Educacional (ABAVE).

31 5ª Dimensão ? ESSA ESTÁ SENDO CONSTRUIDA POR ELES.....

32 Boaventura de Sousa Santos Nascido em Coimbra, a 15 de Novembro de Doutorado em Sociologia do Direito pela Universidade de Yale (1973). Professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, Distinguished Legal Scholar da Universidade de Wisconsin-Madison e Global Legal Scholar da Universidade de Warwick.É diretor dos Centro de Estudos Sociais e do Centro de Documentação 25 de Abril dessa mesma universidade. É atualmente, um dos principais intelectuais da área de ciências sociais, com mérito internacionalmente reconhecido. Tem trabalhos publicados sobre globalização, sociologia do direito, epistemologia, democracia e direitos humanos. Os seus trabalhos encontram-se traduzidos em espanhol, inglês, italiano, francês e alemão.

33 Graduado em Matemática pela Universidade de São Paulo (1984), mestrado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (1989) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1996). Atualmente é Coordenador do Programa de Pós- Graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: epistemologia, avaliação da aprendizagem, avaliação, ensino de ciências e computador. Robinson Moreira Tenório Marcos Antonio Vieira Graduado em Musicoterapia pela Universidade Católica do Salvador (1998) e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBa). Doutorando em Educação (UFBA). Atualmente é Coach (consultor de desenvolvimento de equipes) na Dow Química do Brasil.

34 Antonio Alberto da Silva Monteiro de Freitas Possui graduação em Pedagogia Hab Sup e Orientação Educacional e Adm pela Universidade Católica do Salvador (1986), graduação em Letras pela Universidade Federal da Bahia (1985), especialização em Administração Escolar pela Universidade Católica de Pernambuco (1997) e mestrado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2003). Atualmente é Vice Diretor da Faculdade Social da Bahia. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1998) e Mestrado em Ciências Sociais pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA (2001). Atualmente é Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Educação da UFBA com o Projeto de Pesquisa intitulado Políticas Públicas de Acesso e Permanência da População Negra no Ensino Superior - Um debate em curso. Ainda na temática das Ações Afirmativas atuou como pesquisador da UNESCO e MEC/SECAD. É Professora da Universidade do Estado da Bahia, lecionando as disciplinas de Sociologia e Antropologia. Tem uma considerável experiência de pesquisa no âmbito das relações raciais, restrição de direitos, discriminação, justiça criminal, suspeição policial e identidade. Dyane Brito Reis Santos

35 Maria Antônia Brandão de Andrade Possui graduação e mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente é doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Bahia, membro do grupo de Avaliação na Linha Política e Gestão da Educação, desenvolvendo projeto de Tese na área de Avaliação Institucional, intitulada Os impactos da Avaliação dos Cursos de Graduação na qualidade da educação superior., tendo como orientador o Professor Dr. Robert Evan Verhine. É membro-diretor da Associação Zacarias de Góes Vasconcelos e do Instituto do Conhecimento Latino Americano, além de desenvolver atividades de pesquisa, consultoria, desenvolvimento de projetos, orientação e formação pedagógica, além dos cursos de Pós-graduação, ministrando a disciplina Metodologia da Pesquisa, Planejamento e Avaliação, Políticas em Educação e Projeto Monográfico.

36 . Christianne Pamplona Gentil Pesquisadora Bolsista da Pós Graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia. Mestranda em Administração Profissional na Universidade Federal da Bahia. Ex-aluna especial do Mestrado em Psicologia Social e do Trabalho da Universidade Federal da Bahia. Pós Graduada em Marketing pela Universidade Paulista. Psicóloga formada pela Universidade São Marcos. Rivailda Silveira Nunes de Argollo Mestranda do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da UFBA. Especialista em Avaliação pela UnB e em Educação de Jovens e Adultos pelo CEFET-BA. Possui graduação em Administração Pública pela Universidade Federal da Bahia (1994) e em Análise Química Industrial pela Universidade Federal da Bahia (1987). Atualmente é Técnico em Educação do Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia. Tem experiência na área de Administração e Educação, com ênfase em Planejamento e Avaliação.

37 Uaçaí de Magalhães Lopes Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Bahia e professor adjunto da Universidade Estadual de Feira de Santana, possui graduação em Ciência Contábeis pela Fundação Visconde de Cairu (1979) e mestrado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (1989). É sócio da Lopes e Lopes Associados, empresa de auditoria que atua no terceiro setor e professor convidado do programa de pós-graduação lato senso da Universidade Federal da Bahia. Uaçaí de Magalhães Lopes Júnior Graduando comunicação no sétimo semestre da Unime; Estudou na universidade de Salamanca as seguintes matérias (cursos) Audiência consumo de TV, Estrutura do sistema Áudio Visual I e II, Produção Cinematográfica e marketing Internacional

38 Referências •http://www.gestiopolis.com/Canales4/rrhh/aprendizagem.htm •http://www.moodle.ufba.br/mod/book/print.php?id=14654&chapterid=10973 •http://gabi.ufsj.edu.br/Pagina/ppp-lapip/Arquivos/VicenteAlmeida.doc •http://www.boaventuradesousasantos.pt/pages/pt/homepage.php •http://www.centrorefeducacional.com.br/skinner.htm •http://www.luckesi.com.br/publicacoes.htm


Carregar ppt "PROPOSTA DE EXPOSIÇÃO SOBRE AVALIAÇÃO. AS DIMENSÕES DA AVALIAÇÃO 1ª DIMENSÃO: “AVALIAR É O MESMO QUE MEDIR”"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google