A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

M OVIMENTO DE E SPIRITUALIDADE C ONJUGAL P ROVÍNCIA S UL I R EGIÃO L ESTE III O sentido da LIGAÇÃO EACRE 2014 M OGI DAS C RUZES, 02 DE FEVEREIRO DE 2014.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "M OVIMENTO DE E SPIRITUALIDADE C ONJUGAL P ROVÍNCIA S UL I R EGIÃO L ESTE III O sentido da LIGAÇÃO EACRE 2014 M OGI DAS C RUZES, 02 DE FEVEREIRO DE 2014."— Transcrição da apresentação:

1 M OVIMENTO DE E SPIRITUALIDADE C ONJUGAL P ROVÍNCIA S UL I R EGIÃO L ESTE III O sentido da LIGAÇÃO EACRE 2014 M OGI DAS C RUZES, 02 DE FEVEREIRO DE 2014.

2 Espírito Santo de Deus Juntos e em pé, vamos rezar para que o Espírito Santo de Deus ilumine nossas palavras para que consigamos transmitir com fidelidade e amor a mensagem que nos foi solicitada: 2

3 Espírito Santo, vós sois o alento do Pai e do Filho, na plenitude da eternidade. Vós nos fostes enviado por Jesus, para nos fazer compreender tudo o que Ele nos diz e nos conduzir à verdade completa. 3

4 Vós sois, para nós, Sopro de Vida. Sopro Criador, Sopro Santificador. Vós sois quem renova todas as coisas. Nós vos pedimos, humildemente, que nos deis vida, e que habiteis em cada um de nós, 4

5 em cada um de nossos lares, em cada uma de nossas Equipes, para que possamos viver o Sacramento do matrimônio, como um lugar de amor, um projeto de felicidade, e um caminho de santidade. Amém 5

6 SOMOS TODOS “LIGAÇÕES” Cada um de nós exerce uma função de ligação, qualquer que seja a abrangência da responsabilidade. Os níveis de ligação exercidos no nosso movimento são os canais por onde corre a seiva que alimenta todo o movimento. 6

7 Setor LIGAÇÃO Feita uma pesquisa, concluiu-se que no nível de Setor, no que diz respeito ao seu relacionamento com as Equipes de base e vice- versa, a LIGAÇÃO apresenta diversas dificuldades. 7 Ligação em nível de Setor...

8 O ESPÍRITO DA LIGAÇÃO Padre Caffarel Seguramente, o Padre Caffarel quis aplicar às ENS um método parecido ao do apóstolo Paulo e teve a mesma preocupação de manter um forte vínculo com os casais das Equipes. 8

9 2 Tm 4, 2 9

10 10 Encontraremos nos textos do Padre Caffarel referências precisas: O desenvolvimento sólido de uma Equipe de base depende de dois principais fundamentos: uma Pilotagem firme e uma Ligação viva e contínua. O ESPÍRITO DA LIGAÇÃO

11 PILOTAGEMLIGAÇÃO EQUIPE DE BASE 11 FUNDAÇÃO MANUTENÇÃO

12 PILOTAGEM 12 EQUIPE DE BASE

13 13 Casal Ligação “Nas mãos do Casal Piloto, como nas do Casal Ligação e de todos os outros tipos de Ligação, está o futuro das ENS; graças a esses canais vitais o Movimento continuará crescendo na fidelidade às origens, sendo o mesmo em todos os lugares que o acolherem e também de norte a sul deste país continente que é o nosso Brasil.” Dona Nancy Cajado Moncau (do livro “Ensaio sobre o seu Histórico”, pag. 208) O ESPÍRITO DA LIGAÇÃO

14 É pela Ligação que vai passar, num fluir contínuo do tronco para os galhos, a “seiva” – a essência do Movimento. Repousa sobre os ombros de quem deve fazer a Ligação a responsabilidade para que a seiva conserve toda a sua autenticidade, toda a sua pujança. Dona Nancy Cajado Moncau (do livro “Ensaio sobre o seu Histórico”, pag. 207) 14

15 15 “UMA EQUIPE DE NOSSA SENHORA NÃO PODE VIVER NO ISOLAMENTO. O MOVIMENTO POSSUI UMA ORGANIZAÇÃO DESTINADA A COORDENAR, ANIMAR, LIGAR, APOIAR E SERVIR AS EQUIPES, E MANTER A UNIDADE”.

16 CASAL LIGAÇÃO

17 DESNECESSÁRIO? DECORATIVO? ÚTIL? IMPORTANTE? NECESSÁRIO? O PAPEL DO CASAL LIGAÇÃO NO MOVIMENTO O PAPEL DO CASAL LIGAÇÃO NO MOVIMENTO • CASAL ESCOLHIDO PELO CRS • FAZ PARTE DA EQUIPE DO SETOR • CRESCIMENTO DA EQUIPE LIGADA • O SERVIÇO DE CASAL LIGAÇÃO SERÁ EXERCIDO PELO CASAL E NÃO POR ELE OU ELA • ESTA FUNÇÃO É CONFIADA AO CASAL POR TEMPO DETERMINADO

18 DESFAZENDO UMA VISÃO EQUIVOCADA 18 • O Casal Ligação não é um intruso, um fiscal, um ser estranho ao seu ambiente. confiança, de entreajuda e de alimento espiritual. • Equipistas e Casais Ligação devem ver nessa relação um caminho de confiança, de entreajuda e de alimento espiritual.

19 • CONFIANÇA DO CRS • AMOR PELO MOVIMENTO • PRESENÇA NO MOVIMENTO • DISPONIBILIDADE • SIMPATIA E LIDERANÇA PRÉ REQUISITOS DO CASAL LIGAÇÃO • CASAL DE ORAÇÃO – MISSA EXTRA NA SEMANA • ZELAR PELO CARISMA E MÍSTICA DO MOVIMENTO

20 1. Entender bem a missão do CL 2. Ser um casal querido nas equipes ligadas 3. Estar bem preparado para a missão 4. Cumplicidade com o CRE COMO EXERCER O PAPEL DE LIGAÇÃO NAS ENS COMO EXERCER O PAPEL DE LIGAÇÃO NAS ENS

21 •ANIMAÇÃO •ACONSELHAMENTO •COMUNICAÇÃO •HORIZONTAL – entre equipes – troca de experiências •VERTICAL – C om o setor – transmissão de orientações •INTEGRAÇÃO •AJUDA AO CRE / Equipe •Motivação e animação da equipe •Reunião e vida de equipe •Solução de casos difíceis A MISSÃO DO CASAL LIGAÇÃO

22 • A Ligação propõe uma vivência concreta da Colegialidade. • O exercício da Colegialidade nos ajuda a buscar em conjunto, conhecer a Vontade de Deus, para o Movimento, para as Equipes, para cada um de nós. A MISSÃO DO CASAL LIGAÇÃO

23 • Exercer uma função de Ligação não significa simplesmente repassar informações. • A Ligação deve promover a união entre as partes ligadas, criar laços, reforçar vínculos. • Ao exercermos uma Ligação, estamos vivendo uma experiência de evangelização à medida que ajudamos a quem ligamos a viver melhor o movimento e, por consequência, aproximarem-se mais de Deus. A MISSÃO DO CASAL LIGAÇÃO

24 •PESSOAL – Contatos pessoais e visuais frequentes com o CRE •INTERESSE PELA EQUIPE •INCENTIVAR O ESPÍRITO DE COMUNIDADE •PARTICIPAR / SER CONVIDADO PARA REUNIÕES •CONHECER OS EQUIPISTAS •AMIGO E CONSELHEIRO MODO DE ATUAÇÃO DO CASAL LIGAÇÃO

25 • Manter contatos regulares com os CRE e demais casais. • A utilização ágil e bem- vinda da internet, telefones etc., não nos permite esquecer que se deve privilegiar a “ligação pessoal e visual: o contato personalizado e a comunicação verbal dão vida e incentivo”. 25 MODO DE ATUAÇÃO DO CASAL LIGAÇÃO

26 • Discreto e reservado • Não querer “aparecer” ! • Evitar correções na reunião • Levar observações ao CRE • Não citar pessoas e equipes – apenas fatos e experiências • O que acontece numa reunião é CONFIDENCIAL MODO DE ATUAÇÃO DO CASAL LIGAÇÃO

27 •DAR RESPOSTA AOS RELATÓRIOS (carta apostólica) •BOM SENSO: valorizar o essencial e não o acessório •LIGAÇÃO FORMAL Relatórios Reuniões Respostas aos relatórios •LIGAÇÃO AFETIVA Reuniões informais Telefonemas informais Eventos do setor MODO DE ATUAÇÃO DO CASAL LIGAÇÃO

28  VIVÊNCIA EQUIPISTA  CONHECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO MOVIMENTO  MANUAL DO CASAL LIGAÇÃO  GUIA DAS ENS  O CASAL RESPONSÁVEL DE EQUIPE  SESSÕES DE FORMAÇÃO PRÉ REQUISITOS DO CASAL LIGAÇÃO

29 CONCLUSÃO 29

30 30 Mayte e José Ricardo


Carregar ppt "M OVIMENTO DE E SPIRITUALIDADE C ONJUGAL P ROVÍNCIA S UL I R EGIÃO L ESTE III O sentido da LIGAÇÃO EACRE 2014 M OGI DAS C RUZES, 02 DE FEVEREIRO DE 2014."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google