A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO CONHECIMENTO E CIÊNCIA Por Emerson F. Jaguaribe.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO CONHECIMENTO E CIÊNCIA Por Emerson F. Jaguaribe."— Transcrição da apresentação:

1 METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO CONHECIMENTO E CIÊNCIA Por Emerson F. Jaguaribe

2 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA O século XX, foi iniciado com desenvolvimentos nos campos científicos e tecnológicos, sem precedentes. Os Estados Unidos e a União Soviética travavam a “guerra fria” e formavam os dois pólos do desenvolvimento científico e tecnológico. Max Planck ( ) em 1900 formulou um conceito novo: o quantum, que deu origem a Mecânica Quantica. Teoria capaz de explicar certos fenômenos macroscópicos como a Supercondutividade. Supercondutores são certos materiais que quando resfriados a temperaturas.

3 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA da ordem de 1 K, tendem a conduzir correntes elétricas sem resistência e nem perdas. Foi descoberto em abril de 1911 pelo físico holandês Heike Kamerlingh Onnes, quando observava o comportamento do mercúrio a 4 K (-269,15 ºC). Este fenômeno, como outros podem ser entendidos como fenômenos quanticos macroscópicos e são explicados pela teoria quantica, ou seja, tais estados podem ser descritos por uma única função de onda. Planck notabilizou-se, ainda, pela determinação da constante, h, que leva o seu nome, e muito utilizada em Radiação Térmica.

4 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA A constante de Planck serve para determinar a energia de um quantum: E = h.  onde h é a constante de Planck e  é a frequência. Pode-se dizer que Planck iniciou a física moderna.

5 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA No ano de 1902, Rutherford e Soddy descobrem a desintegração espontânea de alguns átomos e a produção de outros. Em 1905 Albert Einstein dá conhecimento de sua teoria da relatividade restrita. (Trata de fenômenos que se realizam à velocidades próximas a da luz). Henry Ford, nasceu em 1863, e cresceu em uma fazenda no Estado de Michigan, Estados Unidos. Era fascinado por equipamentos mecânicos e tinha muita habilidade em concertá-los.

6 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Em 1903, fundou a Ford Motor Company e em 1908 o primeiro modelo T foi fabricado. O modelo T da Ford

7 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Em um tempo onde o carro era artigo de luxo, representando status e fortuna, Ford desejou popularizá-lo. O modelo T seria para as massas. Para tanto, era necessário produzí-lo em grande escala e de forma eficiente. Concentrou seus esforços em sua fábrica, racionalizando tempo e trabalho, dividindo as tarefas em seus menores componentes. Um trabalhador faria apenas uma tarefa, que poderia ser apenas um elemento de uma peça inteira. As peças seriam levadas para uma linha de montagem.

8 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA O primeiro Ford T levou 12 h e meia para ser produzido. Doze anos mais tarde, em 1920, depois desta concepção da atividade industrial, a Ford passou a produzir o Modelo T, a cada minuto. A mecanização da fábrica, contudo, provocou alguns efeitos adversos: maior pressão nos empregados, mais descontentes. Em 1913 a rotatividade da fábrica chegou a 380%, tendo-se que contratar mais de 10 vezes o número de funcionários do que se precisava, para manter a linha de montagem.

9 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Em uma ação inesperada Ford resolveu dobrar os salários para conseguir melhores empregados e pessoas mais motivadas. No primeiro dia de contratação a polícia teve que invervir dado o tumulto causado. O problema de Ford, era não admitir críticas, sobretudo, ao Modelo T. Muitos engenheiros foram demitidos por sugerirem mudanças. Em 1925, o Modelo T saía da linha de montagem a cada 5 segundos.

10 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA A Chevrolet foi uma das indústrias competidoras que se aproveitaram desta fixação, melhorando seus carros e podendo vender mais. Mesmo assim, quando morreu em 1945, Ford tinha mais de 600 mil dólares e deixado uma contribuição inestimável para a indústria e para com a sociedade como um todo.

11 O Fordismo e o Taylorismo É notória a importância da evolução tecnológica, no que se refere ao maquinário, para se chegar a elevada produtividade em uma empresa. (Produtividade relaciona a quantidade produzida com os recursos utilizados. Estes recursos podem ser medidos em termos de horas de trabalho, máquinas ou dinheiro. Produtividade aparente do trabalho: valor de produção por operário ou hora de trabalho. Em geral, está relacionada, também, com o valor do investimento em capital realizado.).

12 O Fordismo e o Taylorismo Não se pode ignorar, também, o valor do processo de produção na indústria. A racionalização das atividades industriais assegura o aumento do lucro, e o sucesso econômico, e até social da empresa. Até antes das visões do Engo. Frederic W. Taylor ( ) e do empresário Henry Ford ( ) tais elementos eram ignorados. Para Taylor a capacidade produtiva dos homens e máquinas poderia atingir um nível máximo, desde que os meios fossem fornecidos. O treinamento, a especialização e o controle seriam os elementos básicos para isto.

13 O Fordismo e o Taylorismo Cada operário deveria exercer sua função/tarefa em um mínimo espaço de tempo, sendo o processo produtivo de responsabilidade de um único gerente. Outra característica era a padronização e a realização de atividades simples e repetitivas. Por sua vez, Ford observou que um operário não poderia esperar que o outro concluísse sua tarefa para que ele pudesse executar a sua. Idealizou, portanto, a Linha de Produção (Esteira rolante que deslocava as partes do produto em fabricação).

14 O Fordismo e o Taylorismo A esteira dava acesso a participação dos operários, que fariam um só tipo de serviço observado por um só gerente - ideia de Taylor) O Fordismo e o Taylorismo são, assim, modos de organização da produção fabril, visando a ampliação da produção e do lucro (Século XX). Contribuiu, também, para a teoria moderna da administração. A aplicação desses conceitos permitia a conquista de novos mercados e aumentar a competitividade das empresas.

15 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA TEMPOS MODERNOS: Filme mudo de Chaplin, que focaliza a vida urbana nos Estados Unidos nos anos 30, quando o país sofria ainda com a Crise de A Grande Depressão, teve início no dia 24 de outubro, mas o real começo do declínio da produção industrial americana ocorrera em julho do mesmo ano. Em outubro as ações na Bolsa de Valores de Nova York caíram drasticamente dando origem a Quinta- Feira Negra. Milhares de americanos tudo perderam da noite para o dia.

16 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Houve inflação, queda nas taxas de vendas de produtos e consequentemente fechamento de muitas empresas comerciais e indústrias, produzindo grande desemprego. Famosa foto (Mãe Migrante) da década de 30. Mostra Florence Thompson, mãe de 7 crianças. Com 32 anos, em março de 1936 buscava emprego ou ajuda social na Califórnia. O marido perdera o emprego em 1931, tendo morrido no mesmo ano.

17 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Os efeitos da Grande Depressão foram sentidos no mundo inteiro, sobretudo nos países adiantados. A União Soviética, conhecida como “Cortina de Ferro”, praticamente não foi atingida, em virtude do seu isolamento em relação aos países capitalistas. Para países pouco industrializados como a Argentina e o Brasil, que não conseguiram vender suas matérias primas, como o café, a crise acelerou o processo de industrialização. O ápice da Grande Depressão nos Estados Unidos se deu em 1933.

18 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Naquele ano o Presidente Flanklin Roosevelt lançou uma série de medidas econômicas, associadas a programas sociais, que começaram a minimizar os efeitos da Crise. A Grande Crise teve enorme efeito na ascensão de regimes de extrema direita, como foi o caso do nazismo. Com o início da Segunda Guerra Mundial foi cessado todo o efeito remanescente da Grande Depressão.

19 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA TEMPOS MODERNOS: É uma crítica à "modernidade" e ao capitalismo representado pelo modelo de industrialização. Na visão de Chaplin, o poder do capital engolia, de forma, desumana, o operariado.

20 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA A busca de se transmitir imagens teve início no final do século XIX. Alexandre Bain, em 1842 criou o “Fac- simile”. O sistema foi aperfeiçoado por Alexandre Bakewell, em Ambos os sistemas eram muito rudimentares, funcionando com base em princípios químicos e mecânicos. Faltava sincronismo entre os mecanismos de transmissão e o de recepção. Foi o físico italiano Giovanni Caselli que inventou o Pantelegráfo, em Primeiro telefax comercial que ligava Paris a Lyon, 11 anos antes do aparecimento do telefone.

21 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA O selênio foi descoberto em 1817, mas só em 1873 é que o inglês Willoughby Smith ( ) verificou que este material tinha a propriedade de variar sua resistividade com a incidência de energia luminosa. Através deste processo pode-se transmitir imagens por meio da corrente elétrica. A primeira ideia de transmissão televisiva foi de Paul Nipkow ( ) em Mineral de Selênio (elemento de número atômico 34. Não metálico).

22 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA O princípio foi melhor aproveitado pelo Engenheiro Escocês John L. Baird ( ). Sistema televisivo de John L. Baird

23 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Em 1908, o Engo. Eletricista Alan Archibald Campbell-Switon ( ) descreveu o primeiro sistema de transmissão de imagens totalmente eletrônico, muito semelhante ao de hoje em dia, ou seja com os tubos de raios catódicos. O desenvolvimento da televisão, tem permitido não apenas as transmissões ao vivo de fatos que ocorrem em todo mundo, mas também até fora da terra. Tem contribuído para o ensino a distância A fibra óptica, foi inventada pelo físico indiano Narinder S. Kapany (1927-). São usadas como meio de transmissão de ondas eletromagnéticas.

24 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA São empregadas para as comunicações telefônicas. Cabos que atravessam o Atlântico têm capacidade para 200 milhões de circuitos telefônicos. Para estas transmissões usanm- se fotoemissores, que podem ser do tipo diodo emissor de luz (LED), ou diodo laser. Fibras ópticas

25 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA Thomas Alva Edison (1847/1931) foi um inventor americano com mais de 1000 patentes. Dentre elas o fonográfo, o cinetógrafo, tornou o telefone criado por Antonio Meucci, em um aparelho mais prático e, sobretudo, a lâmpada incandescente.

26 CIÊNCIA CONTEMPORÂNEA A contribuição destes e de outros tantos cientistas como o físico inglês, Paul A. Dirac ( ), o físico italiano Enrico Fermi (produção artificial de substâncias radioativas); o filósofo, físico e matemático Bertrand Russel; o Engenheiro Químico e matemático Von Neumann; Freud, e tantos outros, ajudaram a conceituar a teoria científica moderna. Permitiu, também, o estado atual de desenvolvimento mundial, onde os computadores modernos, e a rápida comunicação são elementos essenciais.

27 USO E INFLUÊNCIA NA SOCIEDADE Ciência e arte (proteção de museus); ciência ao serviço da religião (missa na TV) e da guerra (aviões, mísseis, etc.) demonstram que: o uso da ciência está em todos os ramos da atividade humana. Vê-se mais frequentemente nas universidades, nos institutos científicos, no campo, mas é, também, praticada por amadores que se engajam na observação da ciência, como os astrônomos de fins de semana.

28 USO E INFLUÊNCIA NA SOCIEDADE Tecnologia – conjunto de conhecimentos, sobretudo, de princípios científicos, que serve a um determinado ramo de atividade. O desenvolvimento científico e tecnológico hoje, demanda cada vez mais investimentos em instalações e equipamentos, para o seu desenvolvimento. Tais desenvolvimentos apresentam maiores sucessos quanto mais contribuem para a melhoria da sociedade. Os verdadeiros cientistas corporativos ou de universidades buscam aplicar suas descobertas em tecnologias de interesses específicos.

29 ENGENHARIA Agora temos mais condições de entender o que é engenharia: ENGENHARIA: é a ciência (e uma profissão) que faz uso do conhecimento da matemática, de técnicas e da física, para criar, aperfeiçoar e implementar utilidades (máquinas, tipos de materiais, estruturas, equipamentos, aparelhos, sistemas ou dispositivos), e processos (químicos, industriais, farmacêuticos, etc.) com funções e objetivos práticos bem determinados. Final do 9 o dia: 12/07/2013


Carregar ppt "METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO CONHECIMENTO E CIÊNCIA Por Emerson F. Jaguaribe."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google