A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professor: Almir Chalegre de Freitas Disciplina: Avicultura MANEJO DE OVOS INCUBÁVEIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professor: Almir Chalegre de Freitas Disciplina: Avicultura MANEJO DE OVOS INCUBÁVEIS."— Transcrição da apresentação:

1 Professor: Almir Chalegre de Freitas Disciplina: Avicultura MANEJO DE OVOS INCUBÁVEIS

2 1. MATRIZEIROS  Matrizes Pesadas  Matrizes Semipesadas  Matrizes Leves Fonte:

3 1.1 MATRIZES  Controle de peso  Uniformidade  Programa de vacinação  Programa de luz  Produção  Fertilidade  Descarte das aves improdutivas  Muda forçada Fonte:

4 1.2 NINHOS  Dimensões (35 x 35 x 35 cm)  duas carreiras  Razão  1 boca para 4 aves  Pulverizar  1 a 2 vezes por semana  Desinfetantes  formol + amônia quaternária  Repor cama semanalmente  Substituir cama mensalmente  Paraformaldeído  10g por boca Fonte: Fonte:

5 1.3 COLETA DOS OVOS  Desinfetar as mãos  Desinfetar as bandejas  Fazer várias coletas ao dia  Pilhas de bandejas  Coletar primeiro ovos de cama  Coletar ovos do ninho  Método de desinfecção úmida  gota grossa  Pulverização  1 a 2% de formol + 0,5 a 1% de amônia quaternária Fonte: Fonte: Fonte:

6 1.4 TRANSPORTE  Veículo exclusivo  Lavado e desinfetado  Velocidade compatível  Estradas em boas condições de uso  Controle de temperatura  21 a 22ºC  Controle de umidade  75%

7 2. INCUBATÓRIO 2.1 FUMIGAÇÃO  Fumigador  dimensões  Fumigação tripla  Produto  Paraformaldeído 91%  Produtos  Formol 37% + permanganato de potássio  Temperatura  32ºC  Umidade  75%  Tempo  20 minutos

8 2.2 SALA DE OVOS  Temperatura  22ºC  Umidade  75%  Manusear caixas e bandejas de ovos com cuidado  Bandejas de plásticos devem ser desinfetadas  Ovos devem ser separados por lote  idade das matrizes

9 2.3 CLASSIFICAÇÃO DE OVOS  Equipe qualificada  Mãos desinfetadas  álcool + glicerina – clorhexidina 0,1%  Segundo qualidade:  Textura da casca  Trincados  Sujos  Segundo peso:  Início (48 a 53g)  Matriz com 55 semanas (75g)

10 2.4 CÂMARA FRIA – ARMAZENAMENTO  Objetivo  programação dos nascimentos  Período máximo de armazenamento  7 dias  Temperatura  17 a 18ºC  Umidade  80%  Pulverização  antes da aclimatação

11 2.5 SALA DE ACLIMATAÇÃO  Objetivo  evitar condensação da casca do ovo  Temperatura  30ºC  Umidade  60 a 70%  Sala de incubação  período de 12 horas  Evitar desequilíbrio interno  incubadoras de múltiplos estágios

12 3. INCUBAÇÃO 3.1 SALA DE INCUBAÇÃO  Boa injeção de ar  Pressão levemente positiva  Temperatura  23 a 26ºC  Umidade  50 a 55ºC Fonte: Fonte:

13 3.2 INCUBADORAS  Sistema de prateleiras  Temperatura  37,5ºC  Umidade  53 a 65%  Tempo de incubação  varia de acordo:  idade das matrizes  tamanho do ovo  tempo de estocagem Fonte:

14 3.3 MÉTODOS DE INCUBAÇÃO  Incubadora de estágio único  carga completa por vez  Incubadora de estágio múltiplo  cargas sequenciais Fonte:

15 3.4 FUMIGAÇÃO SIMPLES  Deve ser feita 1 (uma) vez por semana  Somente 12 horas após a incubação da primeira carga  Fumigação simples  7g de permanganato + 14 ml de formol (m 3 )  Fumigação simples  2,5g de paraformaldeído (m3)  Máquina mantida em funcionamento normal  Fumigação não pode atingir  embriões: entre 24 a 96 horas de incubação (2º - 4º dia e 19º dia)  Pastilhas de termazol  1 para cada 25 m 3

16 3.5 SALA DE NASCEDOURO – TRANSFERÊNCIA  Ideal  18 dias e meio (19º dia)  Temperatura  23 a 26ºC  Umidade  55 a 60% Fonte:

17 3.6 NASCEDOURO  Fumigação tríplice  quatro horas antes da transferência dos ovos  Durante 30 minutos  umidade do nascedouro desligado  Realizada a transferência  acionar a umidade do nascedouro  Temperatura  37ºC  Umidade  70%

18 3.7 FUMIGAÇÕES  Fumigação simples  após a transferência  Fumigação contínua  pano molhado internamente fixado no teto  Produto formol  reposição cada 8 horas (20º dia) – depois 6 horas

19 3.8 SAQUE DE PINTOS  Retirá-los quando 5% dos pintos estiverem com o pescoço molhado  Sacar primeiramente pintos de matrizes novas Fonte:

20 3.9 SELEÇÃO DOS PINTOS  Eliminar pintos com problemas:  bico cruzado  pernas tortas  abdome distendido  cegos  Sexagem  Caixa de pintos  80 (verão) – 100 (inverno) Fonte:

21 3.10 VACINAÇÃO – INCUBATÓRIO  Marek úmida cepa HVT  100% dos pintos – via subcutânea Fonte:


Carregar ppt "Professor: Almir Chalegre de Freitas Disciplina: Avicultura MANEJO DE OVOS INCUBÁVEIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google