A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS COORDENADORA Profa. Cristiane Hess

2 Engenharia de Alimentos UFRRJ

3 Resumo do Curso UFRRJ n009/90-CONSU, obtendo o reconhecimento através do Parecer do Conselho Federal de Educação n0 733/97- CNE, de 1990, e do Decreto n /97- MEC, de Primeira Turma começou em anos Formados: 150 alunos 256 créditos obrigatórios 12 créditos optativos Total: horas

4 Engenharia de Alimentos UFRRJ Perfil do Curso Discentes Ativos: 196 Graduados: 150 Trancados: 13 Desligados (art. 118): 69 Jubilado (art. 120): 2 Transferidos: ext. 8; int. 4 Desligados (art.119): 52 Cancelado (vestibular): 19 Prestou novo vestibular: 2 Outros: 2 Total =171 Total do Curso: 517

5 Engenharia de Alimentos UFRRJ Vestibular Vest1991 3,9 Vest1992 8,8 Vest ,6 Vest1994 8,9 Vest ,3 Vest1996 8,95 Vest ,1 Vest Vest1999 9,3 Vest ,25 Vest Vest2002 7,63 Vest2003 8,8 Vest2004 9,38 Vest2005 8,05 Vest20067,38 Vest2007 5,93 Vest2008 7,55 Relação Candidato/Vaga A procura média do curso é de 9,11candidatos/vagas, retirando os anos de 1991 e 1997 Dados fornecidos pela CPV

6 Engenharia de Alimentos UFRRJ Vestibular Dados fornecidos pela CPV

7 Engenharia de Alimentos UFRRJ Vestibular Ocupação das Vagas A média de ocupação das vagas do curso é de 21,2 alunos/semestre Este valor é acima do esperado, a entrada do curso é de 20 alunos/vestibular. Tabela 2: Ocupação das vagas. Ano2003 / / / / / / / / / / / /2 Ocupação das vagas Dados fornecidos pela COINFO.

8 Engenharia de Alimentos UFRRJ Perfil do Egresso 1.Domínio do conteúdo teórico 2. Visão de Mercado 3. Compromisso Social 4. Postura ética

9 Engenharia de Alimentos Sócio-econômica-cultural O Engenheiro de Alimentos atua dentro dos seguintes segmentos: Indústria de Produtos Alimentícios; Indústria de Insumos para Processos e Produtos (matérias-primas, equipamentos, embalagens, aditivos); Empresas de Fast Food; Magistério Superior; Magistério de Ensino Médio – Escolas Agrotécnicas; Centros de Pesquisa de Empresas Privadas e Públicas; Órgãos Governamentais; Empresas de Consultoria; Grandes Redes de Supermercados; Frigoríficos; Profissional Autônomo.

10 Engenharia de Alimentos Demanda Social O Engenheiro de Alimentos dividi espaço com vários profissionais Demanda: Fiscalização (portos e aeroportos) Ensino Educação do consumidor Novas Tecnologias Sempre novos produtos ISO 22000

11 Engenharia de Alimentos UFRRJ EMPREGABILIDADE - 80% dos Alunos formandos já saem empregados -Grandes empresas: Coca-Cola, Nestlé, AMBEV, BUNGE, etc.) Estágios = Empregos

12 Engenharia de Alimentos Análise dos Indicadores Tabela 3: Dados quantitativos do curso – Número de vagas perdidas e Conclusão. Situação/Ano2003/ / / / / / / / / / /1 Alunos com matricula trancada Transferência Interna Total de evasões no período Total de vagas perdidas Conclusão Dados fornecidos pela COINFO

13 Engenharia de Alimentos Análise dos Indicadores Avaliação -Taxa de evasão média = 18,1% -Taxa de conclusão média= 50% Média em 5 anos Trancados = 18,50 Transf. Int. = 0,64 Evasão = 3,91 Perdidas = 23,1 Formandos = 10,45 Dados fornecidos pela COINFO

14 Engenharia de Alimentos Análise dos Indicadores Avaliação -Faixa de IAA – 1,00 a 2,99 concentra a maior parte do curso Faixa de IAA % 0,00 – 0,99 10,6 1,00 – 1,99 43,2 2,00 – 2,99 42,7 3,00 – 4,00 3,5 Dados fornecidos pela COINFO

15 Engenharia de Alimentos Análise dos Indicadores Retenção por Período (%) PeríodoNúmero Disciplinas no período Inferior 30% Acima de 30% Acima de 40% Disciplinas sem reprovaçã o 1º65016,6733,330 2º837,512,5500 3º887,512,500 4º º771,414,30 6º785,70014,3 7º º785,70014,3 9º º

16 Engenharia de Alimentos Análise dos Indicadores Diagnóstico Final: •Disciplinas que mais reprovam são do 1º e 2º períodos (cálculo I, química I, física I, algebra linear II, orgânica I e química analítica I) •Evasão em média é de 18% do curso •Faixa de IAA 1,00 – 2,99 (10% abaixo de 1,00) •Formam em média 50% dos alunos

17 Engenharia de Alimentos UFRRJ Matriz Curricular A carga horária separada em: Matérias de Conteúdos Básicos (1.740 horas – 42,8%); Matérias de Conteúdos Profissionalizantes (1.350 horas – 33,2%); Matérias de Conteúdos Específicos (495 horas – 12,2%); Projeto Final de Curso (60 horas - 1,5%); Estágio Curricular (240 horas – 5,9%); Disciplinas Optativas (180 horas – 4,4%) Totalizando horas – 100% do curso

18 ENADE •O Curso foi submetido ao ENADE 2005, avaliando os alunos ingressantes e concluintes •O IDD, índice de diferença entre os desempenhos foi de 4 (quatro), faixa entre 1 – 5. •Média dos conceitos de todas as participações: Resultado do ENADE ingressantes: Nota de Formação Geral – 52,6 Componente Específico – 30,5 Média Geral – 36,1 Resultado do ENADE concluintes: Nota de Formação Geral – 66,1 Componente Específico – 51,4 Média Geral – 55,1

19 - Pontos Fortes -Alunos com bons estágios/empregos -Multidisciplinalidade - Mercado crescente - Interesse dos alunos - Semana Acadêmica -DEAL -Nível muito bom dos alunos - Pontos Fracos - Infra-estrutura - Falta de professores -Equipamentos Obsoletos -Falta de material -Falta de apoio técnico- administrativo -Livros na Biblioteca

20 Infra-estrutura - DTA Muito precária -Laboratórios pequenos -Avaliação ruim no ENADE -Falta de equipamento -Plantas de processamento sem condições Ex. aula em fogão Temperaturas desgastantes Ratos -Falta material para aula prática -Falta de toaletes

21 Demanda de Docentes -Ciclo básico - DTA Em 1991 – 16 docentes 2008 – 10 docentes Somente 1 Engenheiro de alimentos Índice aluno/docente = 155,60 (maior do IT) Disciplinas com carência: Princípios de Engenharia de Alimentos; Tecnologia dos materiais; Tecnologia das fermentações; Aditivos alimentares; Bioquímica de alimentos; suporte para projeto e estágio supervisionado.

22 Conclusão da Coordenação •Problemas sérios de infra-estrutura e docentes; •A Engenharia de Alimentos encontra-se em crescimento apreciável da sua criação até o presente; •Nossos egressos são constantemente elogiados e nas empresas que atuam solicitam mais profissionais da UFRRJ; •Um grande número de alunos indo estagiar em boas empresas e com uma porcentagem alta de contratações; •A Semana Acadêmica estruturada a muitos anos e sua freqüência anual •Os alunos são muito interressados e de fácil trato social; • DEAL – Diretório Acadêmico da Engenharia de Alimentos que além da função de integração faz a ponte entre alunos e coordenação; • A atual administração do departamento e a coordenação do curso valorizam e procuram dentro do possível atender ao DEAL.


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google