A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comunicação e Comportamento Organizacional

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comunicação e Comportamento Organizacional"— Transcrição da apresentação:

1 Comunicação e Comportamento Organizacional
AULA 03 Aula 3 Dps

2 Ponto de Partida: da Visão Sistêmica
36 SISTEMA: CONCEITO E HIERARQUIZAÇÃO O crescimento e o aprofundamento do conhecimento humano conduziram, através do tempo, a uma maior especialização. Era como que uma necessidade ou, mais do que isso, uma inevitabilidade, na medida em que se tornou praticamente impossível, para uma única pessoa, incorporar as informações e o desenvolvimento maciço dos vários ramos do conhecimento. Aula 3 Dps

3 As especialidades não são independentes umas das outras.
36 As especialidades não são independentes umas das outras. Na realidade, elas são criações do nosso espírito. A nossa mente,com finalidade de compreender a realidade, que é complexa,lança mão do recurso de classificação segundo as chamadas especialidades. Assim, os problemas que existem no mundo são antes de mais nada problemas humanos, porque existem na medida em que o homem os sente. E o homem, ao se defrontar com uma situação problemática, desejando melhor compreendê-la para poder solucioná-la, classifica-a,isto é, encara-a sob vários aspectos: educacional, social, econômico, militar, médico, científico, tecnológico, etc. Esta análise de um problema, isto é, esta decomposição de um todo em partes, facilita a definição dos passos necessários para sua solução. No entanto, torna-se necessária a síntese, a integração das soluções parciais em uma solução global do problema em foco. Aula 3 Dps

4 Sugeriu ele oito níveis:
36/37 Se considerarmos o homem como um sistema formado de vários subsistemas – sangüíneo, respiratório, digestivo, etc. -, veremos que as inter-relações, interatuações e interdependências são tão acentuadas que uma lesão em qualquer um deles, conforme sua gravidade, poderá aniquilar o sistema como um todo, provocando sua morte. Coube a Kenneth Boulding agrupar e hierarquizar os sistemas segundo a complexidade de que se revestem. Sugeriu ele oito níveis: Aula 3 Dps

5 Hierarquia dos Sistemas.
37 Hierarquia dos Sistemas. 3. Sistema Cibernético Simples: Termostato 2. Sistemas Dinâmicos Simples: Mecanismos de Relógio 1. Sistemas Estáticos Simples: Estruturas Sistema Fechado 8. Organização Social 7. Ser Humano 6. Reino Animal 5. Vida Vegetal 4. Sistema Aberto Auto-Regulável: Célula Sistema Aberto Aula 3 Dps

6 Ele não apenas sabe, mas sabe que sabe.
37 Ele não apenas sabe, mas sabe que sabe. Uma memória altamente desenvolvida, a capacidade da fala e a habilidade de absorver e interpretar símbolos isolam o homem de seus irmãos mais humildes. Ele está consciente do passado, e seu comportamento é profundamente afetado pela época em que vive. A unidade, nesse caso, não é o indivíduo, mas o papel por ele desempenhado – aquela parte dele interessada na organização ou situação em questão. Podemos definir as organizações sociais como um conjunto de papéis enfeixados em sistemas por seus respectivos canais de comunicação. Aula 3 Dps

7 Componentes e características de um sistema
38 Componentes e características de um sistema Todo e qualquer sistema aberto apresenta os seguintes elementos ou componentes: 1. Insumos (entradas, inputs) Constituem a energia importada para o funcionamento do sistema: recursos materiais, humanos, financeiros e tecnológicos. 2. Processamento (throughput) A organização, internamente, deverá ter um certo tipo de estruturação ou “arrumação” que lhe permita transformar os insumos recebidos em algo desejável e esperado. 3. Exsumos (produto, output) Os insumos, após serem processados, serão transformados em um produto ou exsumo, que será colocado no meio ambiente. 4. Entropia É a tendência que têm os organismos, quaisquer que sejam, no sentido da desagregação. Os sistemas físicos, fechados, estão sujeitos à força da entropia, que aumenta até que, em determinado momento, o sistema inteiro pare. Aula 3 Dps

8 5. Homeostase É o oposto da entropia.
38/39 5. Homeostase É o oposto da entropia. No organismo humano, o processo homeostático faz-se presente, automaticamente, sempre que há um distúrbio no sistema. Assim , sempre que um fator de perturbação (doença) atinge o sistema, o organismo tende a gerar anticorpos, de forma a reequilibrar o sistema. Nas organizações, entretanto, o processo homeostático não apresenta o mesmo caráter: ele não é automático. É preciso que a organização crie dispositivos corretivos para o reequilíbrio. Isso significa que é necessária uma ação direta e consciente de parte dos executivos sempre que algo não está de acordo com o previsto. Aula 3 Dps

9 6. Retroalimentação (realimentação, feedback)
39 6. Retroalimentação (realimentação, feedback) É a capacidade de o sistema reajustar sua conduta em função do desempenho já ocorrido. 7. Decomposição do sistema em subsistema Os elementos constituintes de determinado sistema podem considerar-se como subsistemas, cujos elementos, por sua vez, podem ser subsistemas de ordem inferior. Assim, a empresa considerada como sistema é composta de vários subsistemas – os departamentos -, que por sua vez são compostos de outros subsistemas – as seções – e assim por diante Aula 3 Dps

10 Sistema Organizacional e seus objetivos: tópico relevante para reflexão
39 “Um sistema é uma rede de componentes interdependentes que trabalham em conjunto par tentar realizar o objetivo do sistema; um sistema deve necessariamente ter um objetivo. Sem um objetivo não existe sistema”. W. Edwards Deming Aula 3 Dps

11 Atividade operacional
Homeostase Entropia 39 Componentes e características de um sistema. AMBIENTE Sistema Saídas Entradas subsistema subsistema Transformação Produtos Serviços Resultado financeiro Informação Matéria-prima Talentos Humanos Capital Equipamento Tecnologia Informação Dados Atividade operacional Atividade gerencial Tecnologia Métodos operacionais Subsistema Subsistema feedback Aula 3 Dps

12 Distinguiremos cinco categorias de objetivos:
41 Distinguiremos cinco categorias de objetivos: 1. Objetivos da sociedade. Ponto de referência: a sociedade em geral. Exemplos: produzir bens e serviços; manter a ordem: criar e manter valores culturais. 2. Objetivos de produção. Pontos de referência: o público que entra em contato com a organização. Exemplos: bens de consumo; serviços a empresas; cuidados com a saúde; educação. 3. Objetivos de sistemas. Ponto de referência: o estado ou maneira de funcionar da organização, independentemente dos bens e serviços que produz, ou dos objetivos daí resultantes. Exemplos: a ênfase dada ao crescimento, à estabilidade, aos lucros ou às modalidades de funcionamento, tais como fazê-lo sob controle restrito ou mais liberal. Aula 3 Dps

13 41 4. Objetivos de produtos. Ponto de referência: as características dos bens e serviços produzidos. Exemplos: ênfase sobre qualidade ou quantidade, originalidade ou inovação dos produtos. 5. Objetivos derivados. Ponto de referência: os usos que a organização faz do poder originado na consecução de outros objetivos. Exemplos: metas políticas; serviços comunitários; desenvolvimento profissional; política de investimento e localização das instalações, de modo a afetar a economia e o futuro de comunidades específicas. Aula 3 Dps


Carregar ppt "Comunicação e Comportamento Organizacional"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google