A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Marjorie Helena Salim Rossignatti Bibliotecária de referência – PUC Campinas

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Marjorie Helena Salim Rossignatti Bibliotecária de referência – PUC Campinas"— Transcrição da apresentação:

1 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Marjorie Helena Salim Rossignatti Bibliotecária de referência – PUC Campinas

2 Qual a importância da normalização dos trabalhos acadêmicos? A normalização dos trabalhos acadêmicos ou científicos é importante porque cria uma padronização de acordo com as regras estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) com a finalidade de que esses documentos sejam melhor organizados e/ou recuperados.

3 NBR Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação Tipos de trabalhos: TCC ou Monografia (Trabalho de conclusão de curso dos cursos de graduação ou Especialização) TCC ou Monografia (Trabalho de conclusão de curso dos cursos de graduação ou Especialização) Dissertações (Mestrado) Dissertações (Mestrado) Teses (Doutorado) Teses (Doutorado) As normas são aplicadas da mesma forma para todos os trabalhos, fazendo- se valerem as regras de apresentação da ABNT.

4 Estrutura NBR Pré-textuais: Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Folha de rosto (obrigatório) * No verso desta é indicada a apresentação da ficha catalográfica a ser elaborada pela biblioteca responsável pelo seu curso, a pedido do aluno, se a faculdade exigi-la. Errata (opcional) Folha de aprovação (obrigatório para teses e dissertações) Dedicatória(s) (opcional) Agradecimento(s) (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo na língua vernácula (obrigatório) Resumo na língua estrangeira (obrigatório) Lista de ilustrações, tabelas, abreviaturas e siglas,símbolos (opcional) SumárioTextuais:IntroduçãoDesenvolvimentoConclusão Pós-textuais: Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice(s) (opcional) Anexo(s) (opcional) Índice (opcional)

5 Modelo de capa

6 Modelo de página de rosto

7 Modelo de resumo/abstract

8 As dissertações, teses e trabalhos de conclusão de curso (TCC) devem ser apresentados de modo legível, sem falhas ou erros de impressão e outras imperfeições, e impressas utilizando apenas o anverso da folha. A imagem impressa deve ser de boa qualidade, com caracteres nítidos, na cor preta. As dissertações, teses e trabalhos de conclusão de curso (TCC) devem ser apresentados de modo legível, sem falhas ou erros de impressão e outras imperfeições, e impressas utilizando apenas o anverso da folha. A imagem impressa deve ser de boa qualidade, com caracteres nítidos, na cor preta. Apresentação gráfica Papel Deve ser de cor branca, boa opacidade e de qualidade que permita reprodução e leitura. Utiliza-se um único formato de papel, tamanho A4 (21cm x 29,7cm). Margens As margens devem obedecer às especificações a seguir, permitindo a reprodução e a encadernação adequadas do trabalho. Margem esquerda: 3,5cm; Margem direita: 2,0cm; Margem superior: 3,0cm; Margem inferior: 2,0cm; Parágrafo: 2,0cm da margem escrita. Paginação As páginas devem ser contadas sequencialmente a partir da página de rosto e numeradas no canto superior direito de cada página, a partir da introdução ou primeira página textual, em algarismo arábico. Havendo pós textuais tais como glossário(s), apêndice(s),anexo(s), ou índice(s), as páginas devem ser numeradas, dando sequência à numeração do texto principal. Fonte e espaçamento Fonte: recomenda-se o uso da fonte Arial nº 12. Espaçamento: Todo texto deve ser digitado com espaço 1,5 entre linhas. Os títulos das subseções devem ser separados do texto que os precede ou que os sucede por dois espaços 1,5.

9 Normas complementares à NBR NBR 6023 : Informação e documentação – Referências – Elaboração NBR 6024 : Informação e documentação - Numeração progressiva das seções de um documento escrito – Apresentação NBR 6027 : Informação e documentação - Sumário – Apresentação NBR 6028 : Informação e documentação - Resumo – Apresentação NBR 6034 : Informação e documentação - Índice – Apresentação NBR : Informação e documentação - Lombada – Apresentação NBR : Informação e documentação - Citações em documentos – Apresentação Código de catalogação Anglo Americano IBGE

10 NBR 6023 Informação e documentação – Referências – Elaboração Essa Norma é responsável pelo estabelecimento de regras para a construção das referências bibliográficas utilizadas ou lidas para a elaboração dos trabalhos. As referências devem conter elementos essenciais responsáveis pela identificação do documento que originou as reflexões no trabalho, tais como autor, título, local de publicação, publicador (editor), ano da publicação, número de páginas, se é artigo, livro, trabalho de conclusão de curso etc.

11 Referência de livros SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título: subtítulo. Edição. Local (cidade) de publicação: Editora, data. Número de páginas ou volumes. (Nome e número da série) Ex.: MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, p. (Edição Compacta). BEER, Ferdinand P.; JOHNSTON JUNIOR, E. Russel. Mecânica vetorial para engenheiros: cinemática e dinâmica. 5.ed. rev. São Paulo: Pearson Education do Brasil, p. KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2001.

12 Parte de livros SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título: subtítulo. Edição. Local de publicação (cidade): Editora, data. Número das páginas seqüenciais e isoladas. Ex.: KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, p , 501. *Aqui possui a opção de não colocar as páginas ou colocar o número total de páginas do livro quando a parte usada for maior.

13 Capítulos de livros (autor diferente ou mesmo autor) SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor (do capítulo). Título do capítulo. In: SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor (do livro). Título: subtítulo. Número da edição. Local de publicação (cidade): Editora, data. Volume, capítulo, páginas inicial-final da parte. *A indicação IN apenas não deve ser utilizada para revistas e outros periódicos. Ex.: CARVALHO, Sueli Galego de. Cultura organizacional como fonte de vantagem competitiva. In: HANASHIRO, Darcy Mitiko Mori et al. (Org.). Gestão do fator humano: uma visão baseada em stakeholders. 2.ed. rev. atual. São Paulo: Saraiva, Cap. 2, p KOTLER, Philip. Coleta de informações e mensuração da demanda de mercado. In: KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, Cap. 4, p KOTLER, Philip. Coleta de informações e mensuração da demanda de mercado. In: ________. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, Cap. 4, p

14 INDIQUE OS ERROS Maximiano, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, p. (Edição Compacta). Maximiano, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, p. (Edição Compacta). MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, p. (Edição Compacta). MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, p. (Edição Compacta).

15 INDIQUE OS ERROS BEER, Ferdinand P.; JOHNSTON JUNIOR, E. Russel. Mecânica vetorial para engenheiros: cinemática e dinâmica. 5.ed. rev. São Paulo: Pearson Education do Brasil, p. BEER, Ferdinand P.; JOHNSTON JUNIOR, E. Russel. Mecânica vetorial para engenheiros: cinemática e dinâmica. 5.ed. rev. São Paulo: Pearson Education do Brasil, p.

16 Sobre AUTORES... Autor = autor Ex.: MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Título... Autor = organizador (Org.); compilador (Comp.); coordenador (Coord.); editor (Ed.) etc. Ex.: MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru (Org.). Título... Até 3 autores, separe-os por ponto e vírgula e mencione-os, todos, nas citações. Ex.: MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru; CHIAVENATO, Idalberto; KOTLER, Philip. Título... Mais de 3 autores = et al. Ex.: MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru et al. Título... Autor = desconhecido = entrada pelo título. Ex.: TEORIA geral da administração. São Paulo: Atlas, p. (Edição Compacta). Autor = instituição, empresa, órgãos governamentais, associações... Ex.: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, p. documentos: apresentação. Rio de Janeiro, p.

17 Referência de monografias (tcc), dissertações e teses SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título: subtítulo. Ano de apresentação. Número de folhas (f) ou volumes. (Categoria de concentração) – Nome da Faculdade, Nome da Universidade, cidade, ano da defesa. Ex.: SANT’ANNA, Kelly Cristina. Acompanhamento da implantação da área de planejamento logístico em uma indústria alimentícia f. Monografia (Graduação em Administração) – Faculdade de Administração, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SENNE JÚNIOR, Murilo. Instrumentação sísmica para centrais nucleares f. Dissertação (Mestrado em Ciências e Tecnologias Nucleares) – Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1993.

18 Referenciando Periódicos Artigo de REVISTA SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título artigo.Título do periódico, Local de publicação (cidade), número do volume, número do fascículo, páginas inicial-final, mês e ano. Ex.: NAPOLITANO, Giuliana. Em busca da liderança perdida. Exame, São Paulo, ano 44, ed. 965, n.6, p.20 – 30, 7 abr NAPOLITANO, Giuliana. Em busca da liderança perdida. Exame, São Paulo, ano 44, ed. 965, n.6, p.20 – 30, 7 abr

19 Artigo de JORNAL SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título do artigo. Título do jornal, Local, dia mês ano. Nº ou título do caderno, seção ou suplemento, páginas inicial-final. Ex.: SCARAMUZZO, Mônica. Alcoa busca seu espaço no pré-sal. Valor econômico, ano 10, n. 2488, 19 abr Empresas e Tecnologia, p.B1. ELETROBRÁS. Ministério de Minas e Energia. Relatório da administração e demonstrações financeiras DCI: diário comércio, indústria e serviços, São Paulo, ano 9, n. 2033, 20 abr p. A13 – A43.

20 Referenciando as notas escolares e apostilas dos professores *Para as apostilas e notas de sala de aula, seguir as mesmas orientações para a apresentação de referências para livros. A diferença é o acréscimo de informações ao final da referência indicando a que se refere o aluno. Ex.: MENICUCCI FILHO, Paulo. Estradas de ferro e de rodagem. Belo Horizonte: Escola de Engenharia da UFMG, f. Notas de aula. *No caso de apostila, aonde consta “Notas de aula” substitua por “Apostila”.

21 Referenciando verbetes... VERBETE (primeira palavra em maiúscula). In: Fonte de onde se retirou a definição do termo. Local de publicação (cidade): Editora, ano. Página. VERBETE (primeira palavra em maiúscula). In: Fonte de onde se retirou a definição do termo. Local de publicação (cidade): Editora, ano. Página. Ex.: MORFOLOGIA dos artrópodes. In: ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo: Enciclopédia Britânica do Brasil, v.6. p.2293–2995. MORFOLOGIA dos artrópodes. In: ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo: Enciclopédia Britânica do Brasil, v.6. p.2293–2995. VERNISSAGE. In: FERREIRA, A. B. H. Novo Aurélio século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, p VERNISSAGE. In: FERREIRA, A. B. H. Novo Aurélio século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, p.2063.

22 Trabalhos apresentados em eventos SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título: subtítulo. In: NOME DO EVENTO, número, ano, local de realização. Título da publicação... Subtítulo. Local de publicação (cidade): editora, data. Páginas inicial-final do trabalho. Ex.: SICHIERI, R. Influência da dieta e da amamentação na variação de peso pós-gestacional. In: CONGRESSO MUNDIAL DE SAÚDE PÚBLICA, 11., 2006, Rio de Janeiro. Palestra... Rio de Janeiro: Abrasco, Disponível em:. Acesso em: 30 out FISCHER, R. M. B. Cinema e TV na formação ético-estética docente. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 30., 2007, Caxambu-MG. Anais... Rio de Janeiro: ANPED, v.1, p.1-15.

23 Referenciando... MATERIAIS EM FORMATO ELETRÔNICO... *Entende-se por meio eletrônico: internet, CD-ROM, disquete, DVD, etc.

24 Referenciando materiais em formato eletrônico... Referenciando materiais em formato eletrônico... De fato, deve-se perceber que o procedimento adotado para a referenciação destes materiais é o mesmo adotado para um material em formato impresso, a diferença é justamente no momento em que mencionará o endereço da internet de onde o retirou e a data em que o acessou ou especificar que tipo de material ele é ao final da referência. De fato, deve-se perceber que o procedimento adotado para a referenciação destes materiais é o mesmo adotado para um material em formato impresso, a diferença é justamente no momento em que mencionará o endereço da internet de onde o retirou e a data em que o acessou ou especificar que tipo de material ele é ao final da referência. Para tanto, apenas foram citados 2 modelos extraídos da Internet. Caso exista a necessidade de referenciarem-se outros tipos de materiais eletrônicos, consulte a norma. Para tanto, apenas foram citados 2 modelos extraídos da Internet. Caso exista a necessidade de referenciarem-se outros tipos de materiais eletrônicos, consulte a norma.

25 Livros em meio eletrônico SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título: subtítulo. Edição. Local: Editora, data da publicação. Disponibilidade e acesso: Endereço eletrônico entre “brackets”. Data de acesso.Ex.: MEYER, Stephenie. Crepúsculo. Rio de Janeiro: Intrínseca, p. Disponível em:. Acesso em: 23 abr •Usar as nomenclaturas: Disponível em: ou Available from (para documentos em inglês) Disponível em: ou Available from (para documentos em inglês) Acesso em: ou Cited: (para documentos em inglês) Acesso em: ou Cited: (para documentos em inglês) *Sempre utilize a língua do documento para as especificações gerais.

26 Artigo de revista SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título do artigo. Título do periódico, Local, volume, fascículo, páginas, data. Disponibilidade:. Data de acesso. Ex.: MARX, Roberto; SOARES, João Paulo Reis Faleiros. A influência da orientação à geração de valor ao acionista nas práticas de gestão de pessoas no ambiente da produção. Gestão e produção, São Carlos, v.15, n. 2, p , maio/ago Disponível em:. Acesso em: 23 abr

27 INDIQUE OS ERROS MARX, Roberto e Soares, João Paulo Reis Faleiros. A influência da orientação à geração de valor ao acionista nas práticas de gestão de pessoas no ambiente da produção. Gestão e produção, São Carlos, n. 2, v.15, p , maio/agosto Disponível em Acesso em 23 de abril de MARX, Roberto e Soares, João Paulo Reis Faleiros. A influência da orientação à geração de valor ao acionista nas práticas de gestão de pessoas no ambiente da produção. Gestão e produção, São Carlos, n. 2, v.15, p , maio/agosto Disponível em Acesso em 23 de abril de MARX, Roberto; SOARES, João Paulo Reis Faleiros. A influência da orientação à geração de valor ao acionista nas práticas de gestão de pessoas no ambiente da produção. Gestão e produção, São Carlos, v.15, n. 2, p , maio/ago Disponível em:. Acesso em: 23 abr MARX, Roberto; SOARES, João Paulo Reis Faleiros. A influência da orientação à geração de valor ao acionista nas práticas de gestão de pessoas no ambiente da produção. Gestão e produção, São Carlos, v.15, n. 2, p , maio/ago Disponível em:. Acesso em: 23 abr

28 Abreviatura dos meses em suas respectivas línguas. Como a referência sempre será estruturada de acordo com a língua que rege o documento utilizado, os meses para acessos etc. devem ser de acordo.

29 NBR 6021 : Legenda bibliográfica NBR 6022 : Informação e documentação - Artigo em publicação periódica científica impressa - Apresentação NBR 6029 : Informação e documentação - Livros e folhetos – Apresentação NBR 6032 : Abreviação de títulos de periódicos e publicações seriadas NBR : Informação e documentação - Citações em documentos – Apresentação NBR : Apresentação de relatórios técnico-científicos NBR : Editoração de traduções NBR : Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação NBR : Informação e documentação - Projeto de pesquisa – Apresentação Normas complementares à NBR 6023

30 Esta norma padroniza a forma como as citações devem ser feitas no texto. A importância de suas referenciações bibliográficas estarem corretas é que a entrada utilizada nas mesmas será a mesma utilizada para a citação da obra consultada no corpo textual do trabalho de conclusão de curso. Portanto, tudo o que for citado deverá apresentar-se em suas referenciações bibliográficas e vice-versa, ou seja, para as citações, utilizamos a forma ‘condensada’ de suas referenciações. NBR Informação e documentação – Citação em documentos – Apresentação

31 Tipos de citações Citação direta Citação indireta Citação de citação Notas de rodapé A citação, em regra geral, aparece: - no texto - em notas de rodapé

32 Citação direta Entende-se por citação direta o emprego de um trecho exato do texto de origem para o trabalho. Deverá ser compreendido entre aspas duplas se tiver até 3 linhas. Se o trecho tiver mais de 3 linhas não são usadas as aspas duplas, mas aplicadas outras regras especificadas mais adiante. Ex.: “As empresas geralmente são mais eficientes quando selecionam seus mercados” (KOTLER, 2001, p.301). Referência: KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2001.

33 Citação de citação O aluno cita a obra que foi citada pelo autor do livro que está utilizando para o seu trabalho. O indicado é que o aluno aplique a forma mais simples do emprego de citação de citação em seu trabalho, ou seja, o aluno poderá citar o autor da origem do pensamento, mas referenciar apenas o autor da obra consultada. Em qualquer circunstâncias, até 3 linhas ou mais de 3 linhas, usa-se aspas simples. * Não se esqueça de indicar a página referente ao trecho citado e o ano da obra consultada.

34 Ex.: ‘A personalidade é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade’. (KASSARJIAN; SHEFFET, 1981 apud KOTLER, 2001, p.193) ‘A personalidade é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade’. (KASSARJIAN; SHEFFET, 1981 apud KOTLER, 2001, p.193)Ou... Kassarjian e Sheffet (1981 apud KOTLER, 20010, p.193) descrevem que a personalidade possui como catacterísticas básicas a autoconfiança, o domínio, a autonomia, a submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade. Kassarjian e Sheffet (1981 apud KOTLER, 20010, p.193) descrevem que a personalidade possui como catacterísticas básicas a autoconfiança, o domínio, a autonomia, a submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade.Referência: KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2001.

35 Citação indireta O aluno elabora um texto com suas próprias palavras, porém baseado nas palavras de um autor em específico ou vários autores. O aluno elabora um texto com suas próprias palavras, porém baseado nas palavras de um autor em específico ou vários autores. Ex.: O futuro da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização (MARTINS, 1984; GALLIANO,1979). O futuro da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização (MARTINS, 1984; GALLIANO,1979).Ou... Martins (1984) e Galliano (1979) já afirmavam que a informação depende de planos unificados de normalização. Martins (1984) e Galliano (1979) já afirmavam que a informação depende de planos unificados de normalização.Ou.... Para Kotler (2001, p.147), para que o plano de venda seja adequado, é necessário que a empresa conheça seus concorrentes e conheça os planos de venda efetivos. Para Kotler (2001, p.147), para que o plano de venda seja adequado, é necessário que a empresa conheça seus concorrentes e conheça os planos de venda efetivos.

36 Exemplo de citação de citação em uma citação indireta Exemplo de citação de citação em uma citação indireta Marinho, citado por Marconi e Lakatos (1982, p.56), apresenta a formulação do problema como uma fase da pesquisa que, sendo delimitado... Marinho, citado por Marconi e Lakatos (1982, p.56), apresenta a formulação do problema como uma fase da pesquisa que, sendo delimitado... Neste caso, embora a idéia central seja de Marinho, o destaque é para Marconi e Lakatos e não fere a autenticidade da idéia original. Neste caso, embora a idéia central seja de Marinho, o destaque é para Marconi e Lakatos e não fere a autenticidade da idéia original.

37 Notas de rodapé Notas de rodapé Aplicadas com a finalidade de realizar indicações,observações ou adiantamentos feitos pelo autor, tradutor ou editor [...], mais freqüentemente usada para a colocação de comentários que poderiam interferir no raciocínio do texto geral, assim como esclarecimentos ou explanações, que não possam vir a ser incluídas no texto. Aplicadas com a finalidade de realizar indicações,observações ou adiantamentos feitos pelo autor, tradutor ou editor [...], mais freqüentemente usada para a colocação de comentários que poderiam interferir no raciocínio do texto geral, assim como esclarecimentos ou explanações, que não possam vir a ser incluídas no texto.

38 APLICAÇÕES Trechos com até 3 linhas Se o trecho citado (citação direta, citação de citação ou estes na nota de rodapé) possuir até 3 linhas, poderá incorporá-lo ao texto normalmente apenas diferenciando- o pela aplicação das aspas: simples (citação de citação) ou duplas (citação direta). Se o trecho citado (citação direta, citação de citação ou estes na nota de rodapé) possuir até 3 linhas, poderá incorporá-lo ao texto normalmente apenas diferenciando- o pela aplicação das aspas: simples (citação de citação) ou duplas (citação direta). Ex.: “As empresas geralmente são mais eficientes quando selecionam seus mercados” (KOTLER, 2001, p.301).

39 Trechos com MAIS de 3 linhas Para trechos com mais de 3 linhas, deverá estruturar sua citação da seguinte forma: 1.Recuo do parágrafo que compreende apenas o trecho citado em 4 cm da margem principal; 2.Reduzir o tamanho da fonte em 1 ou 2 pontos do texto geral; 3.E não se esquecer de mencionar, ao final da mesma e entre parênteses, quem é o autor do trecho, ano da obra e página que extraiu o trecho, a menos que tenha mencionado antes do trecho indicado. Exemplo de citação de citação em uma citação direta, com mais de 3 linhas ‘A personalidade é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade’. A personalidade pode ser uma variável útil para se analisar o comportamento do consumidor, uma vez que todos os tipos de personalidade podem ser classificados com precisão e que existem fortes correlações entre certos tipos de personalidade e as escolhas de produtos e marcas. (KASSARJIAN; SHEFFET, 1981 apud KOTLER, 2001, p.193)

40 Ex.: OBS.: para citações diretas com mais de 3 OBS.: para citações diretas com mais de 3 linhas, não use aspas duplas! linhas, não use aspas duplas! A aprendizagem organizacional é a capacidade que a empresa possui ou o processo que utiliza para manter ou melhorar seu desempenho com base na experiência adquirida. (GOMES et al., p.233, 2008) O trecho com mais de 3 linhas recebe um recuo de 4 cm a partir da margem principal... e a fonte é menor que o texto geral.

41 Sobre CITAÇÕES... Autor = autor; organizador (Org.); compilador (Comp.); coordenador (Coord.); editor (Ed.) etc. Ex.: Maximiano (2010) ou (MAXIMIANO, 2010) Até 3 autores em uma mesma obra, separe-os por ponto e vírgula e mencione- os, todos, nas citações. Ex.: Maximiano, Chiavenato e Kotler (2010, p.15) ou (MAXIMIANO; CHIAVENATO; KOTLER, 2010, p.15) Mais de 3 autores = et al. Ex.: Maximiano et al (2010, p.564) ou (MAXIMIANO et al., 2010, p.564) Autor = desconhecido = entrada pelo título. Ex.: Teoria geral... (2009, p.45) ou (TEORIA GERAL..., 2009, p.45) Autor = instituição, empresa, órgãos governamentais, associações... Ex.: Segundo a NBR 10520, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (2002, p.10) ou (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2002, p.10)

42 Se na citação houverem 2 sobrenomes e datas iguais, mas de documentos diferentes, necessário diferenciá-los na referenciação e na citação. Se na citação houverem 2 sobrenomes e datas iguais, mas de documentos diferentes, necessário diferenciá-los na referenciação e na citação.Ex.: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação - referências - elaboração. Rio de Janeiro, 2002a. 24p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação - referências - elaboração. Rio de Janeiro, 2002a. 24p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação - apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002b. 6p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação - apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002b. 6p.

43 Pontuações Aspas duplas: “ (Para citações diretas com até 3 linhas) Aspas simples: ‘ (Para citação de citação. Aplicado também quando a citação de citação tiver mais de 3 linhas.) ‘A personalidade é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade’. A personalidade pode ser uma variável útil para se analisar o comportamento do consumidor, uma vez que todos os tipos de personalidade podem ser classificados com precisão e que existem fortes correlações entre certos tipos de personalidade e as escolhas de produtos e marcas. (KASSARJIAN; SHEFFET, 1981 apud KOTLER, 2001, p.193)

44 Supressões: [...] (Quando você utiliza apenas um trecho do pensamento do autor e omite o restante) Supressões: [...] (Quando você utiliza apenas um trecho do pensamento do autor e omite o restante) Interpolações, acréscimos ou comentários: [ ] (Quando você insere um pensamento seu no decorrer da citação de até 3 linhas ou mais.) Interpolações, acréscimos ou comentários: [ ] (Quando você insere um pensamento seu no decorrer da citação de até 3 linhas ou mais.) [...] ‘é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade’ [...] (KASSARJIAN; SHEFFET, 1981 apud KOTLER, 2001, p.193) ‘A personalidade é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade’. [Em referência a casos constatados, afirma-se que a personalidade ] A personalidade pode ser uma variável útil para se analisar o comportamento do consumidor, uma vez que todos os tipos de personalidade podem ser classificados com precisão e que existem fortes correlações entre certos tipos de personalidade e as escolhas de produtos e marcas. (KASSARJIAN; SHEFFET, 1981 apud KOTLER, 2001, p.193)

45 Ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico Ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico OBS.: ao usar termos em língua estrangeira coloque- as em itálico como forma de destaque, SEMPRE! OBS.: ao usar termos em língua estrangeira coloque- as em itálico como forma de destaque, SEMPRE! Ex.: A personalidade é normalmente descrita em termos de características como autoconfiança, domínio, autonomia, submissão, sociabilidade, resistência e adaptabilidade. A personalidade pode ser uma variável útil para se analisar o comportamento do consumidor, uma vez que todos os tipos de personalidade podem ser classificados com precisão e que existem fortes correlações entre certos tipos de personalidade e as escolhas de produtos e marcas.

46 Parênteses Como lembra Martins (1984), o futuro desenvolvimento da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização. Como lembra Martins (1984), o futuro desenvolvimento da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização.Ou... O futuro da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização (MARTINS, 1984). O futuro da informação está cada dia mais dependente de um plano unificado de normalização (MARTINS, 1984).Ou... Uma das forças que mais afetam a vida das pessoas é a Uma das forças que mais afetam a vida das pessoas é a tecnologia. A tecnologia gerou maravilhas como a tecnologia. A tecnologia gerou maravilhas como a penicilina, a cirurgia no coração [...] Gerou também penicilina, a cirurgia no coração [...] Gerou também horrores como a bomba de hidrogênio [...] Cada nova horrores como a bomba de hidrogênio [...] Cada nova tecnologia é uma força de ‘destruição criativa’. tecnologia é uma força de ‘destruição criativa’. (KOTLER, 2001, p.171) (KOTLER, 2001, p.171)Ou... Kotler (2001, p.171) aborda o ambiente tecnológico da seguinte forma: Uma das forças que mais afetam a vida das pessoas é a Uma das forças que mais afetam a vida das pessoas é a tecnologia. A tecnologia gerou maravilhas como a tecnologia. A tecnologia gerou maravilhas como a penicilina, a cirurgia no coração [...] Gerou também penicilina, a cirurgia no coração [...] Gerou também horrores como a bomba de hidrogênio [...] Cada nova horrores como a bomba de hidrogênio [...] Cada nova tecnologia é uma força de ‘destruição criativa’. tecnologia é uma força de ‘destruição criativa’. (KOTLER, 2001, p.171) (KOTLER, 2001, p.171)

47 Normas complementares à NBR NBR Informação e documentação - Artigo em publicação periódica científica impressa - Apresentação NBR Informação e documentação - Referências - Elaboração NBR Informação e documentação - Livros e folhetos – Apresentação NBR Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação

48 ILUSTRAÇÕES As ilustrações aparecem no trabalho para explicar ou complementar o texto. Podem ser tabelas, quadros, gráficos, mapas ou figuras em geral. Devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho a que se referem. Caso o autor não queira inserir as ilustrações no texto, estas poderão ser reunidas em um anexo e referenciadas pelo número do anexo e pelo seu próprio número. A reprodução de ilustrações retiradas de outros documentos deve trazer a citação do autor da obra e indicação do referido documento.

49 Tabelas, quadros, gráficos e mapas Uma TABELA apresenta dados numéricos.

50 *Se você mesmo for o autor da ilustração, não será necessário mencionar a fonte. O QUADRO tem a finalidade de resumir ou sintetizar dados, fornecendo o máximo de informação em um espaço mínimo. Segundo a NBR – Apresentação de originais, considera-se quadro “a representação tipo tabular que não emprega dados estatísticos”.

51 O MAPA “é a representação em superfície plana e em escala menor de um terreno, país território, etc.”. Classifica-se como um quadro sinóptico, gráfico ou quadro propriamente dito (MAPA, 1999, p.1278). O MAPA “é a representação em superfície plana e em escala menor de um terreno, país território, etc.”. Classifica-se como um quadro sinóptico, gráfico ou quadro propriamente dito (MAPA, 1999, p.1278). O GRÁFICO é um tipo de ilustração que demonstra dados comparativos e esclarecedores a exemplo das tabelas e quadros ou “representação gráfica de fenômenos físicos, econômicos, sociais ou outros” (GRÁFICO, 1999, p.1002). O GRÁFICO é um tipo de ilustração que demonstra dados comparativos e esclarecedores a exemplo das tabelas e quadros ou “representação gráfica de fenômenos físicos, econômicos, sociais ou outros” (GRÁFICO, 1999, p.1002).

52 Figuras em geral Figuras em geral Consideram-se figuras os desenhos, pinturas, esquemas, modelos, fotografias, entre outros; Assim como todas as ilustrações, devem ter numeração consecutiva em algarismos arábicos, geralmente sem distinção entre seus diferentes tipos; As legendas das figuras devem ser breves e claras, dispensando consulta ao texto. Devem ser localizadas logo abaixo das mesmas, precedidas da palavra “figura” e do número de ordem.

53

54 Fórmulas Fórmulas “É a expressão de um preceito, regra, código ou princípio.” (FÓRMULA 1999, p.931). “É a expressão de um preceito, regra, código ou princípio.” (FÓRMULA 1999, p.931). Ex.: Ex.: E = MC² (1) E = MC² (1)

55 Referências ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação - referências - elaboração. Rio de Janeiro, 2002a. 24p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação - referências - elaboração. Rio de Janeiro, 2002a. 24p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação - apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002b. 6p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação - apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002b. 6p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e documentação - trabalhos acadêmicos - apresentação. Rio de Janeiro, p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e documentação - trabalhos acadêmicos - apresentação. Rio de Janeiro, p. MATOSO, Maria Cristina; DUBOIS, Maria Célia de Toledo; ROSSIGNATTI, Marjorie Helena Salim. Orientações para apresentação de trabalhos acadêmicos. 4.ed. Campinas: Sistema de Bibliotecas e Informação/ Pontifícia Universidade Católica de Campinas, MATOSO, Maria Cristina; DUBOIS, Maria Célia de Toledo; ROSSIGNATTI, Marjorie Helena Salim. Orientações para apresentação de trabalhos acadêmicos. 4.ed. Campinas: Sistema de Bibliotecas e Informação/ Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 2010.

56 Dúvidas?! Fale conosco! Marjorie Helena Salim Rossignatti Bibliotecária de referência PUC Campinas – Campus I – Unidade 1 Tel.:


Carregar ppt "NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Marjorie Helena Salim Rossignatti Bibliotecária de referência – PUC Campinas"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google