A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

+ Aula – 1 2013 PROF. JADER RENE CIPRIANI. + Egito  Localização: Nordeste da África  Economia: agricultura, pesca e pecuária.  O Estado era proprietário.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "+ Aula – 1 2013 PROF. JADER RENE CIPRIANI. + Egito  Localização: Nordeste da África  Economia: agricultura, pesca e pecuária.  O Estado era proprietário."— Transcrição da apresentação:

1 + Aula – PROF. JADER RENE CIPRIANI

2 + Egito  Localização: Nordeste da África  Economia: agricultura, pesca e pecuária.  O Estado era proprietário dos meios de produção, incluindo as terras e instrumentos de trabalho.  Os camponeses recebiam terras para cultivo, pagando em forma de produtos e trabalho.

3 + Egito: sociedade  Hierárquica, monogâmica e de limitada mobilidade social  Faraó, nobres, altos funcionários, sacerdotes, guerreiros, escribas, artesãos, trabalhadores comuns, camponeses (maioria) e escravos.  Mulher - tinha personalidade jurídica, podia adquirir propriedade, legar bens e fazer testamentos.

4 + Egito: organização política  Organização política inicial (3500 a.C): nomos.  Formaram-se dois reinos: o do Alto e do Baixo Egito. • Por volta de 3000 a.C., Menés, do Alto Egito conquistou o Baixo Egito, unificando-os. • O rei passou a ser chamado Faraó (casa grande) • O Estado egípcio passou a ser uma monarquia, de origem divina, baseada na servidão coletiva dos camponeses (Estado Teocrático).

5 + Egito: organização política Antigo Egito: evolução política Antigo Império ( a.C) Médio Império (2000 – 1580 a.C) Novo Império ( a.C/30 a.C) A Organização do Estado -Capitais: Tínis, depois Mênfis; -Faraó: centralização do poder e consolidação do Estado Teocrático. -Capital: Tebas; -Restabelecimento da unidade política. -Capital: Tebas; -Expulsão dos hicsos O Auge-Estabilidade política e paz interna; -Construção de grandes obras de irrigação e das pirâmides de Gizé (Queóps, Quéfren e Miquerinos). -Estabilidade e desenvolvimento econômico; -Ocupação da Palestina e da Núbia. -Escravidão dos hebreus; -Militarismo e expansão territorial; -Crescimento econômico. A Crise-Disputas pelo poder entre faraó e classes dirigentes locais; -Revoltas camponesas; -Fragmentação política. Revoltas: camponeses e escravos; Invasão dos hicsos e posterior domínio ( a.C); -Entrada dos hebreus no Egito. -Reforma religiosa de Amenófis IV (monoteísmo); -Revoltas, perda de terras, crise econômica e invasões (assírios, persas, macedônios e romanos). -Governo de Cleópatra e fim da autonomia política.

6 + Egito: cultura CulturaDestaque EscritaHieroglífica, hierática e demótica. Literatura-Textos sagrados – papiro/paredes; -Livro dos Mortos: continha instruções de como o morto deveria proceder diante do Tribunal de Osíris. Artes Plásticas-Arquitetura; pintura; escultura. Medicina-Mumificação; realização de pequenas cirurgias; entre outros. Matemática-Caráter prático (nas próprias construções); sistema decimal, desconhecimento do zero, cálculos geométricos e operações aritméticas (soma e subtração). Astronomia-Caráter prático (previsão de cheias e controle do tempo); desenvolvimento de um calendário solar e lunar, dividindo o ano em 365 dias.

7 + Egito: religião NomeCorpo Ser ou ente associado Características AmonHomemCarneiroDeus criador ÁpisBoi Deus da fertilidade AtónDisco solar com raiosSolDeus solar criador HórusHomemFalcãoDeus do Céu ÍsisMulherÁrvoreDeusa protetora MaatMulherHarmonia cósmica Verdade, Justiça e Harmonia OsírisHomem mumificadoO Grande JuizDeus da ressurreição PtahHomem mumificado Deus criador e dos artesãos RáHomemFalcãoDeus Solar ThotHomem Deus da sabedoria e da escrita

8 + Os Estados Escravistas – Grécia Grécia AntigaPeríodos Históricos Pré-Homérico (séc. XX a XII a.C.)Formação do povo grego: invasões indo- europeias (aqueus, jônios, eólios e dórios) Homérico (séc. XII a VIII a.C.)Formação das cidades-Estado: desagregação das comunidades gentílicas Arcaico (séc. VIII a VI a.C.)Consolidação da Pólis: autonomia política; inexistência de um Estado centralizado. Clássico (séc. V a.C.)Auge da civilização grega: Atenas (séc. V a.C.) Helenístico (séc. IV a II a.C.)Domínio macedônico: fusão e difusão da cultura.

9 + Grécia: características gerais  Povoamento: arianos ou indo-europeus (aqueus, jônios, eólios e dórios – primeira diáspora grega)  Genos ou comunidades gentílicas -Pater familia -Cultura de subsistência -O crescimento demográfico, a falta de terra, o aparecimento da fome, ocasionou as desigualdades sociais – Segunda Diáspora Grega.

10 + Grécia: Atenas e Esparta  Formação das Polis  O crescimento das famílias e a diminuição da produção agrícola gera a desintegração do sistema gentílico.  Os paters resolvem dividir as terras, legitimando os privilégios para os “bem-nascidos”. Nascem assim as polis.  Politicamente autônomas, estas jamais formaram um Estado centralizado e tinham diferentes sistemas de governo.

11 + Grécia: Atenas e Esparta CidadesEspartaAtenas Política-Governo Oligárquico: Só os espartanos (cidadãos) tinham direitos políticos; -Evolução Político:-Monarquia (rei) – Oligarquia (aristocratas) – Democracia (cidadãos). Exceção: Tirania -Diarquia:Dois reis – comando militar e religioso; -Arcontado:--funções administrativas, militares, religiosos e jurídicas; -Eforato:Cinco éforos, eleitos pela Ápela – funções executivas: administração e fiscalização da pólis; -Areópago:-fiscalização das ações dos governantes; -Gerúsia:-conselho formado por 28 anciãos escolhidos pela Ápelas – poder legislativo e judiciário; -Bulé:-conselho dos 500 – poder legislativo; -Ápela:Assembleia popular composta pelos cidadãos com mais de 30 anos – direito ao voto e ao veto (das leis elaboradas pela Gerúsia); -Eclésia:-assembleia popular, composta por 6000 cidadãos – decisão sobre as propostas da Bulé e fiscalização das demais instituição; Principal legislador: Licurgo (figura lendária)-Helieu:-tribunal popular; -Principais legisladores: -Drácon (leis severas) e Sólon (ampliação dos direitos políticos e fim da escravidão por dívida)

12 + Grécia: Esparta e Atenas CidadesEspartaAtenas Sociedade-Cidadãos: Espartanos -Estrangeiros: Periecos -Escravos: Hilotas -Cidadãos: Eupátridas -Estrangeiros: Georgóis/Metecos -Escravos: Thetas Economia-Base agrária-Grande desenvolvimento do comércio, do artesanato e da navegação. Educação-Formação militar, inclusive para as mulheres; -Eliminação das crianças portadoras de deficiências. -Formação física e intelectual; -Exclusão da mulher; -Desenvolvimento cultural, científico e artístico.

13 + Grécia: Atenas  Destacaram-se politicamente: Drácon, Sólon, Clístenes (o Pai da Democracia) e Péricles (fase de maior progresso).  IMPORTANTE: A Democracia grega, apesar dos avanços, era excludente e escravista.  Os direitos políticos ficaram restritos aos cidadãos, condição esta que abrangia somente homens cujos pais fossem atenienses e, portanto, impedia mulheres, crianças, estrangeiros e escravos de participarem do poder.

14 + Grécia: conflitos Conflitos clássicos (séc. V a.C)Guerras Médicas ( a.C.)Guerra do Peloponeso ( a.C.) Quem brigou?Gregos (Leônidas – Esp. + Temístocles- Ate) x Persas (Dario I e Xerxes) Confederação de Delos (Atenas) x Liga do Peloponeso (Esparta) Por quê?-Gregos contra estrangeiros: o avanço do Império Persa sobre territórios gregos motivou a resistência e a união das cidades gregas sob a liderança militar de Atenas (Confederação de Delos) -Gregos contra gregos: o imperialismo ateniense, estabelecidos através da Confederação de Delos, gerou rivalidade e conflitos com outras pólis, as quais uniram-se a Esparta na Liga do Peloponeso, dando início à violenta disputa entre ambas pela hegemonia na Grécia. Como acabou?-Depois da derrota do exército persa de Dario I na batalha de Maratona (490 a.C.), seu filho Xerxes venceu os espartanos comandados pelo rei Leônidas no desfiladeiro das Termópilas e chegou a invadir e incendiar Atenas; -Com a formação da Confederação de Delos, os gregos venceram as batalhas de Salamina e de Platéia e expulsaram os persas; -O tratado de Susa ou Paz de Kalias marcou o fim das Guerras Médicas, em 448 a.C.; -A vitória grega, liderada por Atenas, deu início à hegemonia desta pólis sobre as demais. -A disputa comercial entre Atenas e Corinto, cidade aliada de Esparta, desencadeou o conflito entre as ligas rivais em 431 a.C., ao fim do qual, após violentos confrontos e tréguas efêmeras, os espartanos triunfaram na batalha de Égos Potamos (404 a.C); -A hegemonia conquistada por Esparta nesta vitória durou poucos anos, pois gerou a oposição da cidade de Tebas, a qual venceu os espartanos na batalha de Lêuctras (371 a.C.); -As constantes disputas entre as cidades gregas as enfraqueceu e possibilitou a conquista da Grécia pelos macedônios, no século IV a.C.

15 + Grécia: cultura  Alexandre Magno, filho de Felipe II, conquistou a Grécia e partiu rumo ao Oriente chegando até a região do rio Indo, na Índia;  Morreu na Babilônia, vítima de malária, com apenas 33 anos;  Promoveu a circulação das riquezas e do comércio asiático; o contato entre Europa e o oriente; fundou cidades; promoveu casamentos; difundiu a língua ocidental grega, a arte e o pensamento.  Culturalmente, o resultado das campanhas de Alexandre contribuíram na fusão/contato da cultura grega com a Oriental, transformando uma e outra na cultura helenística.

16 + Grécia: cultura Cultura Grega: o homem como medida de todas as coisas Ciências e Artes Autores e Ideias Exatas, naturais e Humanas -Tales de Mileto e Pitágoras: filosofia, matemática e geometria; -Hipócrates: pai da Medicina; -Arquimedes: princípios básicos da física -Heródoto: pai da História -Tucídides : autor de Guerra do Peloponeso Literatura e Teatro -Homero: Ilíada e Odisséia -Ésquilo, Sófocles e Eurípedes (tragédia) e Aristófanes (comédia) Artes Plásticas -Fídias e Míron: Escultura -Pinturas de vasos, pratos e cerâmicas -Arquitetura: uso de colunas de diferentes estilos na construção de templos e prédios públicos. Ex: Partenon, de Atenas.

17 + Grécia: religião  Politeísta  Antropomórfica – virtudes e defeitos  Veneração aos deuses: força, inteligência e beleza  Monte Olimpo – a morada dos deuses  Jogos Olímpicos – uma homenagem aos deuses, sobretudo, a Zeus.  Principais deuses: Zeus, Hera, Afrodite, Apolo, etc...

18 + Estados Escravistas: Roma Roma Antiga: evolução política Monarquia (Séc. VIII) -Fundação de Roma (latinos) -Formação da sociedade: patrícios, plebeus e escravos. República (Séc. VI) -Predomínio dos patrícios. -Lutas sociais: concessões à plebe. -Expansão territorial e crise política. Império (Séc. III d.C) -Alto Império: auge da civilização romana. -Baixo Império: declínio e queda.

19 + Roma: características gerais  Localização Geográfica  Região Sul da Europa, na Península Itálica.  Ocupado pelos arianos ou indo-europeus. -Norte: Gauleses -Centro: Etruscos e -Italiotas (sabinos, samnitas, úmbrios e latinos) -Sul: Gregos

20 + Roma: Monarquia  Fundação de Roma: 753 a.C.  Lenda – Rômulo e Remo  Governada por sete reis – quatro latinos e três etruscos  Durante a monarquia, desenvolveram-se instituições políticas básicas como o Senado, composto pelos chefes das principais famílias, com atribuições legislativas e fiscais.

21 + Roma: sociedade monárquica SociedadeQuem eram? -Patrícios:descendentes diretos do pater familias, eram grandes e médios proprietários e monopolizavam todos os direitos políticos e funções privilegiadas; -Clientes:homens livres que se colocavam sob a proteção dos patrícios, recebendo auxílio econômico em troca de serviços pessoais; -Plebeus:constituíam a classe mais numerosa, formada pelos que não descendiam dos primeiros romanos e foram totalmente excluídos da participação política e dos direitos civis; -Escravos:eram os prisioneiros de guerra, os rejeitados na infância e os endividados que não saldassem seus débitos eram escravizados e exerciam desde atividades domésticas até intelectuais.

22 + Roma: República • A revolta da aristocracia derrubou a realeza e dois Cônsules passaram a dominar o poder, eleitos anualmente pelas Assembleias. Vivia-se a República. • Todavia, a “República=coisa pública” ficou inicialmente dominada pelos patrícios que, por sua vez, monopolizavam os cargos administrativos e instituições governamentais. • Depois de séculos de muita luta os plebeus acabaram conseguindo algumas conquistas. Mas, a hegemonia dos aristocratas foi mantida.

23 + Roma: República ESTRUTURA DO PODER NA REPÚBLICA Senado (trezentos membros: patrícios e vitalícios -Órgão máximo da República: principais decisões; -Supremo poder legislativo e administrativo; -Controle sobre a ação dos magistrados. Assembleia Centuriata (centúria: grupos de cem soldados-cidadãos) -Participavam plebeus e patrícios, com predomínio destes; -Votavam as propostas do Senado e elegiam os magistrados. Magistraturas (poder executivo e cargos temporáis) -Cônsules: eram dois, com funções administrativas, militares e legislativas; -Ditador: nomeado pelos cônsules em caso de crise, com plenos poderes; -Pretores: administravam a justiça; -Censores: responsáveis pelo recenseamento e pela vigilância dos costumes; -Questores: cobravam impostos e cuidavam do tesouro público; -Edis: encarregados dos serviços públicos e do policiamento. Conselho da Plebe (ou Assembleia da Plebe) -Formado só por plebeus, elegia os tribunos da plebe. Tribunos da plebe-Representantes dos plebeus, tinham direito a veto sobre decisões do Senado.

24 + Roma: luta entre patrícios e plebeus • Entre 494 e 287 a.C., sucessivas rebeliões e a ameaça plebéia de abandonar Roma pressionaram os patrícios a conceder uma série de direitos ao povo: LeiSignificado Doze Tábuas (450 a.C)-Primeiras leis escritas: embora ainda conservassem muitos privilégios dos patrícios, davam clareza às regras, evitando arbitrariedades; -Tornou-se uma das bases do Direito Romano. Canuléia (445 a.C)-Permitia o casamento entre patrícios e plebeus. Licínias ( a.C.)-Concedia à plebe o direito de participar das magistraturas, inclusive o consulado; -Proibia a escravidão por dívidas. Hotência (287 a.C)-Estabelecia o plebiscito: consulta à plebe sobre determinadas decisões do governo.

25 + Roma: expansionismo • Roma x Cartago: entre 264 e 146 a.C a rivalidade comercial transformou-se em uma luta armada entre essas duas potências. • As Guerras Púnicas resultaram na destruição de Cartago e na expansão dos domínios de Roma. • Se por um lado o expansionismo trouxe riqueza, por outro lado surgiram milhares de pessoas empobrecidas, o que acabou resultando em uma “massa de gente perigosa” para as instituições e políticos romanos. • Incapazes de controlar a crise, as instituições republicanas perderam espaço e poder para o exército e seus comandantes. • Obs: Os irmãos Graco (Tibério e Caio) tentaram promover transformações (reforma agrária/redução do preço do trigo), mas ambos acabaram morrendo sem conseguir lograr êxito.

26 + Roma: triunviratos • Primeiro Triunvirato: Crasso, Pompeu e Júlio César. • Segundo Triunvirato: Marco Antônio, Caio Otávio e Lépido. • Obs:Recebido como “deus” pela plebe e como salvador da República pelo Senado, em sua volta a Roma, depois do triunfo no Egito, Otávio aceitou a aclamação do povo. Proclamado divino, enterrou o regime republicano e fundou o Império.

27 + Roma: Império • O governo de Otávio (27 a.C. – 14 d.C.) expandiu as fronteiras do Império através de novas conquistas e garantiu estabilidade política, prosperidade econômica e paz interna. • Priorizou a segurança das fronteiras, profissionalizou o exército, construiu obras públicas e grandes monumentos, estimulou a cultura e as artes, deixando uma sólida base governamental para seus sucessores. Alguns fizeram proveito, outros nem tanto...

28 + Roma: Império Império Romano Ascensão de Otávio (27 a.C.)Queda de Roma (476 d.C.) Alto ImpérioBaixo Império Características Gerais -Auge do Império: centralização do poder – máxima extensão territorial – grandes obras; -progressiva ampliação do direito de cidadania a todos os habitantes livres do Império; -cristianismo: surgimento e perseguição. -declínio e queda: crise do escravismo (séc. III) – colapso econômico e político – divisão do Império (Ocidente e Oriente); -difusão e oficialização do cristianismo; -invasões bárbaras: fim do império.

29 + Roma: Império Principais Imperadores Alto ImpérioBaixo Império -Dinastia Júlio-Claudiana (14-68) *Tibério:crucificação de Cristo *Calígula: desequilíbrio mental e assassinato; *Claúdio: aperfeiçoamento na administração *Nero:tirania, perseguições religiosas e suicídio. -Dinastia dos Flávios (69-96) *Vespasiano e Tito: repressão à revolta dos judeus e Diáspora – expulsão da Palestina (70) -Dinastia dos Antoninos (96-192) *Adriano: nova revolta judaica e segunda Diáspora; *Marco Aurélio: imperador filósofo -Dinastia dos Severos ( ) *Caracala: cidadania a todos os homens livres. -Diocleciano: ( ) *divisão administrativa do Império em quatro partes (tetrarquia); *Edito Máximo: controle dos preços e dos salários; *admissão de bárbaros no exército. -Constantino ( ) *decadência: crise do escravismo e dificuldades financeiras; *fundação de Constantinopla; *Edito de Milão(313): liberdade religiosa aos cristãos. -Teodósio ( ) *Edito de Tessalônica (391): oficialização do cristianismo como religião do império; *divisão do Império (395): Império Romano do Ocidente(Roma) e Império Romano do Oriente(Constantinopla).

30 + Roma: decadência • A crise do escravismo, o fim das conquistas, o gigantismo territorial e burocrático, a difusão de ideais cristãos, a desorganização militar, a redução da produção agrícola, declínio do comércio, inflação, queda na arrecadação dos impostos e, finalmente, a invasão dos povos bárbaros, ora pacífica, ora violenta, foram alguns fatores que contribuíram para a decadência do Império Romano. • O Império Romano do Oriente sobreviveu à crise e às invasões por longos séculos, dando origem ao Império Bizantino, mas a parte ocidental sucumbiu definitivamente em 476, quando os hérulos de Odoacro conquistaram Roma e derrubaram seu último imperador, Rômulo.

31 + Roma: herança cultural Roma Antiga: Legado Cultural Cristianismo-de ameaça a ordem e a religião oficial do Estado; -monoteísmo e formação da igreja Católica; -resistência a crise do Império e difusão pelo Ocidente. Direito-base da ciência jurídica no ocidente; -Jus naturale(Direito natural-compêndio de filosofia jurídica); Jus Gentium (Direito das Gentes – leis comuns a todos os habitantes do Império); Jus Civile (Direito Civil-leis aplicáveis aos cidadãos de Roma). Artes-pintura e escultura: influência grega; -arquitetura: luxo e grandiosidade (Fórum, Coliseu), obras públicas (circos, termas, aquedutos, etc); -latim: raiz do italiano, português, espanhol, francês; -letras: Virgílio(Eneida); Tito Lívio (História).

32 + Roma: herança cultural Deus GregoDeus RomanoFunção ou Característica ZeusJúpiterPai dos deuses e dos homens, principal deus do Olimpo. CronosSaturnoDeus do tempo, pai de Zeus. Pertencia à raça dos titãs. HeraJunoRainha dos deuses, esposa de Zeus. HefestoVulcano Artista do Olimpo, fazia os raios que Zeus lançava sobre os mortais. Filho de Zeus e Hera. PoseidonNetunoSenhor do oceano, irmão de Zeus. Hades/DisPlutãoSenhor do reino dos mortos, irmão de Zeus. AresMarteDeus da guerra, filho de Zeus e Hera. ApoloFebo Deus do sol, da arte de atirar com o arco, da música e da profecia. Filho de Zeus e Latona. ArtemisDianaDeusa da caça e da lua, irmã de Apolo. AfroditeVênusDeus da beleza e do amor, nasceu das espumas do mar. ErosCupidoDeus do amor, filho de Vênus. PalasMinervaDeusa da sabedoria, nasceu da cabeça de Zeus. HermesMercúrio Deus da destreza e da habilidade, cultuado pelos comerciantes. Filho e mensageiro de Zeus. DeméterCeresDeusa da agricultura, filha de Cronos e Ops.

33 + A Revolução Comercial e Expansão Marítima  No início da Idade Moderna, as atividades comerciais europeias se expandiram em direção à África, América e Ásia.  Intensificou-se o comércio, formaram-se grandes empresas de navegação, de colonização e de financiamentos bancários.  Buscava-se acumular capitais, aumentar a produtividade/riqueza na Europa e fortalecer o Estado Absolutista.  Pioneirismo Ibérico: poder centralizado, apoio da burguesia, paz interna e externa, posição geográfica privilegiada e disponibilidade de recursos.  Expedições destacadas: Colombo (Espanha) e Pedro Álvares Cabral (Portugal).

34 + A Colonização Mercantilista  Primeiros tempos: expedições de patrulha e extração do pau-brasil.  Martim Afonso de Sousa: fundador da Vila de São Vicente, em  Capitanias Hereditárias: 15 lotes/12 Donatários  Carta de Doação e Foral  Açúcar: atividade principal. Latifúndio, monocultor e exportador, movido pelo trabalho escravo.

35 + Política  O Governador Geral submetia os Donatários e Governadores das Capitanias.  Governadores: Tomé de Souza, Duarte da Costa e Mem de Sá.  Em 1573, a Coroa portuguesa resolver dividir a colônia em dois governos: o do Norte, com capital em Salvador, e o do Sul, com sede no Rio de Janeiro.  As Câmaras Municipais governavam as vilas e seus membros eram eleitos pelo voto censitário, ou seja, pelo limite de renda que somente os chamados “Homens Bons” possuíam.

36 + Política: União Ibérica ( )  Em decorrência do falecimento do rei português, D. Sebastião, e a falta de um familiar mais próximo para assumir em sua lugar, todo o reino português e, respectivamente, suas riquezas, passaram para o rei espanhol, D. Felipe II, parente mais próximo do falecido rei lusitano.  Com o fim da União Ibérica, foi criado em Portugal o Conselho Ultramarino, que passou a centralizar a administração de todas as colônias lusitanas.

37 + Economia Colonial  Extrativismo : pau–brasil e drogas do sertão.  Pecuária: de subsistência e força motriz.  Cana-de-açúcar: -Mercado na Europa. -Solo e clima favoráveis. -Experiência portuguesa. -Financiamento Holandês.

38 + A Sociedade Açucareira  Aristocrática, miscigenada com o negro, não havia mobilidade social, rural e escravocrata.

39 + Sociedade e Cultura *O legado cultural que herdamos dos índios e negros é enorme podendo ser observado nos costumes, conhecimentos, folclore, culinária, vocabulário, música, dança, língua, religião. *Miscigenação: -Mulato= branco+negro -Caboclo ou mameluco=branco+índio -Cafuzo=negro+índio

40 + Invasões Estrangeiras  Franceses  Seu objetivo: em busca de refúgio e liberdade religiosa, protestantes franceses tentaram se estabelecer na América do Sul, fundando uma colônia de exploração na Baía da Guanabara, durante o governo de Duarte da Costa ( ).  França Antártica (Rio de Janeiro) e França Equinocial (São Luís – Maranhão).

41 + Invasões Estrangeiras  Holandeses  Atacaram a Bahia(1624) e Pernambuco(1630).  Seu objetivo: restaurar o comércio do açúcar com a Holanda, proibido pelos espanhóis.  Maurício de Nassau.  Expulsos em 1654, após as Batalhas de Guararapes.  A principal conseqüência: declínio da economia canavieira.

42 + Invasões Estrangeiras  Ingleses  A Coroa britânica optou inicialmente pelas atividades de pirataria, contrabando e comércio marítimo, menos dispendiosas e muitas vezes mais lucrativas que a empresa colonial.


Carregar ppt "+ Aula – 1 2013 PROF. JADER RENE CIPRIANI. + Egito  Localização: Nordeste da África  Economia: agricultura, pesca e pecuária.  O Estado era proprietário."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google