A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Olheiras: Alteração que pode ser tratada por cosméticos e pela nutrição funcional Sheila C. M. Naressi Mustafá Esteticista Facial & Corporal Nutricionista.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Olheiras: Alteração que pode ser tratada por cosméticos e pela nutrição funcional Sheila C. M. Naressi Mustafá Esteticista Facial & Corporal Nutricionista."— Transcrição da apresentação:

1 Olheiras: Alteração que pode ser tratada por cosméticos e pela nutrição funcional Sheila C. M. Naressi Mustafá Esteticista Facial & Corporal Nutricionista Funcional 7º Congresso Internacional de Estética Aplicada

2 Estudo de caso •Resultados positivos com a Nutrição Funcional •Estudo de caso: carência de outros níveis de evidência Objetivos Qual a possível causa da olheira ? É um trabalho de equipe multidisciplinar ? Como está representada a nutrição funcional e a estética?

3 Manchas arroxeadas e acastanhadas ao redor dos olhos, podem denunciar muito mais que um problema estético. 7º congresso Internacional Estética Aplicada

4 Região Orbital •Número muito reduzido de glândulas sebáceas •Epiderme 0,04 -2mm pálpebras / face 4mm •Presença de melanócitos na derme •Septo (tecido conjuntivo + fino aponeurose). •Grande vascularização, inclusive tecido adiposo Músculo orbicular:(1) m.pré-tarsal; (2) m.pré-septal; (3) p.orbital; (4) m.frontal Melanina Depósito hemossiderina Congestão vascular Olheiras GOODMAN, R.M. Periorbital hyperpigmentation. Arch. Derm,. 100, , 1999.

5 Músculo vascular Nutrientes ( Para manter a contração, na falta, ocorrerá vasodilatação) Falta nutrientes maior liberação de substâncias vasodilatadoras ( ex: ácido láctico, adenosina, histamina). Histamina: poderoso vasodilatador, capacidade aumentar porosidade do capilar. Estresse deforma células endoteliais liberação NO = relaxamento e dilatação vasos GAYTON, A, HALL, J.Fisiologia humana e mecanismos das doenças, p , º congresso Internacional Estética Aplicada

6 Hipercromia cutânea idiopática região orbital (HCIRO ) •Estudo transversal-observacional, 28 pacientes, submetidos biópsia histológica. •Epiderme: espessura, distribuição da pigmentação melânica ao longo da camada basal, por meio coloração. •Derme: número de melanócitos e distribuição, além do grau de dilatação dos vasos sangüíneos tanto do plexo vascular superficial quanto profundo. •Depósito de hemossiderina. GRAZIOZI, A. C.Estudo de HCIRO, UNIFESP, Resultado •Presença de macrófagos contendo melanina na derme. •Hemossiderina ausente em todas as biópsias. •A melanina está presente e aumentada em 100% dos casos, tanto epiderme quanto derme e foi o único pigmento identificado histológicamente. “ Será Micro-inflamação por congestão vascular?”

7 Avaliação Clínica Por onde começar? Diagnosticar a forma real do problema. variação de intensidade da hipercromia: estresse, menstruação, gravidez, estados gripais, falta de sono,alergias, deficiência nutricional. 1. Carga hereditária: excesso vasos, tecido pálpebral muito fino e transparente, etnia.

8 Avaliação clínica 2. Anatomia e forma dos olhos •Cavidade profunda •“Lago venoso” 3. Alterações patológicas • Orbitopatia distireoideana •Causa desconhecida •Provável alterações imunológicas; •Músculos são infiltrados ocasionando proptose e alterações congestivas das pálpebras. •Presente: Hipertiroidismo clínico, Tiroidite de Hashimoto ou hipotiroidismo primário (menos comum). Principalmente Hipertiroidismo Aumenta gordura ocular, proptose retração pálpebra e frouxidão músculo edema, inflamação Ilusão de ótica bolsa gordura •Alteração histopatológica predominante e inflamação dos tecidos e músculos extra oculares •Alteração histopatológica predominante e inflamação dos tecidos e músculos extra oculares.

9 Orbitopatia SOARES, E. J.C. et al., Caso clínico. Cirurgia Plástica Ocular. Ed.Roca,São Paulo,1997.

10 Avaliação clínica 4. Envelhecimento e excesso tecido cutâneo •Perda hidratação natural. •Estresse oxidativo levando congestão vascular e envelhecimento cutâneo. •Afrouxamento tecido sustentação (colágeno e elástica), queda do terço médio face/ septo. •Pigmentação (melanina ). Silício orgânico, Lanablue, Hibiscus, Fosfolipídeos, oligoelementos Silício orgânico, Lanablue, Hibiscus, Fosfolipídeos, oligoelementos: estimulam crescimento celular, repõe lipídeos celulares, combate RL, devolve nutrientes vitais para tecido cutâneo. Regu- age: Regu- age: promove firmeza pele, ativa microcirculação, hidrata, minimiza o efeito das olheiras Avaliar quando é edema e/ou bolsa de gordura

11 Paciente Jovem, de fototipo II, apresenta olheiras e início de bolsas de gordura. “Lado esquerdo maior volume, diferença do edema”. Cirurgia Plástica fundamentos e arte, Cirurgia Estética, ed. Mélega, 2003 Paciente com mais de 35 anos, pele de fototipo III apresenta olheiras e bolsa de gordura pronunciada. Cirurgia Plástica fundamentos e arte, Cirurgia Estética, ed. Mélega, 2003

12 Avaliação clínica 5. Respiração oral •Estudo: ano 2005, 236 pessoas; •Principais queixas: Olheiras, cansaço, dores costas e pescoço, diminuição paladar, olfato, halitose. (97% olheiras). •Anamnese: dorme boca aberta? Respiração ruidosa? Falta concentração? Sonolência durante dia? Amanhece travesseiro molhado? Indivíduos que respiram mal podem desenvolver, longo prazo, diversos distúrbios, dentre eles as olheiras. MENEZES, V.A. Et al. Prevalência e fatores à respiração oral projeto Santo -Amaro_Recife, _______________________________________________ Alergia alimentar ? Congestão vascular Olheiras Estresse oxidativo?

13  Ginkgo Biloba  Ginkgo Biloba: Rico em flavonóides (quercetina, campferol, rutina, catequinas epigalocatequinas entre muitos outros antioxidantes) promotores da microcirculação periférica, melhora permeabilidade vascular, seqüestra RL, inibe a despolimerização do ácido hialurônico (antienvelhecimento).  Chá verde  Chá verde: Contém metilxantinas, polifenóis, flavonóides, hidroperóxido liases (enzimas antioxidantes, inibidores da lipoxigenase), anti RL, adstringente, estimulante microcirculação periférica.

14 Hipersensibilidade alimentar •“Alergia alimentar reação por histamina e/ou inflamatória”. Imunocomplexos, liberação histamina, agem parede vascular, reação inflamatória, extravasamento líquidos, obstrução vasos. Indivíduo sensibilizado desenvolve anticorpos produção IgEs (início) e IgGs (contatos repetidos grandes quantidades de alergenos) Rinite, sinusite, edemas olhos, má absorção, constipação, língua rachada ou branca, retenção líquidos, problemas pele, alteração sono... “Depende do órgão choque” GALLAND, L. Leaky Gut Syndromes,2000 GUARNER, F. e MALAGELADA, J., The Lanced v. 360, 2003.

15 Micro-inflamação Estímulos de agressão (desnutrição, Raios UV, estresse).. Desencadeiam secreção Citocinas pró-inflamatórias (IL1,TNF-α, da epiderme/derme) permeabilidade capilar sangüíneo para facilitar que as células de defesa circulantes no sangue atinjam a área agredida. Fosfolipídeos de membrana celular Fosfolipase A2 COX Ácido Araquidônico LOX (AA) Prostaglandinas Leucotrienos (PGE2, PGE1, indutores inflamação) (LTB4) Induz a síntese melanina manchas pós-inflamatórias, quimiotaxia para leucócitos, permeabilidade vascular produção de IL-6,IL1 TNF-α. (Equilibrar AA, EPA e DGLA) EPA DGLA

16 Óleo vegetalComposição graxa Esteróis (mg/100g) Tocoferóis (mg/100g) Propriedades Óleo de Canola C16:0 04,0% (Palmitico) C18:1 60,0% (Oléico - Omega 9) C18:2 20,0% (Linoléico - Omega 6) C18:3 10,5% (Linolênico - Omega Antiinflamatórias, Regeneradora, Restaura a função de barreira Omega 3: ação Antiinflamatórias / Omega 9: ação Regeneradora / Omega 6: ação Restauração da função de barreira,

17 Exames bioquímicos pertinentes •Homocisteína: dependente (ácido fólico, B12, B6) relação flexibilidade endotélio. •PCR; •Dosar IgG e IgE para alimentos; •Hemograma (eosinófilos); •Transaminases TGO, TGP e Gama GT ( Hiperpermeabilidade intestinal, hiperestimulação do sistema imune desenvolvendo alergias); •T3, T4, TSH e Anticorpos antitireoideanos •Fosfatase alcalina (valores reduzidos deficiência B6, ácido fólico, Vit. C, zinco ); •Ferritina (suspeita de quadros inflamatórios) •Função renal (uréia, ácido úrico..) •Principalmente clínico: Questionário hiperpermeabilidade intestinal, questionário funcional e anamnese direcionada para olheiras.

18 Como tratar com a nutrição funcional? •Sistema de destoxificação; •Disbiose; •Probiótico •Suplementação Q10 •Vit.E (eficaz tratamento hiperpigmentação), vit. C e flavonóides (quercetina e rutina), •Óleo peixe (w3, 6 e 9); • Glutamina; •Hidratação (enzimas pancreáticas, disbiose); •Própolis; •Alimentos alcalinizantes; •“dieta antiinflamatória”; • Programa dos 4Rs (remover; reinocular, recolocar e reparar) •Cúrcuma inibe ativação NFKappa B céls endoteliais (induz atividade glutationa S-transferase) •Brássicas (ação imunomoduladora, induz enzima fase II); •Luteína e licopeno (espinafre, suco ou molho tomate; • Oleaginosas (resveratrol); •chá verde pó, 4 x/dia; •Suco uva •Quinua flocos ou granulada (2col.sopa/dia); •Suco couve e agrião; •Suco de broto alfafa.

19 1)Fluido higienizante 1)Fluido higienizante com PEG cetet 20: remove as impurezas deixando a pele macia e toque aveludado; 2)Peeling de argila branca e apricot: 2)Peeling de argila branca e apricot: microesfoliante e clareador. Auxilia na despigmentação (indicada para peles sensíveis, rosácea, pós limpeza de pele); Eficaz no tratamento de inflamações e edema. Como tratar na cabine de estética/consultório

20 3) Extrato de althéia e rosas 3) Extrato de althéia e rosas: hidratante, altamente descongestionante e calmante (interessante no pós peeling). A altéia rica em polissacarídeos (mucilagem e pectina), sais minerais (P, Ca, Mg), pequena quantidade de taninos, esteróis e aminoácidos. ROSA BRANCA - Rosa centifolia L. / Rosaceae Adstringente, cicatrizante, antiinflamatório, anti-séptico, calmante, refrescante (óleo essencial, taninos). Emoliente, hidratante, amaciante, restaurador, anti-radicais livres (vitaminas, flavonóides). Indicado para peles secas, sensíveis e acneicas..

21 4)Desbloqueio DL/ Respiração Estimulo sistema circulatório, equilíbrio físico e mental. 5) Hidratação com Nectapure/ microcorrentes: 5) Hidratação com Nectapure/ microcorrentes: ingrediente ativo derivado de planta com efeito hidro-regulador osmótico; anti RL, reduz efeitos envelhecimento, hidratação prolongada (estudo: aumento de 33% hidratação pouco tempo/ 2h); ATP Formação colágeno Síntese proteínas Tônus muscular Como tratar na cabine de estética/consultório Microcorrentes

22 6) Creme gel (área olhos) com hidroxiprolisilane C  Hidroxiprolisilane C  Hidroxiprolisilane C (silício orgânico): possui as propriedades cosméticas características dos silício orgânico e da combinação de: hidroxiprolina e ácido aspártico. Responsável: - Reestruturação e regeneração do colágeno e da elastina. - Normalização da permeabilidade dos capilares. -Manutenção do sistema de “auto-hidratação natural” da pele. Como tratar na cabine de estética/consultório

23  Uva- Vitis Vinífera  Uva- Vitis Vinífera: Composta por ácidos orgânicos (cítrico e málico), vitaminas A, C, Tiamina, riboflavina, niacina, potássio, fósforo, ferro, silício, antocianinas, flavonóides. Antiinflamatório, ação protetora dos tecidos 7)Máscara com argila branca, rosa e cinza: Despigmentante / clareadora multifuncional (rosácea, peles sensíveis, após Limpeza de pele) 8) Máscara hidroplástica de pepino com algas marinhas e pó de ostras 8) Máscara hidroplástica de pepino com algas marinhas e pó de ostras Oclusiva descongestionante e potencializadora e refrescante. Ação imediata sobre hidratação e eritema.

24 Caso clínico 1 (nutricional) •Paciente 1: I.S.B, sexo feminino, 50 anos, 1,5m de altura, peso 57Kg, circunferência abdominal (97cm). Bancária, casada com 3 filhos adultos, sempre com residência no litoral norte. Queixa principal olheiras, muitas tentativas de tratamento com ácidos a blefaroplastia. Relata muito estresse nos últimos 2 anos (trabalho). •Leite de vaca aos 3 meses idade (sitio litoral); •Não gosta de água, enjôo. •Sofreu muito com bronquite e inflamação garganta até os 7 anos; • Distensão abdominal, flatus, halitose; •Irritada e sono agitado; •Questionário de hiperpermeabilidade intestinal: inicio total 75 pontos final 11 pontos; •Olheiras com pouca pigmentação e bem vascularizada; •Pele com fototipo III; •Relata que acorda edemaciada; •Fragilidade capilar (pernas);

25 Caso clínico 2 (estética e nutricional) •Paciente 2: M.C.A. 40 anos,sexo feminino, queixa de constipação (até 7 dias), celulite e gordura localizada quadril. Tipo pele III. • Sinais e sintomas: agitada, retenção líqüidos, dor cabeça, depressiva, zumbido ouvido, dor pernas, queda cabelo, unhas frágeis e quebradiças, halitose, TPM intensa. •Sempre fica afônica, cistite com freqüência, digestão ruim e rinite alérgica. • Nunca usou ácidos para tratamentos de beleza, pouca vascularização olhos, sempre recorre a antiinflamatórios, come de tudo.

26 Absorção duodeno e jejuno, depende peptidase pancreática, zinco, bile e mucosa intestinal.

27 Considerações •È um tema que carece de ensaios clínicos randomizados. •Mais uma possibilidade de atuação do Nutricionista Funcional em parcerias com outras especialidades, como a dermatologia esteticistas e a cirurgia Plástica. •E sem dúvida um sinal clínico importante para análise. 7º congresso Internacional Estética Aplicada

28 OBRIGADA! 7º congresso Internacional Estética Aplicada


Carregar ppt "Olheiras: Alteração que pode ser tratada por cosméticos e pela nutrição funcional Sheila C. M. Naressi Mustafá Esteticista Facial & Corporal Nutricionista."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google